Publicidade
Quinta, 23 Janeiro 2014 10:44

Padre Fábio de Melo: "foi sem querer querendo!"

Postado por

petruquio

Nesses últimos dias, a TV exibiu duas entrevistas do Padre Fábio de Melo, que acabaram deixando muitos católicos com sangue nos zôio. A declaração do padre que mais revoltou aos que zelam pela doutrina da Igreja foi essa aqui:

– Eu gosto de dizer que Jesus não queria a Igreja, Jesus queria o Reino de Deus, mas a Igreja é o que a gente conseguiu dar pra Ele.

Esse trecho da entrevista com a Marília Gabriela foi divulgado previamente pelo site da revista Caras. Ao ler isso, orei, xinguei muito em conversas privadas com amigos e respirei fundo 100 vezes, detendo o meu impulso de dizer qualquer coisa publicamente. Preferi esperar pra ver a entrevista na íntegra, e fiz isso com calma.

De fato, o padre disse uma frase herética. Porém, dentro do contexto em que disse, podemos afirmar que ele quis mesmo propagar uma heresia? Não, ele não quis. Imediatamente antes dessa frase infeliz, o padre disse claramente que a Igreja foi gerada em Jesus Cristo:

– Toda grande instituição precisa naturalmente voltar às fontes. A gente não tem o direito de viver distante das fontes que nos geraram. Qual é a nossa fonte? É Jesus, a experiência dele. Teologicamente nós estamos fundamentados no Verbo que se torna carne, que passa por nós, que faz discípulos e que deixa uma Igreja.

Portanto, apaguem suas tochas na piscina Tony, meninos! Está claro que o padre crê e afirma a origem divina da Igreja, bem como a sua contínua fundamentação em Cristo até os dias de hoje. Agora, com a frase seguinte, mandou uma heresia das brabas, que parecia desmentir o que ele afirmou logo antes. Em seu site, Padre Fábio já publicou um texto assumindo que errou ao se expressar dessa forma.

À maneira do Chaves, meio que "sem querer querendo", o Padre Fábio de Melo ressuscitou uma heresia divulgada há mais de 100 anos, pelo padre e teólogo Alfred Loisy. Comparem vocês mesmos o que Loisy afirmou com a maldita frase do Padre Fábio, e vejam a semelhança:

"Foi alheio à mente de Cristo constituir a Igreja como sociedade que devia durar sobre a terra por longo decurso de anos; mais, na mente de Jesus estava prestes a chegar o reino do céu juntamente com o fim do mundo".

 - Afirmação herética de Alfred Loisy. Fonte: Denzinger, número 3452.

Por ter se recusado a renegar esse erro doutrinário, o sujeito foi excomungado pelo Papa São Pio X, em 1908. Daí vocês veem que não estamos exagerando ao dizer que a tal frase do Padre Fábio foi mesmo uma desgraça.

Nessa entrevista, o Padre Fábio usou a expressão “Igreja santa e pecadora”. Apesar da verdade que carrega, essa expressãodeve ser evitada, pois quem ouve isso, em geral, entende que a Igreja pode falhar em seus ensinamentos e não ser eficaz em seus sacramentos. Já explicamos isso em um post anterior (veja aqui). Mas, sejamos honestos: o padre buscou explicar a expressão da forma correta, colocando a dimensão do pecado dos membros da Igreja:

– Nós precisamos nos converter diariamente: a Igreja é santa e pecadora. (...) É Deus que o tempo todo me dá condições para eu reconhecer o meu próprio pecado.

E, diante de uma Marília sedenta por mudanças na moral da Igreja – por meio da liberação do divórcio, do casamento gay e dos métodos anticoncepcionais –, o padre mandou na lata, sereno e firme:

– A Igreja não pode em nenhum momento, por mais autoridade que ela tenha, contradizer o que disse Jesus.

Marília se disse surpresa feliz com a declaração do Papa Francisco, de que não queria julgar os gays. E perguntou se, a partir dessa colocação, se poderia esperar uma mudança na postura da Igreja sobre o casamento entre homossexuais. A resposta do Padre Fábio foi precisa e sem rodeios: "Eu acredito, Marília, que isso não mude absolutamente NADA do que a Igreja pensa do assunto”. Dez! E explicou que isso poderia, isso sim, inspirar a forma correta de tratar os homossexuais nas igrejas, com um discurso caridoso e não-agressivo.

Padre Fábio mandou bem demais ao defender a beleza na liturgia, nas vestes sacerdotais e nos templos, fator tão negligenciado nas últimas décadas. Também defendeu com competência a castidade e o celibato sacerdotal. Isso a revista Cara-de-bunda não se interessou em noticiar, né?

favo_mel

Padre Fábio é um homem inteligente e, ao que me parece, deseja sinceramente o bem das pessoas. O problema é que ele parece sofrer de "jujubice aguda". Os católicos acometidos por esse mal buscam sempre evitar qualquer palavra que melindre os não-católicos. E, quando são obrigados a discordar dos demais, fazem isso com taaaaaantaa doçura (tão doce como um... favo de mel!), de modo a parecer que o outro tem razão também.

Os acometidos pela jujubice confudem gentileza e respeito com frouxidão. Ainda que sejam obrigados a dizer algo que contrarie o outro, sempre tentam não desagradar ninguém. E o padre Fábio bem sabe que, para um cristão, é impossível manter-se nessa postura, pois ele mesmo disse para a Gabi:

– No momento em que nós temos uma postura, é natural que a gente vá contrariar muita gente. A Igreja não tem a pretensão de agradar o mundo todo.

Bem sabemos que não é só o Padre Fábio que foi contaminado ao comer uma jujuba ultra-doce atômica. Muitos leigos e padres também o fizeram. Prova disso é que o Sínodo dos Bispos de 2008, ocorrido no Vaticano, mostrou preocupação com os padres fofuchos que, em suas homilias, omitem as passagens mais duras do Evangelho, em especial, aquelas em que Jesus é ríspido, se desviando da caricatura mundana de guru paz-e-amô.

Bem, voltando... A entrevista da Marília, que foi a gerou mais polêmica, está longe de ter sido a mais escrota. O padre vacilou feio mesmo foi no programa "Altas Horas". Eis o que disse, quando perguntando sobre o casamento gay:

– A gente precisa dividir bem a questão. Uma é a questão religiosa, o posicionamento das religiões, que têm todo o direito de não aceitar, de não ser a favor (...). Só que há também a questão cível, que não podemos interferir, que não é religiosa, que é o direito de duas pessoas reconhecerem uma sociedade que existe entre elas.

Não podemos interferir??!! Esse discurso, que deturpa a justa noção de estado laico, é exatamente o proposto pela Marta Suplicy, na lei da mordaça gay, a falecida PL 122 (saiba mais aqui). uniao_civil

O que o padre Fábio de Melo disse no "Altas Horas" está em total desacordo com o que ensina a Igreja. Devemos nos opor não só ao casamento religioso gay, mas também ao “casamento” civil gay*. Na verdade, é algo que modifica a estrutura da sociedade e, por consequência, o que é ensinado às crianças nas escolas e na mídia. Então, isso é da nossa conta, sim!

Esse é o sonho dos inimigos de Cristo: que os cristãos continuem tranquilamente (ao menos por enquanto) com seus louvores e pregações, confinados aos templos e sacristias. Porém, se ousarmos defender nossos valores na esfera pública, tomamos um créu. Querem que nos anular politicamente e impor os valores de uma minoria sobre a maioria das famílias. Ora, acaso nós cristãos somos um tipo de sub-raça, cuja opinião tem menos valor? Ah, vá...

Como pessoas limitadas, estamos todos sujeitos a proferir coisas insensatas (e, nesse sentido, tem gente que tem um amplo histórico, e já sugeriu até que os índios não devem ser evangelizados...). Entretanto, é preciso estar sempre humildes e dispostos a ser corrigidos pela Mãe Igreja.

Desejo que Jesus ilumine o Padre Fábio e Melo, para que ele seja mais responsável com o que fala. Acho que ele já deve ter notado o grande impacto que causam não só suas canções, mas também suas palavras.

* Para entender melhor do que estamos falando, leia o documento do Vaticano "Considerações sobre os projetos de reconhecimento legal das uniões entre pessoas homossexuais" e os nossos posts:

5539 Segunda, 01 Agosto 2016 14:28

Comentários   

+1 # Tato 15-07-2016 16:08
Um cara defender os direito dos Gays não pode, mas um Papa dizer que houve um "fracasso de Deus" pode? Vocês estão virando satanistas, não percebem? Eu não sou religioso, mas no momento em que eu vejo um discurso de um Papa e fico com medo das coisas que ele diz, significa que tem algo de muito errado com a Igreja Católica. Ninguém tem mais autoridade que Jesus, nem a Igreja, nem homem nenhum. Dizer que houve um fracasso por parte de Cristo é assombroso. Me conforma saber que Deus protegerá sempre aqueles que se dedicam a Ele, pois nem na Igreja Católica mais podemos confiar... Triste, muito triste.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 18-07-2016 23:34
Tato, o que o Papa disse foi desonestamente distorcido por sites protestantes. Já publicamos um post explicando isso: O Papa e a homilia do “fracasso” da Cruz: um evangélico inteligente explica http://ocatequista.com.br/archives/16204
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Janira Cunha 03-06-2016 17:28
Acho mto bom as postagens do site o catequista. Mas confesso que fiquei surpresa com a linguagem utilizada, muito vulgar e de baixo calão. Tenhamos discernimento não somente sobre o que falamos, mas sobretudo como falamos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Francine 30-01-2016 13:52
Muito bom post! Acredito que Pe. Fábio seja um cara bem intencionado sim... Lembrei desse post porque li, num exame de consciência, que falar mal de um padre era pecado. Eita, então não se pode mais apostar os erros e dizer que não concordamos com afirmações, pelo fato de ser padre? Às vezes falamos levianamente sem pensar, mas às vezes o espírito crítico é necessário, não? Hahah
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Francine 30-01-2016 15:03
Olhem o que eu achei! https://bibliotecasaomiguel.wordpress.com/veneremos-os-sacerdotes/ Tá certo isso, gente? :O
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Everton Caiçara PB 10-01-2016 13:11
Por favor, se alguém puder me responder: Padre Fábio de Melo afirma muitas coisas que são contra a Doutrina da Igreja Católica, então por que ele não recebe nenhuma punição da Santa Igreja? Sinceramente, eu tento entender esse sacerdote, mas não dá! Desculpa pelo desabafo...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # GERALDÃO O GALÃO 29-11-2015 16:30
PADRE FABIO DE MELO LUTERO LINDÃO BONITO E GOSTOSÃO DA BALA CHITA!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alzira 04-11-2015 09:13
Minha opinião é a seguinte: Só porque o Padre é conhecido e famoso o povo cai em cima julgando, jogando pedra. Ele é humano como todos nós.Tem direito de errar e atire a primeira pedra quem não erra. Só por causa de uma infeliz expressão, fica para trás, no esquecimento, tudo de bom e profundo que Padre Fábio já transmitiu e nos transmite? Homem que só propaga o bem, só diz coisas que nos eleva, nos converte, nos faz pessoas melhores, é inteligentíssimo, sabio, unjido de Deus.Olha a integridade e fidelidade dele com Deus! Tenho certeza que Padre Fábio não vai deixar isso prolongar na vida dele não. Isso vai passar rapidinho, ele vai tirar de letra.Ele é com Deus e Deus é com ele. Ele conhece o verdadeiro amor que é Jesus Cristo.E quem conhece o verdadeiro amor, ultrapassa qualquer barreira e sorri até mesmo na tribulação.Ele vai passar por cima de difamação, de mentiras, de julgo e tudo mais.E para ele reagir positivamente diante disso tudo, precisa ter uma resposta à pergunta: "Por que eu?". “Quem responde é Tim Field, em uma frase, como ele mesmo diz, curta e grossa: "Só os bons são perseguidos".Ou seja, geralmente, a vítima, incomoda porque, em razão de ser diferente onde todos são tão iguais.Fica tranquilo Padre Fábio, o Senhor é o cara!Nada e ninguém nesse mundo vai fazê-lo desistir.O Brasil precisa do Senhor! Estamos contigo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ignez Zenti 09-06-2015 02:25
MEU QUERIDO PADRE FABIO DE MELO. PARA DAR SUAS DIVINAS ENTREVISTAS,VA' SOMENTE EM LUGARES AONDE O RESPEITARAO E SO' FARAO PERGUNTAS,AONDE VOCE SE SENTIRA' CONFORTAVEL EM RESPONDER. FUJA DE LINGUAS AFIADAS, ALTAS HORAS E OUTROS. SEGUE O PADRE ZEZINHO, QUE SO' VAI AONDE ELE PODE EVANGELIZAR. TE AMO, E AMO SUAS MENSAGENS ESPIRITUAIS. CUIDA-TE MEU MENINO, VOCE' E'PURO AMOR.NAO TEM MALDADE. E' ALVO FACIL PARA ESSES MALDOSOS. FIQUE NA LUZ E NA SABEDORIA DO ESPIRITO SANTO. IGNEZ
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciano 26-05-2015 20:17
vocês são ótimos que Deus abençoe
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria de Lourdes 11-04-2015 17:00
Não conheço pessoalmente o Padre Fábio de Melo, e gostaria muito de ter esta oportunidade. Acho que devemos nos orgulhar de vê-lo tentar cumprir o melhor possível uma das obrigações de cada católico, a Evangelização. Participar de programas ao vivo na televisão exige muita coragem de se expor a perguntas de todo tipo.Quantas vezes em conversas com amigos, dizemos algo que não devíamos? Acho que tantos críticos deveriam mergulhar no estudo das parábolas de Jesus, fazer apenas o que Êle nos mandou fazer,em seus dois principais mandamentos,e praticar o que dizemos no Pai Nosso...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # marisa villas boas 20-01-2015 00:02
sou contra a aparição de Padres em programas de TV, salvo as católicas, pois creio que a missão é evangelizar, pregar a palavra de Deus, fielmente como se está escrito, não ficar dando entrevista opiniões sobre casamentos entre pessoas do mesmo sexo e outros assuntos, isto não é evangelizar,pregar levar animo e ensinamentos aos cristãos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos 21-12-2014 22:47
A frase mais grave do Pe.Fábio não é nenhuma dessas que o post trouxe e nem foi dita nessa entrevista, mas em várias outras e é a seguinte bobagem e estupidez: "JESUS FOI SOCIALISTA". Certamente ele está querendo dizer que Jesus amou os pobres e acha que isso é sinônimo de socialismo ou de Teologia da Libertação (da podre). A gente tem que tomar cuidado com uma linguagem engessada, estática, que só cria repetidores mecânicos da doutrina sem compreensão interna, vivenciada. Mas nem por isso precisamos cair na linguagem aguada e ambígua do Fábio de Melo. Algumas frases dos documentos do Concílio Vaticano II (pouquíssimas na verdade, no geral os textos são muito exatos e claros) pecaram pela ambiguidade e imprecisão e até hoje colhemos crise sobre crise devido a mal entendidos (às vezes de má fé) acerca desses textos e sobretudo dos contextos que os geraram. Para a igreja, sempre foi muito importante a precisão dos termos, as palavras do magistério quase sempre são muito pesadas e medidas para expressarem exatamente a mente da igreja. Nesse sentido, as muitas entrevistas, por exemplo, do Papa Francisco, por vezes tem trechos que dão certo trabalho hermenêutico. Isso é próprio de uma mente jesuíta, universalista, ampla. É só vendo o todo do pensamento dele, expresso em todas as entrevistas. homilias,escritos, pronunciamentos ,etc. que a gente vai adquirindo uma visão sincrônica do pensamento dele, enquanto toda a mídia explora a diacronia hermenêutica em função das pautas das elites ideológicas que a dominam, ou seja: usam a fala do papa. Se eu fosse da assessoria do papa, minha sugestão para ele seria essa: uma escolha (com pinça!) de cada palavra, sobretudo nos assuntos polêmicos. Ele já faz isso, é numa passagem ou outra, que ele poderia ser mais exato. É uma virtude, falar de modo mais reflexivo, fundamenta melhor nossa fé, mostra como ela supõe a razão e a inteligencia no seu melhor potencial e como ela não teme o confronto com as palavras do mundo. Francisco tem esta virtude. E tem também a virtude de falar com o coração, de aquecer os corações como Jesus em Emaús e isso também é muito importante, pois mostra que a fé é vida, é experiencia vivida, é vida transformada pelo poder de Deus e não criação cerebral (embora tenha, historicamente, gerado o melhor do trabalho mental que o mundo conheceu). Contudo e todavia, é sempre bom tomar cuidado com a linguagem, com sua exatidão e precisão, pois é aí que o inimigo trabalha. "Seja o vosso falar sim, sim e não, não!" nos alertou o Senhor. Por exemplo: se olharmos o que o papa disse no encontro com o Movimento dos Sem Terra (e outros) em Roma, toda a fala dele é pura doutrina social da igreja. Agora, como essa fala poderia ser contra-ponto crítico à toda a história do MST no contexto da manipulação marxista? Isso, infelizmente não apareceu. Eu gostaria muito de ser competente o bastante, para enviar ao papa um dossiê informativo completo. Eu gostaria de saber condensar para ele, toda a inspiração filosófica do MST e outros grupos, mostrando como ela trai os mais pobres. E ajuda-lo a conhecer experiencias sociais alternativas como a Economia de Comunhão dos Focolares ou o Movimento dos Sem Terra de SP inspirado no pensamento de Dom Giussani. Ele veria que toda a sua fala aos Movimentos Sociais naquele ambíguo encontro em Roma, teria muito mais sentido se fosse um encontro com essas experiencias (ou que pelo menos elas estivessem lá também) que favorecem mil vezes mais a promoção e libertação do pobre, inclusive libertação das amarras ideológicas desse marxismo tardio que as usa como massa de manobra.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rafael 20-12-2014 22:19
Pura "jujubice aguda" msm. Na entrevista no Programa Raul Gil hoje, qdo questionado pela Tamy, filha da Gretchen, se é pecado roupa curta, saia curta e tatuagem, tipo a Dani Bolina, que estava ali presente, o Padre não quis comentar sobre a saia dizendo que "quem é ele para dizer o que ela deve ou não vestir?" e qto q tatuagem, disse q ele mesmo tinha vontade de fazer uma antes de ser padre, e que se encontrou uma vez com um padre todo tatuado e cheio de piercing que fazia um trabalho incrível. Peraí, o que a igreja diz, pode ou não pode? Segundo o padre pode, então a criançada que vê isso vai sair td querendo fazer tatuagem, e como os pais vão impedir? Imagine o Papa fazendo uma tatuagem, oq vcs acham? E o vestido curto, até o Raul Gil disse, q se ela peca não sei, mas que iria fazer um monte de gente pecar iria. Como um padre se abstem disso? Em um programa em rede nacional, com chance de evangelizar e colocar na mente das pessoas os bons costumes do que é certo ou errado, que é para isso que é padre, e ele se abstém, pura jujubice. O pecador fica ainda mais pecador por achar que não peca. Padre pra mim tem que parar de cantar e querer fazer faminha e catequisar mais. Estão confundindo religião com política.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cesar 24-11-2014 21:38
Padre Fábio, é horrível ser mal interpretado. E o pior ainda por pessoas tão próximas e tão queridas. Reze por todos que julgaram-lhe, reze principalmente para o Padre Marcelo Tenório. A fé remove montanhas. Vi suas palavras em relação a nossa senhora e em momento nenhum você fez qualquer coisa contra o culto Mariano. Muito pelo contrário o que entendi é que você tentou mostrar que nossa igreja foi fundada por nosso senhor Jesus Cristo, e apesar de Nossa Senhora está pedindo e intercedendo por nosso mundo e nossa conversão, ela por sí só não é a nossa igreja. O amor "ilimitado", o temor e a fé "nas regras" é que nos transforma em verdadeiros cristãos. De que adianta ser mariano e não aceitar os dogmas de Jesus ? De que adianta ser mariano e não entender as mensagens de Cristo ? O céu e terra passarão mas as palavras de Jesus não. Ficar a todo momento procurando profetas e videntes é esquecer a Bíblia. O Fundamento da Igreja católica, ou estarei errado ? O fundamentos de nossa igreja estão sendo postos a todo momento em cheque. Não adianta procurar em videntes aquilo que está "obvio e cristalino" na Bíblia que é o temor e amor de cristo. O amor e o temor não devem ser modas (é o fundamento cristão). Nossa igreja tem mais de 2000 anos, e ao meu ver você padre Fábio entendeu perfeitamente a mensagem cristã. Se precisar ajoelhe-se perante o santo padre, sua mensagem daqui para frente deve ser silenciosa, obedecendo a promessa de obediência, mas ao mesmo tempo uma mensagem de caridade. Dê exemplo de caridade e perdão. Mantenha-se no entanto distante daqueles que o atormentam. Leia o poema Desiderata. Ele falará bem do que está acontecendo. Tenha calma pois até Jesus foi mal interpretado. Um abraço e fique com Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sun Shine over your Back 05-11-2014 02:29
fabinho bibinho melinho, brigadinho por apoiar a causa fofucha da LGBT. Mais um lutero revolucionáááári-ôô!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Raimundo Filho 14-04-2014 21:55
Olá, Infelizmente esse pensamento "bairrista", e de superioridade sobre todos, é que lasca o "catolicismo", se perde muito o foco da devoção à Deus, com picuinhas "diferenciais" em relação aos outros. O "amai uns aos outros", mais parece um "amar meu semelhante" aos outros o inferno... Cuidado meu povo, vamos ser católicos para nossa alma e catequizar pelo exemplo, não pela força... Senão corremos o risco de cair em erros pretéritos, vide as cruzadas! Sejamos fraternos e de bem com todos nossos irmãos, sejam eles católicos ou não, e vamos ter devoção a nossa intercessora Maria, mas não como o centro de nossa religião... Vislumbremos sempre o bom Deus antes de tudo, que é quem nos suporta e nos vale sempre! Um grande abraço a todos! E sejamos também o “Favo de Mel” do mundo e não o Fel dele! Boa Páscoa!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 15-04-2014 10:52
Raimundo, - Quem disse que o foco deste artigo e das discussões que o seguiram eram a superioridade de um seguimento do Catolicismo sobre o outro? Você leu o texto? - Quem disse que as Cruzadas foram um erro? Menos "History Channel" e mais leitura de livros sérios, por favor. - Quem disse que os Católicos tem como centro da Fé a Virgem Maria, e não a Trindade (embora alguns teólogos digam que, de certa forma, Maria está sim no "centro", por estar junto a Jesus). Menos "jujubice" e mais raciocínio. Por favor. E boa Páscoa para você também.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 10-04-2014 23:59
Os protestante estão usando este vídeo para atacar a igreja católica, e muitos católicos concordam, onde vamos parar meu Deus? https://www.facebook.com/photo.php?v=568184223278151
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Erick 25-03-2014 10:26
Se fosse excomungar todas os lideres religiosos que em algum momentos falaram alguma coisa, não restaria ninguém... O Padre Fábio é um sacerdote muito usado por Deus e com o seu ministério ajudou e ajuda muita gente com suas homilias e pregações. Nós católicos precisamos tirar do nosso coração a inveja, a arrogância e a nossa vaidade. Amar ao próximo, é isso de o Nosso Deus Jesus Cristo nos ensina. Deus abençoe a todos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 25-03-2014 11:27
Erik, eu creio que o Santo Padre usa dessa compaixão para não "sair por aí, distribuindo excomunhões". Mas, como foi deixado claro no post e em vários comentários - cuja leitura eu recomendo - amar o próximo não quer dizer fechar os olhos para os seus erros, é antes o contrário: é amá-lo tanto que não queremos vê-lo se perder, por isso corrigimos! Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 25-03-2014 11:22
Quer dizer que corrigir fraternalmente um sacerdote é ter "inveja, arrogância e vaidade" no coração? Desculpe, Erick, mas pelo visto você não entendeu nada do artigo. E também não percebeu a gravidade das declarações do Padre.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Débora 18-03-2014 17:39
Sinceramente acho que o que aconteceu com o Padre Fábio, foi que ele se perdeu em um jogo de palavras. Ressalto aqui que gosto dele, que suas palavras já me ajudaram em momentos difíceis. Mais quem acompanha suas pregações sabe que ele gosta muito de "frases de efeito", palavras bonitas e emocionais. Pelo que vi da entrevista, mais uma vez foi isso o que ele tentou fazer, só que dessa vez deu errado de uma forma estrondosa. Mais como alguém já disse de aqui, de todo mal Deus tira um bem. Creio que isso o leve a reflexão: será realmente necessário a um sacerdote tanta exposição na mídia? Ainda mais esse tipo de mídia? Se não me engano é a segunda vez que ele vai ao programa da Marília, realmente era necessário? Ele já reviu suas posturas, e ao meu ver saiu melhor. Basta lembrar depois da reportagem da Veja (que detonou com ele) como mudou sua forma de se apresentar em público. Ao sair da Som Livre e optar pela Sony e ao decidir gravar na Canção Nova um cd voltando a sua essência católica. Prefiro acreditar nesse incidente como uma purificação(apesar de concordar plenamente que a afirmação dele foi infeliz, como ele msm admitiu). Então rezemos, pq como o próprio texto citou o tal Alfred, foi excomungado pq não quis admitir seu erro, e muito menos teve a humildade de pedir perdão o que o Padre Fábio já fez. Paz e serenidade a todos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # IDA ROSA 15-03-2014 20:40
Harum Salman, você é muito sensato...Parabéns por sua explanação...Esse blog não só esclarece, como ensina, elucida, tira dúvidas...Obrigada por vocês existirem...Precisamos de quem defenda as verdades da Igreja, pois as pessoas confundem muito, às vezes por falta de informação... Abraços a todos...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 16-03-2014 11:11
Gentileza sua, Ida. Como eu disse à Valéria, no dia 24 de janeiro: todos nós somos a Igreja, todos nós devemos defendê-la. Ouvi gente comentando que ninguém deve criticar um padre porque isso seria desobediência. Ou que só os seus paroquianos poderiam reclamar. Mentira! Por caridade, eu não uso as palavras que essas pessoas merecem ouvir. É uma gente covarde, que fica se escondendo por trás de um humilitarismo santarrão para não cumprir com suas obrigações de defender a obra de Nosso Senhor! Oremos. Perdoemos. E sejamos firmes na adesão à Fé Católica, legítimo ensinamento de Jesus Cristo, fora da qual NÃO há salvação! Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # vitoria 07-03-2014 10:36
eu porem não sou católica sou evangélica mais sempre acompanho TV Canção Nova pois é um ótimo programa . mais eu não quero julgar ninguém pois não sou Deus,admiro muito o padre Fabio de melo, mais acho que ele passou pelo um deslise,no programa altas horas,ele deveria ter ficado neutro sobre o assunto,pois é melhor ouvir do que falar... eu acho que ele deveria ter afastado mais da mídia da tv...pois ele quis se expressar e simplesmente se enrolou todo... espero que Deus abençoa ele e lhe der mais graça e sabedoria divina.fica na paz povo abençoado...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 07-03-2014 12:22
Olá, Vitória! Não. O padre não deveria ter ficado calado, pois isso seria cumplicidade com o erro. E isso não é papel de um cristão. Ele não precisava participar do programa, mas, se resolveu participar, por que seu testemunho deveria ser parcial? Por que ele deveria auferir os benefícios de divulgação do seu trabalho na mídia, mas não deveria ter o cuidado de dar testemunho responsável? Não! Não sejamos cristãos mornos! O padre errou. Oremos por ele. Perdoemos. Mas deixemos claro que ele errou e precisa ser mais responsável em suas declarações. Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Karina 05-03-2014 22:27
Gente é post demais sobre Fashion de Mello. Apenas rezemos por ele, e muito. Muito. Muito.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Patricia Tavares 05-03-2014 19:52
caro,Harun! Sim errou , mas porque não perdoar ,ele já reconheceu seu erro, pediu desculpa, quem nunca errou? estou rezando muito por ele.Perdoar e divino.Se fosse comigo gostaria de ser entendida e perdoada, errou, reconheceu,como dizia Padre Léo, isso e coisa do encardido.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 07-03-2014 12:16
Olá, Patrícia! Claro que nós o perdoamos! A segunda coisa que fazemos, depois de orar por ele (e continuamos orando) é perdoar! Mas porque o perdão excluiria a correção? Não são ambos dois lados da mesma caridade? Uma esposa agredida pelo marido pode e deve perdoá-lo, mas se ela não registrar queixa-crime contra ele o mais provável não é que ele se emende, é que ela seja morta de tanto apanhar! Uma mãe que se limite a perdoar seu filho drogado, mas não o leve para tratamento de desintoxicação, não o verá se corrigir espontaneamente, mas será cúmplice de sua autodestruição. Eu de minha parte, prefiro ser considerado antipático, do que minimizar um erro de um irmão, arriscando perder sua alma. Não façamos o jogo do inimigo, minha irmã! Não atenuemos a Doutrina Católica para agradar ninguém. Não chamemos de bom o que é ruim e de ruim o que é bom. Não nos esqueçamos de nosso dever de correção fraterna! Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Patricia Tavares 04-03-2014 19:08
Nos católicos não adoramos maria, nos a honramos e respeitamos,porque DEUS a honrou primeiro. Devemos como católicos entender o erro do nosso Padre e esquecer esse assunto,os evangélicos estão adorando essas polemicas,eles sim ADORAM criticar os católicos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Roberta 27-03-2014 15:41
Não podemos pensar somente no Padre Fabio. Temos que pensar nas pessoas que ouviram suas palavras controversas e ficaram confusas. Os erros dele e de qualquer sacerdote devem ser apontados e esclarecidos. Pior é deixar tudo pra lá e fingir que está tudo ok.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 05-03-2014 07:16
Olá, Patrícia! Eu fico preocupado quando alguém sugere que devemos esquecer esse assunto. Afinal, muitos católicos ainda acham que o Padre Fábio de Mello não cometeu erro algum ou que o que ele disse é algo de pouca importância. No entanto, esse erro cometido por ele, é instrumentalizado para dividir o povo de Deus! A atitude certa é nos mantermos firmes: o padre errou e nosso dever é deixar claro isso. Com espírito de caridade. Orando por ele. Mas firmes na adesão à Doutrina Católica, que não ensina o que o padre disse. De outro modo, trabalharemos pelo inimigo, ok? Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # IDA ROSA 03-03-2014 20:28
Olá pessoal...Entrei aqui nesse Blog justamente para ver o que se falava a respeito do Pe.Fábio de Mello...Ao ver no face o que ele disse a respeito de Nossa Senhora fiquei realmente passada...Já tive oportunidades de curtir sua página no face, mas seus posts não me deixaram...Parece que falam mais sobre inveja e coisas pessoais ( podem observar) do que coisas relativas a DEUS...Já vi declarações em entrevistas no mínimo estranho, e agora falando de Nossa Senhora... Cresci vendo minha mãe com o rosário na mão, isso para mim tem um significado muito importante e acho que para todo católico também... Como deixarmos de lado Nossa Senhora se é através dela que pedimos intercessão junto a DEUS para nossas angústias... Vi uma Homilia ou declaração no You Tube do Pe.Paulo Ricardo que ele não se interessava em rezar o rosário, até que depois que o Papa João Paulo II morreu, alguma coisa o fez cair em si e ver a importância que isso representava na sua vida...Esse sim, ajuda os católicos a entenderem o significado que tem esse ato...Disse que quando JESUS estava no sofrimento da Via Sacra, quando caia com a cruz, ao quase se entregar e desistir do sofrimento ELE olhava para sua Mãe Maria e Ela lhe dizia: "Filho, eu estou aqui...." Lhe dava forças para continuar sua caminhada de sofrimento para nos salvar... A polêmica existe, mas realmente quando algo nos machuca o coração, que vai ao inverso de que sua fé acredita, que vai contra tudo o que você aprendeu em toda a sua vida, se calarmos, seria abraçar uma opinião que poderia jogar por terra todos os princípios que as pessoas têem...Um comentário foi feito ao Pe.Fábio de um evangélico que gostaria que ele fosse pastor em sua igreja...Realmente, agindo dessa forma, faria pensarmos que ele está na religião errada... Já tive ajuda aqui nesse Blog que me elucidou algo muito importante em minha vida... Agradeço a vocês por nos darem a chance de dizer o que vai em nosso coração e orientar-nos em vários assuntos... Sobre o Pe.Fábio, gostaria que ele fosse muito feliz, sem criar mais polêmicas, é claro...rsrsrsrs...Que DEUS o oriente...Abraços a todos vocês...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marilda Silveira Dias 28-02-2014 14:00
É uma riqueza insondável este texto de São Paulo: II Coríntios 12,1-10. O apóstolo nos fala que, para seu espírito não se encher de orgulho e vaidade, foi lhe colocado um "espinho na carne". Não é possível falar de crescimento humano se antes não falarmos de reconhecimento dos nossos limites. O ensinamento de Jesus é sempre o avesso do avesso. O ensinamento de Jesus é sempre o avesso do avesso. Quer ser santo? Assuma que você é fraco. {Trechos da Pregação: [Quer ser santo? Assuma que você é fraco!]Padre Fábio de Melo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 28-02-2014 15:31
É sempre bom lembrar os ensinamentos do Apóstolo. Muito obrigado, Marilda. Agora, eu peço que você o aplique a si mesma também. Por que você acha que está tão coberta de razão que não precisa sequer ler aquilo que critica? Por acaso a sua opinião, e a do padre, são auto-fundantes? Preste atenção: o Padre Fábio de Mello cometeu um erro. Isso não é motivo para ninguém lhe atirar pedras. Mas também não há motivo para ninguém fingir que isso não aconteceu. Afinal, como eu disse (e você não leu), acima do padre está a Doutrina Católica. Foi para servi-la que ele recebeu o sacramento da ordem. Nós o amamos. E porque o amamos, nós o corrigimos. Para que ele não se perca, nem perca outros. Isso é um dever cristão: valorizar mais as verdades que conduzem à salvação eterna do que as nossas conveniências momentâneas. Eu também oro para que Deus cubra o Padre Fábio de Mello de bênçãos. Peço para ele o mesmo que peço para mim. Inclusive a bênção de ser corrigido, quando eu errar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 28-02-2014 14:52
Desculpe a franqueza, mas isso é horrível. Parece letra daquelas músicas lesadas do esquerdista Caetano Veloso. Como teólogo, cantor e poeta, o Padre Fábio de Melo me parece um excelente esportista, um fisiculturista realmente esforçado. Boa sorte no "Mister Olimpia", Padre!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marilda Silveira Dias 28-02-2014 13:35
Olá Gêneto eugenio! Paz e Bem! Na nossa família não é comum fazer comentários de padres. Somos católicas de tronco. Rezamos quando acontecem alguns contrastes... Temos uma tia que é freira e já com 97 anos... Também penso que julgar não compete a nós, pois diante de Deus a máscara cai. Deus, único justo e juiz! Não compete a nós. Nós cristão católicos devemos é rezar por todo o Clero. Não se preocupe... Deus cuida do Padre Fábio. Ele nunca admitiu ser perfeito, mas sim um ser inacabado. Ele é assim, sem máscaras. O:) Atenciosamente,
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 28-02-2014 13:42
Marilda, você não leu o post! E isso é desonestidade! Se tivesse lido, já teria percebido que a sua crítica já foi feita antes e muito bem respondida. Orar pelos sacerdotes não significa ser conivente com seus erros. É precisamente porque amamos um irmão que o corrigimos. E o fazemos com espírito de caridade, desejosos da sua salvação. Nossa fidelidade maior é para com a Doutrina Católica, legítimo ensinamento de Jesus Cristo. Não chamar de erro o que é erro, devido a uma noção equivocada de respeito, não é virtude. É omissão. É covardia. É pecado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marilda Silveira Dias 27-02-2014 20:34
A expressão “Igreja santa e pecadora” usada pelo Padre Fábio é comum entre os padres, e também bem entendida pelos católicos afinal, “quem diz já está “pronto”, “já morreu e se esqueceu de deitar. ”[música Saudade - Nelsinho Corrêa]. Reitero que o Padre Fábio de Melo é muito amado por seus fiéis seguidores. Deus lhe conceda bênçãos sempre.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gêneto eugenio 28-02-2014 11:00
Marilda Silveira Dias reitero que ele deveria pensar e pesar suas palavras para que como vc mesmo diz:_"seus fiéis seguidores" aprendam e fiquem com a amada Igreja de Cristo e seus ensinamentos e deixem ele de lado para seguir o Senhor Jesus... Paz e bem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # ALOISIO 13-02-2014 21:31
meus parabéns ao site que soube muito bem colocar as coisas em seus devidos lugares, devemos deixar de ser hipócritas e sermos mais corajosos em assumirmos que somos cristãos e ponto final.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Rosa 13-02-2014 01:19
Eu sei que a proposta do blog é ser informal, descontraído, brincalhão. Li a entrevista no Zenit, também. Sei que vcs entendem que um linguajar mais teológico, mais sisudo já é usado fartamente nos meios católicos. No entanto, convenhamos: usar o adjetivo escroto foi extremamente, mas extremamente deselegante. Para ser ainda mais enfática: foi uma maneira vulgar de se fazer uma crítica. Será que uma alusão (ou menção direta, mesmo) a saco escrotal é algo realmente necessário? Vou transcrever o que o Aulete, dicionário consultável gratuitamente na internet, consigna sobre esse "verbete" e percebam que o Vulg. quer dizer vulgar, chulo: (es.cro.to) [ô] sm. 1. Anat. Bolsa musculocutânea que contém os testículos. 2. Pej. Vulg. Indivíduo reles, desonesto e inescrupuloso: Esses juízes de futebol desonestos são uns escrotos, aceitam fazer qualquer coisa por dinheiro. a. 3. Bras. Pej. Vulg. Diz-se de quem ou o que é vulgar, imoral, mesquinho etc. 4. Vulg. Que é de má qualidade, malfeito, ordinário: Entregou um relatório escroto, que não dá para aproveitar. [F.: Do lat. tard. scrotum (bolsa).] Read more: http://aulete.uol.com.br/escroto#ixzz2tATFNMni Uma coisa é a informalidade, a brincadeira, a linguagem descontraída, simplificada. Outra coisa é o uso de expressões grosseiras, deselegantes, vulgares, num texto em que se pretende comentar a equivocidade, a ponto de serem heréticas, de frases doutrinais de um Padre. Sei que a proposta é fazer um blog de "boteco", e que em botecos as pessoas são grosseiras e vulgares, mas dá pra ser informal sem ser um ogro. Minha bronca é grande e, se pudesse, daria um cascudo à lá Seu Madruga em você. E não, não sou a bruxa do 71, a Chiquinha ou a D. Florinda.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 14-02-2014 10:58
Ana, não estamos preocupados com o que diz o dicionário, mas com o que as pessoas vão entender. Você entendeu o que queríamos dizer? Então está ok. Aliás, há muito tempo a palavra "escroto" não é usada para designar saco escrotal nem nos consultórios médicos. É uma gíria correntemente utilizada. E, mesmo em seu significado original, não é um palavrão. Não vemos motivo para não utilizá-la. Mais uma vez, este blog é absolutamente informal e fala como as pessoas falam correntemente, quando estão entre amigos próximos em um ambiente muito descontraído. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Rosa 15-02-2014 13:59
Ô falta de senso de humor. Sim, o termo é grosseiro. Sim, quis chamar a atenção para isso, para fazer com que se reflita sobre o tema. Sim, fiz de maneira bem enfática. Não, não contestei o conteúdo do texto. Sim, critiquei a forma. Sim, fiz uma brincadeira: ou será que a menção ao cascudo dado por Seu Madruga não segue a mesma linha do texto, que começa dizendo que a afirmação do Padre foi sem querer querendo? Eu poderia ter dito: "Ô moça, use a expressão escroto, não"! Mas se fissesse isso, não chamaria a atenção para o ponto que quis levantar: há expressões que podem ser evitadas. Sim, em bares as pessoas são desbocadas, são grosseiras e expressões mais grosseirras aparecem. Sim, as palavras importam. Não é curioso que o fato de eu ter dito que é possível ser informal sem ser ogro (ou agora ninguém mais se lembra da gíria trollar?) foi imediatamente tomado como se eu estivesse dizendo que todos são ogros? Por que seria possível criticar o comentário de Padre Fábio de Melo, tachando-o de escroto e eu não poderia dizer que é possível ser informal sem ser ogro, embora não tenha chamado ninguém de ogro? Aí lemos um trecho de Olavo de Carvalho completamente descontextualizado. Por acaso defendi o teor das afirmações do Padre? Por acaso defendi a omissão por amor a polidez? Por um acaso disse que não se poderia criticar ou corrigir? O que o trecho do Olavo de Carvalho quer salientar é aquele tipo de polidez de fachada, mero verniz. Eu estou criticando o oposto: a descortesia por amor à informalidade, o que é desnecessário. Estou defendendo a informalidade e também a elegância dos meios empregados, porque é possível ambas as formas. Não é preciso ser formal para ser elegante; tampouco é preciso usar termos mais grosseiros, porque se quer descontração. Há expressões que são muito grosseiras e absolutamente desnecessárias. Se vocês se indignaram porque eu disse que era possível ser informal sem ser ogro, embora não tenha chamado ninguém de ogro, quanto mais se eu dissesse que algum comentário havia sido "escroto". É isso que estou dizendo: palavras miportam e fiz uma crítica a uma palavra apenas usada no texto, por achar que é desnecessária. Esta resposta é uma resposta a todos os que comentaram. É que juntei todas numa só.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 19-02-2014 12:14
Sim, Ana, de minha parte compreendi perfeitamente suas postagens. E em nenhum momento entendi que você tinha chamado a autora do texto ou seus "defensores" de "ogros". Você é que está defendendo sua posição de uma forma equivocada, como se estivéssemos pessoalmente insultados - o que nem de longe é o caso. Apenas continuo achando que uma mera palavrinha um pouco mais "pesada" é irrelevante perto da tonelada de bobagens que o Pe. Fábio de Melo declarou. E também que esse termo não é nada perto da polêmica e divergência desnecessariamente gerada. Se o sr. Fábio exercitasse menos os tríceps e mais a oratória, tudo isso poderia ter sido evitado. E não, a declaração do Olavão não foi usada fora de contexto. E, em suma, este é mais um daqueles casos em que se coa o mosquito e engole o camelo. Uma situação escrota.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Rosa 20-02-2014 14:08
A Valéria pensou que eu estivesse chamando vcs todos de ogros. E vc citou o trecho do Olavo, que dá a entender que estou mais preocupada com a forma do que com o conteúdo. Na minha resposta, eu juntei todos os comentários. E a citação ao Olavo, da forma cono foi colocada, foi pessoal Jotacê. Ele se refere a quem tem uma polidez de verniz, meio acovardada. Eu precisava esclarecer que não era esta a minha posição, tampouco fazia crítica pessoal. Apenas uma crítica à escolha de um termo empregado. Só isso. No mais, concordo que as declaracões do. Padre precisavam de esclarecimento.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Rosa 14-02-2014 05:56
Vcs não vão publicar meu comentário com minha bronca pelo uso da expressão escrota. A bronca foi dura, sim, mas educada e bem-humorada. Bem mais leve, até, que o tom do artigo...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 14-02-2014 11:06
"A entrevista da Marília, que foi a gerou mais polêmica, está longe de ter sido a mais escrota." *** Francamente, esse é o trecho que lhe indignou tanto, Ana Rosa? Sério? Eu li este artigo sobre o Pe. Fábio de Melo praticamente assim que saiu do forno. E posso afirmar que A Catequista foi muito, mas muito, mas muito respeitosa para com o Padre, pois asseguro que algumas saudáveis ironias, que eu particularmente apoio e considero inofensivas, foram descartadas algumn tempo após o texto ter sido publicado. Sobrou a palavra "escrota". E, se quer saber, acho que o termo foi até leve, pelo tanto de confusão e discórdia que o sr. Fábio de Melo, em seu narcisismo desmedido, gerou. Eu teria utilizado termos mais pesados. Bem mais pesados.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # valeria 14-02-2014 11:53
OIIII jotace sera que esta colega Ana rosa tem certeza do que esta dizendo??? É isso mesmo fez tanta questão de ser postado o comentario dela para nos charmar de ogro??? "Sei que a proposta é fazer um blog de “boteco”, e que em botecos as pessoas são grosseiras e vulgares, mas dá pra ser informal sem ser um ogro" Não vi educação não distorceu tudo...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 14-02-2014 13:08
Oi, Valéria! O Olavão de Carvalho definiu bem essa situação onde se cobra uma polidez que não tem cabimento: "Sei ainda que, no Brasil, ser polido, inócuo, anestésico, tranqüilizante, é a suprema virtude do cidadão, mesmo nos momentos em que o exercício dela ameace expor a nação inteira, por indolência, comodismo e medo da verdade, a perigos graves e inúteis." Ou seja, se você ver, à distância, algum sonâmbulo se dirigindo para o precipício, e entre guardar silêncio e tentar acordá-lo na base dos berros e palavrões, deve optar pela primeira alternativa - mesmo que ao custo de uma vida. Afinal, educação é tudo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ênio 12-02-2014 09:48
Apenas uma pergunta: no céu, seremos católicos? Não quero discutir o fato de que a Igreja é divina em sua constituição, isso é uma verdade. Mas entendo as palavras do padre. Acredito que a Igreja foi a maneira com que Jesus fez que continuássemos a segui-lo e lembrássemos Dele quando Ele não mais estivesse visível a nossos olhos. Ele conhece nossas fraquezas. E não esquecendo o que está escrito na bíblia:"Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos." (Mateus 24,5). Neste aspecto que vejo a importância de nos reconhecermos mais como evangelizadores de Cristo, do que como membros da Igreja de Cristo. Mas por favor, não entendam mal estas palavras. Amo minha Igreja, pratico seus mandamentos, vivo-a. Apenas considero o fato de este assunto ser bastante filosófico.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 12-02-2014 10:39
Ênio, sim. No Céu, todos seremos católicos. Até mesmo aqueles que não foram professadamente católicos em vida, mas o foram em suas atitudes. Afinal, no Céu, todos crerão em tudo o que o Credo afirma. E quem crê no conteúdo do Credo, é católico. Leia o nosso post: No Céu só haverá católicos? http://ocatequista.com.br/archives/9479
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos Roberto Pereira 11-02-2014 16:52
Gostaria que vocês vissem esse vídeo do programa "Viva o sucesso" do Canal Viva (Globosat) sobre o Padre Fábio de Melo: http://www.youtube.com/watch?v=eRnv4thoJMs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 03-02-2014 11:00
E pesquisando declarações dele na Internet, só enconto três coisas: - Heresias; - Mensagenzinhas açucaradas e inócuas; - Bobagens de grosso calibre. Deem uma olhada nesta declaração do "Favo", e vejam se encontram algum sentido nela. É aquela fala idiota de quem só quer aparecer: http://portugues.christianpost.com/news/padre-fabio-de-melo-pede-para-fieis-pararem-de-fotografar-a-lua-e-gera-polemica-18688/
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 03-02-2014 12:53
Menino, enquasquetei com a letra de uma de suas músicas, desde que tive uma discussão séria com um amigo da igreja pelo face: "Canção dos imperfeitos" "Não sou santo e não sou anjo e nem demônio, eu sou só eu Imperfeito, insatisfeito, mas feliz, assim sou eu Eu sou contradição, eu sou imperfeição, só Deus é coerente" Ele tentou justificar um posicionamento errado, do tipo: "olho por olho". Quando fui questionar perguntando onde estava o "perdoar 70 X 7" que Jesus nos ensinou, ele me mandou o "não julgar" na lata e tascou o trecho dessa música. achei de última!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 03-02-2014 14:04
Esse refrão é uma aberração relativista, totalmente imprópria de um Padre! Christiane, a grande "vaselina" do "católico jujuba" é justamente essa maldita expressão: "não julgar". Então, para eles e para seu grande líder Fábio de Melo, pode tudo - afinal somos umas cacas mesmo. Só que se esquecem de uma terrífica frase de Jesus: "Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito." (São Mateus 5, 48) E perfeito, para mim, não quer dizer "relativista". *** Sobre o Facebook, vou dar um exemplo: de minha parte, continuo "inscrito", mas não participo do grupo Jenézu's Force, justamente pelo mar de "jujubas" que fazem parte daquela bagaça. Você não pode falar um "A" sobre o Favo de Mel ou a TV Canção Nova, que logo é soterrado por uma avalanche de "não julgue". Haja saco!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 03-02-2014 16:53
Amo muito a Canção Nova, mas já vi muita doidice por lá, como o Canção Nova Sertaneja, que a Missa de encerramento é... ui, misericórdia! Então, absorvo o que é bom dou meu pitaco quando não concordo com as coisas. Sei que ela é da Igreja mas não é Santa como a Igreja, tem muita coisa que precisa ser ajustada, mas não nego que é uma arma poderosíssima de evangelização e salvação de almas. Agora incluo o Direção Espiritual do Pe. Fábio no meio do que precisa de uma boa faxina!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 03-02-2014 10:46
Alguém com autoridade tem que chegar no Padre, e dizer: Padre, na boa, não acho que o senhor seja mal intencionado, mas com certeza não sabe se expressar. Uma só frase sua já causa um "tsunami". Então, fica quieto por um tempo e pára de falar bobagens, pelamordedeus. Como eu disse, antes eu era indiferente a esse rapaz, mas, agora, desenvolvi uma baita de uma antipatia. Que Deus me perdoe por isso (e também ilumine a mente desse cara, pois ele já está cansando)!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 03-02-2014 16:58
Ele disse na entrevista com a Marília que está se retirando pouco a pouco da mídia e ficando mais na chácara que tem em Taubaté. O problema é que enquanto ele não se retira completamente, fica falando essas zé lesices que desconstroem totalmente a imagem do sacerdote que esperamos que ele tenha. Não só nas palavras, mas na aparência também. Pra que precisamos de padre marombado? Que ele fosse seco como um pau de virar tripa, pelo menos não levaria tantas mulheres a sonhar com o título de mula sem cabeça...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabão 31-01-2014 09:52
Pois é, eu acho que o Pe. Fábio não "se retratou" a rigor. Ele pediu umas desculpas, disse que a expressão precisava ser melhor explicada, mas não explicou, né? E mais, ele não pediu desculpas por usar a expressão, mas por não ter pensado que alguns não entenderiam. Isso não é desculpa. "Olha, desculpa por não ter imaginado que você não ia entender" é muito diferente de "Olha, desculpa ter dito essa coisa que eu não devia"... Eu pus um comentário no meu blog sobre isso. Não acho que ele seja herege, mas o bicho tá pegando. Temos que rezar, e muito.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Leniéverson Azeredo 31-01-2014 13:47
Fabão e Maria Dorly, vocês tocaram num ponto crucial. Eu explico: A Mídia secular não é uma aura de santidade e busca entrevistados que falem a linguagem do relativismo, principalmente em questões morais. Pessoas que se ajustem ao seu linguajar. O Programa do Jô na Globo, por exemplo, faz uma pré entrevista, antes da entrevista. Isso serve para cortar aquilo que não agrada a produção ou entrevistador, no caso o Jô Soares. Em outras emissoras, há variantes da pré entrevista, mas eu confesso que fiquei admirado, quando no Programa da Gabi, o controverso pastor Silas Malafaia conseguiu dizer tudo o que ele queria, mesmo diante de uma jornalista progressista como a Marília Gabriela, no ínício do ano passado. Disseram à epoca que iria ter uma outra entrevista no segundo semestre do ano passado, mas não sei teve. Mas, na minha opinião, padres como Fábio de Melo, Juarez de Cástro, Pedro Cunha, Padre Marcelo Rossi, não são padres adequados para expor a doutrina, com a Excelência devida. Padre Paulo Ricardo, Padre Demétrio, Dom Henrique Soares e, pasme alguns, até o Padre Reginaldo Manzotti, dentre outros, são para mim, os mais adequados para comunicar a doutrina. Abraços!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 31-01-2014 16:29
Leniéverson, acho que o Malafaia foi ao ar porque é uma figura pitoresca e caricatural, que ninguém de bom senso pensaria em levar a sério. Esses que você, muito atiladamente, apontou como inadequados são também caricaturais, por isso estão em evidência, volta e meia. Padre Paulo Ricardo, Padre Demétrio e Dom Henrique Soares são muito firmes e sóbrios para que algum apresentador com agenda anti-católica se arrisque a apresentá-los. Mas eu tenho ouvido boas coisas sobre o Padre Reginaldo. Acho que devíamos investir mais nele, como uma alternativa saudável ao Padre Fábio. Mulheres me dizem - e eu só posso acreditar - que o Padre Reginaldo tem pinta de galã, algo fundamental para conseguir evidência na mídia anti-católica. Eu sou a favor de usarmos todas as armas. Viva o Padre Reginaldo Manzotti, então!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Roberta 30-01-2014 12:32
Eu não entendo: qual é o problema em aceitar que o Padre Fábio de Melo errou - ele mesmo se retratou, não é? Por que é que as pessoas que apontam os erros são taxadas de intolerantes, de "causar divisão no seio da Igreja"??? Quer dizer que o católico tem que aceitar tudo de cabeça baixa porque "Jesus é amor"? E a passagem da expulsão dos vendedores no templo, o que fazemos? Rasgamos a página? Ops! #protestantismo
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 30-01-2014 17:14
Roberta, você pôs o dedinho na ferida! O problema é esse: essa dificuldade em reconhecer que alguém que amamos errou significa que lhe emprestamos prerrogativas divinas! É o velho pecado de idolatria!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Roberta 31-01-2014 00:20
Triste! Que Nossa Senhora ilumine a todos nós para que não caiamos nesse pecado! E que ela ilumine não só Padre Fábio, mas a todo o clero! Rezemos por eles!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex 29-01-2014 08:42
Vivi... Eu vi ontem esse video que o Sandro comentou, do Pe. Fábio, no qual ele critica a Devoção Mariana!!! Eu, como escravo desta tão boa mãe, não entendo como este senhor, que é sacerdote, celebra Missas!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 31-01-2014 13:19
Alex, minha falta de conhecimento do Tratado me fez entender de outra forma o que ele quis dizer. E o vídeo tem um corte, sim. Entendi que o que ele condena não seria a devoção mariana em si, até mesmo porque ele é devoto, mas sim os exageros cometidos com esta devoção, que muitas vezes faz os protestantes, com razão, nos acusarem de idólatras: quando depositamos TODA a nossa fé em uma medalhinha, ou fazendo três pedidos e amarrando a fitinha no pulso, quando fazemos "simpatias e correntes" como muitas que já vi por aí, dando a certeza da realização de seus pedidos se fizer estritamente o que está escrito ali, e condenando a severos castigos se pegar no papel, ler e não passar adiante, como uma "fórmula mágica" (eu sinceramente rasgo esses panfletos quando os encontro na Igreja). Moro em Belém do Pará, onde ocorre o Círio de Nossa Senhora de Nazaré (que Pe. Fábio participa todo ano), segunda maior procissão religiosa do mundo (só perde para a peregrinação dos muçulmanos a Meca, que tem um dia específico que todos ficam girando ao redor daquela pedra) e vejo aqui que muitas vezes, pela ignorância mesmo, falta de orientação, as pessoas cometem verdadeiras heresias em nome do amor a Nossa Senhora, colocando-a acima de Deus. Dom Alberto Taveira - e D. Orani antes dele - tem sido um abençoado por orientar os fiéis nesse sentido. Como eu disse no outro comentário, é muito triste ver pessoas entrarem numa Igreja e não dirigirem sequer um olhar ao Senhor no Sacrário, mas vão direto para os pés das imagens dos santos fazer seus pedidos. Ontem mesmo eu estava em uma igreja que é templo de adoração perpétua, tinha acabado a Missa e estávamos em adoração (Lá tem um ostensório magnífico, de 2m de altura, com uma Hóstia Consagrada proporcionalmente grande)e aconteceu exatamente isso! Eu creio sinceramente que é nesse sentido que o padre estava falando e concordo com ele! Só que... ele mais uma vez meteu os pés pelas mãos no palavrório. Quis falar bonito e errou feio. Peço que me corrijam se eu estiver errada, grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex 03-02-2014 14:45
Querida Chstiane... O video que assisti, o qual tem o link lá em cima, não tem cortes!!! Assisti e reassisti umas quinhentas vezes, e não tem corte! Ele é um trecho de um video maior sim, mas sem cortes!!! A fala do Pe. Fábio que transcrevi ipse litteris acima não contem o TODA a nossa fé, e sim, o termo pejorativo para medalhas (como um Sacramental, p.e., acaso ele não saiba o que é um...). E sim, eu ouvi, da boca do próprio Pe. Fábio, que ele não cultiva devoções, com exceção do Círio de Nazaré, o qual ele disse não faltar um ano sequer... E quanto à devoção à Maria, aconselho a todos a leitira do Tratado da Verdadeira Devoção, de São Luis Maria Montfort... PS: Não escrevi nada disso para contrapô-la ou qualquer coisa parecida... Não me leve a mal!!! Foi apenas para esclarecer... AD IESUM PER MARIAM! IN CORDE IESU ET MARIAE HODIE ET SEMPER!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 03-02-2014 16:38
Meu querido, estás coberto de razão. Não vi o vídeo dizendo que ele não rezava a Maria mas com Maria... Então o que ele vem fazer no Círio todos os anos? Jesus, isso é que dá ficar andando com Aline Barros e Ana Paula Valadão, daqui a pouco ele estará negando a Eucaristia! Pe. Fábio se jogou de um precipício no meu conceito, só com muita oração, mesmo. Ai, saudades do pe. Léo que dava umas boas esculhambadas nele que num instante ele ficava pianinho... Muito obrigada por abrir os meus olhos!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Leniéverson Azeredo 31-01-2014 14:00
Carissima, Chistiane, Salve Maria. Você disse: (...)mas sim os exageros cometidos com esta devoção, que muitas vezes faz os protestantes, com razão, nos acusarem de idólatras: quando depositamos TODA a nossa fé em uma medalhinha, ou fazendo três pedidos e amarrando a fitinha no pulso, quando fazemos “simpatias e correntes” (...) Eu acredito que não devemos viver nosso catolicismo, pensando no que os protestantes irão dizer ou não. Eu fico aqui perguntando cá com os meus botões, na século I ou II d.C, na época dos padres da Igreja, ou seja, da Patrística, num período muitíssimo anterior a Reforma Protestante de Lutero, será que se ficava preocupado com que um ou outro dizia? Á época se preocupava sim, com certas heresias, a exemplo de Santo Ireneu, com a Adversus Haeresis, mas fora isso, não ficavam preocupados com que os críticos do catolicismo diziam e não mudavam ou questionavam princípios por isso. Sigamos com a nossa vida, com a nossa tradição e eles que fiquem com a deles - apesar de discordarmos de muitas coisas. Mas só num ponto, eu concordo com você é na parte em que muitos panfletos ficam dizendo para publicar não sei quantos milheiros ou dizer que se não publicar acontece alguma coisa. Aí sim, eu acho absurdo, o resto é resto. Pax et bonun.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 31-01-2014 18:30
Leniéverson, a paz! Só falei para ilustrar. Não dou a mínima para o que eles pensam ou deixam de pensar, pois tenho pleno conhecimento do que é certo e errado. Mas devemos ter cuidado sim, com os nossos irmãos católicos, devemos expressar nossa devoção da maneira correta para que os menos instruídos na doutrina e na fé não possam ser ludibriados ao serem encostados na parede com aquele blá blá blá protestante de sempre e, ao ver os exageros que muitas vezes se cometem, acabem dando razão a eles. Não sei se me fiz entender, sou meio enrolada com as palavras.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 03-02-2014 12:06
Ai, que bom que vc me entendeu! :)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 03-02-2014 08:19
Christiane, deu para entender e concordo plenamente com você, como também já coloquei aqui, existem os católicos devocionistas, aqueles que seguem somente as devoções e não os três pilares da Igreja que são: a Bíblia Sagrada, a Sagrada Tradição e o Sagrado Magistério da Igreja. São católicos que seguem somente duas devoções e não querem nem saber daquilo que é fundamental em nossa fé, e o pior, não que não sabem por ignorância, a estes a gente a até dá um desconto, mas, não querem saber, acreditam que aquelas devoções são suficiente e acabou. Trago até um exemplo familiar que até já comentei aqui no blog uma vez, de uma tia minha muito querida que tem suas devoções religiosas católicas mas que acredita também em Iemanjá, e eu tive que dar um puxão de orelha nela um dia por ouvir isto, dizendo que se ela é católica de fato não acreditaria em Iemanjá que é um ente seguido por religiosos da umbanda e do candomblé e que não tinha nada haver com nós católicos. Portanto se faz necessário e com máxima urgência uma catequese entre os meios católicos esclarecendo sobre este fato, o Pe. Fabio de Melo mesmo que em algumas partes tenha havido erro em suas falas, porém, ele tentou de alguma forma chamar aa atenção sobre este assunto, cabe nós irmos mais afundo e ao contrário do Pe. Fabio de Melo esclarecer de forma mais objetiva sengo o que ensina a Igreja sobre isto como por exemplo afirmar que não devemos orar a Maria, mas, somente com Maria quando de fato podemos fazer as duas coisas, pedir a Intercessão de Maria para que ela ore no céu, enquanto nós aqui na terra oramos junto com ela a DEUS por nós.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 29-01-2014 09:13
Alex, A Christiane disse em algum comentário aqui que aquele vídeo foi editado, e que o padre falou bem. Como eu não vi o vídeo com a palestra completa, acho meio difícil tirar conclusões. Por isso, nem falei nada sobre isso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex 29-01-2014 09:53
Na verdade, o video não foi editado, mas sim, apresenta-se um trecho do video completo, e neste trecho (no qual não há interrupções, cortes, ou edições) o Pe. Fábio fala: "Tenho muito medo, sabe?! Tenho visto, tenho presenciado, em muitos lugares, em muitas comunidades, este cristianismo sendo nivelado por baixo! O cristianismo sendo reduzido a medalhinhas... A teologia sendo substituída por devoções vazias! A devoção mariana sendo excessivamente colocada, quando Maria está fora do lugar dela... Tomando o lugar do Cristo! Isso não é cristianismo! A liberdade consiste em você olhar para a santidade de Maria, e de você rezar com ela para que o tempo todo Cristo prevaleça entre nós, porque nós não podemos mais admitir a experiência de um cristianismo sem o Cristo! É Cristo que nos salva! É Cristo que nos resgata! É Cristo que nos liberta! E nós estamos amarrados em muitas outras coisas, classificando isso como religioso, classificando isso como bonito... Não! Nós precisamos retomar a seriedade desta palavra. São Paulo não brinca com a comunidade! São Paulo não está falando com meios termos! É Cristo que nos salva! É Cristo que nos salva! E é em torno dele que nós precisamos organizar a nossa vida, organizar a nossa comunidade, organizar a nossa experiência pessoal de ser quem somos e fazer com que cada vez mais a nossa experiência cristã seja, antes de qualquer coisa, uma mudança de mentalidade!" Permita-me citar, uma vez mais, um trecho, ainda que longo, do belíssimo livro de São Luís Maria Grignon de Montfort (Tratado da Verdadeira Devoção á Santíssima Virgem): "63. Aqui volto-me um momento para Vós, ó meu amável Jesus, para queixar-me amorosamente à Vossa Divina Majestade, de que a maior parte dos cristãos, mesmo os mais instruídos, não saiba a ligação necessária entre Vós e Vossa Santa Mãe. Vós estais sempre com Maria, Senhor, e Ela está sempre convosco, nem pode estar sem Vós, pois deixaria de ser o que é. Maria está de tal modo transformada em Vós pela graça que já não vive, já nem existe: só Vós, meu Jesus, é que viveis e reinais n'Ela, mais perfeitamente que em todos os anjos e bem-aventurados. Ah! Se os homens conhecessem a glória e o amor que recebeis desta admirável criatura, teriam sobre Vós e sobre Ela sentimentos muito diferentes dos que têm. Ela Vos está tão intimamente unida que seria mais fácil separar a luz do Sol ou o calor do fogo. Digo ainda mais: seria mais fácil separar de Vós todos os anjos e santos, do que Maria Santíssima. Ela Vos ama, pois, mais ardentemente e Vos glorifica mais perfeitamente que todas as outras criaturas juntas. 64. Depois disto, meu amável Mestre, não é coisa espantosa e lamentável ver a ignorância e as trevas de todos os homens deste mundo a respeito da Vossa Santa Mãe? Não falo tanto dos idólatras e pagãos que não Vos conhecem e, por isso, não se preocupam em conhecê-la. Nem falo sequer dos heréticos e cismáticos, que não cuidam de ser devotos da Vossa Santa Mãe, já que estão separados de Vós e de Vossa Igreja. Falo dos cristãos católicos, e mesmo dos doutores entre os católicos, que não Vos conhecem nem à Vossa Santa Mãe, senão duma maneira especulativa, seca, estéril e indiferente, embora façam profissão de ensinar a verdade aos outros. Es-tes senhores só raramente falam da Vossa Mãe e da devoção que se lhe deve ter, porque dizem temer que se abuse dela e que se faça a Vós injúria, honrando demasiadamente Vossa Santa Mãe. Um devoto da Santíssima Virgem fala da Devoção a esta boa Mãe duma forma terna, forte e persuasiva, como dum meio seguro e sem ilusão, dum caminho curto e sem perigo, duma via imaculada e sem imperfeição e dum maravilhoso segredo para Vos encontrar e amar perfeitamente. Mas, se esses senhores vêem ou ouvem alguém muitas vezes falar assim, levantam-se contra ele e apresentam mil falsas razões para lhe provar que não se deve falar tanto da Santíssima Virgem, que há grandes abusos nessa Devoção, que é preciso empenhar-se em destruí-los e em falar mais de Vós, de preferência, a levar os povos à Devoção a Maria, a quem já amam bastante. Por vezes falam da Devoção à Vossa Santa Mãe, ó Jesus, não para a estabelecer e propagar, mas para destruir os abusos que dela se fazem. Estes senhores não têm piedade nem Devoção terna para convosco, por não terem nenhuma a Maria. Consideram o Rosário, o escapulário, o Terço, como devoções de efeminados, próprias para ignorantes, e sem as quais nos podemos salvar. E se lhes cai em mãos algum devoto da Santíssima Virgem, que reze o Terço ou se entregue a qualquer outra prática de devoção para com Ela, depressa lhe mudarão o coração e o pensar. Aconselham que se reze, em lugar do Terço, os sete salmos. Em lugar da Devoção a Nossa Senhora, recomendar-lhe-ão a Devoção a Jesus Cristo. Ó meu amável Jesus, terão estas pessoas o Vosso espírito? Dão-Vos gosto procedendo deste modo? Agradar-Vos-á quem não empregue todos os esforços para agradar à Vossa Mãe, com receio de Vos desagradar? Por acaso, a Devoção à Vossa Santa Mãe impedirá a Vossa? Atribui-se Ela a si mesma a honra que lhe prestam? Forma Ela um partido à parte? É Ela uma estrangeira sem ligação alguma convosco? Desagradar-Vos-á quem procure agradar-lhe a Ela? Separa-se ou afasta-se do Vosso Amor quem a Ela se dá e a ama? 65. No entanto, meu amável Mestre, se tudo o que acabo de dizer fosse verdade, a maioria dos sábios, para castigo do seu orgulho, não poderia afastar mais as almas da Devoção à Vossa Santa Mãe, e não lhe poderia votar mais indiferença. Livrai-me Senhor, livrai-me dos seus sentimentos e práticas. Dai-me parte nos sentimentos de gratidão, de estima, de respeito e de amor que Vós tendes para com Vossa Santa Mãe, para que Vos ame e glorifique mais na medida em que Vos imitar e seguir de mais perto. 66. Como se até aqui ainda nada tivesse dito em louvor de Vossa Mãe Santíssima concedei-me a graça de a louvar dignamente, apesar de todos os Seus inimigos que são os Vossos. Fazei que clame com os santos: 'Não julgue receber a misericórdia de Deus aquele que ofende sua Santa Mãe!'" Atentemos para as palavras do nosso querido Santo Padre, Bento XVI: "Quando eu era jovem teólogo, antes e até mesmo durante as sessões do Concílio, como aconteceu e como acontecerá a muitos, eu alimentava uma certa reserva sobre algumas fórmulas antigas como, por exemplo, a famosa 'De Maria nunquam satis' – 'Sobre Maria jamais se dirá o bastante'. Esta me parecia exagerada. Encontrava dificuldade, igualmente, em compreender o verdadeiro sentido de uma outra expressão bastante famosa e difundida (repetida na Igreja desde os primeiros séculos, quando, após um debate memorável, o Concílio de Éfeso, do ano 431, proclamara Nossa Senhora como Maria Theotokos, que quer dizer Maria, Mãe de Deus, expressão esta que enfatiza que Maria é 'vitoriosa contra todas as heresias'. Somente agora – neste período de confusão em que multiplicados desvios heréticos parecem vir bater à porta da fé autêntica -, passei a entender que não se tratava de um exagero cantado pelos devotos de Maria, mas de verdades mais do que válidas. Cardeal Joseph Ratzinger – Entretiens sur la Foi, Vittorio Messori – Fayard 1985." Li também uma vez, palavras de um outro sacerdote, Padre Miguel Ruiz Tintoré, Padre da Diocese de Burgos, Espanha: "Por que necessitamos de Maria, se já temos a Jesus? Por que A chamamos mediadora ou medianeira, se São Paulo disse que Jesus é o único Mediador? Se eu tivesse que subir por uma ponte (Jesus) ao altíssimo céu, precisaria de um corrimão do começo ao fim: esse corrimão é Maria, cuja mediação não se acrescenta à de Jesus, senão que faz parte dela, como o corrimão faz parte da ponte. Não há concorrência. Maria não 'é' o centro, mas 'está' no centro." Assim, pelo video, e por todas as outras trapalhadas que este sacerdorte tem feito, muito me preocupa sim, os rumos que se tomam hoje!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 31-01-2014 08:38
De fato ele dizer que não devemos rezar a Maria mas com Maria esta errado, que devemos orar com Maria é um fato, mas que também devemos orar para ela também é outra fato duas coisas não são excludentes, peço sempre a intercessão de Maria, mas, não deixo também de orar a DEUS aqui neste mundo enquanto Maria ora por mim no céu diante de DEUS, mas para que Maria ore por mim diante de DEUS eu tenho que pedir a ela que faça isto para mim através da oração, isto é óbvio ou será que apenas o Pe. Fábio de Melo não sabe disto?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 30-01-2014 12:06
Voltando à "vaca fria": Depois do exposto, e sabendo, por ter ouvido da própria boca do Pe. Fábio de Melo na TV, que ele não possui devoções, tenho que dizer que a minha posição em relação a esse rapaz, se antes era de indiferença, passou a ser de antipatia. Na real, esse cara é um homem de 42 anos, mas fala como se tivesse 18 ou 19 anos, sem preparo, sem reflexão! Na boa, Padre: academia e musculação é legal, mas estudo sobre a Doutrina é mais ainda, sabia?!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 30-01-2014 15:45
Terrivel isso, Jotacê! Eu estava tão determinado a conceder o benefício da dúvida ao Padre Fábio! Mas ele continua a cair, vertiginosamente, no meu conceito! E o pior é que pragas como esse Frei Cláudio são ainda piores! Gostaria mesmo que você tivesse esse poder de torná-lo imenso de gordo, talvez isso salvasse muitas almas, inclusive a dele mesmo! Do jeito que está... Não sei, não... No Céu só vai ter leitor de O Catequista!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 30-01-2014 14:26
Se algum dia eu for temporariamente "Todo Poderoso", como o protagonista do filme do Jim Carrey, transformo o Pe. Fábio em um gordo com 150 kilos e 3 queixos, para ele deixar de ser tonto e parar de propagar "gotas de heresias" por aí. HUAHUAHUAHUAHUA! (Risada maligna)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex 30-01-2014 13:41
Também ouvi, da boca do próprio Padre, em seu programa na Canção Nova, que o mesmo NÃO POSSUIA DEVOÇÕES... Que não rezava à Maria, e sim, com Maria, pois só rezava à Deus... Dentre tantas outras pérolas! Aí se cria um monte de "Fabétes" e que querem se arvorar dono/as da verdade só porque um sacerdote que propaga heresias falou algo na TV!!! Ahhhh...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 30-01-2014 13:50
Eu, graças a Deus, sou católica e rezo A Nossa Senhora, e não somente COM Nossa Senhora. Afinal, a Igreja me ensina a dizer: "Santa Maria, Mãe de Deus, Rogai por nós, pecadores..." Isso não é rezar COM Maria, é rezar A Maria. Minha vovó analfabeta, sinceramente, era muito mais "doutora" nas coisas de Deus do que muito sujeito por aí que arrota mestrado e doutorado em teologia. Ela era muito devota da Virgem! Olha, é cada uma... Só Deus. Vem Senhor Jesus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 27-01-2014 22:53
Me peguei agora com uma pergunta que gostaria de compartilhar. Alguém já encontrou, identificou algum erro doutrinário , alguma heresia nas músicas do Padre Fábio?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 02-02-2014 16:51
Oi Lucas. No meu tempo de "RCC" conheci muita canções dele. Não existe doutrina nem tão pouco catequese em suas canções. Ele canta a vida (dele) e a vocação. Por isso tem tanta gente que defende sua postura. É muito diferente da catequese que o Pe. Zezinho canta. Isso acontece muito com cantores da RCC, se você pegar a letra de algumas canções... nossa você não vai ver sentido se não conhecer o porque, da parte do autor, o que está se passando na música. Você acaba cantando algo vago.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 27-01-2014 23:04
Não costumo ouvir as músicas dele, então, não sei. Também nunca ouvi falar de erros doutrinários em suas canções.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sandro 27-01-2014 21:42
Olá. Gostaria do comentário do site sobre o seguinte vídeo do Padre Fábio de Melo. Abraços em Cristo sempre Jovem! https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=tdt4fpA8cBw
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anna Varela 26-01-2014 01:32
Olhem o que um Blog dos nossos "amiguinhos" Evangelicos postaram: http://www.mudesuamente.com/2014/01/padre-diz-que-maria-nao-salva-ninguem.html
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 28-01-2014 08:14
Este vídeo em que o Pe. Fabio de Melo diz que Maria não salva ninguém não esta errado, de fato, não é Maria nossa salvadora, mas, JESUS CRISTO, foi ELE que morreu na cruz para nossa salvação eterna e não Maria. Nossa Senhor pode sim é pedir, orar, interceder para nossa salvação assim como todos nós podemos orar uns pelos outros para nossa salvação, mas este pedido deve estar relacionado para que DEUS abra o coração dos impenitentes, para que a graça de DEUS possa entrar neles e assim eles se voltarem a CRISTO crendo NELE e fazendo tudo o que ELE ensinou possam alcançar a vida eterna, e neste sentido que nós e todos os Anjos e Santos e Nossa Senhor nos céus oram por nossa salvação e de todas as pessoas, mas o fim último de nossa salvação sempre será JESUS NOSSO SENHOR.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Diácono Eduardo 25-01-2014 14:12
Eu sempre digo que quando falamos em nome da Santa Igreja, temos que ter muito cuidado. Tudo o que falamos pode ter repercussão boa ou ruim. Não creio que o Padre Fábio tenha tido má intenção em suas palavras, mas não podemos negar que foi muito negativo para a imagem da Igreja. Creio que se ele tivesse dito as mesmas palavras em meio a teólogos teria sido melhor interpretado. Vamos esperar que com tudo isto ele compreenda que estava perdendo um pouco o seu foco e compreenda que tudo o que falamos vai nortear as atitudes de alguém que nos estava ouvindo o momento. Amo o Padre Fábio e admiro o seu trabalho, mas creio que ele deva refletir sobre tudo isto que aconteceu e volte a ser apenas o Padre Fábio de Melo de uns quatro anos atras. Muito bom o artigo de vocês. Deus os abençoe. Diácono Eduardo
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos Roberto Pereira 25-01-2014 13:58
Ele pediu perdão por isso:http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noti cia/vida-urbana/2014/01/23/interna_vidaurbana,4858 54/padre-pede-perdao-aos-fieis-apos-cantar-e-danca r-parodia-de-show-das-poderosas.shtml Mas os formandos publicaram uma carta aberta em apoio a ele: http://pernambuco.ig.com.br/noticias/2014/01/24/estudantes-apoiam-padre-que-parodiou-o-show-das-poderosas/
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 25-01-2014 20:26
Oi Carlos. Vi a reportagem no SBT agora mesmo. Era só o que faltava!!!!! Vale salientar que ele só pediu perdão depois de uma conversa com o Bispo de sua diocese. Viu também que ele ainda mandou beijinho para as fãs??? Ninguém merece!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos Roberto Pereira 25-01-2014 21:38
Aqui o vídeo do padre no SBT Brasil:http://www.sbt.com.br/sbtvideos/media/f1cf9 d7b3af4bd36038860c756e8a58b/PE-Padre-faz-parodia-d a-musica-Show-das-Poderosas.html
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos Roberto Pereira 25-01-2014 13:54
Gostaria que vocês vissem sobre padre que fez uma paródia do "Show das poderosas" em um culto ecumênico da universidade Católica de Pernambuco: http://www.youtube.com/watch?v=UXV2iHasy2k e a matéria do TV Fama sobre esse ocorrido: http://www.youtube.com/watch?v=eiFJONOkDPk
Responder | Responder com citação | Citar
0 # virginia 25-01-2014 12:21
Temos que ver o seguinte: A Marília Gabriela é apresentadora de que emissora de tv? O patrão dela é quem? Qual a religião desse cidadão? Então temos que ver que tudo foi bem planejado para justamente deflagrar uma atitude que poderá causar um certo desconforto e confronto entre os católicos. Deveras não devemos dar assas para que essas pessoas possam voar mais alto sobre nós. Deturpar o que um padre diz é o que a mídia faz de melhor ou fazer com que um católico seja contraditório a suas convicções cristãs também é o que eles fazem de melhor. Os judeus não aceitam cristo como o verdadeiro filho de Deus, os evangélicos não aceitam verdadeiramente as lições deixadas por cristo, então tenhamos cuidado com as divergências que podem ser geradas por esses dois grupos em nos fazer contentamento entre católicos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 26-01-2014 15:06
Olá, Virgínia! Eu não culpo a Marília Gabriela pelas declarações do Padre Fábio. Ela tem a sua agenda, claro. Mas ninguém é obrigado a segui-la. Eu acho até que ela deu bastante espaço para o Padre Fábio evangelizar. Ele não o fez porque não quis. Sejamos justos. Que ele seja mais comprometido com a doutrina católica e menos preocupado em agradar é pelo que devemos orar!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Junior 24-01-2014 22:11
Creio que precisamos diferenciar a "opinião do padre" -- que, infelizmente, muitos católicos aderem como "dogma" -- do Sagrado Magistério da Igreja, este sim infalível. Às vezes fico bastante desanimado com tantas opiniões heterodoxas, com a ignorância de alguns sacerdotes acerca da sã doutrina e, para piorar, um incrível silêncio da parte dos nossos bispos. Muitos questionam: "Quid est veritas?"(Jo 18,38). E quem nos ensinará a verdade? Quem alimentará as ovelhas? Onde estão os nossos pastores? E, por fim, para onde caminha a Igreja do Brasil? Só o tempo dirá. Enquanto isso... continuamos rezando. PAX
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Leniéverson Azeredo 24-01-2014 23:40
Junior, seu comentario me suscitou algo: Existe uma oraçao ou jaculatoria, nao sei,que e assim: "Abençoai o Santo Padre, o Papa, o bispo diocesano e todo o clero, abençoai e santificai a nossa familia e dai-nos a paz". E pequena, mas rica e abrangente. Fala do Clero e da Igreja Domestica. Mas no caso do Clero, eh interessante, porque pede para rezarmos para TODOS os padres, inclusive aqueles que cometem heresias, vacilos, seja la o que for. Agora, eh preciso tomar cuidado para que nao incorramos no erro de serem 'catolicos de padres', ou seja, deixar de assistir uma missa, porque eh o padre X que estah celebrando. Se o Padre eh devidamente ordenado, segundo o Codigo de Direito Canonico e a missa eh valida, assista.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Leniéverson Azeredo 24-01-2014 21:43
Eu nao sou tao animador, como a postagem e alguns comentaristas. Conheço mais ou menos o meio televisivo, por ser jornalista. Emissoras de Tv seculares nao sao ambientes com auras de santidade. E quando se trata de jornalismo, gostam muito de entrevistar pessoas ajustadas a sua politica editorial. O Padre Fabio de Melo, ao meu ver, nao tem a mesma pegada e a mesma envergadura no sentido de defender a doutrina de forma direta, concisa e sem ficar poetizando as coisas. Nesses aspectos, padres como Demetrio, Paulo Ricardo e bispos como Dom Henrique Soares sao muito mais aptos a defender a doutrina nos meios de comunicaçao. No entanto, eles nao 'fotografam' bem e nao atendem os intere$$es dos meios de comunicaçao. Enfim, lamento nao partilhar da mesma animaçao de muitos. Que Sao Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas interceda a Deus por nos. Desculpe a falta de acentos, meu teclado nao esta muito legal.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gabriel 24-01-2014 21:16
vcs já viram o pedido de desculpas do padre? http://www.pnsps.com.br/2014/01/depois-de-polemica-padre-fabio-de-melo.html?spref=fb
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-01-2014 22:20
Gabriel, leia o nosso artigo com atenção. Nós observamos que o padre fez uma retratação em seu site.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # luiz carlos machado de lacerda 24-01-2014 20:58
Concordo plenamente com a sábia dedução do Sr José Luís,citando ainda o trabalho hercúleo desse jovem sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana em prol da evangelização cristã. Erros e interpretações deturpadas são comuns quando se está sendo entrevistado sobre assuntos que muitas vezes fogem ao entendimento de pessoas leigas ( não teólogos), mas a fé, a boa vontade e a ausência de malícia é fundamental para que se perceba o que o Pe Fábio de Melo nos quis dizer nas entrelinhas do vernáculo português por ele utilizado...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 25-01-2014 10:57
Luiz Carlos, não. Católico não pode viver de "entrelinhas"! Tem que dizer sim quando é sim e não quando é não! O Padre Fábio cometeu um erro e nós o corrigimos, conforme o nosso dever. Ele é um sacerdote de Jesus Cristo e nós o amamos por isso. Quem ama, corrige! Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-01-2014 22:21
Aham... Agora a culpa não é do padre, que disse uma heresia clara. A culpa é do povo católico, que é malicioso. Ok, ok!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Flávia 24-01-2014 20:34
Parabéns pelo post e pelo link ao texto com a posição do Vaticano sobre esse tema, que me fez repensar minha opinião sobre a o casamento civil gay. Assisti a entrevista do Pe. Fábio considerei ponderado o seu argumento, de que um cidadão tenha o direito de fazer uma "contrato / sociedade" no qual ele possa destinar a partilha de seus bens a uma determinada pessoa, para que esta não fique desamparada no caso de falência, independente do seu sexo, sendo essa uma questão jurídica e não religiosa. Concordei em parte com esse ponto de vista, desde que isso não abrisse precedente para adoção de filhos por casais gays, o que é inegociável. Porém, o texto do post alerta sobre os riscos deste tipo de visão, e os possíveis impactos sobre os conceitos de família e matrimônio, sobre a educação das crianças, etc. É uma questão de valores, e não algo estritamente religioso, que possa ser dissociado do Direito e da Política. Mas tenho uma dúvida, pois não sou especialista na área: é possível, no Brasil, assegurar o direito de partilha de bens, etc, fora de um regime legalmente reconhecido como união estável, como sugere o texto do Vaticano? No mais, oremos uma Ave Maria por todos os religiosos e leigos que têm essa difícil missão de evangelizar pelos meios de comunicação de massa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 25-01-2014 10:53
Flávia, a adoção de crianças por pares do mesmo sexo é uma inevitabilidade da aprovação do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Esse e outros motivos nos fazem combater a aprovação do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. O blog tem um bom texto sobre isso, dê uma lida nele. Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Flávia 25-01-2014 11:19
Harun, realmente o texto do blog é ótimo, já tinha lido e foi ele que me fez rever a minha posição sobre o tema. Quanto a isso, não tenho mais dúvidas. A minha pergunta é de ordem jurídica: vejo que o argumento usado pelo Pe. Fábio pode ser usado para defender o casamento civil homossexual, do ponto de vista do direito de um cidadão em relação a partilha dos seus bens. Existe alguma alternativa jurídica para essa questão que não passe pela via do casamento civil e pela consequente distorção do conceito de família? Na verdade, fiquei curiosa para encontrar um contra-argumento tanto para o que o Pe. Fábio falou na sua entrevista como no seu texto de retratação, cujo link já foi postado aqui nas conversas anteriores. Agradeço se alguém puder ajudar nesse aspecto.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 31-01-2014 20:02
Flávia, o Alexandre comentou rapidamente algo sobre a sua dúvida no mais recente hang out.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # José Luis 24-01-2014 20:17
Jesus era sempre alvo dos fariseus em busca de um vacilo Seu. Esses programas de entrevistas na TV são previa e meticulosamente trabalhados pelos fariseus de hoje para colocar a Igreja contra a parede. Não é fácil defender a fé como fez Nosso Senhor. Aceitar ser entrevistado nessas condições é um ato de coragem. Devemos dar um desconto ao Pde Fábio de Melo por isso. De modo geral sua atuação está fazendo melhor efeito do seria se tivesse recusado o convite de entrevista.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 25-01-2014 10:46
Olá, José Luis! Sem dúvida, devemos sempre dar a razão da nossa esperança a quem no-la pede. Mas o Padre Fábio "deu a razão errada"! Ele realmente cometeu um erro. E nós que o amamos não queremos que o seu apostolado, que beneficia tantos irmãos, seja prejudicado por isso. Por isso, corrigimos. Nossa correção é um ato de amor. Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Dorly 24-01-2014 17:44
Acho que o Pe Fabio de Melo deveria seguir o exemplo de Pe Zezinho que um dia disse: só participo de algum programa de televisão se for pra evangelizar. Muito sábio, pois o que estas redes de TV não cristãs querem é conseguir audiência, e alguns se submetem a estas entrevistas mal intencionadas. Rezemos pelos nossos sacerdotes!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Renato 24-01-2014 17:17
Mais um post muito bom de vocês, parabéns. Diferente de muitos, estão sabendo ponderar sem canonizar o padre como fazem alguns ou anatematiza-lo como um grandiosíssimo herege. O grande problema do Padre Fábio é não querer machucar o mundo, que está querendo nos machucar, perseguir e nos matar (e a nossa fé principalmente) a todo momento. O mundo é um doente moribundo que é extremamente contagioso, mas que como bons católicos, não podemos deixá-lo perecer e ficar no nosso cantinho como se nada tivesse acontecendo, porém, não podemos abraçá-lo e afagá-lo porque nos contaminará. O querido padre Fábio pelo qual tenho uma grande estima, cai no erro de achar que a loucura deste mundo não vai atingi-lo, e pela vaidade em que ele se coloca em não querer ferir a mundo, acaba sim sendo atingido, tanto por quem está dentro e só está louco pra ver um tropeço dele e sair dando suas "excomunhões leigas" no padre (eu chamo de cristãos toddynho, tem vários no facebook) quanto quem tá por fora e quer passar a imagem de relativista e de uma igreja relativista (delírio mundano haha) no futuro, graças as declarações do padre. Em qualquer programa que você vá, alguém vai fazer uma pergunta sobre igreja, sendo retórica (eles já sabem a resposta e só estão na expectativa que a resposta do católico em questão seja a que ele s aguardam), tal como "fora da igreja não a salvação?" esperando um sonoro não, ou um confuso não é bem assim. Ou "a igreja vai liberar o casamento gay?" "vai liberar a camisinha?" já crendo no SIM. Jesus disse que a verdade libertaria mas não que seria agradável, mas o mundo meus caros, não quer ouvir porque ela é muito, muito dolorosa pra quem acha que pode viver indiferente. O mundo quer um cristianismo light e bondoso para aqueles que preferem os prazeres deles no lugar do verdadeiro Deus, que vai me exigir conversão e que eu mude radicalmente de vida. Infelizmente a grande maioria não está preparado pra isso, e o mundo quer acreditar numa salvação para esta realidade perecível e finita, mas sem sacrifícios. O papel dele como Pai, é justamente o que faz o Padre Paulo, meter a vara de marmelo no lombo para que as pessoas aprendam e principalmente, se arrependam, mudem de vida (o método do padre Paulo e do padre léo também, que não aliviava para aqueles que queriam uma religiosidade light, funcionou muito bem comigo e com muitas pessoas). O Fabio remete muito aquele tipo que (eu já fui assim, hoje falo o que sei da doutrina e que a pessoa aceite a dor da verdade, uma hora passa e aprende a ser cristã superando isso) bate, mas depois volta arrependido pro filho que está se derramando em lágrimas assoprar o dodói. O padre Fábio tem o conhecimento necessário sobre a doutrina, uma empatia muito grande, e o dom musical, pode usá-los de maneira certa se não quiser aliviar o mundo da dureza da verdade. Ele não age de má fé ou sem conhecimento nenhum do catecismo (tipica da TL, eles tem uma alergia ao catecismo) só que continua entrando na vaidade de tentar alegrar a torcida. Se ele começar a parar de dar atenção aqueles que querem uma religião conveniente e ser duro usando de todo conhecimento e dom da palavra que tem vai conseguir alegrar muito mais gente, que são aqueles que querem a verdadeira alegria. A que vem de Nosso Senhor Jesus Cristo. Rezemos pelo padre Fábio e sua vocação. Paz e Bem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Orlando Domingos Rodrigues 24-01-2014 16:31
O grande problema desse tipo de comentário, ainda mais vindo de um padre, é o que gera naqueles que adoram torcer as palavras. Na entrevista que o papa concedeu na volta do Brasil ao Vaticano, a maioria da imprensa anunciou que o papa era favorável ao homossexualismo. De igual forma com o tema do aborto. O sacerdote tem que ser duro e direto em suas palavras. E responder à Marília Gabriela, forte defensora das questões que envolvem o homossexualismo, tem que se tomar cuidado. Ela é perigosa e suas perguntas sempre se dirigem a uma resposta que ela quer ouvir. Padre, pede perdão a DEUS e vai estudar a bíblia.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 24-01-2014 13:55
Adorei mesmo a cara do Julião Petruccio falando do "favo de mel" kkkkk. Achei o máximo a brincadeira.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gêneto eugenio 25-01-2014 09:14
E ai Cadu...Tá tão sumido dos comentários!!! Estudando muito??
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Meire 24-01-2014 13:31
"O matrimónio é santo, ao passo que as relações homossexuais estão em contraste com a lei moral natural. Os actos homossexuais, de facto, « fecham o acto sexual ao dom da vida. Não são fruto de uma verdadeira complementaridade afectiva e sexual. Não se podem, de maneira nenhuma, aprovar" http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20030731_homosexual-unions_po.html
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 14:52
Muito bem lembrado, Meire! Se o Padre Fábio vier a público e disser isso, a polêmica acaba! O problema é a ambiguidade nas declarações. Porque se importar tanto em ser agradável? A verdade raramente é!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # valeria 24-01-2014 12:09
oi harum slamam sempre leio os seus cometaria e gosto delas mas hoje eu li algo que concordei o fato de nos corrigir o erro de quem errou em questão de quem estamos falando é claro o padre fabio de mello ele é um padre tem deve obediencia a seus superiores os unico que pode corrigilo nao podemos esquecer que o Padre Fabio de melo merece respeito pois ele teve um chamado e é ungido é um escolhido para ser um persona cristi na terra o poste não ofende o padre mas esclare a nos do ocorrido errado e coloca os pingos nos Is mas os comentario sim tem alguns que ofende agora eu pergunto SERA QUE JESUS ESTA CONTENTE? (ELE JA ESTA TRISTE COM O DESLISE DO PADRE MAS TEM GENTE QUE ESTA FAZENDO PIOR!!!)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 14:22
Concordo com você, Valéria. A falta de caridade em algumas críticas me entristece. Mas nem por isso devemos deixar de indicar o erro do Padre Fábio. Até porque queremos que ele exerça dignamente o seu apostolado, que alcança tanta gente. Ele provavelmente será (se é que já não foi) advertido pelo seu superior. Por isso mesmo, para apoiar o seu superior e, por conseguinte, a hierarquia da Igreja, devemos nos unir na crítica construtiva, feita em espírito de caridade. Precisamos mostrar às legítimas autoridades da Igreja que nós leigos estamos atentos à ortodoxia, que seus esforços (ou sua negligência) em defendê-la não passam despercebidos. Nós todos somos a Igreja, nós todos devemos defendê-la. Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # valeria 24-01-2014 16:01
Acredito que tudo que acontece de ruim Deus tira um bem maior tudo que esta acontecendo vai servir de amadurecimento sacerdotal para o Padre Fabio de Melo ele sim vai colher os frutos disso pois todo erro também capacita e serve de experiência. Mas como o Padre Paulo Ricardo disse um dia as criticas de protestante não é tanto as piores são as do que se dizem católicos.Temos sim que se manifestar mas sem agredir com alguns comentários não podemos esquecer que o Padre Fabio de Mello tbm faz parte do Corpo místico de Jesus que é a cabeça se agredimos tbm estaremos agredindo Jesus.Pode ser que o Padre Fabio de Mello pode ser um dedo que tem que podar as unhas as vezes,mas merece respeito por todos. Gosto muiiiiito do blog de como é conduzido. Até a próxima bjuuuu
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 11:35
Vi o vídeo do "Aham, Cláudia, senta lá!". Ri muito! E, Jotacê, nunca vi "Bonanza", mas era viciado em "Kung Fu"! Era o único seriado que nós podíamos ver no colégio. Cheguei a treinar wing chun! Eu achava que David Carradine era um galã! Estou por fora mesmo! Mulheres! Quem as entende?!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 12:16
"Kung Fu" também é dos meus preferidos, meu caro Gafanhoto... quero dizer, Harun! Embora o meu favoritíssimo mesmo seja "Chaparral"! Na verdade, o meu cérebro empacou em 1988. Gosto de vários sucessos da TV que foram produzidos nos anos 60, 70 e 80! Sobre mulheres, tem uma anedota véia pra cacete, mas que resume bem a situação: Deus avisou para Adão que iria criar uma companheira para ele, e queria sugestões. Adão respondeu, feliz da vida: -- Senhor, quero que minha companheira não reclame de meus maus hábitos, me deixe ir ao futebol e ao boteco com os amigos sem reclamar, seja obediente sem contestação, não reclame quando eu demorar para fazer algum conserto em casa e me trague uma cerveja gelada sempre que eu pedir. Ah, sim: e que eu a entenda sem esforço! Deus olhou bem para Adão, e respondeu amávelmente: -- Sem problemas. Para isso, vou precisar de um dos seus olhos, do seu braço direito e da sua perna esquerda. Adão parou, espantado, e pensou por alguns minutos, com a mão no queixo. Depois, indagou: -- Hã... E o que o Senhor pode fazer, em troca de uma das minhas costelas?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 14:13
Engraçada! Eu vi pouco de televisão ao longo da vida. Estava sempre viajando ou no colégio (estudei em colégio interno). Vi um pouco de "Upstairs, Downstairs" e de uma série ótima chamada "Elizabeth R", com a Glenda Jackson. Não gosto muito da televisão brasileira: é só novela e futebol! E eu não entendo nenhum dos dois! E os dois fazem um enorme sucesso no mundo todo! Você pode imaginar a decepção dos meus conhecidos mundo afora, quando conhecem um brasileiro que não sabe nem quem é Odette Reutemann, muito menos quem a matou! Brasileiro de araque! Abração!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 14:52
Sorte sua que não vê muita TV, meu caro Harun... Assim conserva a mente limpa! E somos dois que não gostam de TV brasileira... Pouca coisa é assistível, infelizmente. Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 11:32
E entramos no "TOP 10" de artigos mais comentados deste site! :O Essa história de que Jesus mandava não julgar é a MAIOR BALELA RELATIVISTA que inventaram nos últimos anos. Jesus nunca proibiu o julgamento (avaliação se tal atitude é boa ou má, se tal pessoa é confiável ou não), mas, sim, o JULGAMENTO APRESSADO: "Não julgueis pela aparência, mas julgai conforme a justiça." (São João 7, 24) E, se fossemos escolher o maior mérito deste artigo é que ele não julga apressadamente. Foi escrito vários dias depois das entrevistas terem ido ao ar; foi pensado, meditado, medido, corrigido. E é ótimo. O resto é desconversa de jujuba fofuxo para fazer boi dormir.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 24-01-2014 12:11
\o/\o/\o/
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tatiana 24-01-2014 11:16
Só uma pergunta, quem assina o artigo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 15:31
Isso foi praticamente uma blitz. Faltou só a moça - que também não tem sobrenome - pedir RG, CPF, carteira de motorista e mandar abrir o capô do carro para ver se o estepe está em ordem. Na verdade, é uma táticazinha muito da canalha - típica da 4ª série, talvez: a srta. Tatiana, ao pedir informações sobre o autor do artigo, insinua de forma oblíqua que a Catequista só postou o que postou por estar protegida pelo anonimato. Te saco de longe, jovem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 15:34
E, frise-se: não existe anonimato nenhum entre os autores deste Blog. Se houvesse, não teria uma seção chamada "Equipe do Blog" exposta para todos verem! E finalizando: não foi a Viviane que inventou o apelido "Favo de Mel" para o Padre. Esse apelido é recorrente no Facebook, de invenção e domínio público. Informe-se antes de postar gracinhas, minha cara.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tatiana 24-01-2014 16:13
Ok Ok vocês me convenceram...rs vocês me convenceram! Reconheço que foi um tanto rude de minha parte (ficar questionando e tal, mas vocês também tem que entender que achei uma falta de respeito e o sangue subiu aqui minha gente...rsrsrs), e por isso peço sinceras desculpas e vocês como bons cristãos hão de me perdoar. Só não gostei do comentário do rapaz que falou da minha alfabetização... poxa cara, já estou na minha segunda faculdade, alivia ai...rsrsrs bjos
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 19:40
Olá, Tatiana! Eu sei que você não ficará chateada se eu só lembrar que o meu comentário foi justo, dada a sua impressão inicial. Você é evidentemente melhor do que essa primeira impressão equivocada. Espero que você volte e some esforços aos nossos, na luta contra o mal e a jujubice! Somos todos filhos da Igreja e queremos seu bem. Amo o Padre Fábio, só pelo fato de ele ser um sacerdote de Jesus Cristo! Por isso, não quero que ele se perca por expressões equivocadas. Quero que estejamos todos juntos, pela Igreja, com a Igreja, na Igreja! Volte e ajude-nos também, com a sua fé e a sua inteligência: Beatice, sem caretice! Um abraço carinhoso!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 16:41
Hmmm... Na verdade, eu entendo sua estranheza com o tom do artigo, Tatiana! Afinal, ele tem algumas tiradas irônicas, assim como as imagens que o ilustram, hehehe. Só tem um porém: esse "tratamento especial" não foi exclusivo para o bom Padre; ele é geral! Dê uma olhadinha nos arquivos do site, e você verá que o bom humor está presente em todos os artigos, independente da seriedade dos assuntos tratados. Aliás, tem algumas imagens que são de dobrar de rir, de tão bem boladas. Sobre o Harun, não fique chateada: ele é gente finíssima, ok? Um grande abraço, e Deus te abençoe! :)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-01-2014 11:21
O artigo é meu.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tatiana 24-01-2014 13:13
E você tem um nome?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-01-2014 13:27
Tenho. Quem não tem? Os membros da equipe do blog, inclusive eu, estamos apresentados neste post: http://ocatequista.com.br/archives/2503
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 24-01-2014 15:14
kkkkkkkkkkkkkkkkkk Vivi... ela é novata no pedaço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 14:42
Às vezes penso que mais grave do que a má catequese de tantos católicos, é a sua má alfabetização!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tatiana 24-01-2014 13:35
Pois bem Viviane (sem sobrenome), o seu artigo poderia ser levado mais em consideração se você seguisse os fatos e as críticas sem usar um tom de deboche com o padre. Favo de mel? parece provocação de aluno de 5ª série. Tirando o tom jocoso ele ficaria bem melhor. #ficadica ;) Sucesso!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-01-2014 13:40
Provocação de aluno de 5a série!? Que bom, então alcançamos nosso objetivo: explanar a doutrina da Igreja de forma bem espontânea e brincalhona. O conteúdo é sério, mas a linguagem... É desse jeito mesmo! Vinde a mim as criancinhas, não foi isso que disse Jesus? Então... fazemos provocação como as criancinhas, tamo no bom caminho! Obrigada pelos votos de sucesso!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # seixa 24-01-2014 10:45
Vamos comprar sapatos e aliviar o stress ele já se retratou inclusive com vários embasamentos do catecismo, exortamento e bíblia. Quem não erra? Ele errou a maneira de dizer algo... e pagou o preço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Meire 24-01-2014 13:55
Tatiana minha filha, esse é o estilo do blog...que eu amo alias... Gente, quando forem opinar um artigo, leiam, releiam quantas vezes for preciso e com imparcialidade. Lembrem-se estamos falando de Deus e da Sua Igreja. Num dou conta desses talifãs.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tariza Campos 24-01-2014 01:50
Nossa, me perdoem, mas ler todas essas coisas deixam meu coração triste. Jesus não veio abolir a lei, veio levá-la a perfeição e não a confusão. Jesus pregou o amor, mesmo sondando os corações não condenou ninguém. Essa primeira vinda foi para nos educar, conduzir e alertar; não para nos julgar. Percebo no texto a intenção de ser politicamente correto com o padre, assim como percebo no padre a intenção de atrair para Cristo a atenção das pessoas, não para si, "por isso ele não chama a atenção dos que confundem as coisas". Que o Espírito Santo console todos os corações dos que voltaram sua atenção para esse post, que entendamos que cada um tem sua missão evangelizadora, uns precisam atrair para Cristo a atenção, outros não menos importantes precisam educar na fé para que essa fé seja inabalável. Mas todos nós precisamos amar incondicionalmente a Deus e ao próximo. Convertidos a Cristo, já não somos nós que viveremos, mas Cristo viverá em nós.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 24-01-2014 12:09
Peralá, muita calma nessa hora, amada! Como assim, Jesus não condenou ninguém? E os inúmeros "Hipócritas!", "sepulcros caiados!" e "ai de vós!", que encontramos nos Evangelhos? Não é bem assim, não... O que não devemos é nós mesmos condenar o padre à desgraça da excomunhão. Mas temos todo o direito, enquanto cristãos católicos, de chamá-lo na chincha, sim! As frases infelizes foram públicas e como tal devem ser tratadas. Ou será que algum de nós poderá chegar pessoalmente com ele pra falar-lhe em particular? Se alguém conseguir passar por todos os assessores e seguranças, me avisa por favor...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 10:32
Tariza, por favor, releia o texto e alguns comentários. "Politicamente correto" é uma atitude de adulação dos valores mundanos. A atitude do blog é o extremo oposto. É de fidelidade ao magistério da Igreja. O que o Padre Fábio disse realmente vai contra o magistério da Igreja. Nosso dever fraterno é mostrar-lhe isso e dar-lhe a oportunidade de se corrigir. Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Camilla 24-01-2014 00:35
Concordo em grande parte com o texto. No entanto, temos que opinar sem julgamentos ou apedrejamentos. Ele foi infeliz em algo que disse, assim como muitos outros também são. A cobrança vem, pois eles influenciam muitas outras pessoas, por isso se faz necessária a sabedoria e o discernimento. Mesmo se ele for um sacerdote pecador, temos que reconhecer o seu trabalho focado na espiritualidade, e que ajuda a muitos que necessitam deste tipo de evangelização. Quanto à “jujubice”, não entendo que seja assim: o Papa Francisco possui um dom, que é o de manter a postura firme e, com grande sabedoria demonstrar tal posição e, ainda assim, cativar até os que dele discordam. Por fim, devemos lutar contra aquilo que não for de Deus, ele foi infeliz no modo com que se posicionou, mas devemos lembrar que as leis dos homens não se equiparam e, em muitas vezes, não condizem com a lei de Deus e com a Justiça dEle. -
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 10:25
Camila, o blog jamais acusou o Papa Francisco de "jujubice"! Antes, o contrário! O Padre Fábio realmente se expressou mal e, por isso, precisa se explicar. Cobrar dele essa explicação não é apedrejá-lo. É valorizar o seu apostolado a ponto de não querer vê-lo enfraquecido pelo erro, ou pela obscuridade. Quem ama, corrige! Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lamartine 24-01-2014 00:11
O extenso texto sobre Respeito Humano acima é muito bom. Muita gente erra por ter a posição dúbia e pouco firme chamada respeito Humano. Porém tenho a impressão que o Padre Fábio Melo não erra por Respeito Humano, nem por vaidade, embora possa ser muito vaidoso( chega a me dar a impfressão que é mesmo vaidoso).Ele faz o que faz e diz o que diz conscientemente, militantemente. Ele faz apologia de uma posição religiosa que não é cristã, católica,e que inclui uma filosofia " horizontal",de fundo agnóstico permissivista.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 24-01-2014 11:59
Não é impressão, é fato já assumido por ele: é vaidoso. Ao ponto de certa época ficar extremamente "marombado". Antes do Pe. Leo falecer, já tinha chamado Pe. Fábio num canto para uma correção fraterna (na verdade, foi um esporro daqueles!). Mas eu acho que, desde que ele faleceu, não teve ninguém que pudesse dar outra correção fraterna não boa quanto a que o Pe. Leo deu...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 23-01-2014 23:05
Acabei de ler o pronunciamento que o Pe. Fabio de deixou em seu site. Posso estar enganada, mas pra as fãs dele que estão conhecendo a Igreja agora, me desculpem, não irão entender nada. Informou textos de documentos da Igreja, que pra mim não existe ali nenhuma retratação. Pra mim, ele é simplesmente um artista. Ele já fez um show aqui na cidade onde moro, e ao entrar no palco, todas as meninas gritavam "lindo e gostoso" e em nenhum momento ele as repreendeu. Complicado heim!!?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rogério Rodrigues da Silva 23-01-2014 22:15
Admiro o Padre Fábio de Melo, como todos os Padres que fazem esse grande trabalho de catequese através dos meios de comunicação e da música. Concordo inteiramente com o ensinamento bíblico que diz: "O corpo tem vários membros, e necessita de todos. Se um pé está machucado a pessoa não poderá andar perfeitamente. Se falta um braço, o corpo não está completo. Nosso corpo tem muitos órgãos e de todos eles necessitamos para ter uma vida normal.O Padre Fábio jamais tem a intenção de desrespeitar qualquer ensinamento da Igreja. Ele se esforça para ser entendido por todos, o que às vezes torna-se difícil. Parabéns, Padre Fábio! O seu trabalho é muito importante para nós católicos. Não vamos nos desunir em razão de uma ou outra palavra da qual discordamos!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 10:18
O blog está longe de propor desunião, Rogério. O que o blog oferece é uma correção fraterna, para que a união dos católicos se faça na verdade e não nas simpatias pessoais. Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # ignacio cruz 23-01-2014 22:11
Acho o F.Melo simplesmente inseguro quanto ao verdadeiro papel dele pois me parece que quer revelar mais a ele mesmo do que ao próprio Cristo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria aparecida guedes guarizo 23-01-2014 22:09
A Igreja Católica nem deveria discutir esse assunto,não aceita e pronto..........que palhaçada!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # seixa 23-01-2014 21:29
Que loucura! É bom vem tantos comentários
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cristiano 23-01-2014 21:09
Não acho que o Padre Fábio falou besteira quando disse que não podemos interferir na questão da união homoafetiva. Porque não podemos mesmo, não temos como interferir a menos que os deputados e senadores que legislam nos representando sejam cristãos e não compactuem com essa mentalidade, e mesmo assim ainda existem o ministros do supremo que agora quando resolvem mudam as decisões do legislativo e já demonstraram que ao contrário dos políticos estão pouco se lixando para a opinião publica. Acredito que quando ele diz que não podemos não é para dizer que não devemos, mas sim que somos impotentes diante da situação que foge ao nosso controle. Nós como igreja devemos sim nos pronunciar e protestar, mas como você mesmo salientou catequista o estado é laico, temos e manifestamos nossa opinião, mas nem sempre conseguimos fazer com que ela se torne decisão. Porque para muitos daqueles que governam não passa disso uma opinião, quando nós sabemos que se trata da verdade revelada através das escrituras. Vejamos o exemplo do Uruguai, nossos irmãozinhos de la foram contra, protestaram, se manifestaram, mas no fim das contas a união civil homoafetiva foi legalizada. No fim, infelizmente, temos que respeitar a lei. Na minha opinião interferir seria poder impedir que isso acontecesse, mas o estado não permite que Igreja decida, apenas opine. Só para contar uma curiosidade, hoje quando cheguei em casa liguei a tv e a jornalista manda "primeiro divorcio homossexual" as monas tão "casando" e já tão separando. caso interesse segue o link http://www.alterosa.com.br/app/belo-horizonte/noticia/jornalismo/ja---2ed/2014/01/23/noticia-ja-2edicao,105534/primeiro-divorcio-homossexual-e-realizado-em-belo-horizonte.shtml
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Robson 23-01-2014 20:51
Ótimo comentário, porém ñ concordo com as ironias... Meu ponto de vista. Abç!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Iara Maria 26-01-2014 12:01
Robson obrigada pelo alerta. Eu sou assim quando fico indignada com certas situações. Isso me tirou o "prumo". Mas obrigada de coração.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 26-01-2014 13:43
Iara, acho que o Robson estava se referindo ao artigo e não ao seu comentário. Eu não percebi ironias no seu comentário. Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 10:45
Você tem todo o direito de não apreciar, Robson! Mas saiba que a ironia é um instrumento de apologética utilizado por muitos santos: Santo Agostinho, São João Crisóstomo, Santo Tomás de Aquino, São Tomas More, Santa Teresa de Ávila... Nossa obrigação, como fiéis católicos é dizer a verdade. Se ela vai agradar, já não é conosco. Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Iara Maria 23-01-2014 20:37
Sou leiga, leiga até em demasia, mas ao ler inúmeros comentários, não lê todos pois os mais de 15 que li me deixaram com muitos questionamentos. Não sou fanática,mas sigo o padre Fabio no face.Amo demais as palestras dele, gosto dos temas abordados por alguns dos seus livros, e tenho muita vontade de conhece-lo pessoalmente. Deixo claro que não sou muito adepta da carismática, mas respeito. O que percebi muito nos comentários é pontos que são perfeitamente discutíveis sim nos dias atuais. O catercismo precisa ser estudado a luz do coração, não somente ao pé da letra. É justo esse "ao pé da letra" que incomoda tanto a nos católicos quando nos referimos a muitos dos nosso irmãos evangélicos. E aqui é muito visível essas atitudes. Na minha opinião a batina é importante, claro que é, mas ela não é o principal item da vida de um sacerdote. Em uma conversa a um tempo atras com uma irmã sobre o uso do habito (o que não seria diferente) me fez rever algumas opiniões e saber que entre elas mesmo há diferentes opiniões, provavelmente não será diferente entre eles. O Papa Francisco esta aos poucos tentando inserir nos fieis da Igreja o que de fato é importante, mas esse é um trabalho árduo. Ele tem muito que trabalhar. E percebi que muitos que aqui comentarão precisam sair mais da doutrina e viver a fé(o que não é nada fácil se você praticar a luz de Cristo e não apenas doutrinário). Padre Fabio possivelmente cometeu uma heresia? Vamos esperar o posicionamento da Igreja com relação a isso. Ela já se manifestou? Já! a Igreja somos nos. Isso é Bíblico, certo? Ou a Igreja é somente Roma? Então antes de compararmos sua declaração a outra que provocou uma excomungação esperemos Roma se posicionar. Estamos julgando!Julgando! Isso é contra os mandamentos da Igreja. O Padre não agrada a todo mundo, ninguém agrada, eu tão pouco o acho tão mel assim. Ele é firme quando se faz necessário(friso - minha opinião). Quando estamos frente a opinião publica realmente precisamos analisar as palavras, porém não precisamos de um texto decorado para falar, do contrario não é real. Jesus se indignou e chicoteou no templo? Fato, porem qual foi sua reivindicação? O porque Ele o fez? Acredito que Cristo sempre idealizou seu povo como Igreja, não a Igreja como seu povo. A Igreja não é santa e pecadora? Sim ela é! Entende-se como igreja nós. Isso não esta no Catecismos? Portanto ela é santa e pecadora. Preciso estudar? Obvio que preciso. Todos nós precisamos, mas estudar princialmente a luz da Fé, a Luz de Cristo. O Papa Francisco mostra isso. Ou será que estou equivocada? Agradeço a todos que disponibilizaram seu tempo para ler e que estejam dispostos a me ensinarem onde errei.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 10:15
Olá, Iara! Sobre a expressão "santa e pecadora" A Catequista já falou tanto... Não use essa expressão. Procure aqui mesmo no blog a explicação. A doutrina é uma explicação, uma visão detalhada, da nossa fé. Não se pode "sair da doutrina para viver a fé". Isso é absurdo, ok? Talvez você tenha querido dizer que tem faltado caridade nas críticas ao Padre Fábio. Talvez, da parte de algumas pessoas. Mas ele realmente disse algo errado. Provavelmente, uma fraqueza de expressão e não uma proposta doutrinal, herética. De todo modo, é nossa obrigação, como fiéis católicos, esclarecer o erro. E orar para que o padre e seus admiradores o reconheçam. Nenhum problema nisso. Se errar é humano, penitenciar-se pelo erro é católico! O texto do blog corrige o padre com sensatez e caridade, como deve ser. Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Iara Maria 26-01-2014 11:58
Olá Harun, agradeço pelo seu comentário. Em relação a expressão que usei sobre ser santa e pecadora não estou certa, o artigo que lê (por sua própria sugestão) não foi capaz de fazer eu mudar minha visão em relação a isso. Com relação a sair da doutrina para viver a fé, não foi minha intenção. Se eu deixei claro isso de alguma forma estava equivocada. Minha visão é viver a fé a base da doutrina, mas ver a doutrina pela fé. Compreende? Eu jamais imaginei ver tantas pessoas que seguem a religião católica agir a base da doutrina apenas. Eu aprendi e procuro sempre mais informações sobre nossa base esta em Cristo, em seu modo de viver aqui, o que deixou de legado com Pedro e Paulo(Saulo), o inicio das comunidades em Atos do Apóstolos. Veja, sou leiga torno a falar, mas quando estudei um pouco sobre Paulo a ideia de ser Igreja mudou em minha visão. Paulo não renegou as regras, a doutrina de Pedro, mas o ensinou que Cristo esta em todos, em todo lugar e não se apegou apenas a doutrina, ele simplesmente foi. Eu tive um inicio de teologia católica para trabalhar nas comunidades e lá aprendi um pouco (porque infelizmente tive que sair) mas vale muito a pena tentar fazer um curso desses. Eles abrem a mente para muitas coisas na Igreja. Bem como o Padre Fabio mesmo falou em sua carta reparação, ele pecou em falar certas coisas que eles falam entre os estudiosos em teologia, e infelizmente nem todos estão preparados para ouvir sobre isso. Eles precisam aos poucos abrir nossas mentes para quando isso acontecer estarmos preparados para tal. Precisamos estudar muito ainda e sob a luz da fé, insisto. Mais uma vez obrigada pelas palavras e espero que tenha sido clara contigo, se não estou aqui para aprender sempre.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 26-01-2014 13:39
Olá, Iara! Eu respondi seu comentário ao artigo sobre a "Igreja Santa e Pecadora", não sei se você teve a oportunidade de ler. Não é que a expressão seja um erro total, mas que ela precisa sempre ser explicada e, na ausência de uma explicação, pode dar a ideia errada sobre a Igreja. Não é pecado usá-la, mas não é recomendável. Sobre essa polêmica do Padre Fábio: ele cometeu um erro. Não é o caso de um ensinamento complicado, ou de alguma noção teológica difícil, para a qual os teólogos precisem nos preparar. Não. O Padre errou mesmo. Por isso, o artigo o corrigiu. Claro que isso não é motivo para ninguém atirar pedras no Padre Fábio! Ele é humano! Mas devemos, sim, cobrar dele uma retratação, que, ao que parece ele já fez. Teólogos podem esclarecer alguns pontos obscuros de doutrina, mas nunca contradizer as bases da nossa fé! Se isso acontecer, então esse teólogo (hipotético) terá se equivocado em algum ponto. Viver a fé, na verdade, não necessita de grandes estudos teológicos e muitos santos não seriam capazes de explicar teologicamente a maior parte do que criam fervorosamente. E, no entanto, foram santos! Enquanto muitos teólogos... Estudar teologia é bom. Mas confie antes no ensinamento muito claro e objetivo que está expresso no catecismo e nas vidas e obras de tantos santos. Se um teólogo os menospreza ou contradiz, desconfie! Você provavelmente está diante de um presunçoso e despeitado! Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mariana 23-01-2014 19:39
Acho q vc está precisando da ajuda dos dons do Espirito Santo vc e todas as pessoas tem direito de opinar ñ de julgar 1* Amar a Deus sobre todas as coisas 2* Amar o proximo como a si mesmo
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Meire 24-01-2014 13:46
Mariana, só para constar os Espiritas também usam desses mandamentos....Somos Católicos, defendemos nossa fé.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 23:25
Mariana, só uma dúvida: se você está nos julgando por julgarmos o Padre, você que julga não está julgando mais ainda, ao julgar os julgadores? Não julgue os outros, ermã! Puquê tanto ódio nesse colaçãozinho? Deus é amô!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 23-01-2014 20:02
Tô precisando, preciso sempre, Mariana.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Bruno Queiroga 23-01-2014 19:24
Veja, por conta da afirmação anterior, você demonstra que ele não teve a intenção de afirmar que Cristo não quis a Igreja: "[...] no Verbo que se torna carne, que passa por nós, que faz discípulos e que deixa uma Igreja." Isso não resolve o problema da afirmação sobre "a Igreja foi o que conseguimos dar a Ele". É como se a Igreja estivesse apenas dentro das limitações humanas e construída, após Cristo, apenas pelo homem. É uma frase infeliz que tenta ajudar a compreender algo que só pode ser compreendido pela Fé: na Igreja como corpo de Cristo. Ele diz "é uma expressão muito usada nos bastidores acadêmicos que frequentei em minha vida, e está distante da proposta herética que ela já representou em outros tempos. O significado evoluiu.". O que é isso que ensinam nos bastidores acadêmicos? Teologia da Libertação? E essa que "o significado evoluiu"? Ou será que regrediu? Paz, fé e muita oração, Abraços.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rogerio Nantes 23-01-2014 19:18
Devemos sempre ver o contexto e ouvir ambas as partes antes de causarmos divisões em nome de Cristo...Sejamos Corpo de Cristo, unidos para Glória de Deus....Quando, entre vós, um diz: Eu sou de Paulo, e outro: Eu, de Apolo, não é isto modo de pensar totalmente humano? (I Coríntios 3,4-11) segue abaixo comentário do Padre Fábio: Blog 22/01 Palavras de Padre Fábio de Melo http://fabiodemelo.com.br/novo/blog/index.php?cd_fotolog=59
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João 23-01-2014 19:14
Detalhe positivo: Falou bem de Bento XVI, o que não é tão comum por aí...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 22:18
Sim, é verdade. Nessa, o Padre deu bola dentro.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 24-01-2014 14:34
Pois é , nesse ponto devemos tirar o chapéu. Poucas vezes vi um comentário tão belo sobre o Papa Bento XVI Na verdade, a entrevista como um todo foi uma boa entrevista. (Exceto claro os pontos já discutidos)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kleverlande 23-01-2014 19:13
Quer agradar, mais acaba desagradando, isso acontece com todos os padres "paz e amor"! Que saudades dos Padres que falavam pouco, mais nos ensinavam a ser mais espirituais somente pelas ações.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Augustohenrique 23-01-2014 19:05
A igreja é sem pecados, e infalível, já bos ensina o catequese, pecadores são os seus filhos e os que exercem o ministério, o que dizer sobre este comentário do padre?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gêneto eugenio 23-01-2014 18:14
Sobre o que Pe Fábio falou realmente a declaração no programa altas horas é horrível... Vejam Carta de Bergoglio(agora Papa Francisco), dirigida em 22 de junho de 2010 a as Monjas Carmelitas das arquidioceses de Buenos Aires. Queridas Irmãs: Lhes escrevo estas linhas a cada uma de vocês que estão nos quatros monastérios de Buenos Aires. O Povo Argentino deverá afrontar, nas próximas semanas, uma situação cujo resultado pode ferir gravemente a Família. Trata-se do projeto de lei sobre o Matrimonio de pessoas do mesmo sexo. Aqui está em jogo a identidade, e a sobrevivência da família: Pais, mães e crianças. Está em jogo à vida de tantas crianças que serão descriminadas de antemão, privando-as da maturidade humana que Deus quis que se desse com um Pai e uma Mãe. Está em jogo uma rejeição direta a lei de Deus, guardada também em nosso coração. Recordo uma frase de Santa Teresinha quando falava de sua enfermidade de infância. Ela diz que a inveja do Demônio, quis cobrar de sua família a entrada de sua irmã maior no Carmelo. Aqui também está a inveja do Demônio, pelo qual entrou o pecado no mundo, que ardilosamente tenta destruir a imagem de Deus: Homem e mulher que recebem o mandato de Deus, de crescer, multiplicar-se e dominar a terra. Não sejamos ingênuos: não se trata de uma simples luta politica; É a pretensão de destruir o plano de Deus. Não se trata de um mero projeto legislativo (isto é só um instrumento)mas sim de um “mover” do pai da mentira, que pretende confundir e enganar o plano de Deus. Jesus nos disse que, para defender-nos deste acusador mentiroso, que nos enviaria o Espirito da verdade. Hoje à Pátria, diante desta situação, necessita da assistência especial do Espirito Santo que coloca a luz da verdade em meio as trevas do erro; necessita deste advogado que nos defende do encantamento de tantas mentiras com que se busca justificar este projeto de lei, e que confundem e enganam, até as pessoas de boa vontade. Por isto recorro a vocês e lhes peço oração e sacrifício, as armas invencíveis que confessava ter Santa Teresinha. Clamem ao Senhor que envie seu Espirito aos senadores que ão de dar seu voto. Que não sejam movidos pelo erro e por situações que não seguem a lei natural e a lei de Deus. Peçam por eles, e por suas famílias; que o Senhor os visite, os Fortaleça e console. Peçam para que eles façam um grande bem à Pátria. O Projeto de lei se votará no senado depois de 13 de Julho. Olhemos a São José, a Maria, ao menino, e peçamos com fevor, que eles defendam a família argentina neste momento. Recordo-lhes que Deus mesmo disse a seu povo em um momento de muita angustia: “Esta Guerra não é vossa, mas sim de Deus”. Que eles nos socorram, nos defendam e acompanhem nesta guerra de Deus Graças pelo que fazem nesta luta pela Patria. E por favor, lhes peço também, que rezem por mim. Que Jesus as bendiga e que a Virgem cuide de vocês.(Tradução Luiz Felipe Nanini) O interessante é que carta busca a intercessão nas orações...Para o Papa a questão esta definida é puramente espiritual. LÓGICA SANTA.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 23-01-2014 19:55
Boa lembrança, Gêneto! O Cardeal Bergoglio se opôs fortemente ao "casamento" civil gay, quando ainda não era papa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gêneto eugenio 24-01-2014 09:27
Em sua retratação em seu site Pe Fábio diz sobre união homoafetiva "...Como já fiz em outra ocasião, numa longa entrevista que dei à Folha de São Paulo, resolvi desdobrar a questão, pois há outro lado que precisa ser discutido e considerado para que não sejamos taxados de religiosos ingênuos e desinformados. Vale lembrar que esta reflexão não foi inaugurada por mim. Muitos padres, bispos, cardeais, inclusive Cardeal Bergoglio, hoje Papa Francisco, refletiram sobre esta distinção." Espero que esses muitos padres, bispos e cardeais citados(sem nomeá-los)tenham chegado na conclusão do Papa Francisco tão clara e fortemente contra. Esse medo de ser taxado como Bitolado é que me chateia...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 15:07
Observação precisa, Gêneto! Esse medo de olhar feio perde almas! E obrigado pela informação sobre a autoria de "Te Amarei, Senhor". Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Celso 23-01-2014 17:33
em Ecl 2,1 Eu pensei comigo:"experimenta a alegria e goza os prazeres" Mas também isso era ilusão. ou Ecl 4, 17 vigia teus passos quando vais a casa de Deus! Entra para escutar e não apenas para oferecer sacrifício, como os insensatos, que não percebem que estão fazendo o mal. devermos ouvir o que diz nossa igreja e a palavra de Deus. Pessoas com você podem até enganar por algum tempo mas isso passa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Celso 23-01-2014 17:21
Prezado Mayck, como neo protestante, protestante ou espírita que deve ser, usando trechos isolados de passagens bíblica para firmar a sua posição, na mesma carta que citas acima 1Cor 10, está fazendo aantolusão a santa Eucaristia e não a posicionamento, e um pouco antes do trecho citado por você, no versículo 20 e 21, podemos ler "Não! Aquilo que os pagãos sacrificam, sacrificam-no aos demônios e não a Deus. E não quero que vós tenhais parte com o demônio. Não podeis beber do cálice do senhor e do demônio. Não podeis ter parte na mesa do Senhor e na mesa dos demônios. portanto no trecho que você citou, não que de maneira alguma se referir que devemos ser omissos e aceitar posicionamentos melosos para não melindrar os outros e sim que devemos nos posicionar como quer o Senhor e não ficar em cima do muro ai sim sendo pedra de tropeço, pois não mostramos o caminho deixando com que as pessoas tropecem por não verem as pedra. Sobre a união homoafetiva podemos ver
Responder | Responder com citação | Citar
0 # CELSO 23-01-2014 16:31
O posicionamento da igreja sobre certos assuntos polêmicos, deve ser vimes como você colocou evitando meias palavras para se evitar interpretação vazias. Transcrevendo o testo acima "Toda grande instituição precisa naturalmente voltar às fontes. A gente não tem o direito de viver distante das fontes que nos geraram. Qual é a nossa fonte? É Jesus, a experiência dele. Teologicamente nós estamos fundamentados no Verbo que se torna carne, que passa por nós, que faz discípulos e que deixa uma Igreja" A CNBB como igreja no Brasil esta retomando a catequese " Catecumenal" retornando ao primeiros 4 séculos da nossa igreja. com todas as suas dureza, para com isso só finar na igreja pessoas que tenha coragem de proclamar o evangelho de Jesus, sem meias palavras e isso serve tanto para leigos como para sacerdotes.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # erica daiane tonhato 23-01-2014 16:03
eu acho que ele esta certo a igreja tem defeitos a serem melhorados e não escondidos, e nós como cristãos devemos ajudar e não criticar ,claro ele não pensou em algumas respostas que deu mas isso não o torna melhor nem pior afinal ele é um ser humano antes de ser padre com seus erros e acertos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Meire 24-01-2014 13:42
Minhas retinas sangram só de ler umas coisas assim... Jotacê, tenho aprendido cada vez mais graças a voce, Deus te abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 14:20
Obrigado, Meire! Mas sou só um sujeito que tem interesse em aprender. Meu conhecimento é pequenininho... ;) Um grande abraço, e Deus te abençoe também!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 16:18
E quais os "defeitos" da Igreja (com inicial MAIÚSCULA), minha cara Érica? A Igreja não tem defeito algum - ELA É SANTA. Seus membros, no entanto, tem, pois somos todos pecadores - uns mais, outros menos. Agora o interessante é considerar que os acertos ou os erros não tornam as pessoas melhores ou piores... Eu li isso mesmo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mayck 23-01-2014 15:48
Afim de participar e contribuir em minha humilde Opinião sobre o texto e até aqui 37 comentários: Os amigos de jó foram muito críticos a cada movimento que jó fazia. Sabemos do destino deles e da história. Sabemos que Yeshua(Jesus no ocidente) não apenas chicoteou. Mas livrou prostituta da morte e Perdoou cobradores de Impostos. 10 Historias de chicote, 1000 historias de misericórdia. Uns vêem só o chicote nas mãos de Jesus, outros vêem só o perdão. Quem poderá julgar o momento certo de usar cada ferramenta (palavra/ação), se não o Hakodesh (Espirito Santo)? Quem poderá dizer que foi erro, ou anátema? Se D'us criar uma lei e alguém violá-la, e ainda assim o Eterno decidir escolher livra-lo, quem irá contender contra o Eterno? Se tanto o querer quanto o realizar vem dele. Vemos isso acontecer: (Mat 12:3) Ele, porém, lhes disse: Acaso não lestes o que fez Davi, quando teve fome, ele e seus companheiros? (Mat 12:4) Como entrou na casa de Deus, e como eles comeram os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem a seus companheiros, mas somente aos sacerdotes? ------- Outra questão: 1Co 10:32 Não vos torneis causa de tropeço nem a judeus, nem a gregos, nem a igreja de Deus; 1Co 10:33 assim como também eu em tudo procuro agradar a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que sejam salvos. (Sha'ul) Luk 6:37 Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. ...porque com a mesma medida com que medis, vos medirão a vós. (לוקאס) Mat 3:9 e não queirais dizer dentro de vós mesmos: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que mesmo destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão. (Yeshua HamaShia)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Altenira torres 23-01-2014 15:39
O fato é que ele errou,reconheceu que errou,se desculpou pela fala mal colocada,e para minha pessoa,ele continua sendo um sacerdote ungido de Deus.Rezemos por ele e pela igreja Católica Apostólica Romana, que é tão atacada,o inimigo de Deus fica a procura de uma brecha para atacar,principalmente com os sacerdotes.Fique em paz Pe. Fábio de melo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # luiz antonio 23-01-2014 15:23
Padre ou artista? Eu, desde criancinha, sempre quis ser artista!(Pe Fábio para o "De frente com Gabi") Conseguiu. És um artista...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Henrique Saint Clair 23-01-2014 14:11
Os que mais contribuem para a desgraça do Pe Fábio de Melo são seus fãs. Se bem que fã é um termo tão mundano. Em um tempo mais ortodoxo eles seriam seus discípulos, mas as "fabetes" pouco se importam com ensinamentos e doutrina, curtem mesmo é o físico do padre e seus discursos ultra-humanistas (Aliás, palavrinhas bonitinhas são, para mim, uma filosofia barata e vazia). O Padre Fábio de Melo há muito tempo vem dando declarações infelizes e o motivo disso é, puro e simplesmente, a sustentação do seu ego. Explico: quem é famoso, possui fãs (sem falar nas mulheres o chamando de gostoso em redes sociais), milhares de seguidores, está sempre solicitado pela mídia, NÃO QUER DESAGRADAR. Quer manter isso. Assim, eu posso muito bem dizer que, com relação ao seu casamento com Cristo, ele está se comportando como um adúltero (lembrando que em sua entrevista com o Jô Soares ele disse que os show quase não estavam lhe dando tempo para celebrar a Missa) Quer saber o que vai acontecer daqui pra frente? Ele vai continuar dando declarações heterodoxas e depois se desculpa em algum twitter, instagram, etc...Porque? Pq sabe que nunca vai ser punido.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 23-01-2014 14:03
Viviane, o texto ficou ótimo! Bendita cautela, que te levou a escrever algo tão equilibrado! Não conheço o Padre Fábio, mas oro para que, como você disse, ele meça melhor suas palavras. Já tem jujuba demais na Igreja! Gostei da foto do meu sósia no início do texto! Todo mundo no Brasil vive dizendo que eu sou a cara do "Senhor Petruchio"! Imagino que seja um personagem querido, especialmente das crianças! Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lorrâine 23-01-2014 13:46
Sou admiradora do sacerdócio do Padre Fábio de Melo, assim como do citado Padre Paulo Ricardo e igualmente dos padres da minha pequena paróquia, em uma cidade no interior do país. Minha admiração por cada um deles não se limita ao midiatismo a que estão inseridos ou não, mas na face de Jesus que cada um tem o dom de transmitir no exercício da vocação a eles confiada pelo próprio Cristo. Não assisti a entrevista do Padre Fábio no programa Altas Horas e, nem tão pouco no De Frente Com Gabi, mas me inteirei do assunto a partir deste artigo. Bom, o artigo, como já dito em outros comentários, foi muito bem redigido, ponderado e esclarecedor, todavia, notei que muitos dos leitores se detiveram apenas nas acusações, analisando frases e condutas isoladas. O fato de o Padre Fábio de Melo ser carismático e alcançar o coração das muitos por suas canções e homilias não expurga suas infelizes colocações, nem tão pouco tais colocações são o suficiente para desaboná-lo como sacerdote. O fato é que ele cometeu erros que deve reconhecer e, sim, se desculpar, evitando a todo custo repetir-se em tais condutas. E DEVE continuar a missão que lhe foi confiada pelo próprio Deus de evangelizar através da vocação sacerdotal a que ele tão bem responde! (Por mais humano, pecador e miserável que seja, todo sacerdote é sacrário vivo e guardião da Santa Mãe Igreja)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gustavo Fonseca 23-01-2014 13:44
Acredito que vocês não haviam visto a retratação do Pe. Fabio de Melo até a publicação deste artigo. Está em "Esclarecimentos" no site oficial: http://www.fabiodemelo.com.br/ Não tenho o conhecimento que o Padre Fabio tem e nem o conhecimento que vocês do blog possuem (que aliás admiro ambos no conteúdo e no modo de abordagem). Mas me parece que, segundo a retratação, ele se retrata de ter utilizado uma expressão em rede nacional que só poderia ser entendida em um meio com maior conhecimento do assunto. Assim me parece que a frase não foi herética como o artigo diz, mas foi sim uma frase que dá margens para esse tipo de interpretação, principalmente para pessoas com pouco conhecimento da fé católica. Parabenizo a vocês pelos elogios colocados ao Padre Fabio no artigo, pois mostra que vocês tem conhecimento daquilo que falam e reconhecem que uma frase mal colocada não é motivo para ter o Padre Fabio, que faz tanto bem pela Igreja, como um mal padre. Assisti o "Altas Horas" e muita coisa boa foi falada, só fiquei com o pé atrás com relação à essa resposta sobre o casamento civil gay. No demais, foram ótimas palavras que ensinavam muito e faziam surgir novos questionamentos de convidados e da plateia do programa! Parabéns pelo Blog!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Estevan Nicolini 23-01-2014 13:32
Resolvi ler este artigo, pois creio que pessoas inteligentes escrevem esse site (que muitas vezes me deixou assustado com tais posturas, na minha opinião, ditadoras)iriam analisar todo o momento do discuso do padre, seja na Marilia Gabriela ou no Altas Horas. Ando vendo muito (principalmente na página Caia Farsa) um julgamento desenfreado ,em palavras, a pessoas que, por algum motivo, falam dos tabus da igreja e de nossa sociedade. Pois bem, tal sujeito no momento é o padre (ou super star da Igreja Católica como disse 'gabi')Fabio de Melo. Eu enquanto cristão católico, batizado, crismado, integrante de grupo, de família católica tradicional, não me espanto a tais declarações principalmente ao casamento CIVIL homossexual. Para bom entendedor, ele foi direto ao dizer que a Igreja não mudaria seus dogmas (claro né) mais o cívil tem que amparar as pessoas, função do estado. O "casório" civil é apenas para dar parâmetros legais (caso haja separação e tal). Quando li que isso muda o ensinamento as crianças, em que ano/século/decada estamos? Hoje as crianças sabem de muito mais coisas, vivem muito mais coisas e inclusive experimentam mais coisas que nós em nossa infância. (Isso que tenho apenas 21 anos) Enfim, posso ser chamado de "falso católico" e etc. Algo comum pra quem tem visão diferente da pregada,seja no âmbito religioso, político ou qualquer outro. Adoro a página, parabéns aos envolvidos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Odacir 23-01-2014 13:12
O Padre Fábio é da Canção Nova, ela está sob a responsabilidade de um Bispo. Se o Bispo (Igreja)falar algo à respeito eu obedeço. Como diz o Padre Paulo Ricardo, os piores inimigos da Igreja não são os protestantes (fora da Igreja), e sim os neo protestantes (dentro da Igreja). Será que o Padre Antonello não ficaria feliz se as pessoas o ajudassem com os pobres ao invés de ficarem bancando de juízes contra a Igreja do Senhor.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 23-01-2014 14:21
Odacir, ninguém está julgando a Igreja do Senhor. Estamos corrigindo um seu membro que errou. Isso é um dever cristão. Lembremos sempre que "dar de comer a quem tem fome" é uma obra de misericórdia, mas "corrigir os que erram" também! Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # ANA LUCIA ARGUELHO FRANCESCONI 23-01-2014 13:12
ISSO É O QUE DA O PADRE QUERER SER ARTISTA LUGAR DE PADRE É NA IGREJA CONDUZINDO O SEU REBANHO ORIENTANDO E DANDO EXEMPLOS . JA PENSOU SE JESUS NAQUELE TEMPO QUISESSE SER ARTISTA NÓS ESTARÍAMOS FERRADOS EU RESPEITO O TRABALHO DELE AS MUSICAS ACHO QUE ELE EVANGELIZA CANTANDO MAS ELE NÃO PRECISA FICAR NA MÍDIA DANDO ENTREVISTA AMEM
Responder | Responder com citação | Citar
0 # suzane silva albergaria 23-01-2014 17:47
Tudo isso é um absurdo, o povo medem uma pessoa ao seu próprio interesse. Padre Fabio até onde eu entendo e percebo ele é um exemplo.Nós humanos é que temos a mania de estar sempre julgando.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 23-01-2014 23:16
Nós humanos??? Porque? O padre não é humano não é? rs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 22:15
Hehehe... Luciana: os nomes que citei são dos protagonistas matadores de zumbis do seriado de TV "The Walking Dead". :D
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 09:45
Eu ia fazer a mesma pergunta, mas fiquei sem graça, achando que era algo muito óbvio, que só o paspalho aqui não sabia! Já que eu passei o óleo de peroba na cara, alguém, por favor, me explique quem é tal Cláudia do "Aham, Cláudia, senta aí!". Sinceramente, tem hora que eu boio legal, com tanta referência pop!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 11:08
Vivendo e aprendendo! Lembro que, nos anos 80, muita gente dizia que Lucinha Lins era a "tia boazinha" e Xuxa era a "tia má"! Como nunca tinha visto nenhuma das duas, eu boiava! Mas a fama de ríspida da Xuxa era notória! Moral da história: em televisão, gerenciamento de imagem é tudo! Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 10:34
Hahaha, obrigado pelo esclarecimento, amiga Catequista! Matou a minha dúvida! E a Xuxa... Ela devia dar uma parte da fortuna que possui pro He-Man, pra She-Ra e para os Thundercats, pois eram eles que realmente elevavam a audiência daquele programinha sem vergonha dela! Sem os ótimos desenhos animados daquela época, a loira não duraria um ano sequer no ar, hehehe.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-01-2014 10:25
Jotacê e Harun, O "Aham Cláudia, senta lá" é uma expressão que se popularizou após a difusão de um vídeo da Xuxa, da época em que ela era da TV Manchete. Durante o programa, ela mostra dificuldade de controlar as crianças, e se aborrece especialmente com uma tal de Cláudia, rs: http://www.youtube.com/watch?v=PvPGnYZXouw
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 10:16
Nesse ponto estamos iguais, meu caro Harun! :D Quem é essa tal de Cláudia? Por que a mandaram sentar lá? Onde é "lá"?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 23-01-2014 23:14
aaaaaaaaaaaaaaaaa tá! kkkkkk falou em zumbi... tô fora!! kkkk
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 23-01-2014 14:50
Ana Lúcia, não há problema algum em o padre ser artista também. Você mesma disse que ele evangeliza cantando. Evangelizar não é a função de um padre? O problema não é viver em contato com o mundo, é querer agradar o mundo! Dar entrevistas é uma consequência de ser famoso. O que se diz numa entrevista é uma decisão pessoal, que tem consequências, pelas quais o entrevistado deve se responsabilizar. O Padre Fábio errou. Mas ele é humano. O que ele fará com o conhecimento de que errou é que o definirá como pessoa, principalmente em relação à sua vocação. Oremos por ele. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 23-01-2014 23:13
Oi Harun, realmente não tem problema nenhum em ser artista. Digo isto porque admiro de coração um dos maiores (se não for o maior) dos cantores católicos, com letras e melodias sem igual, que é o Pe. Zezinho. Uma sabedoria e fidelidade a Igreja admirável. Abraço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 24-01-2014 13:00
Jotacê, o autor da depravada novela das 9 Viver a Vida o walcyr Carrasco além de ser autor da novela O Cravo e a Rosa também foi do Chocolate com Pimenta, outra novela que também, na minha opinião, foi uma das melhores novelas que assisti até hoje, e aí que vejo que quando os caras querem eles fazem coisas com qualidade, mas quando se colocam para avacalhar eles avacalham mesmo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 14:46
Isso que é trágico, meu caro Sidnei: a qualidade grotesca dos atuais programas de TV não se deve apenas à incompetência dos envolvidos, mas a uma atitude clara de preferir tornar os shows uma aula de doutrinação social, ao invés de uma diversão sadia - que seja inócua, mas ao menos sadia. E os esquerdistas ainda dizem a Globo é de direita. Ah, tenham dó. Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # valeria 24-01-2014 14:21
Sim Sidnei concordo com vc os autores escreve de a acordo com telespectadores como o mundo esta se paganizando a passos largos e eles quer ganhar dinheiro e dinheiro passa para a avacalhação
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 09:40
Luciana, eu amo "Te Amarei, Senhor"! Às vezes, me pego cantarolando distraído! Pe. Zezinho tem grandes limitações como pregador, na minha opinião. Mas é de indiscutível fidelidade ao Magistério da Igreja. Tenho imenso carinho e respeito por todos os sacerdotes. Mas, até pelo bem deles, precisamos não só orar por eles e apoiá-los, mas também puxar-lhes as orelhas, quando necessário. Você e Jotacê estão esclarecendo alguns dos nossos irmãos que estão confusos sobre seu papel. E estão fazendo isso bem. Um imenso abraço e obrigado!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gêneto eugenio 24-01-2014 14:39
Quem compôs foi um tal de Alfred Mercieca(livro Louvemos o Senhor mus.88), Padre Jônas Abib(Canção Nova gravou)No Youtube postagens com voz do Pe Zezinho.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 11:59
Sim, tem razão, amiga Catequista! "O Clone", pelo pouco que vi, entretinha sem necessáriamente apelar - você podia assistir sem ficar embaraçado... As novelas de hoje, no entanto... Outro dia fui visitar minha mãe e meu padrasto, e eles estavam assistindo à novela das 9. Bom... Confesso que fiquei constrangidíssimo com o que vi. Aquilo não é uma distração saudável, mas nem de longe. E o pior: o autor é o mesmo de "O Cravo e a Rosa"! Ora, se ele é capaz de escrever roteiros agradáveis, familiares, por que não o faz, não é mesmo? Mas parece que agradar os esquerdistas é mais importante do que qualidade e mesmo audiência. Lamentável!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 11:06
Mudando um pouco de assunto, é isso é que não entendo: se programas familiares fazem tanto sucesso, por que raios as emissoras não investem nesse filão, ao invés de transmitirem tanta "sacanagem" 24 horas por dia? (Ah, lembrei: é para auxiliar na reengenharia social gramsciana, claro!) (E antes que me perguntem: não, não assisto novelas. Gosto mesmo é de assistir às reprises de "Bonanza" no canal TCM, para desespero da minha mulher, hehehe!)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-01-2014 11:38
Jotacê, Eu lembro bem que novelas como "O Clone" e essa do Petruccio, "O Cravo e a Rosa", foram incríveis na audiência, um arraso. Não tinham sacanagem. Mesmo nO Clone, as cenas mais sensuais eram da "Jade" mandando ver na dança do ventre. Mas não mostrava bunda, peito, nem casal se engolindo. Mas certos autores e diretores querem mesmo é que toda a população partilhe de suas depravações sexuais, e vão fazendo novelas que estão cada vez mais próximas do estilo das séries da HBO, pornô soft.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 11:05
Pois é, o sujeito foi protagonista de uma das pouquíssimas novelas "censura livre/para toda a família" que a Globo produziu nos últimos vinte anos. Fez tanto sucesso que foi reprisada no horário da tarde até há poucos dias atrás, se não me engano! :D
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 10:58
Quem compôs "Te Amarei, Senhor"? Agora, murchei! E, Jotacê, o cara é galã?! Sério?! Achei que era um personagem de programa infantil! A criançada fica sempre me olhando... Mas, agora que você falou, as mamães também! Caramba! Eu sou muito devagar pra essas coisas!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 10:41
Quem está esclarecendo é você, meu irmão, e com amor e espírito fraternal. E além de tudo é sósia de galã global! Cazzo! Está com tudo e não está prosa! Esse é o cara! :D
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 24-01-2014 09:59
Oi Harun... a música "Te amarei Senhor" é de Pe. Zezinho? Penso que não! Tenho 90% da discografia dele, e esta música sem dúvida não é dele. Veja alguma letras de suas músicas. É uma verdadeiras catequese. Abraço meu irmão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ju Fidélis 23-01-2014 13:10
Ai ai ai... Continuo na linha de que não se deve jogar pérolas aos porcos e também de que para criança pequena não devemos dar comida sólida. Mas esse povo não quer crescer, minha gente! Aí as jujubices são necessárias SIM! Mas só pra gente, que desconhece a verdade ou não teve oportunidade de aprender. Pra gente que sabe, conhece e vira as costas, só o chicote! Acordaaaaaaaa povo de Deus!!! A quem muito é dado, muito será cobrado!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 23-01-2014 14:33
Querida Ju, não. Jujuba, nunca! O que nos liberta é a verdade, não o prazer. Eventualmente, a verdade pode ser desagradável. Mas o buscador sincero, aceitará esse desagrado como um efeito purificador, necessário, do conhecimento da verdade. Carinho para quem precisa, chicote para quem precisa! Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gêneto eugenio 06-03-2014 15:56
Harun me fez lembrar do 1º concílio de Jerusalém Pedro e Tiago querendo que a adesão a Fé se desse após se cortassem prepúcio(coisa pra macho) e Paulo dizendo que não se fazia necessário aos gentios tal sacrifício("jujubice???"). Em minha imaginação Pedro entrando no consenso com Paulo e a Igreja sobre essa matéria e os muitos que entraram na faca olhando umbigo abaixo sentindo aquele ventinho frio...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amália Dias 23-01-2014 12:47
Amo de paixão o Padre Paulo Ricardo. Adoro seus ensinamentos, acho-o um homem muito inteligente e um grande conhecedor da doutrina católica. Gosto de seu tom firme e coerente com tudo que diz respeito à Sã Doutrina e por isso acompanho seus programas e suas catequeses. Ao ouvi-lo, aprendo o que ensina a Santa Igreja de Cristo na sua essência e a não me desviar de seus preceitos. Também amo de paixão o Padre Fábio de Melo. Acho-o um padre muito humano e de uma sensibilidade incrível! Gosto de suas mensagens de amor, de carinho, do seu olhar misericordioso, seu tom doce e meigo ao falar. Ao ouvi-lo, consigo me sentir um ser humano melhor, mais amoroso e misericordioso. Essa é a grande beleza da Igreja Católica! A sua diversidade de dons! Ao ouvir o Padre Paulo Ricardo, me vem à lembrança Jesus entrando no templo e expulsando os vendilhões, pois o "zelo por Sua casa me consome"... Ao ouvir o Padre Fábio de Melo, me vem à lembrança as "Bem aventuranças" pregadas por Cristo no Sermão das Montanhas... Erros de ambos à parte(pois quem não os comete que atire a primeira pedra), no final, tudo é dom de Deus! Tudo é obra do Espírito Santo! As vezes, preciso da firmeza do Padre Paulo Ricardo e as vezes da doçura do Padre Fábio de Melo... Ambos têm o meu respeito e meu amor.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 12:45
O QUE O PAPA FRANCISCO DIZ SOBRE OS PADRES VAIDOSOS? *** "Quanto mal fazem à Igreja os padres untuosos! Aqueles que colocam a sua força nas coisas artificiais, na vaidade. Quantas vezes se ouve dizer, com dor: 'Este é um padre-borboleta, porque há sempre vaidade nele'. Se nos afastamos de Jesus Cristo, devemos compensar isto com outras atitudes… mundanas. E assim, há todas estas figuras… também o padre de negócios, o padre empreendedor… [...] É belo encontrar padres que deram a sua vida como sacerdotes, verdadeiramente, de quem as pessoas dizem: “Sim, tem esta característica, tem aquela… mas é um padre”. E as pessoas têm a intuição. Em vez disso, quando as pessoas vêem os padres – para dizer uma palavra – idólatras, que em vez de terem Jesus têm os pequenos ídolos… pequenos… alguns até devotos do 'deus Narciso'… Quando as pessoas vêem isto, dizem: 'Coitado!'" *** LINK: http://spedeus.blogspot.pt/2014/01/quanto-mal-fazem-igreja-os-padres.html
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 12:39
Eles chegaram! Eles chegaram! CHAMEM O RICK! CHAMEM O DARRYL!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 23-01-2014 21:33
Jotacê.. quem são esses? CHAMEM O RICK! CHAMEM O DARRYL! kkkkkk
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 23-01-2014 12:38
Amei o artigo! Perfeito! O problema é que como a maioria de nós católicos é que não estudamos e aí ficamos naquela de "NÃO JULGUE O IRMÃO" kkkkkk Parabéns, vocês me surpreendem a cada dia. Deus vos guarde!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maurício Spínola 23-01-2014 12:35
Eu tenho os dois pés e as duas mãos atrás com o Padre Fábio de Mello. Ele sempre escorregou feio na casca da banana, o que hoje em dia um padre ainda mais com o gabarito dele, deveria ter muito zelo ao falar. Achei o artigo do blog, muito equilibrado, leve. Discordo que o padre tenha zelo pela liturgia e suas vestes, se assim fosse ele vestiria no mínimo uma camisa clerical e evitaria de falar e mostrar suas vaidades. Não que um padre tenha de ser relachado no visual, mas nunca esquecendo que acima de tudo ele é padre e não apenas um pregador. Espero que ele reflita bem no erro que cometeu e que tome muito cuidado com as cascas de banana.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # beth 23-01-2014 12:21
Acredito que o Padre Fábio de Mello não feriu a doutrina da igreja em nada que disse , precisamos ser verdadeiros, falar com coração e foi o que ele fez. meus respeitos ao Padre , "Se eu me encontrasse - dizia o Santo Cura d'Ars - com um Sacerdote e com um Anjo, saudaria primeiro o Sacerdote, e depois o Anjo... senão tivéssemos o Sacerdote, de nada nos valeria a Paixão e a Morte de Jesus... Para que serviria um escrínio cheio de jóias de ouro, se não houvesse alguém para abri-lo? O Sacerdote é que tem a chave dos tesouros celestes.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mayara Affonso 25-01-2014 00:41
Beth, essa frase é de São Francisco de Assis e não do Santo Cura D'asis
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Diego 23-01-2014 13:56
Olha, que ele não seguiu a doutrina e até machucou ela um bom tanto não há dúvidas. O que a gente esta mesmo tentando saber é a intenção dele e a medida em que ele se desviou do caminho...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 13:40
"Você acredita" que o Padre Fábio de Mello não errou em suas declarações? E quem disse que a Doutrina se baseia em "achismos", minha cara? Quer dizer que um Padre pode falar qualquer bobagem - desde que "venha do coração" (que bonitinho!) - e tá tudo certo? RELEIA O TEXTO: o Padre Fábio repetiu, com outras palavras, uma heresia condenada como gravíssima há mais de 100 anos atrás! E você vem dizer que ele "não feriu" a Doutrina da Igreja (que, diga-se, se escreve com inicial maiúscula)?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Bruno 23-01-2014 12:13
vejam este post do Padre Fabio http://www.jesusobompastor.com.br/noticia/311.htm#.UuEe1tK5e1s
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lidiane 23-01-2014 12:12
Discordo de vcs o Padre Fabio de Melo, não é favo de mel, ele é um homem muito abençoado sim, que fala e propaga muito as coisas de Deus. Como todos nos seres humanos ele não é perfeito, mas é um divulgador de Cristo. Precisamos como católicos acima de tudo ter maturidade para criticar e não ofender. Termos a humildade de não julgar. Sera que estamos fazendo isso? Fica da dica.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Emilly 24-01-2014 12:00
Sinceramente ? Achei muito desnecessário tornar isso público, não cabe a mim nem a ninguem dizer que o Padre esta certo ou errado em sua fala ! Sabe pqe ? pqe Deus fala no coração de cada um, e tenho certeza qe se foi um erro dele Deus tocaria no coração dele. Pra que fazer tanta tempestade em copo ? Quantas vezes falamos algo de errado e só depois percebemos, ou falamos algo qe parece estar errado para os outros, mais sentimos no coração que estamos certos? Nós julgamos demais, achamos demais, erramos demais. Posso estar errada na minha fala agora, mais pra mim o melhor a se fazer é guardar pra si mesmo os julgamentos pqe nao cabe a nós fazermos isso !
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 24-01-2014 14:34
Emily, o Jotacê está certo. Foi o padre quem cometeu um deslize em público. Em público, portanto, ele deve ser corrigido, para não desencaminhar outros. O blog apontou o erro dele com gentileza, na esperança de lhe fazer o bem. Não conheço o Padre Fábio. Oro por ele e o respeito, como a um sacerdote de Jesus Cristo. Mas acima dele está a doutrina milenar da Igreja. Foi para servi-la que ele recebeu o sacramento da ordem. Na medida em que a servir, nós o elogiaremos. Na medida em que a desonrar, estaremos a postos para corrigi-lo fraternamente, como condiz aos bons cristãos. Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 24-01-2014 12:35
Como assim? Não foi este site que tornou pública a heresia dita pelo Padre. Ele a proferiu em uma rede de TV, meu Deus do Céu! E o artigo foi muitíssimo equilibrado, avaliando até os pontos positivos de outras declarações dele. Não entendo o motivo da indignação. E se os fieis e leigos não podem avaliar se uma declaração de um Padre é boa ou má, quem pode? Os ateus? Os comunistas?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 23-01-2014 14:15
Lidiane, eu não percebi no texto nada de ofensivo ao padre. Ele cometeu um erro em público, A Catequista o corrigiu em público. E o fez com respeito, sem ferir o princípio de caridade. Isso é correção fraterna, uma virtude cristã. Oremos para que o padre seja mais cauteloso nas suas palavras, futuramente. E que pense menos em agradar aos outros. É impossível ser verdadeiramente cristão sem ser antipatizado. Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kleytynho 23-01-2014 11:41
É com doçura que se atrai seguidores para as igrejas!! Não adianta nada ter um "MALAFAIA" da vida, que defende sob unhas e dentes sua igreja, mas é odiado por todos. Certas coisas devem ser guardadas para serem ditas nas igrejas e não em entrevistas públicas. Assisti a entrevista completa e cada vez mais admiro a sabedoria e o dom do padre Fábio de Melo. defender a igreja e suas ideologias são obrigações de todos nós católicos, mas ser rigoroso e "antigo" nos fazem esquecer dos irmãos e consequentemente nos afastam de Deus! Que Deus abençoe a todos!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias 23-01-2014 12:21
Oi Kleytynho. Em muitos casos devemos ser duros mesmo!! Lembre-se da passagem onde Jesus chicoteou os vendedores do templo. Nossa, Chicouteou??!! Sim, Ele o fez! Jesus em sua passagem por aqui foi manso e humilde de coração, mas foi "rigoroso e antigo" onde deveria ser! Deus te guarde!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 23-01-2014 14:05
Ótima resposta, Luciana! Firme e clara, sem deixar de ser gentil!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 23-01-2014 13:58
Concordo com a Luciana. Não tenho medo de afirmar que acompanho bastante o lado escritor/artista do Pe. Fábio de Melo. Já fui a 03 shows, tenho DVDs e já li vários de seus livros. Porém, sei reconhecer quando ele fala besteira. Como falou o Jotacê gostaria bem mais dele se usasse Batina em apresentações públicas e fosse mais claro em suas respostas. E duro quando necessário. Ou acham que Nosso Senhor foi doce e amável quando falou isso: " Mas se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe seria amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se afogar nas profundezas do mar. " (Mateus 18,6)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Templário das Cruzadas 23-01-2014 11:36
eu penso que cada pessoa deve ter um pregador predileto...minha ex-namorada gostava muito do favo de mel e assistia toda quinta-feira seu programa na canção nova...alguns preferem o Pe. Paulo Ricardo...outros que nem eu preferem o Padre Roberto da Toca de Assis...essa é a riqueza da Igreja...pelo menos foi assim que eu aprendi...dentro da Igreja tem desde PSTU à Partido Ruralista
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 23-01-2014 14:40
Sem dúvida, a diversidade é um grande dom da Igreja! Mas lembremos, em tempos adversos, que o socialismo é anti-católico, que já foi, repetidamente, condenado. Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Wagner 23-01-2014 11:24
Sejamos francos: o problema do Padre Fábio de Mello é que ele prefere os aplausos ao Sacrifício do Altar. E essa linguagem morna, que a todos quer agradar, me lembra a fala bíblica que muitos cristãos favo de mel querem esquecer: "Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, não é frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca." (Ap 3,15-16)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Augusto 23-01-2014 19:15
o problema não está mornidão, sejamos justos. o trabalho psicológico/motivacional que ele faz é show de bola. O problema é que isso NÃO DÁ a ele permissão pra espalhar heresias.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 11:34
Pois é. E ele é morninho, morninho... O "Favo de Mel" chama a atenção do público por ser bonitão, pelo porte físico, pelo tom de voz conciliador, "macio". Imagino o bem que ele faria, as vocações que ele despertaria, se somasse a essas características físicas o uso constante de batina PRETA, e o uso de uma ortodoxia maciça em seus ensinamentos e homilias. Seria um superpadre! No entanto, ele prefere desperdiçar seu grande potencial com jujubices, doçuras, frasezinhas de auto-ajuda e outras bobagens. Como você bem disse, Wagner, ele prefere o APLAUSO. E, com isso, gera mais divergência e tensão do que conversões. Uma pena.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 11:18
Na verdade, me parece que os defensores/seguidores/fanzocas do "Favo de Mel" são aquelas pessoas que estão ainda engatinhando na Fé. Saca aquelas mocinhas imaturas, ou aquelas senhorinhas/avózinhas meio sem noção, que por imaturidade espiritual se assustariam com um PADRE (maiúsculas necessárias) como o nosso líder e general Padre Paulo Ricardo? Pois é. Isso é falta de boa catequese, de estudo da Doutrina, de leitura católica. Aí, ficam naquela "jujubice", navegando em um mar de açúcar sem fim, proferindo e digitando frases prontas como "Jesus não gostaria dessa sua agressividade" (pois qualquer posição mais contundente é agressiva, para essas almas iluminadas) e "o que importa é o amor". Essas pessoas ainda estão na Igreja por mero detalhe. Um tropecinho, e se tornam neopetencostais (principalmente os mais jovens). Ainda não cheguei à conclusão se é bom ou não para a Igreja a permanência dessas criaturas, para as quais TUDO é bom, TUDO agrada a Deus, NADA é pecado... Só sei que elas são um saco e nunca, NUNCA bloqueei tanta gente no Facebook como depois que ingressei na comunidade "Jenézu's Force", pois minha paciência é limitada, e não quero desenvolver diabetes!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabão 23-01-2014 11:14
Interessante que eu manifestei minha decepção no facebook, e o argumento de duas pessoas que saíram em defesa dele foi que "ele me fez me sentir bem quando eu precisava"... O_o Rezemos!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Harun Salman 23-01-2014 14:55
Uma situação realmente muito triste, Fabão. Essas pessoas não sabem a diferença entre serem evangelizadas e serem agradadas. Oremos por elas, também. Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 23-01-2014 10:54
Muito equilibrado o artigo. Realmente, nosso querido "Favo de Mel" não me parece aquele tipo de padre que quer derrubar a Igreja até o último tijolo e erigir em seu lugar o "Reino de Deus na Terra" (a.k.a. sociedade sonhada por Marx). Mas adora ficar muito bem na fita, ser amado por todos (algo IMPOSSÍVEL de conseguir), etc. e tal. O "probrema" é aturar as "Fabetes" nos fóruns de Internet. Para esses "Jujubas Nível Máximo", pode até xingar Jesus, Maria e José, mas NÃO PODI FALÁ MAL DO PADRI!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Janete Santos 23-01-2014 19:32
O problema do Pe. Fábio, de quem até gosto, é esse: RESPEITO HUMANO O que é? É a vergonha daquele que não se atreve a manifestar os seus sentimentos religiosos e piedosos, porque com isso é escarnecido, insultado, perseguido. I - NATUREZA DO RESPEITO HUMANO O respeito humano é o respeito pelas coisas humanas colocado acima do respeito pelas coisas de Deus; é a estima pelo homem preferida à estima por Deus. O respeito divino coloca-nos na presença de Deus a quem devemos conhecer, amar e servir porque é nosso Criador, Senhor, Juiz e Remunerador. O respeito humano é a negação de tudo isto. Transfere sacrilegamente para o homem os direitos e a honra que são reservados a Deus. O homem é considerado como senhor e juiz, e, por isso, toda a vida exterior é para lhe agradar. II - ASPECTOS DIVERSOS DO RESPEITO HUMANO - O respeito humano reveste tantas formas quantos são os nossos deveres • 1.º Omissão do bem. O respeito humano impede a prática sincera e fiel da nossa fé. Fechamos a boca quando é preciso falar e paralisa os nossos esforços quando é preciso agir. Sabemos que a Santa Missa é uma fonte de graças desde que assistamos a ela com edificação; todavia, na assistência à Missa, não estamos com a devida atenção e fervor, porque não queremos dar nas vistas com a nossa devoção. Encontramos na comunhão uma grande força contra os inimigos da nossa salvação, um ódio ao pecado, um zelo ardente para o bem, um abono de perseverança; todavia, não nos aproximamos muitas vezes deste banquete divino, porque tememos que nos censurem. Queremos fazer progressos na piedade e na virtude; mas para isso é preciso frequentar a confissão a fim de alcançarmos o perdão das nossas faltas, recebermos conselhos úteis e uma direção salutar; no entanto, não nos confessamos com frequência porque tememos que escarneçam de nós. • 2.º Corrupção do bem. O respeito humano infecciona tudo, mesmo o bem. Para que as nossas ações boas sejam meritórias devem ser feitas com intenção de agradar a Deus. Ora, o respeito humano inclina-nos e decide-nos a praticar o bem para agradar às criaturas. Portanto, o respeito humano tira o caráter sobrenatural das nossas ações. Dá preferência ao homem em vez de Deus. • 3.º Prática do mal. O homem levado pelo respeito humano chega mesmo a praticar o mal para agradar os outros. Um companheiro aproxima-se de nós, convida-nos para os bailes, para reuniões profanas, para lugares perigosos e deixamo-nos arrastar pelo maldito companheiro até à boca do inferno e não temos coragem de lhe dizer secamente: Não quero! Vai tu só! • 4.º Jactância do mal. O respeito humano faz com que o homem se glorie com o mel que fez e até mesmo se glorie com faltas que não cometeu. • 5.º O respeito humano é um mal universal. Um outro caráter do respeito humano é a sua universalidade. Por exemplo, o mentiroso, o voluptuoso, o colérico, têm estas paixões próprias: inimigos da verdade, da castidade, da mansidão; mas, no campo do respeito humano, ficam-se inacessíveis quaisquer virtudes. O respeito humano não apresenta o aspecto de um defeito particular, torna-se o foco de todos os vícios. Escravo do respeito humano, o homem é capaz de transgredir todos os mandamentos de Deus e da Igreja, faltar a todos os deveres e praticar todo o mal. III - MOTIVOS DO RESPEITO HUMANO • 1.º O mundo tem horror à verdade e ao bem. O ideal do mundo é o mal. Ora o mal é a negação do bem. O mundo tem horror à verdade e ao bem e aos que representem estas coisas. Moisés, que suportou tantas fadigas no governo de seiscentos mil homens, a ouvir as suas queixas e a apaziguar as suas discórdias, quando esperava do seu povo louvores e agradecimentos, ouviu, pelo contrário, muitas amargas palavras. Vasti, esposa de Assuero, a qual devendo ser louvada pela compostura e modéstia, porque recusou fazer, alarde da sua formosura perante a multidão dos convidados, tiveram-na unicamente por cabeçuda e teimosa. Como queremos que os maus não nos tenham aversão se as nossas ações são uma repreensão contínua ao mau modo de viver deles? Com a nossa piedade confundimos a sua falta de religião, com a nossa honestidade a sua dissolução, com a nossa caridade a sua avareza. Miram-se em nós como em espelhos e veem, esses infelizes, todas as suas fealdades. Não admira, pois, que nos desprezem, que nos escarneçam e maltratem, semelhantes ao camelo que, vendo água clara e nela a sua enorme fealdade, revolve-a com os pés até turvá-la completamente. "Os ímpios abominam os que andam pelo caminho reto." (Prov XXIX, 27). Assim, como somos naturalmente levados a desculpar nos outros aquelas faltas que reconhecemos em nós mesmos, assim também, infelizmente, sentimo-nos inclinados a desaprovar, ou, pelo menos, a desprezar nos outros as virtudes que não temos força de praticar. Eis aqui a verdadeira razão pela qual os maus murmuram das pessoas virtuosas. • 2.º O mundo quer perder as almas. O mundo sorri sarcasticamente e escarnece dos que têm religião e piedade, porque ele quer prender e matar como outrora. Ele diz e faz como os irmãos de José: "Que quer este sonhador?" Que concluíram: "Lancemo-lo numa cisterna." (Gen XXXVII, 20). O cristão não deve temer o opróbrio dos homens. Nolite timere opprobriun hominum. Um cristão deve manifestar que há nas suas convicções uma força maior do que todas as paixões dos adversários. IV - GRAVIDADE DO RESPEITO HUMANO - Consideremos a gravidade do respeito humano em si mesmo e nas suas consequências • 1.º O respeito humano é a preferência do homem a Deus. O respeito humano é a ruína da ordem e da perfeição, porque desvia o nosso pensamento, a nossa atenção de Deus para as criaturas. A razão e a fé dizem: Deus é o fim e o motivo de todos os nossos atos. O respeito humano diz: só devemos ter consideração pelo homem, pelos seus gostos, pelas suas opiniões, pelos seus caprichos. • 2.º O respeito humano é uma fraqueza. O padre Ventura afirmava energicamente: "Ocultar os sentimentos da verdadeira fé, envergonhar-se de cumprir publicamente os preceitos, não é senão uma fraqueza, a maior de todas as fraquezas. É por isso que se encontra comumente nas almas pequenas." • 3.º O respeito humano é uma fraqueza vergonhosa. Deus nos deu um guia seguro, um juiz infalível das nossas ações: a consciência, que nos ilumina e dirige em todos os nossos passos, louva-nos ou censura conforme praticamos bem ou o mal. O escravo do respeito humano segue uma luz, obedece a uma outra regra. A sua luz e a sua regra são as opiniões e os caprichos de alguns homens. • 4.º O respeito humano é uma fraqueza muito prejudicial à salvação. O respeito humano inutiliza os meios tão poderosos e eficazes de que Deus se serve para nos atrair a Si. Convida-nos pela Sua graça a uma vida mais regular e mais santa e nós mesmos temos bons desejos de abraçar esta vida. Porque resistimos às solicitações da graça? É o respeito humano que muitas vezes impede a ação da graça e asfixia a nossa boa vontade. • 5.º O respeito humano é uma traição. Devemos edificar uns aos outros. O que tem mais luz, mais virtude, deve irradiar estes bens em volta de si. Nosso Senhor Jesus Cristo diz: "Vós sois a luz e o sal da terra." (Mat V,13-14). Luz que deve combater as trevas; sal que deve impedir a corrupção." Ora o respeito humano contraria, destrói esta disposição de Deus, impede que a luz irradie, apaga-a, corrompe o sal; ajuda as trevas e o mal a espalharem-se por toda a parte. • 6.º O respeito humano é a abdicação da personalidade humana. Deus determinou que o homem se conduzisse pela sua consciência esclarecida pela lei divina, é nisto que está toda a sua dignidade de homem. Ora, o homem que se deixa arrastar pelo respeito humano não pensa, não fala, não opera por si mesmo, segundo a sua consciência, torna-se escravo dos outros; pensa, fala e faz como eles. Pode conceber-se alguma coisa mais destruidora da dignidade ou personalidade humana? Não. • 7.º O respeito humano é a abdicação da dignidade de cristão. Um cristão pode dizer com São Paulo: "Eu vivo, mas verdadeiramente não sou eu já que vivo, é Jesus Cristo que vive em mim, é Jesus Cristo que pensa, fala e opera em mim." Ora, o cristão possuído do respeito humano é um discípulo indigno, tem o nome de cristão e não se deixa conduzir por Jesus Cristo. Poderá dizer: Eu vivo, mas não sou eu que vivo, é o tal companheiro insensato, todo ele é que vive em mim. Eu abdiquei da minha alma para substituí-la por uma alma desvairada, estúpida. • 8.º O respeito humano é uma escravidão vergonhosa. Se alguém quisesse fazer-nos uma observação sobre qualquer dos nossos defeitos dir-lhe-íamos: Não se meta onde não é chamado. Porém, atacam as nossas virtudes e boas qualidades e temos a baixeza de nos envergonhar de as defender. • 9.º O respeito humano é uma apostasia infame. Foi o respeito humano que fez morrer o Filho de Deus. Pilatos teria sido inabalável às instâncias e gritos dos Judeus que pediam a morte de Jesus por estar convencido da inocência do Salvador, e da injustiça deles, mas apenas o ameaçaram com César, toda a sua firmeza não pôde vencer o temor de desagradar a César. Ó respeito humano, exclama alguém, em quantos corações tens dado a morte a Cristo, e em quantos não O tens deixado nascer! Deixamos de ser de Deus ou receamos ser d'Ele, pelo temor do juízo dos homens. Quem quiser ser amigo deste mundo perverso declara-se por isso mesmo inimigo de Deus. • 10.º O respeito humano é causa de condenação eterna. a) Condenação dos homens Um homem, a quem um dia aconselhavam uma prudência muito tímida nas manifestações da sua fé, respondia: "Não, eu não ganharei nada em dissimular as minhas convicções; não adquiro a confiança daqueles que me conhecem e perderei a da juventude que me considera; isto é, não obterei a estima dos maus e perderei a dos bons". O cristão fraco, tímido, engana-se nos seus cálculos, e acaba inevitavelmente por ver recusar o que tem sido objeto de todos os seus sacrifícios, o respeito dos outros. Aquele que falta aos juramentos de fidelidade a Deus não pode oferecer nenhuma garantia na confiança dos homens. b) Condenação de Deus No dia do Juízo, a sentença pronunciada sobre nós dependerá da maneira como tivermos compreendido o respeito humano e o respeito divino. "Eu confessarei, diante de meu Pai, aquele que Me confessar diante dos homens, diz Jesus, e envergonhar-Me-ei diante de Meu Pai, daquele que se tiver envergonhado de Mim diante dos homens." (Mat X,32-33). Jesus abomina, condena o mau cristão que recusou reconhecer a Sua soberania. V - PREPARAÇÃO PARA A LUTA CONTRA O RESPEITO • 1.º Estudo. Há uma grande falta de noções precisas e firmes sobre a religião. Devemos, pois, fazer um estudo pessoal, graduado, perseverante sobre Deus, Jesus Cristo e a Igreja, e sob a direção da mesma Santa Igreja de Cristo. • 2.º Reflexivo. Todo o estudo deve ser acompanhado de reflexão. A reflexão, diz Rouzic, é atmosfera intelectual que permite à verdade arraigar-se em nós. Doutro modo, a verdade fica em nós à flor da alma como uma semente lançada à superfície do solo e que é levada pelo vento. • 3.º Divisa. Devemos tomar uma divisa que encara, por assim dizer, a alma destas reflexões divinas, que devemos trazer muitas vezes à lembrança, sobretudo nas horas de luta; como por exemplo: Non erubesco Evangelium, Eu não me envergonho do Evangelho; ou esta outra: Mihi autem pro minimo est ut a vobis judicer, Não faço caso algum dos vossos juízos a meu respeito. Assim falava com certa altivez um grande santo diante dos gregos e dos romanos, diante da sua civilização e das suas divindades. "Deus e a minha consciência, eis os meus únicos juízes". • 4.º Aliança. Os aliados do cristão são Deus e o próximo. Deus é o principal aliado de todo o homem. Todavia, para vir a nós e nos armar com a Sua força, devemos recorrer: a) A oração A oração é o tratado de aliança que determina a assistência divina. A oração põe a força de Deus à disposição da fraqueza humana, sobretudo a oração ao Espírito Santo, o inspirador do heroísmo dos confessores e mártires. A recitação piedosa e ardente do Veni Sancte Spiritus ou do Veni Creator dá à nossa alma um banho de energia e daí sai pronta para todos os combates. b) A comunhão Pela comunhão digna, fervorosa, frequente, colocamos a força de Deus dentro de nós; e então podemos exclamar com São Paulo: Cum infirmor tunc potens sum; Omnia possum in eo qui me confortat, "Quando sou fraco é que sou forte." (II Cor XII,10); "Tudo posso nAquele que me conforta." (Fil IV,13). c) Tradições de família Depois de Deus, temos o nosso próximo como aliado. Há homens maus ou fracos que nos provocam às ações do respeito humano. Há também homens fortes na virtude que nos encorajam ao respeito divino. Dos nossos antepassados para nós e de nós para os nossos descendentes há laços de solidariedade. A educação recebida, o exemplo dado por nossos pais são outras tantas vozes a incutir-nos coragem no cumprimento dos nossos deveres religiosos, e assim devemos ser para os nossos vindouros. Pertencemos a famílias católicas de quem temos recebido sublimes lições e grandes exemplos que devemos seguir e imitar para não degenerarmos. VI - LUTA CONTRA RESPEITO HUMANO • 1.º Defesa. Quando estamos numa conversa em que a religião, a piedade, a caridade, a pureza ou outra virtude cristã são atacadas ou metidas a ridículo, ou quando nos é proposta a prática de um ato que a nossa consciência reprova, três atitudes são possíveis: o silêncio reprovador, o afastamento, a ofensiva. A abstenção silenciosa basta às vezes para mostrar que não se pactua com o erro e para protestar contra o mal. O afastamento, o abandono de uma má companhia, onde a lei de Deus é transgredida é também um protesto contra o mal. A liberdade de se ir embora, de se afastar, dizia Lacordaire, é antes de tudo, liberdade de um homem que tem sentimentos nobres; e desgraçado daquele que a não possui, ou que se não atreve a fazer uso dela. • 2.º Ofensiva. A ofensiva, a resposta, é o terceiro meio de resistir. Quando, pois, são atacadas as verdades em que nós acreditamos ou as virtudes que praticamos, o dever é, muitas vezes, reagir diretamente, ripostar. Uma resposta bem dada, anima os bons, abala os indecisos, ganha os indiferentes e lança no espírito dos maus centelhas de luz que lhes mostram o bom caminho e que, em tempo oportuno, seguirão, porque, graças a Deus, a verdade e o bem têm os seus triunfos. Em 1844, Montalembert dizia na Câmara dos pares: "Nós somos filhos de mártires, não temos medo dos filhos de Juliano Apóstata; somos descendentes dos cruzados, não recuamos diante dos descendentes de Voltaire." Os maus, muitas vezes, não falam, não operam, não triunfam senão devido à abdicação dos bons que se calam, que tem medo. Basta proclamarmos briosamente: Sou cristão! Esta palavra tem vencido o mundo e vence e desarma os nossos inimigos. Quando se quer verdadeiramente ganhar terreno e obter a vitória final é preciso tomar a ofensiva. Nas lutas morais como nas guerras entre as nações, os triunfos decisivos pertencem àqueles que tomam a ofensiva. Não devemos, pois, dissimular a nossa bandeira, mas mostrá-la ostensivamente; não deixemos de praticar um ato religioso, mas façamo-lo com toda a perfeição e com reta intenção, isto é, para maior glória de Deus. Por quanto tempo da nossa vida durarão tais insultos e tão trabalhoso viver? Até ao dia de Juízo e não mais. Sabeis o que me lembra quando trato de representar essa alegria! Afigura-me ver Noé encerrado na arca misteriosa. Nunca homem comum algum foi tão insultado como o bondoso Noé, vivendo no meio de um povo desenfreado, sem Deus, sem mandamentos, sem vergonha; brilhava em toda a espécie de virtudes e por isso era escarnecido ou insultado por todos. Quando, porém, Deus mandou a Noé que construísse uma arca ou casa flutuante para nela se refugiar e salvar do dilúvio universal: Oh! que ocasião esta para gracejarem com o servo de Deus. Quando viram passar anos e anos, e Noé cada vez mais afadigado na construção da arca, e sem o menor vestígio de castigo apesar das tremendas ameaças de Noé, em nome do Senhor, oh! então reuniam-se em volta da arca, escarneciam do santo velho, chamando-lhe, à boca cheia, mentiroso e doido! E ao verem depois que, muito à pressa, se metia na arca com toda a sua família, como cresciam as chutas e gargalhadas, os gracejos e insultos! - Olhe o dementado velho, nem ao menos quer respirar livremente o ar que Deus lhe concedeu, ele mesmo preparou a sepultura e se enterra em vida. Com certeza é doido: teme que as águas o afoguem e não teme que o despedacem as feras, leões e tigres! Nestes e semelhantes termos, escarneciam de Noé enquanto ele entrava para a arca. Tão cegos estavam e tão empedernidos eram os seus corações. Quando, porém, dali a sete dias, começou a chover torrencialmente, a transbordarem os rios, a espraiar-se o mar, e as águas elevarem-se acima das mais altas montanhas, que cena tão diferente da primeira, que sentimentos tão contrários! Entre o fragor das tempestuosas nuvens que parecia o estrondo de cem batalhas, entre o sibilar dos ventos que, gemendo tristemente, pereciam lamentar a agonia do mundo entre a gritaria dos que fugiam e o clamor dos que se afogavam e os ais dos que por toda a parte morriam, diz Segneri, só a arca do varão justo ia intrépida entre tantos sobressaltos e segura no meio da desolação universal: não é um cárcere de ignomínia é um carro triunfal. As sortes estão trocadas e mudadas a fortuna. Vós escarneceis de mim, dizia o servo de Deus, porque não tomava parte nos vossos torpes passatempos; motejáveis de mim com delírio porque me fui encerrar neste cárcere. Não é mais invejável a sorte de Noé do que a sorte dos malvados escarnecedores? Tal será, pois, a nossa sorte se permanecermos firmes entre os escárnios dos maus. Riem-se agora de nós porque recusamos fazer-lhes companhia nas festas e diversões, motejam-nos porque preferimos passar os dias encerrados em casa ou nalguma igreja, a passear por praças e jardins atrás das vaidades do mundo ou do desenfreamento da carne. Mas ai! Quão breve é o seu riso! Quão passageiras as suas zombarias! Quando estalar aquela tempestade, não de água, mas de fogo, onde se refugiarão os infelizes! Quererão alcançar um cantinho na nossa arca, mas em vão. VII - VANTAGENS DA VITÓRIA SOBRE O RESPEITO HUMANO • 1.º Mostramos que somos cristãos. Nós, cristãos, por quem Jesus Cristo deu a Sua vida, a quem Jesus Cristo trata não como servos, mas como amigos, devemos preferir a qualidade inestimável e o belo nome de cristão, a toda a glória humana; devemos confessar publicamente o Seu Santo Nome não somente no conselho dos justos, mas ainda, e principalmente, no meio da assembleia dos pecadores; cumprir a Sua lei, praticar os nossos deveres sem temores, nem respeitos humanos. Quais são as ameaças ou os suplícios que detém um cristão na confissão da sua fé, no serviço de Deus? Ameaçado de lhe tirarem os bens, São João Crisóstomo responde: "Tudo o que possuo é dos pobres; tirando-mos não fazeis injustiça a mim, mas aos pobres"; ameaçado na sua liberdade, responde: "Eu beijarei com amor as cadeias que me prendem, porque ao menos sou livre em Jesus Cristo"; ameaçado de exílio, responde: "A minha verdadeira pátria é o Céu"; ameaçado na sua vida, responde: "Chegarei mais depressa ao Céu, a ver a Deus, único fim de todos os meus desejos". E esta atitude de São João Crisóstomo tem sido a de doze milhões de mártires e de uma multidão inumerável de cristãos a quem nem a pobreza, nem o pecado, nem a morte, nem a fraqueza, nem as cruzes, nem os dentes das feras podem levar a praticar um ato de condescendência reprovado pela sua consciência; - Se assim faço, nego a Cristo! Já os cristãos fracos temem um sorriso à flor dos lábios, uma troça. • 2.º A fé que arde gera deleite. Durante as perseguições dos primeiros séculos do Cristianismo, um humilde cristão, São Barlaão, foi preso e conduzido diante da estátua de Júpiter. Dizem-lhe aí: - "Lança incenso no fogo e sacrifica aos nossos deuses!" - "Não!" responde ele energicamente. Começam a torturá-lo; não se queixa. Levantam-lhe o braço de maneira que a mão fique, precisamente, em cima da chama e põem-lhe incenso na mão: - "Deixa cair o incenso e deixamos-te ir em liberdade!" - "Não!" responde ainda Barlaão. E fica imóvel de braço estendido. A chama eleva-se e começa a lamber a mão; o incenso fumega já; mas o homem não se move. A mão queima-se com o incenso, mas Barlaão prefere o martírio a renunciar à sua fé, ao seu Deus. • 3.º Um coração de bronze! Quando Madalena soube que Jesus se encontrava em casa de Simão, tomou um vaso de alabastro cheio de aromas e foi a toda a pressa derramá-lo sobre a cabeça do Salvador. E logo começaram muitos a murmurar, a indignar-se, a ranger os dentes, dizendo: Ut quid perditio haec? "Para quê este desperdício?" (Mat XXVI, 8). Quantos pobres morrem de fome e de frio e que ela poderia alimentar e vestir, se, em vez de ir comprar aromas, fosse comprar pão e agasalhos para os pobres! Ela que tinha gasto tanto dinheiro em jóias, banquetes e diversões! Pensais que então algum lhe chamava esbanjadora, cara a cara? Pelo contrário, todos aplaudiam os seus excessos. Quando, porém, faz das suas profanidades um ato de culto ao seu Deus a Quem tão tarde começou a amar, eis que imediatamente se soltam as línguas em mil afrontas, assanham-se contra ela e ultrajam a pobre mulher. Vejamos, por aqui, quanto parecida foi, em todos os tempos, a sorte daqueles que se resolveram a voltar as costas ao mundo e servir generosamente a Jesus Cristo. "Todos aqueles que querem viver piedosamente em Jesus Cristo, diz o Apóstolo, hão-de sofrer perseguição." (II Tim III,12). • 4.º Tornamo-nos semelhantes a Jesus Cristo. Na vida de Santo Henrique Suso, conta-se que o servo de Deus fazia as mais ásperas penitências; mas, em certa ocasião, disse-lhe Deus que ainda tinha de sofrer coisa de maior merecimento e custo e que, para saber o que era, abrisse a porta da cela. Assim o fez. E viu no dormitório um cão com um trapo na boca que umas vezes o mordia e outras vezes o lançava para um canto. Disse-lhe Nosso Senhor que se dispusesse a ser tratado como aquele trapo e aprendesse dEle a sofrer, ainda que o desprezassem e mordessem com injúrias. Começaram, em breve, as perseguições e aos olhos do mundo, parecia um trapo desprezível, mordido dos cães furiosos e aos olhos de Deus era uma pedra preciosa de muito valor que com aqueles golpes ficava cada vez mais polida. Por que é que valem mais as perseguições e injúrias sofridas com humildade e paciência do que penitências feitas com rigorosa austeridade? É que assim nos tornamos mais semelhantes a Jesus Cristo! Foi humilhado na Sua divindade na Sua alma e no Seu corpo. Portanto, a tinta das injúrias, que a muitos só parece lançar no crédito, é na verdade, a tinta com que se tem feito preciosas cópias e retratos de Jesus Cristo. • 5.º Alcançamos muitos méritos. Qual foi o principal merecimento do patriarca Abraão no seu sacrifício? Foi a obediência pronta, heroica, em executar as ordens de Deus? Não: o principal mérito do santo patriarca consistiu em não olhar ao que dirão, em desprezar com espírito magnânimo os ditos a que a sua obediência o expunha. Vendo-o tomar o cutelo, diriam: aquilo é um bárbaro; vendo-o descarregar o golpe, sem derramar uma lágrima, sem lançar um ai, sem desviar sequer o rosto, acrescentariam: aquilo é um tigre e não um homem, um algoz e não um pai! Não temeu, diz São Zenão, que o tivessem por cruel e filicida; antes, para mostrar a sua submissão, alegrava-se intimamente de Deus, Nosso Senhor, lhe ter ordenado sacrifício tão penoso. Está nisto o incomparável mérito do grande patriarca. Imaginemos que todo o mundo, em vez de nos escarnecer e motejar, nos louva e aplaude por sermos cristãos. Neste caso, quem deve e a quem? Deus a nós ou nós a Deus? "Os devedores, somos nós a Deus, diz São João Crisóstomo, devedores lhe somos da honra que nos tributam; mas se somos escarnecidos e motejados por Sua causa, Deus se faz nosso devedor." Que coisa podemos desejar mais do que ter o próprio Deus como "devedor"? Deus paga, cento por um, neste mundo e depois, o reino dos Céus. REFLEXÕES E RESOLUÇÕES Agora, com os olhos da minha alma fixos em Jesus Crucificado, faço reflexões sobre a virtude sobrenatural da fé e tomo as resoluções de desenvolver e aperfeiçoar em mim esta grande virtude pela oração, dizendo com os Apóstolos: Senhor, aumentai em mim a fé; pelo exercício constante praticado, frequentes atos de fé, como está escrito: "O justo viverá da fé." (Rom I,17) e de professar sem temores nem respeitos humanos, de maneira que à hora da minha morte possa repetir como o Apóstolo São Paulo: - Cursum consummavi, fidem servavi. (II Tim IV,7); - Combati o bom combate, cheguei ao fim da minha vida e, durante toda ela, mostrei por obras que fui sempre verdadeiro cristão. Maria Santíssima, minha boa Mãe, ajudai-me a ser fiel a estas resoluções. Assim seja. (Cônego Júlio Antônio dos Santos. O Crucifixo, meu livro de estudos.)
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade