Publicidade
Quinta, 04 Maio 2017 18:13

O mundo precisa de Santos, não de Templários de Facebook!

Postado por

Seja Santo, Povo Católico!!!

É assustador pensar no tamanho do buraco em que nossa sociedade se meteu. As famílias estão cada vez mais estranhas. Pais e mães (quando existem) terceirizam seus filhos com as escolas, que por sua vez, lhes ensinam a ser contra a família. Nossos jovens falam em empreendedorismo, mas crescem sonhando em depender cada vez mais do Estado. Falamos sempre em boas intenções e boas ações, mas parecem que elas apenas visam consertar o estrago que nossos valores deturpados provocam. Qual a solução para tudo isso? Aposto que muitos dirão “Guerra Cultural”, pois acho que é hora de propor uma nova guerra: a “Guerra Espiritual”. Precisamos de mais santos e menos Templários de Facebook.

É importante dizer que combater a cultura que nos vendem hoje é importante. Mas é como enxugar gelo. As coisas vão realmente mudar, quando o coração do homem (sua razão e afeição) forem tocados. E só existe realmente uma coisa que muda o coração do homem: o encontro com Cristo.

Mas qual a melhor maneira de fazer isso? Vivendo a SANTIDADE.

Já falamos isso, mas vamos repetir: a santidade não é um prêmio post-mortem para os católicos que foram bonzinhos em vida. A Santidade é um serviço URGENTE para a Igreja de Cristo! E só através dela será realmente possível mudar qualquer coisa na nossa sociedade.

Se você acessou nosso site recentemente, viu que estamos divulgando o livro “Quem sou eu para Julgar” da Editora LeYa, com textos e homilias do Papa Francisco. Lendo o livro, nos deparamos com esse belíssimo discurso:

“Não é, pois, com a clava do juízo que conseguiremos reconduzir a ovelha perdida ao redil, mas com a santidade de vida que é princípio de renovação e reforma na Igreja. A santidade nutre-se de amor e sabe suportar o peso de quem é mais frágil. Um missionário da misericórdia carrega o pecador sobre os próprios ombros e consola-o com a força da compaixão. E o pecador que o procura, a pessoa que vai até ele, encontra um pai.”

Papa Francisco em discurso aos Missionários da Misericórdia (9 de fevereiro de 2016)

É perfeito! Não é com a clava do juízo que se luta pelo coração do homem!!! É com a santidade que se mostra o rosto do Senhor!

Quanto tempo perdemos hoje em brigas de Facebook? Quanto foi realmente efetivo espezinhar aquele seu amigo no comentário dele sobre qualquer assunto envolvendo política? Quantas almas foram salvas postando “sou de direita mesmo e quem não concordar pode me excluir”?

O ponto não é excluir alguém ou não... nem tampouco, responder ou não uma postagem na sua timeline. O ponto é: o quanto estamos nos dedicando realmente à humanidade de quem está diante de nós na vida real? O quanto estamos nós mesmos dedicando nosso tempo às coisas santas?

Quantos sacrifícios eu ofereci como penitência ao Senhor para que convertesse a mim, a minha família, aos meus amigos e àqueles que escrevem besteiras no Facebook? Quantas orações ofereci por eles?

Gastei tempo para escutar os argumentos alheios e estuda-los para pacientemente refutá-los com toda a misericórdia possível? Ou simplesmente bloqueei o sujeito ou deixei ele pra lá carimbando ele como “esquerda”, “herege”, “jujuba” (ta bom... esse fomos nós que inventamos) ou qualquer outra coisa? Aliás, se estas pessoas estão realmente tão desencaminhadas, por que não oferecer tempo, sacrifício e orações por elas?

Pense seriamente, responda às perguntas acima com toda a honestidade possível e converse com seu diretor espiritual. Se não tiver um... arrume! Mas na vida real, ok?

A Igreja de Cristo precisa de Santos Missionários e não de Templários de Facebook!

Seja Santo!

 

-----------------------------------

Conheça o Livro “Quem sou eu para Julgar”, da Editora LeYa, com textos e falas do Papa Francisco sobre os mais diversos temas. Todas as tretas estão lá! Clique na figura abaixo!

20971 Sexta, 05 Maio 2017 00:07

Comentários   

0 # WELLINGTON 30-08-2017 10:01
Salve Maria. Um dia após sair de um grupo de Facebook no qual alguns de seus membros são mais fariseus do que cristãos, com nítida desobediência e desprezo pelo papa (graças à influência de um certo "filósofo"), entro em oração, converso com Nossa Senhora e... acesso O Catequista e leio essa reportagem, que é pra mim um tapa na cara, pois eu era um desses " Templários de Facebook".
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Rafael 03-08-2017 22:53
Este post é muito bom, e dá uma voadora em um autoproclamado "filósofo" muito famoso no Facebook, que se faz de católico, mas que não é. Ele promove uma "Guerra Cultural", instrumentalizando seus alunos e seguidores contra adversários reais, cujas agendas são muito danosas não só a nós católicos, mas a todos os brasileiros.

Só que a tal guerra on-line, os apelos à defesa da civilização, é tão retórica quanto os textões de ativistas de esquerda. São disputas erísticas fomentadas por alguém que não é sincero em suas intenções, pois não diz ao que realmente veio.

O testemunho pessoal é a chave. A facilidade de expressão, ou certa excentricidade pessoal, não converte ninguém, e não supre a falta de testemunho. Só se torna um veículo poderoso do Reino de Nosso Senhor Jesus Cristo quem teve suas tripas feitas coração pela graça Dele. O caso do senhor em questão é bem outro.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Denise Senatore 07-05-2017 14:08
Isso mesmo! Perfeito!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 09-05-2017 18:46
Oi, Fabiana

Sou professor também. Costumo fazer a piada que sou catequista e, nas horas vagas, brinco de ser professor de português. Entendo o que você disse; entendo e vivo isso. Nem todo mundo é contra a família, graças a Deus, mas que o sistema é cada vez mais pagão, isso é. Não digo laico, porque laico seria não ter nenhuma religião em específico, mas aceitar. Aceitar de verdade. O sistema, hoje, finge que aceita e empurra a desestruturação familiar total.

Se você é uma das guerreiras que ainda resistem a isso, meus parabéns de coração. Continue assim.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # João Pedro Strabelli 10-05-2017 23:49
Desculpa, a resposta foi para o post errado (não me perguntem como, que desta vez eu conferi antes de enviar). Se puderem colocar no post correto, o da Fabiana, logo aí abaixo, eu agradeço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabiana 06-05-2017 20:21
Interessante o texto! Só não gostei de quando é citado no texto que as escolas ensinam os filhos a ser contra a família....Sou educadora e ñ ensino às crianças a serem contra seus pais...Muito pelo contrário! Em muitos casos somos quase os "pais" dessa geração que infelizmente não tem limites nenhum...
Por favor...não generalize!
Abraços
Jesus e Maria abençoe
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Alex Hoffmann 08-05-2017 00:06
Concordo e discordo de ti.
Concordo que nem todos os professores são contra a família, uma parte dos professores falam sobre a família naturalmente constituída, defendem-na, exortam os alunos a ouvirem os pais, obedece-los e muito mais.
Discordo porque a visão de família que se tem e se impõe a todo custo todos os dias aos alunos é distorcida. Família = união estável entre qualquer pessoa que convive sob o mesmo teto; família = um agrupamento aleatório de pessoas sob um mesmo local com objetivos comuns como a escola ou clube. E tem muito mais professores que defendem esta ideia, aliás, defendem a ideia de que a família é o ultimo empecilho a ser combatido para que a liberdade e a felicidade total ressurja na terra.
E tira da cabeça que professor deve ser quase pai de aluno sem estrutura familiar. Professor é professor.
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # O Catequista 07-05-2017 14:40
Oi Fabiana! Obvio que nem todos os professores fazem isso. Foi uma generalização aludindo ao ensino de ideologia de gênero e doutrinação marxista amplamente difundida em todas as escolas por aqui.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Edson Sampel 06-05-2017 19:57
Excelente reflexão! Acho que vocês ajudam muito os jovens. Continuem firmes na explanação do Catecismo da Igreja Católica (CIgC). Não esmoreçam em denunciar toda essa "babaquice" que tisna a vida e a torna sem sal. Parabéns!

Edson Sampel
Professor da Faculdade de Direito Canônico São Paulo Apóstolo (Arquidiocese de São Paulo)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # ANA CASSIA 06-05-2017 00:15
Minha cabeça quase funde com todas essas "cruzadas digitais" hehehe

Sem entrar na questão da santidade, que é inquestionável, fico me perguntando se toda essa guerra seria um limite do "evangelizar na internet" ou das próprias pessoas? O que vcs acham?
Responder | Responder com citação | Citar
+3 # Anderson Melo 07-05-2017 00:00
É necessário a evangelização. Bento XVI pediu para os católicos usarem a tecnologia para a evangelização. O que devemos ver é se ao final do que é expoxto qual a imagem se vê: a de Cristo ou do apologista.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # anderson Melo 05-05-2017 20:53
Concordo com vocês.

Devemos cada dia ser mais santos, sendo o sal da terra e a luz do mundo. No entanto, é cada vez mais necessário defender a nossa fé, com o zelo e amor que os santos, que devemos imitar, fizeram, como Santo Antônio, conhecido como " O Martelo dos Hereges".

Devemos santificarmos? Sim. Essa é nossa Esperança. "Mas estejamos prontos, sempre quando nos for solicitado, a mostrar a razão por trás de nossa esperança"!
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Pedro Vinicius 05-05-2017 20:02
Parabéns pelo excelente post!
Concordo plenamente com tudo que foi dito!
G. K. Chesterton diz que cada século é salvo pelo santo que lhe é mais contrário. Nunca esqueçamos que precisamos ser cristãos principalmente no mundo real, e não apenas no virtual. A santidade é a maior e mais poderosa arma que temos para vencer essa guerra que está em curso! E o mais importante de tudo é não esquecer das palavras de Jesus Cristo:"Lembrai-vos da palavra que vos disse: O servo não é maior do que o seu senhor. Se me perseguiram, também vos hão de perseguir. Se guardaram a minha palavra, hão de guardar também a vossa."
São João 15:20. Que Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo e a Virgem Maria possam nos ajudar!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo Leite 05-05-2017 17:18
Essa não é a mesma publicação que li ontem? O título e as imagens foram alterados. O que houve?
Responder | Responder com citação | Citar
+3 # O Catequista 05-05-2017 17:49
Oi Rodrigo! Nada de errado aconteceu. Só que ontem, por um erro, o post foi liberado por alguns minutos sem estar pronto! Então o que você viu foi meramente um primeiro rascunho do texto, que saiu em definitivo na noite de ontem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo Leite 08-05-2017 13:36
AAAAAH! Obrigado por explicar!rsrs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # paulo henrique 05-05-2017 15:08
excelente post, que Jesus e Nossa Senhora vos abençoem, acompanhem, salvem a cada uns do membros dessa equipe maravilhosa, além de conceder as graças de cada um dos membros de O Catequista de se tornar cada vez mais católicos de verdade e do blog ter cada vez mais sucesso, conseguindo fazer com que cada vez mais católicos se tornem católicos de verdade e cada vez mais não-católicos se convertam de forma verdadeira a essa fé maravilhosa!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sergio Giacomo 05-05-2017 15:01
Viviane, Alexandre,

A Paz esteja nesta Casa!

Que simples, objetivo, e BELO texto! Falou diretamente a mim que (embora não seja plenamente um "Templário de Facebook") tenho me sentido como um pária, muitas vezes, em relação a nossa fé! E CANSADO deste tipo de luta. Sim, tenho uma alma (psique) farisaica, que me prende profundamente à Letra! Mas Deus, em sua infinita Bondade, tem trabalhado muito em mim. E seu texto será mais um instrumento neste árdua caminho de minas "noites escuras".

Força e Fé. Abraços e bênçãos.
Giacomo.
P.S. Vocês estão em meu coração! Bem pertinho de onde habita Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # O Catequista 05-05-2017 17:52
Sérgio, muito obrigado pelas suas palavras!

Olha... nós somos catequistas. E temos um blog e uma página no Facebook. Então, também temos a tentação de sair respondendo tudo o que aparece. Porém, sabemos que é preciso discernimento entre o que realmente vai produzir frutos e o que é apenas afirmação de nós mesmos. Por isso, as orações e penitências são muito importantes. Para que apareça a verdadeira catequese, que deve ser cheia de misericórdia!

Vamos rezar por você, meu amigo! Deus te abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sergio Giacomo 05-05-2017 23:40
Amém!

Espero, em breve, poder conhecê-los pessoalmente. Afinal, temos em comum, além de nossa Fé, a Amizade de um GRANDE Servo do Reino - D. Filippo Santoro - com quem trabalhamos (minha esposa e eu) na Pastoral da Educação.

Abraços e bênçãos.
Nosso coração está em Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Julio Cesar Chaves 05-05-2017 14:04
Mais uma vez, um post excelente, catequistas.

Me fizeram lembrar de uma frase de São Josemaria Escrivá, muito atual, por sinal: "Essas crises mundiais, são crises de santos".

É isso mesmo, esse mundo precisa é de santos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Julio Cesar Chaves 05-05-2017 14:04
Mais uma vez, um post excelente, catequistas.

Me fizeram lembrar de uma frase de São Josemaria Escrivá, muito atual, por sinal: "Essas crises mundiais, são crises de santos".

É isso mesmo, esse mundo precisa é de santos.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Stéphanie 04-05-2017 19:04
Obrigada, O Catequista.
Você anda com uns posts muito bonitos e edificantes para a fé.
" As coisas vão realmente mudar, quando o coração do homem (sua razão e afeição) forem tocados. E só existe realmente uma coisa que muda o coração do homem: o encontro com Cristo." Estou consigo nessa!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade