Publicidade
Quinta, 10 Julho 2014 01:02

Desvendando a treta de Galileu Galilei

Postado por

Galileu Galilei é o nome que sai automaticamente da boca de todos aqueles que desejam apresentar a Igreja Católica como inimiga do progresso científico. Infelizmente, poucas são as pessoas que se dedicam a estudar os fatos; a maioria se conforma em crer piamente naquilo que ouviu dizer na escolinha ou na TV. Pior ainda são os pseudo-sabidos que querem se exibir com base em “conhecimentos” adquiridos em sites furrecas. São essas pessoas que nutrem um grande preconceito contra a Igreja, e perpetuam as mentiras sobre o caso Galileu.

Entretanto, os fatos, documentalmente provados, mostram que Galileu teve seus dias de glória em Roma. Esse católico devoto - que morreu em paz em sua casa, fiel à Igreja - foi inicialmente aclamado pelo clero por suas descobertas. Mas o que mudou para que a a relação entre ele o clero se azedasse? É o que veremos hoje.

GALILEU POR STAR

Galileu defendia que a Terra girava em torno do próprio eixo e em volta do Sol, assim como os demais planetas do sistema Solar; o primeiro a propor essa teoria não foi ele, mas sim o padre Nicolau Copérnico. Então, você aí que vive dizendo que Galileu queria provar que a Terra era redonda, tome tento: até o mais analfabeto dos homens medievais estava careca de saber que a Terra era uma esfera (saiba mais aqui).

Pouco antes de morrer, em 1543, Copérnico foi incentivado por membros do alto clero a divulgar seus estudos. Publicou, então, o célebre "De revolutionibus" e o dedicou ao Papa Paulo III.  Por mais de 60 anos – reparem nisso – a teoria heliocêntrica de Copérnico circulou livremente em toda a Europa, sem qualquer restrição.

Em 1610, Galileu entra em cena. Seu grande mérito foi o de, com seu telescópio, ter feito observações importantíssimas, que pareciam confirmar as afirmações de Copérnico sobre o movimento da Terra. Suas descobertas no campo astronômico foram mais do que reconhecidas pela Igreja: em 1611, Galileu foi recebido com uma festa no Colégio Romano dos padres jesuítas. Era uma homenagem pública entusiasmada e sincera; se não o fosse, teriam colocado veneno na bebida do astrônomo ou teriam chamado Fernanda Takai para cantar, culminando o show com um solo de guitarra do Chimbinha – aí era morte por indigestão, na certa!

Pelas ruas de Roma, Galileu era só sucesso. Apesar de suas muitas rugas, por onde ele passava, as marias-luneta (versão mais sofisticada das marias-chuteira) gritavam: “Lindo. Tesão. Bonito e gostosão!”. Caio Castro perdia. Mas o grande homem não estava satisfeito. Galileu estava determinado a fazer com que suas conclusões fossem aceitas como verdade científica, e não como mera hipótese astronômica.

QUAL FOI A TRETA?

galvao_peleFaltou humildade e bom-senso de ambos os lados. Galileu tentou provar o movimento da Terra com base nas marés, e nisso mandou muito mal; obviamente, foi ridicularizado. O fato é que Galileu não tinha elementos irrefutáveis para comprovar sua tese. Não sei bem se por ansiedade ou por arrogância, tomou as objeções à sua tese como ofensas pessoais e, imprudentemente, dizia que a interpretação que os teólogos faziam da Bíblia estava errada. Aí começou a treta...

Talvez Galileu estivesse muito seguro de si, na sua condição de afilhado do Papa e amigo de membros do alto clero. Assim, começou uma campanha para cobrar da Igreja uma interpretação não-literal do trecho da Bíblia que parece sugerir que é o Sol que gira em torno da Terra.

“O sol se levanta, o sol se põe; apressa-se a voltar a seu lugar; em seguida, se levanta de novo.” (Eclesiastes 1,5).

Galileu acertou ao dizer que as Escrituras não pretendem ser um tratado de ciências naturais. Porém, errou ao armar um barraco tão grande sem ter provas científicas para lhe sustentar (e ele sabia que não tinha).  O astrônomo já era um homem velho, e tinha pressa; talvez não suportasse a ideia de que não viveria para ver sua tese ser comprovada. De fato, o movimento de translação da Terra só seria fisicamente provado no século XVIII, por meio dos estudos de James Bradley sobre a "aberração da luz"; e a prova definitiva da rotação da Terra só viria no século XIX, com o pêndulo de Foucault.

Se fosse feita alguns séculos antes, é bem possível que a sugestão de interpretação não-literal do citado trecho de Eclesiastes fosse melhor aceita pelo clero. Afinal, a mente dos teólogos medievais era bem mais aberta do que a dos teólogos do século XVII (quem afirmou isso em uma entrevista foi Annibale Fantoli, doutor em Matemática e Física, e mestre em Filosofia e Teologia). Santo Agostinho e São Tomás de Aquino, os pensadores mais respeitados da Idade Média, diziam que se evidências irrefutáveis viessem a contrariar a usual interpretação das Escrituras, essas evidências deveriam ser acatadas.

Mas Galileu quis cantar de galo sem ter crista, e resolveu dançar lambada em um campo minado. Naquela época, o protestantismo espalhava pelo mundo seus males e seus erros, defendendo que qualquer leigo poderia interpretar a Bíblia, sem precisar se submeter à autoridade da Igreja. Sabendo disso, podemos entender o zelo da Igreja diante de um leigo que queria impor a sua interpretação da Bíblia, sem ter ao menos evidências irrefutáveis para isso.

galileu_telescopio

A justa preocupação em combater a livre interpretação das Escrituras e o excessivo apego ao “argumento de autoridade”* levaram o alto clero da Igreja a cometer o erro de condenar Galileu (erro este admitido por São João Paulo II, em 1992). E que fique claro: Galileu NÃO foi torturado nem morto pela Inquisição. Ele foi condenado à prisão domiciliar e passou seus últimos dias vivendo em sua luxuosa residência. Ali, continuou a trabalhar e até mesmo publicou um livro.

Há centenas de exemplos que poderíamos citar – historicamente documentados – de que a Igreja Católica, desde a Idade Média e até hoje, promove e incentiva intensamente o avanço científico e o conhecimento em geral. Contra isso, só há um – UM exemplo negativo, o caso Galileu. Porém, é como se a realidade fosse invertida. Ao erro da condenação se somaram séculos de calúnias, estupidez e todo o ódio dos anticatólicos. E o mito se perpetua. Eis a penitência que todo o povo católico terá que pagar, talvez até o fim dos tempos, por essa falta cometida há séculos por nossos irmãos de fé.

É importante notar: a condenação de Galileu não compromete o dogma da infalibilidade papal. Afinal, não foi um ato de magistério infalível nem definitivo.

*****

Quem quiser saber um pouco mais sobre esse assunto, veja aqui o vídeo do professor Thomas Woods. Agora, se você quer estudar esse tema a fundo, adquira o livro no qual nos baseamos para fazer este post: “Galileu - Pelo copernicanismo e pela Igreja”, do dr. Fantoli; o site Tubo de Ensaio publicou um ótimo resumo da obra (veja aqui). O argumento de autoridade* é explicado nesse resumo.

3366 Sexta, 16 Junho 2017 21:30

Comentários   

0 # orlando correa netto 25-10-2016 16:17
E Giordano Bruno?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 25-10-2016 20:22
Já publicamos um post sobre ele: http://ocatequista.com.br/archives/14815
Responder | Responder com citação | Citar
-2 # Michael Lanes Wawginiaks 17-01-2016 10:02
Pronto. Sobrou para o protestantismo com a sua "herética" reivindicação da livre interpretação das escrituras. Esse é um ponto que não há como concordar com o Catolicismo. Como poderia uma pessoa ter acesso ao evangelho sem a interferência de um clérigo em um país onde há perseguição religiosa, por exemplo? Há igrejas secretas em todo oriente médio e Ásia, onde os "leigos" se reúnem para adorar ao nosso Deus, desenvolvendo uma igreja local a partir do nada. "Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.Mas o que é espiritual discerne bem tudo, enquanto ele por ninguém é discernido." 1 Coríntios 2:14,15
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # A Catequista 17-01-2016 11:58
Michael, usando a própria Bíblia, é bem fácil provar que a livre interpretação contraria o Evangelho. É algo que discorda absurdamente do que Jesus e Seus Apóstolos ensinaram. A Bíblia diz que os cristãos devem beber a verdade nas Escrituras, na Tradição oral e no Sagrado Magistério. Os cristãos, conforme a própria Bíblia manda, devem seguir não só a Palavra escrita, mas também a SAGRADA TRADIÇÃO. A Sagrada Tradição nada tem a ver com “tradições estabelecidas por homens”, mas sim com a Palavra infalível de Deus transmitida por Seus ministros eleitos, de forma oral. Já explicamos essa diferenciação neste post: “A” Tradição e as tradições da Igreja – entenda a diferença http://ocatequista.com.br/archives/15194 E quando Jesus subiu aos Céus, Ele não falou: quem lê a Bíblia a mim escuta. Não! Ele disse aos Apóstolos, líderes de Sua Igreja: “quem vos escuta, a mim escuta. Quem vos rejeita, a mim rejeita”. Jesus fundou uma Igreja hierárquica, e quem se rebela contra essa hierarquia se rebela contra o próprio Cristo: “A Igreja somos nós”. Sim, desde que unidos à hierarquia http://ocatequista.com.br/archives/15359 Sem o Magistério da Igreja, o cristão cai nas heresias da Sola Scriptura e do livre exame. A Sola Scriptura afronta escandalosamente os ensinamentos bíblicos, que mandam o cristão seguir as Escrituras, a Tradição e a autoridade dos homens eleitos por Deus para liderar a Igreja: “Onde está escrito na Bíblia…?” – Eis uma pergunta essencialmente anti-bíblica http://ocatequista.com.br/archives/15168 Somente estando submissos às lideranças da Igreja - a única Igreja fundada por Cristo, sobre Pedro - podemos ter a correta interpretação da Bíblia. Pois São Paulo disse: “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade”. 1 Timóteo 3,15 igreja_verdade A Palavra de Deus infalível, portanto, foi primeiramente transmitida de FORMA ORAL, e não escrita. Foi a Igreja, portanto, que gerou a Bíblia, e não a Bíblia que gerou a Igreja. Já explicamos isso em dois posts, leia com atenção: Um dia na vida da Igreja Primitiva http://ocatequista.com.br/archives/10672 Novo Testamento: saiba como foi compilado o texto mais influente do mundo http://ocatequista.com.br/archives/15118 Quanto à situação de perseguição religiosa que você descreveu, não há como tomar casos extremos e de exceção como parâmetro. Uma coisa é não ter acesso a um sacerdote por força da política opressora de seu país; outra coisa bem diferente é rejeitar o pastoreio do sacerdote por livre rebeldia. Então, não força a barra no sofisma, ok?
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Júlio 16-01-2016 15:15
Apesar de Galileu ter sido condenado a prisão domiciliar, sabe-se de outros caso de cientistas que foram torturados e executados.
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # A Catequista 16-01-2016 15:18
Jura? Pode citar nomes e fontes?
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Jina Carmem 24-01-2015 08:11
Segundo a biografia de Galileu, ele não morreu pela inquisição, e diga-se de passagem, a inquisição moveu ações de extrema crueldade na época, porque foi obrigado a desmentir os resultados de suas pesquisas e morreu cego e preso em uma masmorra.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Sandro 09-09-2015 02:49
Essa história de utilização de masmorras como prisões na Idade Média é outro mito furado inventado por grupos antirreligiosos e anticatólicos. Masmorras eram usadas como depósitos de objetos variados, quando havia necessidade de prender algum criminoso, havia celas construídas para essa finalidade.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Sandro 09-09-2015 02:58
Complemento: eu falei a respeito de Idade Média só pra ilustrar o mito das masmorras que inventaram, já que, geralmente, ao se falar de masmorras lembra-se da Idade Média. Contudo, vale ressaltar que o caso Galileu Galilei não ocorreu na Idade Média, tendo em mente que este caso se deu no século XVII e a Idade Média já havia acabado há muito tempo (e ainda tem muita gente por aí que gosta de citar erroneamente esse caso como exemplo de "perseguição religiosa medieval").
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 24-01-2015 12:23
Jina, você cita uma tal "biografia de Galileu" que diz que ele morreu preso em uma masmorra. Pode indicar a fonte? Por que indicamos aqui, com citação de uma fonte respeitável (o livro do dr. Fantoli), que ele morreu no maior conforto, em sua casa, que era um verdadeiro palácio.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Alex Hoffmann 15-07-2014 03:37
Esclarecendo, quando escrevo: "e um ou outro chechelento (como os professores gostam de chamar aos maiores da humanidade)", quero dizer, um ou outro chechelento: São Tomás de Aquino, Santo Agostinho, Santo Ancelmo, Santo Alberto Magno. Maior que estes, tá difícil. Contudo falta da atualidade, acho que o maior é nosso querido Papa emérito Bento XVI, teólogo, mas vai filosofar com o homi pra ver, porque, do mais, quem?
Responder | Responder com citação | Citar
+4 # Paulo Vitor 13-07-2014 14:24
Acho que nós católicos temos que começar a perguntar para nossos filhos a noite o que eles aprenderam sobre História na escola, se algum professor falou mal da Igreja Católica e mostrar para eles a verdade. Tam bém seria importante a catequese reservar algumas aulas sobre a História da Igreja para que as crianças saibam a verdade sobre o passado da Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Alex Hoffmann 13-07-2014 20:06
Caro Paulo Vitor, o problema é que muitos dos nossos catequistas não sabem muita coisa sobre a história da nossa Igreja, e se sabem, sabem o que nas escolas é repetido e quando perguntados sobre isto, desviam o assunto, e até atrevo-me a falar que vários padres também não o sabem, ou pelo menos, ignoram alguns fatos.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Lucas Farias 14-07-2014 18:48
Concordo com o Alex. Em uma reunião com catequistas de Crisma ouvi a seguinte peróla: " Não vamos falar sobre dogmas marianos não, dogmas são muito complexos. " É triste, mas é a realidade.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Alex Hoffmann 15-07-2014 03:22
E olha que eu me incluo nestes que não sabem muita coisa, estou aprendendo aqui no o catequista com esta gente maravilhosa e iluminada pelo Espírito Santo, e aqui o inclui meu caro Lucas. O problema é que, de tanto darem com porrete de isopor em nossas cabeças gritando mete lenha, começamos a achar que o dito é de madeira mesmo. Por que? Bom, porque não há como negar, em nossas escolas quando estudamos filosofia (veneno trifuralina), história (esta é veneno, mais precisamente roundup), geografia (veneno gramoxone), sociologia (veneno furadan), as "ia" da vida, centra-se em Sócrates, Platão com uma certa ênfase, depois só cita o nome Tomás de Aquino, nem São Tomás se fala, e um ou outro chechelento (como os professores gostam de chamar aos maiores da humanidade), vindo parar em marx, kant, rousseou, enaltecem maquiavel, e quando chegam a gramsci, entram em êxtase quase tendo um orgasmo em plena aula, sem contar que quando se para na Idade Média toda, o único assunto que merece destaque, pra falar mal mesmo, é sobre a Igreja Católica. Sabemos o quão profunda é a filosofia de gramsci, chega a alcançar as profundezas, do inferno. Aí com tanta gente só falando mal, como diz o pai da presepada toda, Lutero, minta, minta, minta, minta, uma hora de tanto ser falado, você não contesta, também não nega, e acaba chegando a acreditar nas acusações. Eis que a alquimia ocorre: o isopor vira madeira (sei disto porque também fiquei sobre esta loucura toda como aluno e depois como professor, ôôôô nó cego que fui eu). Nestas alturas meu caro, um pobre aluno acaba nem sabendo como agir, pois ninguém lhe dá a abertura de falar diferente, pois o grande professor que tem o poder da caneta na mão, ou seja, se concorda com o professor passa de ano com dez, se discorda tem que provar e aí pra provar, e mesmo provando, o professor se sentirá estonteantemente contrariado e machucado por dentro, como se ele fosse um carrasco (o que de fato o é) reprova de ano, é zero. Porém, eu, um débil burro, de orelhas grandes e berro alto e estridente, creio que, antes de mais nada, antes de dar curso de formação para catequista, curso bíblico, encontro para discussões, deveriam dar era aula de toda a história da Igreja, dos Papas, da Santa Inquisição, sobre os Dogmas, aulas de filosofia e lógica Tomista, inclusive fazer os catequistas passarem por corredor polonês com direito a cacetéte e muquequeria no início e final de cada encontro, assim já vai preparando o couro literalmente, tô brincando (mas, sei não se não vai precisar logo logo. Catequista além de tudo, duro de morrer).
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 15-07-2014 10:39
Alex, você tem toda a razão. Quanto a mim, no meu tempo de universitária, só não perdi a fé e nem virei uma idiota útil porque recebi todo o apoio e suporte do meu diretor espiritual e do Movimento Comunhão e Libertação. Foi com eles que aprendi qual a postura correta a assumir diante desses professores, como responder, qual era a verdadeira história... Recebi um verdadeiro treinamento ninja, rsrs. Pra completar, Alexandre e eu ainda tivemos a graça de conhecer o Paulo Ricardo, que nos indicou alguns livros básicos para enriquecer nosso conhecimento de história da Igreja. Isso fora o que aprendemos com tudo o que ele escreve aqui. Certamente, nos encontros do curso de Crisma da minha paróquia, reservamos espaço para um pouco de história.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Apologistas Católicos 12-07-2014 12:41
A Catequista, Se a terra tem duplo movimento, então não se pode deixar Heliocentrismo ou Geocentrismo de lado, por que o duplo movimento se refere a rotação e translação, translação só ocorre se a terra se mover ao redor do SOL, e isso nunca foi provado ser VERDADEIRO. Então cai novamente que a Igreja estava errada e Galileu certo. Geocentrismo supõe que a terra está imóvel ou que no máximo gire em seu próprio eixo. Vários físicos e matemáticos ainda hoje sustentam o geocentrismo, justamente por que as teorias de Galileu e Copérnico NUNCA FORAM PROVADAS. No ano passado os matemáticos Juan Carlos Gorostizaga, da Universidade do País Basco, e Milenko Bernadic, da Universidade de Múrcia, publicaram um artigo onde defendem que o sistema Geocentico é o mais provável. Se Galileu estivesse "certo" em qualquer dos pontos dele, e alguém conseguisse provar que o que ele falou é o correto cientificamente, ainda hoje não haveria quem discordasse e mostrasse cálculos provando o contrário. O sistema heliocentrico só ganhou forma como teoria provável por preconceito e mentiras iluministas sobre a Inquisição e Idáde média, fora isso o Robert Sugenis dá 100 mil dolares a quem conseguir provar através da matemática, física e ciência em geral que Galileu estava certo, até hoje ainda não apareceu ninguém para ganhar os 100 mil.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 11-07-2014 23:44
Só mudando um pouquino do assunto, olha essa, http://fidespress.com/videos/pedras-clamarao-feliciano-defende-o-respeito-figura-de-maria/
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Christiane 15-07-2014 10:26
Rapazzzz, eu vi. Nós católicos não nos levantamos para defendermos a nossa fé, é necessário que um evangélico venha nos mostrar como se faz! #shameonus
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Alex Hoffmann 11-07-2014 23:44
Só mudando um pouquino do assunto, olha essa, http://fidespress.com/videos/pedras-clamarao-feliciano-defende-o-respeito-figura-de-maria/
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Apologistas Católicos 11-07-2014 12:13
Para quem quiser aprender mais sobre esta questão sugiro os livros do Apologista católico Robert Sugenis: "Galileu Was Wrong and The Church Was Right". Neste livro ele rebate toda e qualquer acusação contra a Igreja e prova a veracidade da Teoria GEOCENTRICA em detrimento do que ensinou Galileu. No blog dele podemos ter uma boa ideia do conteúdo: http://galileowaswrong.blogspot.com.br/
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Apologistas Católicos 11-07-2014 12:09
A Igreja estava certa na condenação de Galileu, seja como for. O sistema heliocentrico nunca foi provado ser verdadeiro, nem o geocentrismo nunca foi provado ser falso. O heliocentrismo ganhou espaço como teoria aceita apenas por preconceito do geocentrismo, mas os heliocentristas nunca provaram que sua teoria é correta. Atualmente vários cientistas tem voltado a ter como válido o GEOCENTRISMO, até mesmo EINSTEIN, em seu livro a Evolução da Física diz que o Geocentrismo pode ser perfeitamente aceito e que as diferenças nas provas pra um e para outro são MÌNIMAS: "A luta, tão violenta nos primórdios da ciência, entre os pontos de vista de Ptolomeu e Copérnico, então, seria muito sem sentido. Ou CS poderia ser usado com igual justificação. As duas frases: 'o sol está em repouso e a terra se move ", ou" o sol se move e a terra está em repouso", significaria simplesmente duas convenções diferentes a respeito de dois CS diferente." (Einstein e Infeld, A Evolução da Física , p.212 (p.248 no original 1938 ed.); Nota: CS = sistema de coordenadas) Também o Físico Fred Hoyle afirma: "Sabemos que a diferença entre a teoria heliocêntrica e uma teoria geocêntrica é somente sobre movimento relativo, e que tal diferença não tem significado físico."(Sir Fred Hoyle, Astronomia e Cosmologia - Um Curso Moderno, (San Francisco:. WH Freeman & Co.), p. 416,1975.) Ou seja, a Igreja não estava errada, Galileu é que estava errado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-07-2014 12:24
Mas Apologistas, deixando de lado a questão heliocentrismo/geocentrismo, o fato é que a Terra tem um duplo movimento, e nisso Galileu estava certo. De qualquer forma, nessa história, não creio que seja possível dividir entre mocinhos e bandidos. A trama de acontecimentos é bem complexa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Matheus 10-07-2014 20:20
A Igreja pode errar na interpretação da bíblia? Pq pelo o q vcs escreveram sobre a interpretação de 1 dos versículos por parte da Igreja parece q sim. Vcs poderiam me explicar como a Igreja de Cristo pode errar em relação a isso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-07-2014 11:05
Matheus, a Igreja - em especial o Papa - não erra na interpretação da Bíblia nas coisas que Deus se propõe a ensinar por meio dela, especialmente questões de FÉ e de MORAL universais e definitivas, pois o Espírito Santo lhe assiste. Agora, Deus não se propõe a ensinar ciências naturais por meio das Escrituras, afinal, isso nada influi na nossa salvação; então, se os homens buscarem obter pela Bíblia conhecimentos sobre isso, correm grande risco de errar, sim.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Matheus 11-07-2014 23:41
Muito obrigado, tirou uma grande dúvida minha.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Vandeia 10-07-2014 18:46
"Continuou a trabalhar", porque continuou com a pesquisa científica, trocando informações com outros e elaborando novos conhecimentos, sem restrição. Tem também a questão que é a publicação de sua teoria como verdade científica, alegando que tinha o imprimatur da Igreja (que não tinha). Daí a questão da autoridade. A condenação, se não me engano, foi em rezar diariamente sete salmos penitenciais que sua filha (religiosa) rezava por ele.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Felipe 10-07-2014 18:39
Muito boa essa matéria! Ensina aos que criticam, e ate aos Católicos, porque tem muito Católico que não conhece as raízes de sua fé, se a conhecessem não abandonariam a Igreja tao fácil.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 10-07-2014 17:36
O site abaixo - em inglês - também apresenta diversos artigos, muito bem documentados, sobre o caso Galileu. O texto principal salienta especialmente os erros científicos de Galileu, como o apego quase que dogmático ao sistema de Copérnico, que o fez defender o Sol como centro do Universo: http://socrates58.blogspot.com.br/2010/07/no-ones-perfect-scientific-errors-of.html
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 10-07-2014 14:34
Gostei da matéria. Como conheço nossos amigos eles vão pedir fontes, então no fim das matérias fica como sugestão colocar sites que tenham os documentos que comprovam o que está afirmado nos textos. =D
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anderson Morais 09-09-2015 17:15
Você também pode indicar o livro "Como a Igreja Católica Construiu a Civilização Ocidental", do Thomas E. Woods. Ele dedica uma seção do livro pra tratar do assunto.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 10-07-2014 15:00
Rodrigo, a fonte está indicada, é o livro do Dr. Fantoli. Vou alterar o texto no final, pra isso ficar claro.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 10-07-2014 11:41
A paralaxe estelar era a objeção que Galileu não podia responder. Só descobrimos que a paralaxe de fato existe mas não se observa ao olho nu nem com o telescópio de Galileu séculos depois. Ele era um bom homem, mas um sujeito meio intransigente que queria mostrar as coisas na marra e se esquivando das objeções. Qualquer pessoa normal daquela época teria feito o que fez o Santo Ofício penso eu.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 10-07-2014 10:34
Este caso já ficou tão claro como água num outro post feito por vocês sobre Galileu Galilei, não lembro se foi o Paulo Ricardo o autor. Mas por incrível que pareça, por mais que se demonstre a verdade, por mais que mostre esta verdade embasada com fontes primárias pesquisadas por pessoas que inclusive nem católicas são, porque, o que foi tratado neste post, nada mais é que a Iquisição em si e como ela ocorria, então, aqueles casos de bruxas e matanças que é contado nas escolas nada mais é que prosopopeia flácida para acalentar bovinos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 10-07-2014 10:31
Excelente texto! Yuri,acho que foi por julgamento, mas meus achismos não adiantam de nada, sou leiga total no assunto, apesar de gostar muito de História. Prof. Paulo pode nos explicar melhor...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alisson 10-07-2014 10:25
Muito boa a Matéria... Interessante seria ter bons/santos Cineastas que fizessem filmes que expressem a verdade e contar uma história dessas para que todos pudessem ver o que realmente aconteceu, a Verdade! Mas infelizmente só vemos filmes financiados e feitos por pessoas que querem destruir e difamar nossa Igreja. Que Deus os abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # yuri 10-07-2014 02:43
Como exatamente foi essa condenação de Galileu? Foi uma penitência imposta depois de uma confissão, ou foi através de um julgamento por tribunal? No segundo caso, ele poderia não ter cumprido a pena?
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade