Publicidade
Terça, 07 Novembro 2017 15:47

Massacre de gatos e peste negra: a Igreja não tem nada a ver com isso!

Postado por

A foice da morte ceifou um terço da população europeia em menos de seis anos (de 1347 a 1353). O continente foi assolado pela peste negra, causada por uma bactéria transmitida pelas picadas das pulgas de ratos.

Como tudo de ruim que acontecia na Idade Média, muitos autores modernos colocaram a culpa... na Inquisição! Segundo eles, os gatos começaram a ser hostilizados e exterminados graças à influência da Igreja, que acusava de bruxaria qualquer um que fosse visto na companhia de um bichano. Sem seus predadores naturais, proliferaram-se os ratos e as doenças.

A lorota não para por aí. Alguns autores tentam se fundamentar numa bula publicada no início da década de 1230 pelo Papa Gregório IX, chamada Vox in Rama, que teria classificado os gatos pretos como encarnações do demônio. Há sólidas evidências que mostram o quanto essa alegação é falsa.

Em primeiro lugar, a bula que o papa teria enviado ao Imperador alemão Frederico II e ao Arcebispo de Meinz pedia simplesmente providências para deter a heresia de adoração ao demônio na Alemanha. A bula não demoniza os gatos em nenhum ponto de seu texto. Seu alvo não eram os pobres gatos, mas sim as pessoas que praticavam um determinado culto satânico que envolvia gatos – mais especificamente, a estátua de um gato preto (ou seja, nem havia a presença do animal em si no citado ritual).

Em segundo lugar, a peste negra devastou não somente a Europa, mas também regiões não-católicas, como a Ásia central e o Oriente Médio. O seja, forçar a barra para relacionar a peste negra com o suposto "fanatismo católico" não cola mais!

É o que atesta o medievalista Tim O’Neill:

Em nenhum momento a bula condena os gatos em geral ou os declara animais satânicos, nem diz que eles devem ser mortos. Não há provas de que esta bula – que foi emitida localmente na área de Mainz e provavelmente era desconhecida em outros lugares – causou algum massacre geral de gatos ou qualquer homicídio de gato. E, portanto, a ideia de que a peste negra, que ocorreu um século mais tarde, foi de alguma forma causada por esse massacre de gatos inexistente não faz sentido. Nós também sabemos que a peste negra devastou a Ásia central e o Oriente Médio, bem como a Europa, então, a razão pela qual as pessoas que ultrapassam o alcance da Igreja Católica também estariam matando gatos é inexplicável. A praga não teve nada a ver com massacres de gatos. (Tim O'Neill. Is the Vox in Rama authentic? What effects did it have? Site Quora)

Alguns autores católicos dizem que há controvérsias sobre a autenticidade do documento. Afinal, a edição mais antiga que se conhece dele foi publicada mais de 500 anos após a suposta publicação do documento original: é a edição de 1748 da coleção Sanctorum conciliorum et decretorum nova, de Philippe Labbé. Porém, segundo Tim O’Neill, estudiosos modernos como Lambert, Brunn, Hergemöller, Tremp e muitos outros não expressa a menor dúvida sobre sua autenticidade.

Sendo verdadeira ou falsa, o fato é que a tal bula não foi responsável por nenhum massacre de gatos. Mito derrubado!

4986 Quarta, 08 Novembro 2017 12:40

Comentários   

0 # Konrado 08-11-2017 01:45
Pequena correção:
O período de que vai1347 a 1552 dura bem mais que 6 anos.
Peço que corrijam logo
Paz e bem
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 08-11-2017 13:09
Obrigada! Corrigimos.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Sidnei 08-11-2017 00:15
O que faltam ainda culpar a Igreja?

De ter sido ela pela poluição do planeta, do efeito estufa e da extinção dos dinossauros?.

Outro mito que deve-se ser derrubado: a Igreja Católica dizia que tomar banho era pecado e que todo mundo na Idade Média cheirava a gambá.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 11-11-2017 20:57
Falta culpar a Igreja de atrair as pessoas e tratá-las com AMOR ÁGAPE, afinal Deus não existe é uma invenção do ser humano primitivo e medieval.
Agora somos pós modernos, somos legais, maneiros, inteligentes, tolerantes e principalmente desenvolvidos cientificamente.
Porém não me venha querer dizer diferente Sidnei, nem querer me convencer com suas superstições católicas porque eu tenho meu corpo fechado, já tomei meu banho de sais e ervas dos orixás com uma mãe de santo, não acredito no que a Igreja fez, só na ciência.
Agora deixa eu dar três batidas na madeira pra espantar o azar, vai que um católico resolva rezar por mim.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Sidnei 13-11-2017 10:01
É Alex, só rindo mesmo da situação, porque a coisa tá braba.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 08-11-2017 00:12
"A foice da morte ceifou um terço da população europeia em menos de seis anos (de 1347 a 1553)."

Então não foi 6 anos foi mais de 206 anos.

Está certo isto?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 08-11-2017 13:09
Obrigada! Corrigimos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André Luiz 07-11-2017 16:32
No texto original se diz; "A foice da morte ceifou um terço da população europeia em menos de seis anos (de 1347 a 1553)." O correto não seria de 1347 a 1353, seis anos de pesta negra na Europa?
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade