Publicidade
Terça, 26 Dezembro 2017 19:33

São Pio V: papa que colocou ordem na bagunça de Roma

Postado por

Salve meu povo!

Hoje vamos falar de mais um dos grandes santificados que ocuparam a Cátedra de Pedro: São Pio V. Ele é mais lembrado por ser o papa que salvou a Civilização Ocidental, por meio da formação da Liga Católica que combateu os turcos na batalha naval de Lepanto. Mas o legado de São Pio V não se resume a isto. Ele foi um martelo de hereges e um defensor ardoroso da ortodoxia católica.

Nascido Antonio Ghislieri, era um menino pobre. Na infância, foi pastor de ovelhas e, aos 14 anos, entrou para a Ordem dos Pregadores de São Domingos. Adotou o nome Michele quando foi ordenado ao sacerdócio em 1528.

Pio V foi eleito como sucessor de Pio IV graças à propaganda de um outro grande santo, São Carlos Borromeo. Na solenidade de sua coroação papal (em 1566), dispensou a pompa e a circunstância porque, aos seus olhos, seriam ofensivas aos pobres da Itália que ali compareciam em massa.

Ele só tinha uma ideia em mente: colocar em vigor efetivamente os decretos do Concílio de Trento que foi encerrado dois anos antes sob Pio IV. Para começar, a festança da gastação de dinheiro sem medida foi abolida. Pio V era tão zeloso que, mesmo proclamado papa, manteve os hábitos monásticos dominicanos. Roma tinha uma tradição e tendência à opulência, e isto causou algumas dores de cabeça ao papa, que foi acusado inclusive de tentar levar rigor do monasticismo dominicano a toda população da cidade.

Curiosidade: seus hábitos alimentícios – tomar refeições sozinho e em silêncio - passaram a ser adotados por todos os papas depois dele até o século XX). Também o hábito branco, com o qual estamos acostumados a ver nossos papas, foi adotado por São Pio V.

Foi severo com o nepotismo e exigiu que os clérigos residissem em suas dioceses (era hábito nomeá-los para um local e eles, pelos mais diversos motivos, morarem em outro). Fidelíssimo às diretrizes de Trento, publicou o catecismo romano em 1566, um breviário romano em 1568 e um Missal revisado em 1570. Pode parecer pouca coisa, mas com estas duas medidas, o Missal e o Breviário, unificou-se, pela primeira vez, a celebração da missa e a recitação do Ofício Divino. Em outras palavras, se hoje você, estando onde estiver, vai assistir a mesma missa, seja Cabroró ou Paris, isso se deve aos primeiros passos dados no século XVI por São Pio V.

Também devemos a Pio V a restrição da concessão de indulgências - que foram usadas como pretexto para a Deforma Protestante - e das dispensações (algo como o golpe do atestado médico que a rapaziada adora aplicar para não ir trabalhar). A ideia de papa missionário, que chegou ao auge com São João Paulo II, desenvolveu-se a partir de São Pio V. Tendo em vista as restrições de deslocamento da época, ele foi um papa viajante, indo em pessoa aonde o rebanho do Senhor estava, ao contrário dos demais papas, que raramente saiam de Roma. Mesmo quando ele não podia ir, enviava emissários em seu nome por toda a Itália e para além das fronteiras, não só da Itália, mas da Europa. Colocando em perspectiva, foi uma obra de divulgação realmente fabulosa.

Um outro aspecto de seu papado foi a valorização da Santa Inquisição. São Pio V reconstruiu o palácio inquisitorial, destruído pelos detratores do falecido papa Paulo IV, e comparecia muitas vezes aos julgamentos.

Ele foi o último papa a excomungar um rei - no caso rainha, a infame Elisabeth I. Isso acabou por abrir as portas do inferno aos católicos ingleses, que foram perseguidos, encarcerados, desapropriados, torturados e mortos. E tem gente que chama a rainha Mary, irmã da cuja, de “sanguinária”.

São Pio V faleceu em 1º de maio de 1572 aos 68 anos. Seu túmulo é magnífico e se localiza na Basílica de Santa Maria Maior. Comemoramos seu dia litúrgico em 30 de abril.

6506 Quarta, 27 Dezembro 2017 12:30

Comentários   

# Vinicius 20-02-2018 00:39
Olá! Gostaria que vocês marcassem com uma tag as postagens da série sobre os papas. Não estou conseguindo encontrá-los em meio a tantas postagens.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Yan R. 24-01-2018 20:22
Catequista , voces disseram que ''...Pio V foi eleito como sucessor de Pio IV graças à propaganda de um outro grande santo, São Carlos Borromeo...'' , não é errado fazer propaganda para um cardeal para que ele seja eleito Papa?Ouvi falar que a igreja excomunga aquele que faz propaganda para eleger determinado papa e também aquele que aceita a eleição.Católicos tradicionais e até NÃO Tradicionais acreditam que o Papa Francisco não é um papa legítimo pois se diz que alguns cardeais fizeram propaganda paraa Bergóglio e até combinaram de votar nele.Como eu poderia responder alguma pessoa que me fizesse essas objeçoes?Alguns dizem que a renúncia do Papa Bento XVI foi inválida pois ele estaria sendo ameaçado de morte pelas correntes liberais e modernistas do vaticano e teria renunciado por estar sendo pressionado e com medo da morte e não por uma razão justa e de LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE como manda o codigo para que arenuncia seja válida.Como refutar essas pessoas?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Henrique Souza 16-01-2018 14:59
Saudações!
Há alguma publicação da página que fale sobre as datas de comemoração dos santos? Há santos que morreram em um dia e são celebrados em outro. Por que isso acontece? Há alguma explicação? Gostaria de saber mais.
A paz! Deus abençoe você!
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Ari Evangelista 27-12-2017 17:33
A paz do Senhor Jesus!
Interessante notar que muitos aspectos da vida de papa Francisco já estavam presentes em outros papados como São Pio V. As vezes podemos nos sentir meio receosos em admirar um papa como este santo, pois há um pessoal que falta colocá-lo no lugar de nosso Senhor na Cruz por conta da Missa Tridentina. Conhecer sua vida e sua obra mais densamente nos retira essa falsa impressão. Obrigado, Catequistas! São Pio V, rogai por nós.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade