Publicidade
Segunda, 30 Novembro -0001 00:00

Quem se comporta mal na missa merece um raio na cabeça, diz S. J. Crisóstomo

Postado por

Risadinhas, conversas paralelas, gente falando no celular, barulho de pacote de biscoito sendo aberto... Como isso atrapalha os fiéis a se concentrarem na Santa Missa! E os anjos que prestam assistência ao altar também se ofendem com a falta de respeito ao culto divino. É o que ensina São João Crisóstomo, considerado um dos maiores pregadores cristãos da História.

Nos tempos de Crisóstomo (que viveu entre os anos 354 e 407) os santos pastores da Igreja primitiva corrigiam o povo sem meias palavras, acusando sem rodeios as ações que conduziam as almas ao Inferno. Era um tempo bem diferente no nosso, em que impera a cultura dos melindrados, dos “ofendidinhos”.

Uma coisa que esse santo não tolerava era uma assembleia dispersa e barulhenta. A seguir, apresentamos uma tradução nossa de um trecho de uma de suas homilias, em que ele mete a lenha em quem se comporta mal na missa.

*****

 São João Crisóstomo.

Homilia sobre os Atos dos Apóstolos, 24

É desagradável o que eu vou dizer, mas vou dizê-lo, no entanto. Entre toda essa multidão, não há de ser encontrada uma centena com chances de ser salvo; ou melhor, até mesmo estes eu questiono. Pensem: que maldade existe nos jovens, e que indiferença nos idosos! (...)

E não venham me dizer: "Nós somos uma multidão considerável"; esse é o discurso de homens que falam sem pensar ou sentir. (...) Mas, se vós não acreditais em mim, pergunte às nações, aos perseguidores do tempo em que a conduta dos cristãos era mais rigorosa, em que foram eles mais provados. Poucos eram em número, mas eram ricos em virtudes.

Por exemplo, de que vale ter feno em abundância, quando se poderia ter pedras preciosas? O montante não consiste na soma dos números, mas no valor comprovado. Elias foi um: mas o mundo todo não valia tanto quanto ele. (...) Que necessidade tenho eu de uma multidão? Ela é (apenas) mais alimento para o fogo. (...)

Isso também se pode ver na guerra: melhor são dez homens bem treinados e valentes, do que dez mil sem nenhuma experiência. Estes últimos, além de não trabalharem, atrapalham os que trabalham. O mesmo também se pode ver no caso de um navio: melhor são dois marinheiros experientes, do que grande número de inábeis, pois estes afundarão o navio.

Essas coisas eu vos digo para que ninguém admire a Igreja por causa de seus números, mas para que possamos aprender a ser uma multidão realmente digna; para que cada um possa zelar não somente sobre o seu dever, não somente em relação a seus amigos, ou a seus parentes como sempre digo, ou a seus vizinhos, mas que possa atrair os estrangeiros também.

Por exemplo, a oração está acontecendo; lá se encontram os jovens estupidamente indiferentes, e os velhos também (...); rindo, rindo abertamente, falando a ponto de até mesmo eu ouvir o que está sendo dito, e zombando um do outro (...). E lá está você, jovem ou velho: repreenda-os ao vê-los (comportando-se assim). Se não se contiverem, repreenda-os mais severamente: chame o diácono, ameace, faça o que está ao seu alcance. (...)

silencio_snape

Você não sabe que está de pé em companhia dos anjos? Com eles você canta, com eles entoa hinos, e você fica rindo? Não é surpreendente que um raio não seja lançado, não somente sobre aqueles (que se comportam assim), mas também sobre todos nós? Para tal comportamento a visita de um raio cairia muito bem.

O Imperador está presente, está revistando a tropa: e, mesmo com Seus olhos sobre você, você fica rindo, ou suporta ver outro rindo? Quanto tempo ainda teremos que continuar censurando, quanto tempo reclamando? (...) Quem ri na hora do Terrível Mistério? Quando vão deixar de dizer trivialidades, de falar no instante da bênção? Não têm vergonha diante dos presentes? Não têm temor a Deus?

Já não basta nossos próprios pensamentos ociosos, já não é suficiente que em nossas orações a mente vagueie de lá para cá... O riso alheio também tem necessidade de interferir, e as rajadas de alegria? É uma diversão teatral o que é feito aqui?

Portanto, eu solenemente protesto contra vocês, os que fazem barulho, e isso será para vocês causa de juízo e condenação. E de hoje em diante, se acaso você ver uma pessoa se comportando de forma desordenada, se acaso ver qualquer pessoa falar, especialmente naquela parte (do Serviço), fale com ela. (...) Interrompa a sua oração e a repreenda, para que você possa fazer o bem a ela e obter bênçãos para si, e assim também todos sejam salvos e alcancem o Reino dos Céus, por meio da graça e bondade de Nosso Senhor Jesus Cristo.

hadouken_crisostomo

 

4935 Terça, 22 Agosto 2017 18:18

Comentários   

0 # João Mazzurana 18-09-2016 10:44
Imagino o traje que deveria ser usado durante as missas, principalmente pelas senhoras e senhoritas: deveriam se vestir como se fossem apresentadas ao seu Rei e quem é mais Rei do que Jesus Cristo, quando na missa é repetido o sacrifício do Calvário? o Pe não profere as palavras: todas as vezes que fizerdes isso (transformação do pão e do vinho em Corpo, Sangue de Cristo) fareis em minha memória. O Rei apontou o cetro de ouro a Ester. Será que ele apresentaria a todas as mulheres que assistem à missa?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 18-09-2016 12:57
João só uma correção, o sacrifício do Calvário não se repete, como diz o autor da carta aos hebreus, o sacrifício de JESUS na cruz foi único e irrepetível, o que acontece na Missa é que o sacrifício único e irrepetível de CRISTO na cruz se torna presente.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # MARCOS LEÃO TEODOSIO 29-04-2016 09:01
Realmente, faço coro com o que disseram, crianças bagunçando e pais " à la vontè" ou "à vonts", jovens conversando e adultos também. Mas uma coisa me incomoda em mim (mea culpa): ás vezes divago durante a missa, pensando na vida e nas coisas que tenho de fazer... Venho fazendo um exercio espiritual inovador: estou rezando! É sério, depois que ouvi de um extremo critico da igreja, um professor da faculdade que disse: antigamente as pessoas não iam à igreja como quem vai ao mercadinho ou ao shopping, elas saiam de casa rezando, pedindo que nosso Senhor as capacitasse para que ntrassem limpas do mal e das coisas do mundo, para aproveitarem muito bem aquele momento, e em respeito aquele solo sagrado". Ouvir isso de alguem que se pudesse botaria uma bomba no vaticano, é pior que um hadouken no quengo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gabriela 19-04-2016 23:04
vcs Catequistas tem formação? e em que grau? gostaria de saber ^^
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-04-2016 00:49
Eu sou graduada em Relações Públicas. Alexandre é graduado em Matemática (com ênfase em Informática), tem uma pós em Gestão de Projetos e uma pós em Gestão de Negócios. Paulo Ricardo é graduado em História. Ricardo tem mestrado em Design.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natanael B. 15-04-2016 15:41
Em aparições à Santa Jacinta pastorinha, já no hospital em seu leito de morte, Nossa Senhora disse que a imodéstia do século XX iria ofender muito a Deus. Maioria das mulheres se veste muito mal para ir à missa. As senhoras idosas também não escapam. Adriano, a missa no rito extraordinário tem grande poder de te puxar para Deus. Recomendo fortemente para os amigos procurarem a experiência, quem nunca. Eu vou aqui na minha cidade, as crianças são impressionantemente bem comportadas. Elas facilmente percebem que ali está acontecendo uma coisa muito, muito importante, séria e solene. Eu fico, sem brincadeira, emocionado de observá-las. Recomendo fortemente também para os amigos as falas do Cardeal Francis Arinze sobre dancinhas na missa. No youtube encontrarão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mário 15-04-2016 15:40
As pessoas que fazem barulho e se comportam inadequadamente na santa missa, seguem os passos do tudo pode na santa missa, ou seja, hoje, como muitos sacerdotes reclamam, em algumas missas são adicionadas coisas que nada tem a ver com atos litúrgicos e muitos párocos aceitam, desde cânticos que não são litúrgicos até danças de jovens antes da bênção final. Devemos lembrar sempre que a missa não é um culto e sim O CULTO, pois lá encontra-se Jesus Eucarístico, digno de todo respeito e adoração, desde o momento de adentrarmos no templo sagrado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # adriano 15-04-2016 10:02
Sem contar que para uma pessoa distante da prática religiosa, ir à uma Igreja e ver esse irreverência é um péssimo testemunho, praticamente um escândalo. Em compensação, ao adentrarem numa Igreja onde se seguem as rubricas litúrgicas, com reverência e sentido do sagrado, têm ao menos a chance de, maravilhados, aproximarem-se dos Sagrados Mistérios. Eu afirmo isso também por observação. Já convidei algumas pessoas (católicos "não-praticantes" ou mesmo não-católicos) para a Santa Missa no rito extraordinário numa Igreja onde se preserva a reverência e a sacralidade dos Mistérios aqui em SP, e qual não foi minha surpresa ao perceber o desejo de aproximação de Deus e da Igreja por parte de tais pessoas. Muitas vezes, os ritos comunicam mais do que palavras. Daí que o caos religioso no Brasil esteja tão ligado ao caos litúrgico. Fica a dica pro pessoal ligado à organização litúrgica nas paróquias! Uma Missa santa e solenemente celebrada muitas vezes é o melhor meio de evangelização. Enquanto de um lado temos: https://www.youtube.com/watch?v=94sa1Byb7fw De outro lado temos: https://www.youtube.com/watch?v=ugV4zx_scVs Poupemo-nos de comentar a respeito desse sacerdote do segundo link...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Deivison Souza 14-04-2016 15:53
Quando alguém vem falar comigo na Santa Missa eu solto uma frase automática. "Depois da Missa você me fala o que é" Até agora funciona, mas o que fazer com os "caras de pau" que sabem de tudo isso é pouco se importam?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago 14-04-2016 15:12
O melhor é esse: "É uma diversão teatral o que é feito aqui?"
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 14-04-2016 09:13
A questão é que não se deve se comportar somente durante a missa, mas também antes dela começar. Muitas pessoas gostam de chegar na igreja, e fazer uma breve ou longa oração antes da missa, mas tem gente que já fica conversando, batendo um papo como se estivesse em um boteco de beira da esquina e aquilo atrapalha um monte as pessoas que querem se concentrar em suas orações. Também deveria fazer um post de como as pessoas deve agir durante a missa, pois o que tem de gente sem noção que faz o mais estardalhaço desde que chega na igreja, e vai se benzer com a água benta, que em vez de molhar apenas a ponta dos dedos, mergulha a mão inteira dentro da pia da água benta, como se isto fosse pagar algum pecado e fosse direto para o céu, só temo que algum dia apareça alguém com escova de dentes e toalha de rosto para fazer sua higiene naquelas pias, ou pior, alguém com pé de pato, roupa de mergulho, com máscara e tanque de oxigênio para querer mergulhar de corpo inteiro. E durante a missa, ao seguir os ritos, também há pessoas que exageram um pouco na doze, como na hora de responder a oração comunitária ou eucarística, fazem aos berros como se DEUS fosse surdo, ou as pessoas ao lado, não sei se quem faz isto faz sem ter noção alguma ou se fazem para aparecer mesmo, fora também no momento dos cantos, que querem cantar mais alto que todo mundo, isto quando não são desafinados e cantam tudo fora do tom. E na hora de dar o cumprimento da paz, tem gente que não se contenta em dar as mãos para dar a paz, tem que te beijar, lamber feito um cachorro, te dar uma abraço de urso, de te jogar lá para cima, que se bobear, é capaz de ficar pendurado na lâmpada que tem no teto, enfim, é uma gente sem noção que tem que dar umas aulas de como se comportar dentro da igreja, e na oração do Pai Nosso, tem gente que abre tanto os braços que fica parecendo o comercial da Rexona, ou ainda abre os braços tipo Cristo Redentor que são capazes de enfiar a mão na sua cara. Também a equipe de limpeza tem que deixar as igrejas limpas, pois o que tem de igrejas sujinhas por aí não é brincadeira, e ainda as equipes de canto, que cantem canções que sejam apropriados ao momento da missa e da época em que se esta vivendo, nada de cantar canções do advento em plena quaresma, nada de cantar canções natalinas em tempo da páscoa e vice versa, e também as equipes de canto tem que usar instrumentos apropriados e não ruidosos, e eles tem que ter em mente que eles puxam a assembleia nos cantos, e não substituem a assembleia, a não ser que seja um coral, mas se for uma, duas ou três pessoas a puxar os cantos, eles devem cantar em um tom de forma que se escute a assembleia cantar também, se for só para eles cantarem, então que nem convidem a assembleia cantar também. Ou seja, tem que alguém dentro das igrejas, quer seja o padre, os agentes de pastorais a começar a colocar ordem nesta bagunça toda, pois do jeito que muitas pessoa se comportam por aí, as vezes se tornam um verdadeiro escândalo para toda a Igreja, pois se vier alguém de outra religião e ver a zona que se encontra algumas reuniões católicas por aí, vão chegar a conclusão que a Igreja Católica não é uma Igreja séria, e não vão querer se converter nunca a ela.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 19-04-2016 23:20
Sidnei, se puderes ler isto: http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cadernos&subsecao=religiao&artigo=processoes&lang=bra gostaria de sua opinião. Para mim, é logicamente coerente e correto. Mas, posso estar enganado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 14-04-2016 18:08
kkkkkkkkkkkkk, pior que é bem assim, sem mais a acrescentar, kkkk.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 13-04-2016 21:21
Fora que o meu filho fica catando chiclete colado embaixo do banco, é um estresse toda missa, antes dela começar é um corre corre do garoto tirando chiclete e saindo da Igreja para jogar fora, depois ele ainda fala bem alto: PAPAI, NÃO PODE COMER NA MISSA NÉ, NEM COMER CHICLETE NÉ, É PROIBIDO NÉ, QUEM FAZ ISTO VAI PRO INFERNO NÉ. Minha resposta a ele, isto mesmo. Nisto, Já percebi quem tem gente que presta atenção e depois vem me dizer, nossa ele sabe né, ao que respondo: eu ensino. Ainda digo, tem gente que vem na missa mas não sabemos se é um ser humano ou uma vaca, porque não pode por a bunda num banco ou cadeira que começa a ruminar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gabriel Resgala 13-04-2016 20:27
Olá a todos, a paz! Bem, creio que o último parágrafo da homilia descreve uma conduta bastante adequada, mas o título do post, a introdução e os destaques dados, a meu ver, podem levar a uma injusta justificativa da ira vingativa, sem caráter pedagógico. Um raio não corrige, mata. Antes de desejar mal a alguém que nos incomoda na missa, é necessário desejar o seu bem, a sua correção fraterna. Mas o raio é apresentado no post como primeira alternativa, enquanto a correção só aparece no finzinho do texto... "Ser amável não é um estilo que o cristão possa escolher ou rejeitar: faz parte das exigências irrenunciáveis do amor, por isso «todo o ser humano está obrigado a ser afável com aqueles que o rodeiam» (Amoris Laetitia, 99). Jesus soube ser acolhedor com quem errava, guardando sua ira pros momentos em que realmente foi necessária - mas, ainda assim, sem nunca fechar as portas da misericórdia. Irou-se contra os doutores da lei e os mercadores do templo - casos em que a intenção de prejudicar os fracos, os "pequeninos", é clara. Mas quem conversa e ri na missa pode simplesmente ser alguém "sem noção", que com um pouco de misericórdia e paciência pode facilmente ser direcionado ao silêncio respeitoso - e, acima de tudo, a entender por que demonstrar respeito é importante. São casos em que podemos ganhar almas pela amabilidade, sem necessidade de raio algum na cabeça...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Geraldo 13-04-2016 17:54
QUER SABER DE UMA COISA? Se misturarem as prostitutas junto com a maior parte da mulheres que se vêem nas ruas e mesmo dentro da igreja... a partir das roupas... v não distingue qual delas é ou não uma prostituta! Certo ou não? ALÉM DO CONSTANTE NO POST... E a quantidade de mulheres seminuas - repito - SEMINUAS dentro das igrejas: costas de fora quase até na cintura, decotes profundos, tomara-que-caia, roupas transparentes, de collants, vendo até quase os pelos do corpo, vestidos de alcinhas aos montões, shortinhos, minissaias, como as mesmas roupas que essa "CATÓLICAS" VÃO À BOITES, as mesmas que as prostitutas estão nas portas de moteis esperando a clientela, a COMEÇAR DAS VELHOTAS, MUITAS MESMO, ESCANDALOSAS, péssimos exemplos para as filhas e netas e quase todas na maior cara-dura, e são tão OUSADAS QUE DE MODO GERAL VÃO À S COMUNHÃO! Bem provável que sairam pior que entraram - PROFANARAM O TEMPLO E O SS SACRAMENTO! Vamos piorar esse terrível caos? Os padres anestesiados, nada vêem, nunca citam sobre a imodestia, desrespeito, profanação, nem nos boletins paroquiais - parecem estar sob dopping espiritual!. Nos últimos 30 anos, apenas uma única vez num homilia de um padre de mais de 70 anos na época! Só, nunca +! *Quase não se encontrará a inocência nas crianças nem pudor nas mulheres, e nessa suprema necessidade da Igreja, calar-se-á aquele a quem competia a tempo falar (II, 7). Essa grave omissão é repetida por Nossa Senhora na aparição seguinte, em 2 de fevereiro de 1610: **Campearão vícios de impureza, a blasfêmia e o sacrilégio naquele tempo de depravada desolação, calando-se quem deveria falar (II, 17) * ** N Senhora do B Sucesso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 13-04-2016 13:25
Também há um bom método que eu costumo usar: quando topo que estão duas (ou mais) pessoas a falar algures no meio da assembleia, paro tudo, e fico em silêncio a olhar na direcção das pessoas que estão a conversar (que, num primeiro momento, nem se apercebem, de tal maneira estão entretidas na conversa...); todas as outras pessoas da assembleia se apercebem que que eu parei tudo por se estar a passar algo fora do normal e olham todos para o mesmo lugar que eu, para onde estão as pessoas a falar; até que os faladores, de repente, se apercebem que está tudo muito silencioso e resolvem olhar em volta; e é aí que eles se calam e coram de vergonha enquanto pregam os olhos no chão... LOL! Às vezes, quando está difícil eles aperceberem-se da figura triste que estão a fazer, ou quando têm mesmo muito pouca vergonha, acabo por perguntar bem alto «Há algum problema aí ao fundo?»; ou então acabam por ser mesmo pessoas da assembleia a mandá-los calar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 13-04-2016 17:07
Lembrei-me com saudades agora do Pe. Geraldo Lisboa, sdb. Da última vez que soube, ele estava em Minas, mas na época que esteve na minha comunidade, em Jaboatão dos Guararapes/PE, ele fazia exatamente isso. Quando alguém começava a conversar, ele parava tudo. Ficava em silêncio, olhando em direção de quem estava conversando. Com o passar dos meses, foi um santo remédio. Pena que ele foi transferido, a capela tornou-se Igreja Matriz e agora as pessoas esqueceram do que aprenderam com Pe. Geraldo. Como as vezes diz o atual pároco , a igreja fica " parecendo o mercado de São José ".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # William 13-04-2016 13:52
Padre Orlando sua bênção.... bem que o Senhor poderiam dar uma passadinha nas paróquias de Minas... será muito bem vindo suas exortações... Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 16-04-2016 20:07
Pois, é como diz a Catequista... há um Oceano Atlântico a separar-nos... É difícil, mas pode ser que calhe um dia. Entretanto, vamo-nos encontrando por aqui. Deus o abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Simone Cruz 14-04-2016 00:40
Boa! Lembrei que uma vez antes de começar a missa dei uma chamada de atenção dos falantes e pedi que fizessem silêncio durante a missa pois já vinha observando a tremenda falta de respeito de alguns e tal. Dias depois numa reunião de pastoral uma pessoa veio chamar a minha atenção porque achou que exagerei e que alguns foram reclamar com ela pois acharam que fui grosseira e tal #affs quase repeti a dose. Não fui doce mesmo não. E chamarei novamente a atenção se preciso for. Respeito é ótimo e Jesus agradece.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 13-04-2016 14:15
Vai ser difícil... Padre Orlando é da Diocese de Coimbra - Portugal.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André Bohn 13-04-2016 13:12
Ai azedô o c.. do frango... meu chapéu o desrespeito é tanto que falta chicote pra expulsar a galera descolada da missa... Mas se alguém fala algo já vem automático da galera: chato, retrogrado, radical, é por causa de gente assim que os fieis fogem da missa, missa é momento de alegria não de tristeza, coxinha, nazista, filhote da ditadura e ai emenda o xingamento até o ponto de se sentir o coco da mosca do coco seco do cavalo... Enfim, é um exercício de coragem, caráter e sacrifício, para defender a verdade em tudo que agrada a Nosso Senhor Jesus Cristo... isso inclui levar as pedradas por pedir que se comportem adequadamente na missa... Quando é missa de formatura ou de casamento então...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Teresinha Costa 13-04-2016 11:29
Parece que é o encardido atentando. Já perdi as contas das vezes que alguem ficava batendo no banco, ou conversando. E o pior, criança atentando e os pais nem aí.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 13-04-2016 10:15
Brincadeiras à parte, diversas vezes me peguei pensando algumas palavras dessa homilia, mesmo sem conhecê-la. Isso me alegra em parte e me entristece em outra, pois fico feliz em saber que estou em acordo com um santo da Igreja e pesaroso por me sentir tão incompatível e incomodado com os "costumes" de nossos dias. Me repreendo (mais ainda neste ano jubilar), com frases como: "Tenha misericórdia!" "Ore por essas pessoas como Jesus orou em sua cruz!"
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 13-04-2016 10:08
São João Crisóstomo, rogai por nós! Rogai à nosso Senhor para que envie o raio. A Genki Dama da purificação em vossa Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade