Publicidade
Quinta, 21 Março 2013 08:00

Castidade não é sinônimo de virgindade

Postado por

Temos recebido mensagens de muitos leitores falando da dificuldade de viver a castidade no namoro. Apesar do desejo de serem fiéis nesse sentido, estão frequentemente vacilando.

Conversando com amigos católicos, percebo também que os que já não são mais virgens se sentem um tanto mais pessimistas. É como se tivessem entrado em um ciclo, do qual não conseguem mais sair. É como se Deus não fosse poderoso o suficiente para libertá-los da condição de pecado.

Em tese, para um casal que nunca transou, viver a castidade seria mais viável. Porém, quando a virgindade de ambos já foi pro espaço, é comum que sintam como se já não tivessem mais nada para resguardar, para preservar. No fundo, pensam: “Se já pecamos contra a castidade antes, que diferença faz a gente transar de novo?”.

Seria muito bom que pudéssemos fazer essa pergunta a Santo Agostinho (teve um filho fora do casamento), a Santa Pelágia (foi prostituta), a Santa Margarida de Cortona (morou nove anos com o namorado) e a tantos outros santos que foram exemplo de castidade, a despeito de suas faltas antes da conversão. Não ser virgem não é empecilho para que alguém passe a viver de forma casta.

Melhor ainda é ver o testemunho de jovens católicos contemporâneos a nós, como o casal Jason e Crystalina Evert.

Jason e Crystalina integram o trabalho de evangelização do site Catholic Answers. Eles ministram palestras nas escolas dos EUA sobre o relacionamento amoroso cristão, e cativam o público com sua linguagem simples, espontânea e franca.

Deem só uma olhada neste breve testemunho da Crystalina. Diferente de seu noivo (hoje, seu marido), ela teve várias experiências sexuais fora do casamento:

Na boa… esse romance lindo faz a gente ficar até com peninha de Romeu e Julieta, aqueles dois coitados grudentos e desesperados!

Apesar de saber que sua noiva não é mais virgem, Jason não tem aquela mentalidade de “pô, ela deu pros outros, vai ter que dar pra mim também!”. Ele a vê como uma moça pura, o que efetivamente ela se tornou, pela graça de Deus.

Vale a pena conferir este outro vídeo curtinho, em que Jason diz que "não importa o que aconteceu no passado, todos podem recomeçar":

Se você ainda não se casou e já teve experiências sexuais, ore e reflita sobre o que disse São Paulo:

"Se alguém está em Cristo, é nova criatura. As coisas antigas passaram; eis que uma realidade nova apareceu." (II Cor 5, 17)

 

Desconfiem de si mesmos, amigos, sejam realistas em relação à própria fraqueza. Mas tenham fé em Cristo, confiem nEle! É uma grande ofensa – e uma grande burrice – duvidar que Jesus pode fazer de nós criaturas novas, capazes de cumprir o Seu plano para as nossas vidas. Se foi justamente para isso que Ele derramou Seu sangue na cruz!

Você transou antes do casamento? Sim, carregará marcas e lembranças, o que aconteceu não pode ser desfeito. Mas o que interessa mesmo é daqui pra frente. O que interessa é se você crê que, em Cristo, você pode - e deve! - nascer de novo. E esta pessoa que nascerá de novo é casta, é pura aos olhos de Deus.

"Garanto-te: se alguém não nascer de novo, não poderá ver o Reino de Deus". Nicodemos disse: "Como é que um homem pode nascer de novo, se já é velho? Poderá entrar outra vez no ventre de sua mãe e renascer?". Jesus respondeu: "Eu te garanto: ninguém pode entrar no Reino de Deus se não nasce da água e do Espírito. Quem nasce da carne é carne, quem nasce do Espírito é espírito. Não te admires de Eu dizer que é preciso nascerdes de novo." (João 3, 3-7)
21815 Segunda, 12 Junho 2017 17:29

Comentários   

0 # Beatriz Monteiro 22-11-2017 16:39
Olá, moro junto a quase cinco anos, não somos casados no civil e nem no religioso. Voltei a frequentar a igreja a um ano, e estou em um grupo da renovação carismática, mudei meus hábitos e minhas vestes, mas sinto que falta algo.

Estamos com casamento marcado, já conversei com o padre de minha paróquia, mas estamos passando por pequenas tribulações pelo fato de eu estar frequentando muito a igreja e ele não gostar muito.

Já me decidi que é a igreja que quero seguir. Devo me casar e perseverar no meu companheiro, ou desistir de tudo e ficar só com a igreja?

Tenho muitas dúvidas no meu coração, mas uma certeza q me sustenta é a de que não abandonarei a igreja por ele. Amo muito ele, já passamos por muitas coisas juntos, mas estou disposta a terminar se for a vontade de Deus . Não sei oq fazer ME AJUDEM!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thays 28-10-2017 00:11
Tem 18 anos e meu namorado 19, estamos juntos há 2 anos, tivemos nossa primeira relação juntos, conversamos sobre isso e fariamos apenas se fosse um relacionamento duradouro, me senti mal dps de um tempo, conversamos e ele aceitou n termos uma vida sexual ativa, estamos a um tempo sem fazer, porém estou me sentindo culpada, n me confessei pq n sei cm chegar e confessar e tbm pq n me arrependo de certa forma de feito, estou meio perdida no que devo fazer ?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Julia 25-08-2017 19:17
Olá, meu nome é Maria Julia, tenho 18 anos, acho muito certo ter uma relação baseada na castidade, mas nunca tive exemplos em família. Estou namorando recentemente com uma pessoa da igreja, só que infelizmente ele não é mais virgem. Estamos querendo viver na castidade, mas esta sendo muito difícil, não tenho uns pensamentos muito bons, o que eu posso fazer?

Estou errada?
Tenho que me confessar?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 27-08-2017 14:46
Oi, Maria! Seria muito importante que você e seu namorado pudessem ter um bom padre como diretor espiritual. Alguém de confiança, que vocês pudessem contar suas fraquezas e dificuldades. Você conhece um bom padre, com quem possa contar para ser seu orientador espiritual e acompanhar seu namoro?

Se não conhece, reze muito para que Jesus coloque em teu caminho um padre assim. Você e seu namorado, sem ajuda, dificilmente conseguirão namorar de forma santa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mary Kate 13-08-2017 21:38
"Castidade não é sinônimo de virgindade" - O Catequista.

"A fornicação e a impureza de toda sorte, ou a ganância, não sejam nem mesmo mencionadas entre vós.” — Bíblia, Efésios 5:3

Fornicação - Significado no dicionário : "Relação sexual entre pessoas que não são casadas ou não possuem um relacionamento estável."- fonte - https://www.dicio.com.br/fornicacao/

"O casamento deve ser honrado por todos, e todo casamento deve ser mantido puro, porque Deus vai julgar aqueles que são sexualmente imorais e os adúlteros.” — Bíblia, Hebreus 13:4

"Quem se divorciar de sua mulher, a não ser em caso de fornicação, e casar-se com outra, comete adultério.” — Bíblia, Mateus 19:9........"Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo.” — Bíblia, 1 Coríntios 6:18
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lidiane 07-08-2017 16:50
Olá, eu tenho 22 anos e estou em um relacionamento sério há 3 anos. Meu namorado acredita que Deus existe, mas não acredita que ele habite em templos, ou seja, nas Igrejas. Fala que nós distorcemos o que diz a Bíblia.

Me sinto triste por ele, pois queria de alguma forma mudar o pensamento que ele tem sobre nós católicos...

Entrei recentemente na igreja servindo ao Senhor, e agora entrei no Crisma e por eu ter relações sexuais com ele descobri que não posso fazer o Crisma por eu estar pecando contra a minha Castidade sem ter o Sacramento da Comunhão.

Eu quero servir ao Senhor mais não quero perder meu namorado. Estou em um Barco à Deriva! Me ajudem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-08-2017 20:13
Lidiane,
Já publicamos um post que responde às meninas que estão na sua mesma situação. Confira:

http://ocatequista.com.br/blog/item/16783-e-catolica-e-quer-parar-de-dar-pro-namorado-veja-essas-dicas

Respondemos a muitas calúnias contra a Igreja Católica em nosso livro "As Grandes Mentiras sobre a Igreja Católica". Talvez seja um bom presente para você dar a seu namorado, já que deseja mudar o pensamento dele.

Pode voltar a nos escrever sempre que desejar. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria 28-07-2017 11:00
Olá tenho 16 anos, completo 17 no final desse ano. Fui criada a vida inteira na igreja católica. Meu namorado tem 20 anos e foi criado no "mundo". Nos amamos muito. Fazemos planos para o futuro. Em vários aspectos ele mudou depois que começamos a namorar. O único ponto que ele não deixar de martelar no nosso namoro é em sexo. Namoramos a 6 meses.

Eu não quero terminar o relacionamento. Sinto que Deus nos colocou no caminho um do outro para serem felizes juntos. Penso muitas besteiras. Sou fácil de chorar...

Queria saber se caso eu tiver relação com ele, tenho que me afastar da igreja. Tenho planos que assim que completar 18 anos casar na igreja.
Me ajudem por favor.

Não quero me afastar da igreja, mas também não quero perder meu namorado.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 28-07-2017 15:33
Irmã, não faça de seu namorado o seu deus. Se você abrir mão de algo que acredita - a castidade - para agradá-lo, então isso vai mostrar que você o ama acima de tudo, até mesmo mais do que a Deus.

Se você está considerando até mesmo a possibilidade de se afastar da Igreja caso decida ceder às vontades dele, é porque talvez já tenha decidido que seu namorado é o que dá sentido à sua vida, e não Deus.

Mas deixa eu te lembrar uma coisa: mais cedo ou mais tarde, teu namorado vai te deixar. Seja porque o relacionamento pode ter fim (muitos casais apaixonados já se separaram antes de vocês), seja porque um dia ele vai morrer e virar pó. E aí você vai se arrepender por ter adorado como deus uma criatura que é, antes de tudo, pó.

Acredite: colocar um ser humano em sua vida no lugar de deus só lhe tratá decepção. Não caia nessa furada! Abra seus olhos enquanto há tempo.

Na sua idade, a gente pensa que quando se apaixona, é algo tão forte que nunca conseguiremos gostar de outra pessoa daquela forma. Mas isso é ilusão! Você tem muita vida pela frente, é tão nova!

Se ele terminar com você por causa disso, só vai provar que não ama você de verdade. Que amor é esse que não sabe esperar e que colocar o prazer acima de tudo?

Não deixe um sujeito mundano roubar tua valiosa pureza. Ele quer sexo? Então que se case e se comprometa! Seja homem!

Ele tem como assumir uma família agora? Ué... É homem para exigir sexo, mas não é homem para sustentar uma família? Se você engravidar, ele vai fazer o que? Mandar você abortar? Lembrando que nenhum método anticoncepcional é 100% seguro.

Se ele não é homem para te assumir como esposa, que mantenha o pinto dentro das calças! Ele não vai morrer se fizer isso, te garanto.

Respondendo à sua pergunta: se você transar com ele - espero que se ame e não faça isso - você não deve se afastar da Igreja. A Igreja é mãe dos santos e pecadores, nunca devemos nos afastar dela! Mas você não poderá mais comungar, pois estará em pecado grave. E sua alma estará em risco de ir ao inferno.

Irmã, na vida, temos que fazer escolhas. E essas escolhas mostram nosso caráter, e mostram quem nos adoramos: Deus ou as criaturas ou coisas.

Escrevemos um post que pode te ajudar muito. Leia:

http://www.ocatequista.com.br/blog/item/16783-e-catolica-e-quer-parar-de-dar-pro-namorado-veja-essas-dicas
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Giuliana 10-07-2017 23:14
Olá, tenho 17 anos, namoro a 2 anos e meio. Eu e meu namorado conseguimos viver a castidade até certo tempo, até que um dia passamos para as carícias e recentemente tivemos nossa primeira relação.

Eu não me sinto bem com isso, eu sinto que eu não devia ter feito isso, afinal não cumpri com a vontade de Deus e o ofendi, fico pensando que por causa disso vou para o inferno e levarei meu namorado também, não sei o que fazer de agora em diante, gostaria de saber...

Não tenho mais orado com frequência e tenho vontade de parar de ir ao meu grupo de jovens...
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 13-07-2017 19:13
Oi, Giuliana! Só quem vai pro Inferno é quem ama seus pecados e persiste neles. Pelo visto, não é o seu caso: você não está feliz pecando e quer voltar a viver a amizade com Jesus.

Saiba que Jesus está de braços abertos para te receber, pois Ele veio justamente para salvar os pecadores. Não tenha medo de Jesus, Ele tema ama MESMO e quer você perto dEle.

Mais do que nunca você precisa insistir na oração e frequentar a Igreja. Procure um bom padre, se confesse e volte a comungar. Tenha uma conversa séria com seu namorado e veja se aqui por diante ele aceita namorar somente em locais públicos ou na presença de outras pessoas. Assim, ficará muito mais difícil cair em tentação e cometer pecado grave.

Leia o post abaixo, tem dicas importantes para você:
http://ocatequista.com.br/blog/item/16783-e-catolica-e-quer-parar-de-dar-pro-namorado-veja-essas-dicas?highlight=WyJjYXN0aWRhZGUiXQ==

Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mariana 28-04-2017 20:18
Não sou mais virgem. Tenho 28 anos, no momento não estou namorando (estou solteira) e nunca fui casada. Posso fazer primeira comunhão e crisma?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 02-05-2017 20:21
Oi, Mariana! Sim, você pode fazer a primeira comunhão e a Crisma.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Vitória 05-04-2017 01:56
Olá, me chamo vitória e tenho 15 anos, perdi minha virgindade com 14 anos.

Nesse tempo eu estava no mundo, e esse desejo me possuiu de uma forma que eu não consegui controlar. Já faz 1 ano que tudo isso aconteceu, agora estou na Igreja e me sinto culpada por esse erro que cometi, já perdi noites de sono, pensando no que eu fiz e se Deus me perdoa por isso

Quero agora viver uma vida casta, mas não sei muito bem por onde começar. Peço ajuda a alguém pra desabafar e me aconselhar, será que vocês podem me ajudar?
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # A Catequista 05-04-2017 02:46
Oi, Vitória!
Você nao imagina o quanto Jesus se alegra com seu coração sinceramente arrependido! Muitas pessoas ofendem a Deus, e continuam determinadas a viver em pecado. Mas você não!

Jesus te aguarda de braços abertos para te lavar com Seu Sangue precioso. Basta você procurar um sacerdote e confessar: "Padre, me abençoe, pois pequei. Pequei contra a castidade, X vezes" (se lembrar o número de vezes, ou aproximadamente).

Caso já tenha se confessado, fique em paz: sua alma já está purificada, e você já vive na amizade com Deus.

Para viver uma vida casta, você precisa:

1. ter uma vida de oração que lhe alimente a alma. Pode rezar o terço diariamente, por exemplo;

2. buscar uma catequese contínua - veja se há algum grupo católico em sua cidade que seja bom, que ofereça uma boa formação para os participantes;

3. buscar se envolver com bons amigos católicos - nos grupos de jovens católicos, há de tudo - pessoas que estão buscando ser santas, e outras que não abrem mão da mentalidade e das atitudes do mundo (e nem mesmo buscam viver a castidade). Ainda assim, é importante fazer parte desses grupos, pois, em meio aos pecadores inveterados, se pode encontrar bons amigos católicos, que amam a Cristo verdadeiramente. Assim, em companhia, é mais fácil caminhar em santidade.

4. comungar frequentemente, em estado de graça - você já fez a primeira comunhão? Se sim, procure sempre comungar;

5. se comprometer com uma ação contínua de caridade - ajudar os que precisam, de modo regular e gratuito, aumenta em nós o amor e fortalece a nossa alma contra as tentações;

6. jamais iniciar um namoro sem, antes, viver por no mínimo alguns meses uma boa amizade com o menino, observando bem o seu comportamento - se ele dá em cima de todas as meninas ou não, se ele se embebeda ou não, se ele indica crer no ensinamento da Igreja sobre a castidade ou não etc.;

7. caso comece a se envolver novamente com um menino, peça que Jesus lhe dê a graça de contar com um bom padre como diretor espiritual. Um bom padre, em quem vc confie para relatar coo vai o namoro, como vcs estão se ajudando ou não a se tornar pessoas mais santas.

Se tiver mais dúvidas, pode me escrever:

Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Letícia 02-03-2017 22:28
Olá, Tenho 16 anos... E estou muito confusa em relação ao namoro. Sou virgem ainda
Mas creio que faço caricias que levam a nós dois ao desejo da carne.

Sou católica praticante, e todas as vezes que vou comungar me sinto angustiada mesmo sendo virgem, mas o fato das caricias e o desejo que tenho quando estou junto com o meu namorado me deixam com a consciência pesada... E fico me perguntado se estou certa em estar comungando.

Sou uma jovem com uma mente muito fraca, às vezes tenho pensamentos me dizendo que Deus não me ama como antes ou que esta triste comigo.
Por favor me ajuda! Isso também é pecado?

Hoje tenho uma mente cheia de dúvidas, algumas vezes me sinto como se estivesse suja... E incapaz de falar sobre Deus como se não fosse digna.

Namoro a 9 meses temos a mesma idade e nos amamos muito!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 03-03-2017 14:05
Oi, Letícia!
Como você sabe, uma pequena faísca na palha pode ser o suficiente para provocar um grande incêndio. Então, se vc e seu namorado continuarem com essas carícias, é bem possível que não resistam (ninguém é de ferro) e mais cedo ou mais tarde façam sexo de fato.

Certas carícias já são a preparação para ato sexual em si (como acariciar as partes erógenas um do outro), então, é pecado grave. Nesses casos, você deve se confessar ates de comungar. Também deve ver a possibilidade de só namorar onde vc e seu namorado possam ser vistos por outras pessoas.

Vc diz que tem a mente muito fraca, e Deus se alegra com sua humildade ao dizer isso. Mas olha, em geral, todos nós temos a mente muito fraca. Às vezes eu penso cada besteira! Por isso não devemos confiar muito em nós, e colocar nossa esperança só em Deus.

Com o tempo, continuando firme no caminho do Senhor, provavelmente vc se tornará mais madura e sábia. Então, não se penitencie tanto quando a ter "mente fraca". Isso é da juventude. O maior problema são os eternos adolescentes, que nunca amadurecem, pois não andam nos caminhos de Deus e não tomam a sua cruz para seguir Jesus.

Sobre esses pensamentos, aprenda a rir deles. Isso é tentação besta do demônio, que quer que vc perca a esperança em Deus. Sim, vc tem pecados, mas Jesus veio morreu na cruz justamente por amor aos pecadores. Deus odeia o pecado, mas ama o pecador!

Deus, de fato, muitas vezes fica triste conosco, porque pecamos. E o que devemos fazer, então? Implorar a garça de Deus, para que Ele nos capacite a alegrá-lo, com nosso amor e fidelidade. Recomeçar sempre!

Seria bom que vc rezasse a Deus para lhe dar um bom confessor, um bom padre que pudesse te dirigir espiritualmente.

Abraço! Se tiver mais dúvidas, nos escreva de novo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Vini 31-01-2017 12:34
Sabe, ás vezes tenho a impressão de que a Igreja só dá duas opções: Ou a pessoa se casa ou entra para alguma ordem religiosa. Parece que não há a opção dela ser solteira e celibatária sem ser ordenada. Eu imaginava que o Matrimônio e a Ordem eram Sacramentos da Igreja e ao mesmo tempo eram vocações. Quer dizer, todos os católicos são obrigados a se casar e ter mais de quatro filhos ou ser ordenados? Eu sei que a vida seria mais difícil em idade avançada, mas é possível um católico optar por ser solteiro, celibatário e não ordenado?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 31-01-2017 12:48
Sim, certamente é possível um católico optar por ser solteiro, celibatário e não ordenado. Há inúmeras pessoas em nossa Igreja, muito discretas, que são muito caridosas, se doam intensamente aos irmãos e às necessidades da Igreja, e são leigos solteiros. Não pertencem a nenhuma ordem. O Paulo Ricardo Costa, que faz parte da equipe aqui do blog, já contou a história de suas tias celibatárias, que eram muito caridosas e ajudaram a criar algumas crianças da família. Veja que, apesar de solteiras e castas, elas não deixaram de ser sustentáculos da família cristã, e não deixaram de exercer a maternidade: http://ocatequista.com.br/archives/17502
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Vini 31-01-2017 13:50
Eu já conhecia essa história. É que eu pensei nos leigos solteiros que acabam não criando filhos...
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # A Catequista 31-01-2017 14:45
Também é possível ser leigo, solteiro, e não criar filhos. De uma forma ou de outra, é preciso exercer a paternidade/maternidade, ainda que não seja tutor ou pai adotivo de ninguém. É preciso se doar aos outros, do contrário, será somente um solteirão ou uma solteirona, que fica só postando fotos de viagens, restaurantes e espetáculos variados nas redes sociais. Para quem não tem filhos, é grande a tentação de usar todo ou quase todo o seu tempo e dinheiro livres para curtir a vida. Mas Jesus nos ensina que a vida é para ser doada.
Responder | Responder com citação | Citar
+3 # Marina 20-01-2017 19:22
São coisas sobre minha família, Deus, Jesus. Parecem vozes maliciosas e perversas. Eu disse, eu não concordo e clamo por Deus quando elas surgem, mas eu sinto que posso não ter perdão!! :s
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marina 20-01-2017 19:20
Pode me ajudar? Pode ser em particular? Venho tendo pensamentos que parecem vozes malignas, quase que falando frases sobre coisas horríveis. Parecem até blasfêmias, não quero digitar o que são essas frases. São coisas com a qual eu não concordo e não compactuo! São horríveis e me sinto muito culpada por elas, mas parece que quanto mais tento esquecer, entender e ignorar, mais me mente as atraia e ressoa para mim. Orei e pedi perdão, muitas vezes, mas eu não sei!! Creio que são coisas muito horríveis e graves!! Por favor, me ajude!! Me sinto como uma louca perturbada!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 21-01-2017 12:34
Oi, Marina. Escreva para:
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Claudimara 18-01-2017 16:18
Que lindo! Já fiz essa experiência e posso garantir que sou uma nova criatura. Tive namoros com vida sexual e quando me encontrei com Cristo percebi que podia ser casta novamente. e encontrei meu esposo dentro de um grupo de oração o qual também buscava um namoro casto. Percebi que Deus me curou plenamente quando ouvi de uma pregadora que ela tinha casado virgem, pois na minha cabeça era como somente eu buscasse essa realidade e ao meu ver isso era impossível. Deus que faz nova todas as coisas me nova e virgem não fisicamente, mas na alma, pude sentir a pureza de ser virgem. Louvado seja Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sabrina Camargo 08-01-2017 16:15
Texto maravilhoso,procuro abordar esse tema em alguns vídeos no meu canal: A menina dos olhos de Deus. Que Deus vos continue dotando de sabedoria!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luiza 08-01-2017 00:29
Boa noite, podem me ajudar? Tenho 20 anos, namoro há 2 e tivemos relações sexuais frequentes,mas com o passar do tempo fui lendo sobre castidade, sobre a posição da igreja e todas as vezes em que eu me relacionava sentia um desconforto muito grande, até uma perda de sensibilidade. Quando fui ter uma conversa com meu namorado sobre isso, ele aceitou, mas com o intuito de salvar o namoro, não pelo fato de ser pecado, pq ele não considera isso como pecado. Então não sei como prosseguir se quero e ele não, mas faria de maneira forçada (ele tem muitos problemas com vícios pornográficos, mas graças a Deus está mudando. E um ponto negativo é que noto que ele tem as relações sexuais como necessidade, quando não acontece ele fica claramente com o humor alterado. Gostaria de um conselho sobre qual atitude tomar, aceitar viver a castidade mesmo vendo que ele não está em plena comunhão, ou terminar o namoro etc... Nós dois somos engajados na igreja, atuamos em pastorais, mas esse é o nosso ponto fraco. Desde já agradeço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # vera 03-04-2017 00:41
o unico caminho é rezar, comungar e entrega nas maos DEUS
QUEIRA VIVER A CASTIDADE, ELA É BELA.
NAO SE ENTREGUE AO PRAZER E SE ELE TE AMA ELA VAI RENUNCIAR AO PRAZER E VAI VIVER JUNTO CM VC A CASTIDADE
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Aline 13-08-2017 21:08
Tenho 30 anos e terminei um ralacionamento de 1 ano e meio. Meu namorado terminou comigo pq diz não aguentar mais essa besteira de castidade e que é pra eu arrumar alguém que pense igual a mim. Ele estava me pressionando para que eu mudasse, mas eu não cedi.

Gostava muito dele e pensei em mudar, mas me sentia pressionada, então não rolou.

E se ele terminasse comigo, me sentiria usada. Pq quero ter compromisso, penso apenas em fazer com meu marido.

Ele disse tantas coisas ruins pra mim: que vou terminar sozinha, que nenhum homem aguenta isso, etc. Me perguntou se eu me acho melhor que outras meninas por causa disso... Claro q não! Mas é o que eu sonhei pra mim... sexo com compromisso, amor...

Fico pensando às vezes que ele está certo. Eu nem falo com as pessoas essa minha condição porque tenho vergonha. Ninguém acredita ou ficam rindo...
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 14-08-2017 17:23
Oi, Aline!
Olha, não basta seguir de forma moralista e romântica as leis de Deus: é preciso CONFIAR, TER FÉ nos ensinamento do Senhor. Podemos confiar em Deus? Ou Ele é traiçoeiro?

Porque essa sua dúvida torna triste e frágil o teu compromisso com a virgindade. Acaba não sendo um testemunho. É como se você tivesse permanecido virgem porque acha isso mais bonito, mais apropriado, porque te dá certa segurança de não ser usada e largada... Esses são bons motivos, mas o verdadeiro fator motivador para viver um namoro casto deve ser A CONFIANÇA ALEGRE E LIVRE na Palavra do Senhor.

Se o Senhor nos pede castidade no namoro, porque, sem sombra de dúvidas, esse é o caminho de realização da nossa pessoa.

Me perdoe, vou te julgar agora... Peço perdão porque talvez meu julgamento seja temerário. Mas penso que logo de início a mulher consegue saber se o cara vai respeitar sua decisão de viver um namoro casto ou não. Imagino (não sei se estou errada) que há muito tempo esse seu ex estava dando sinais de que achava tudo isso muito sem sentido. Mas você foi levando adiante o relacionamento ainda assim, e acabou se ferindo ainda mais.

Você não acha que se sabotou ao se permitir perder tanto tempo em um relacionamento já fadado ao fracasso desde o início?

Às vezes queremos evitar o sofrimento, e assim não temos a coragem de fazer a coisa certa. Isso não só não nos livra de sofrer, como torna o nosso sofrimento, mais adiante, ainda maior.

Se você tem vergonha de sua virgindade, eu te aconselho: ajoelhe em implore a Deus por uma nova conversão. Peça a Jesus para que Ele te mostre a Sua face, para que Ele te ajude a sentir e saber as verdadeiras razões para crer e obedecer. Porque se temos vergonha de algo que Deus nos pede, é porque não sabemos que é Deus, e não temos verdadeira fé nEle.

Reze, reze de verdade, porque o seu problema é de fé.

Quanto ao que seu ex disse, que nenhum homem aguenta isso, ele está falando de homens mundanos como ele, que são governados pelo pênis. Na Igreja, há numerosos testemunhos de casais que namoraram por vários anos em castidade, até o casamento.

Grande abraço! E lembre-se de rezar! Peça que Jesus lhe dê a verdadeira fé.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natália 07-01-2017 11:38
Mais uma vez, obrigada pela atenção. Vou em busca do meu perdão!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natália 07-01-2017 01:40
Ah, e quando você, já com a fé desgastada, quase desacreditando e meio revoltado acha que Deus poderia ser tirano ou intransigente, está blasfemando? Por exemplo: Lembro de quando meu pai me falou sobre Miriã quando ficou leprosa. Eu fiquei chateada por ela e não entendi porque teria que ter passado por isso. Mas hoje enxergo de uma forma diferente. Lembro que eu estava conversando com minha irmã e me lembro vagamente de ter dito: Mas por que dessa forma, por que ele seria tão tirano. Que Deus tirano é esse? Naquela hora eu fiquei bem desconcertada sobre a situação de Miriã e não entendi porque ela havia sido castigada daquela maneira. Claro que me arrependi pela forma como havia falado depois. Eu blasfemei naquele momento? Se sim, há perdão? Desculpe por tantas perguntas. Sou muito confusa... Novamente haha. Deus lhe abençoe!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-01-2017 10:47
Pode perguntar o quanto quiser! Estamos aqui para isso. Sim, ao dizer que Deus é tirano, você blasfemou. Mas esse não é o "pecado sem perdão" de que Jesus fala no Evangelho. A blasfêmia contra o Espírito Santo não é simplesmente proferir palavras que depreciam Deus, mas sim negar a graça de Deus até o fim da vida. É endurecer o coração e nunca se abrir para o amor de Deus. Então, fique em paz, pois Jesus está de braços abertos para lhe conceder o perdão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natália 07-01-2017 01:13
Mas se a pessoa persiste no erro até a morte, não tem perdão, não é? Mas se ela percebe o erro e pede perdão, Deus pode lhe perdoar? É que a bíblia diz que é um pecado que não tem perdão, só queria saber se nesse contexto, haveria perdão. Novamente, lhe agradeço pela atenção. Deus lhe abençoe!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-01-2017 10:23
Sim, não tem perdão, porque nesse caso a pessoa rejeita Deus até o fim. Deus respeita a liberdade das pessoas. Ele não obriga uma pessoa que não quer receber a Sua graça a recebê-la. Mas, obviamente, ainda se for no último minuto de sua vida, a pessoa se arrepende de seu pecado e pede a misericórdia de Deus, ela pode ser redimida.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natália 07-01-2017 00:58
Deus lhe abençoe pela resposta e pela atenção! Continuarei policiando o meu caminho!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natália 06-01-2017 19:24
Ignorem aquele erro de conjugação, por favor. Eu me confundo na hora.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natália 06-01-2017 19:19
Olá, Pode me ajudar? A história que tenho para contar é longa, mas vou tentar resumir. Estou com medo e meio perdida. Aliás, eu tenho 17 anos. Eu cresci em um lar inteiramente cristão protestante, desde pequena meus pais levavam a mim e a minha irmã para a igreja evangélica. Aos 15 anos comecei a ter muitas dúvidas e me chatear com algumas coisas. Fui para uma outra escola e lá conheci muitos ateus e ali minhas dúvidas continuaram a crescer. Não quis mais ir pra igreja, mesmo indo obrigada por meus pais. Posso dizer que sou uma pessoa meio cabeça fraca e um pouco influenciável. Não quero tirar minha culpa, longe disso. Só quero dizer que está tudo muito confuso e na época, eu tentei me convencer de que era o certo, mas eu pedia muito a opinião e a ajuda dos outros, eu não conseguia decidir nada sozinha. Essas dúvidas cresceram e eu comecei a convencer a mim mesma de que eu poderia ser ateia. Detalhe: me batizei aos 14 anos. Comecei a questionar a existência de Deus, questionava algumas coisas que antes não faziam sentido para mim e tentei me convencer de que ele não poderia existir. Mas eu ainda estava muito confusa com tudo aquilo. Meus pais tentavam me aconselhar, mas eu não dava ouvidos. Cheguei àquela escola e o que diziam parecia ser tudo muito libertário, aonde você poderia fazer o que quiser sem compromisso, sem ter medo de pecar ou coisa do tipo. Era como se eu quisesse fazer parte daquilo, me convencer de que era verdadeiro. Naquele período eu ainda ia à igreja, mas eu tentava não ir. Quando estava lá, eu participava, mas sem comunhão, sem crer verdadeiramente no que ocorria. Eu tentava justificar o que acontecia lá dentro, mesmo que em algumas vezes eu me cansasse ou falhasse. Eu não sabia o que dizer. Hoje me arrependo por ter querido me convencer porque percebi que só estava fazendo aquilo por conveniência, por culpa minha e não das outras pessoas. Passou um tempo e passei a estudar certas coisas e refletir sobre meus atos e pensei que na época em que eu estava na igreja evangélica, eu poderia ter sido convencida é não convertida. Me batizei cedo e nunca tinha assistido outros batismos antes. No dia em que me batizei, na verdade, eu nem cogitava a ideia de me batizar. Eu ainda não cogitava essa ideia porque me achava muito ingênua e nova para tal. Antes daquele dia, eu nem pensava muito em me batizar a curto prazo. Fui pesquisando algumas coisas sobre o catolicismo e me identifiquei. Achei muito admirável e sincero. Não estou condenando a igreja protestante, essa é só a minha percepção. Eu gostaria de saber se o que ocorreu comigo foi blasfêmia. Outra coisa, logo que fui ficando mais velha eu comecei a me masturbar e acho que posso ter perdido minha virgindade fazendo isso, eu não tenho certeza. Eu ainda tenho perdão, salvação? *Eu sei que a blasfêmia não tem perdão, estava me referindo à outra situação. Pode ser que cada caso é um caso, eu não sei. Poderia me converter ao catolicismo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 06-01-2017 21:02
Oi, Natália! Que bom que você nos escreveu. Blasfemar é insultar Deus, é proferir xingamentos e acusações contra Deus, ou se referir a Ele de modo insolente. No seu relato, não identifiquei nenhum pecado de blasfêmia. O fato de alguém duvidar da existência de Deus não faz dessa pessoa, necessariamente, alguém blasfemo. Na Bíblia, Jesus fala que o único pecado que não tem perdão é a "blasfêmia contra o Espírito Santo". Essa blasfêmia consiste em negar Deus e perseverar no pecado até o último suspiro de sua vida, sem jamais pedir a misericórdia de Deus. Pelo que vemos, esse não é o seu caso. Quanto à virgindade: você pode, talvez, ter rompido o seu hímen. Isso é ruim, mas não é o pecado de gravidade equivalente ao de uma menina que efetivamente fez sexo com um homem. Então, de certa forma, podemos dizer que você ainda é virgem, pois não se entregou a homem nenhum. Então, é claro que você pode ter perdão e salvação! Com certeza! Ainda que uma mulher tenha transado com mil homens, se ela reconhecer Jesus como Salvador e se arrepender de seus pecados, ela obtém o perdão e pode caminhar para a salvação. Jesus disse que, no Céu, há mais alegria por um pecador que se converte do que por 99 justos que não precisam de arrependimento. Esse é o nosso Deus! O Deus que veio para curar e levantar os pecadores. Você diz que é "meio cabeça fraca e um pouco influenciável". Que bom ver uma pessoa humilde e com autocrítica! Mas, veja, Natália, você é jovem demais! Nesta idade, quem pode dizer que é maduro e não se deixa influenciar por ideias tortas? Deixa os erros do passado pra lá, o que vale é o presente! Sim, você pode se converter ao catolicismo! Será muito bem-vinda! Conte com a nossa ajuda para o que precisar. Se quiser, pode me escrever: Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Larissa 06-01-2017 17:08
Bom,namoro vai fazer dois anos e já tive relações sexuais com meu namorado, porém somente alguns dias atrás eu tive conhecimento da gravidade de se ter relações sexuais antes do matrimônio, estou pensando muito no que fazer, pois estou arrependida do meu pecado, mas continuo sem saber que atitude tomar. Por favor me ajude, obrigada que Deus te abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 06-01-2017 21:24
Oi, Larissa! Em primeiro lugar, você tem o mais importante: um coração arrependido. Mais do que tudo, é isso que Deus deseja: que nos arrependamos dos nossos erros, e que busquemos nos purificar com Seu amor. Agora, o que você precisa é procurar um sacerdote para confessar o seu pecado e obter o perdão sacramental. Você já fez a Primeira Comunhão? Depois, você precisa conversar com o seu namorado e verificar se ele está disposto a, daqui em diante, viver um namoro casto. Se sim, é fundamental que vocês evitem as situações que certamente vão levar ao pecado, como namorar em locais em que os dois fiquem sozinhos. Se ele não estiver disposto a viver um namoro casto, a única opção para quem não quer continuar vivendo em pecado é terminar o namoro. Se tiver mais dúvidas, volte a nos escrever. Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gabriel Silva 20-12-2016 15:04
tenho um problema. Tenho 21 anos e não sou mais virgem e estou me relacionando há umas semanas com uma menina de 16 anos que também não é mais virgem. Nós conversamos e fizemos um voto de castidade. Todavia, toda vez que falamos sobre a virgindade um do outro, eu lembro do fato dela ter feito sexo com o ex e isso me deixa profundamente indignado. Fico com ódio do ex dela, mas ao mesmo tempo me sinto triste por não podermos ter a surpresa do sexo após o casamento. Creio que ela deva sentir algo parecido por mim e me arrependo por isso. Como devo proceder em relação ao que sinto quando falamos sobre virgindade?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-12-2016 15:16
Gabriel, em primeiro lugar, que bonito esse desejo de vocês! Que maravilha essa disposição de recomeçar, dessa vez da forma certa, com pureza. Deus dê a vocês fortaleza e perseverança. Então, vamos lá... Para que vocês precisam ficar falando sobre esse assunto de virgindade? O básico, já se sabe: vocês erraram, mas agora querem viver na graça. É isso que importa! Parem de ficar chafurdando o passado, é isso de o inimigo quer que vocês façam. Isso só traz angústia, e tira o foco do que realmente importa: O PRESENTE! Como estão vivendo hoje o namoro? Está ajudando vocês a discernir sobre uma possível futura vida matrimonial? O que estão fazendo hoje para tornar viável, amanhã, o sustento de uma família? Então se preparando para tomar conta de uma casa? Algum dos dois sabe cozinhar? Estão informados sobre o Método Billings? Isso é o que importa! Parem de ficar focados nesse assunto de sexo e virgindade! Esqueçam o passado. Você a ama? Ela vale a pena? É uma boa moça? É sincera? Então esqueça o resto. Em oração fervorosa e insistente, coloque esse seu sentimento de ciúmes nas mãos da Virgem Maria. Se acaso chegar, serenamente, à conclusão de que não pode aceitar o passado dela, então termine sem mágoas o namoro, e siga a vida em frente. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Nathalia 19-12-2016 16:40
Tenho algumas dúvidas sobre castidade! Pequei contra a castidade, e me arrependo muito, pois eu tinha o pensamento eu ter relações só depois do casamento... A partir do momento que me confessar estarei livre desse pecado? Poderei voltar a comungar?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 19-12-2016 20:22
Oi, Nathalia! Sim, se você se confessar com um sacerdote, seu pecado será realmente lavado no Sangue precioso de Cristo. Sua alma será purificada! E você poderá voltar a comungar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 09-12-2016 20:06
Catequistas e leitores, uma dúvida com relação ao pecado contra a castidade. Já me confessei desse erro, e no momento encontro-me livre disso (Deus me ajude). Uma pergunta: quando eu confessei, só falei assim: pequei muitas vezes contra a castidade, mas não falei com quantos rapazes. Isso invalida a confissão? Não que eu quisesse omitir (eu tava querendo rasgar o verbo, pois estava mesmo arrependida), mas por nervosismo, sei lá, na hora falei apenas isso.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 10-12-2016 14:14
Oi, Amanda! Acredito que sua confissão foi válida, porque você não teve a intenção de ocultar nada. Ademais, o confessor, pelo visto, não ajudou muita coisa. É muito difícil confessar pecados contra a castidade, então o padre tem que ter a habilidade de ajudar a pessoa a fazer as devidas especificações, sem detalhar nem expor mais do que o necessário. Da próxima vez, com mais calma, somente por prudência, é bom que você confesse esse pecado de novo, relatando com quantos rapazes pecou, os agravantes, caso houver algum. Por exemplo, se algum deles era casado etc. Que maravilha que você está no bom caminho! Deus te sustente na graça.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 10-12-2016 22:07
Obrigada! Farei isso sim! Deus abençoe vcs!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Julia 11-11-2016 14:32
Olá, perdi minha virgindade com 20 anos com o meu ex namorado, nós namoramos por 1 ano e 7 meses apenas,terminamos porque ele começou a frequentar a universal e depois disso só vinha mudando pra pior e tentando fazer a minha cabeça que tinha que aceitar a universal, e agora quero muito viver a castidade, já tenho conseguido viver, pois não me masturbo e não penso em fazer mais sexo até depois de me casar, mas meus pais não sabem que não sou mais virgem, tenho medo de contar para eles pois sei que a reação será péssima dos dois, tenho medo de no futuro se algum outro menino quiser namorar, eu terei que contar a verdade, tenho medo de nunca conseguir me casar na igreja por amor, e de que os rapazes so queiram sexo comigo, o que eu faço?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 11-11-2016 22:00
Não tenha medo! Não é por ter deixado de ser virgem que não vai encontrar alguém com quem casar. A vida dá tantas voltas... E, quanto aos que querem "só sexo", é uma questão de estar atenta, que facilmente os descobre, até porque se algum não aceita esperar pelo casamento nem vale e pena perder tempo com ele. O princípio tem que ser sempre a sua liberdade e dignidade, ou seja, ninguém a pode obrigar a fazer aquilo que não quer; aquele que realmente a amar saberá esperar. Mais do que palavras minhas, vale sempre a pena rever o testemunho de Crystalina Padilla: https://www.youtube.com/watch?v=uv54_kGRKLM Como vê, também ela perdeu a virgindade cedo (15 anos) e teve várias experiências de sexo, até que a sua vida mudou, e hoje é casada com Jason Evert e são um casal católico que dá um testemunho extraordinário na sensibilização dos jovens para a castidade, inclusivamente dando força aos que pecaram, fazendo-lhes ver que é sempre possível levantarmo-nos e seguir em frente com uma vida casta e feliz. Penso que também para si valem estas palavras de Crystalina: «nunca é tarde de mais para recomeçar»; «não importa o quem você seja, onde esteve ou o que fez, o que importa agora é para onde você quer ir a partir daqui».
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 11-11-2016 22:02
Ah, e aquele que realmente a amar também saberá aceitar o seu passado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # carol 09-11-2016 02:07
Tenho 18 anos e infelizmente já tive relações sexuais com meu namorado antes de receber o sacramento da Crisma,porém nos arrependemos e resolvemos não repetir mais tal ato,ou seja,viver em castidade.Porém irei me confessar para receber o sacramento da Crisma depois de 2 anos nessa caminhada,se caso eu confessar que pequei contra castidade corre o risco de não receber mais o sacramento??
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 09-11-2016 15:10
Carol, pode se confessar em paz, sem medo. Jesus e a Igreja estão de braços abertos para todos os que se arrependeram de seus pecados e têm desejo de se emendar. A partir do momento que vc receber o perdão do sacerdote, após a Confissão, você estará purificada de seu pecado, e poderá receber o sacramento da Crisma sem problemas.
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Alessandra 05-10-2016 21:19
Com certeza quem tem uma grande família, eu queria muito uma grande família, só fico insegura na hora de criar, pois quero ter as condições necessárias para criar meus filhos, por isso o medo de acabar tendo muitos filhos e não ter condições, mas se eu chegar em um número de filhos os quais é o máximo de filhos que posso criar seria pecado eu continuar tendo relações com meu marido nos dias inférteis? Seria egoísta ou seria um modo de evitar que eles sofram sem eu ter condições? Eu tenho muitas dúvidas, vou escrever para teu email sim, obrigada pelo carinho e atenção, pelo conselho, fico feliz de ter com quem contar, Deus te abençõe sempre e o seu blog por serem tão atenciosos!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alessandra 05-10-2016 12:34
Obrigada pelo link, achei interessante, e seria uma solução para nós, mas o nosso motivo para não querermos ter filhos é pelo fato de vermos que o mundo está difícil, pelo medo de não termos condições de criar, e não sei quantos filhos acabaríamos tendo sem usar a camisinha, eu não quero pecar contra Deus, e não queria terminar meu namoro por medo de fazer errado. Deus abençoe pelo conselho e atenção!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 05-10-2016 13:34
Alessandra, entendo os seus medos. Afinal, vivemos no mesmo mundo, cheio de dores, violência e outros problemas. Mas peço que você reflita sobre uma coisa: em uma situação difícil, quem leva mais vantagem? Escolha uma opção: A) Quem está sozinho; B) Quem tem uma ou duas pessoas para contar; C) Quem tem uma comunidade numerosa (grande família) para contar. Pense nisso! Mais do que não querer pecar contra Deus - o que é um desejo bonito - devemos buscar a verdade que nos realiza, que realiza os desejos mais profundos do nosso eu. E Jesus não mente, Jesus não nos trai, Jesus não falha em Suas promessas. E em questões morais universais, a Igreja não erra. Seguindo Jesus e a Igreja, só há uma possibilidade: nos darmos bem. Se desejar, pode escrever para o meu email:
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alessandra 04-10-2016 21:52
Olá, gostaria de saber se ter relações sexuais com camisinha depois do casamento é errado? Eu amo muito meu namorado, estamos a quase 4 anos juntos,queremos casar, mas essa dúvida está me corroendo agora.Agradeço desde já, Deus abençõe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 05-10-2016 00:57
Oi, Alessandra! Depois do casamento, é pecado grave usar qualquer método contraceptivo - inclusive camisinha. Em caso de justa necessidade, caso não possa mesmo ter mais um filho em dado momento, o casal não incorre em pecado se recorrer aos métodos naturais para espaçar a vinda de filhos. O mais popular e eficaz deles é o método billings. Sobre isso, já escrevemos um post: http://ocatequista.com.br/archives/17177
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luiza 24-09-2016 21:37
Olá! Tenho 18 anos e namorava há 1 ano. Eu sou virgem, meu namorado já teve outra namorada e eles fizeram sexo.. Eu não quis fazer sexo com ele, mas num momento que me afastei da Igreja, nós começamos a fazer preliminares... Semana passada eu falei pra ele que não queria mais, que queria ter um namoro casto e ele não aceitou. Ele é católico, mas não gosta muito de ir a igreja. Nós terminamos, mas nós nos amamos muito e ele quer voltar. Ele sempre me respeitou e disse que ele pode esperar pelo sexo depois do casamento, que ele pode começar a ir comigo pra igreja, respeitar a quaresma, tudo... Só que ele disse que não vai aguentar ficar sem nada.. E quer que nós continuemos a fazer só o que já fazíamos. Eu penso que se eu aceitar, com ele indo à igreja, estudando, talvez ele possa se converter e aceitar. Mas quando eu penso em ficar sem comungar, me dá uma tristeza muito grande :/ O que eu devo fazer?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Julio 07-09-2016 14:25
Ola! Tenho 37 anos sou viúvo, sempre tive uma vida sexual ativa, dps da morte da minha esposa conheci uma moça e estamos namorando ja vai fazer 3 anos, ela é evangélica da igreja Batista, ñ moramos perto um do outro, nos vemos 1 ou 2 vezes por mês, e sempre que nos encontramos temos nosso momento íntimo!! Mas agora ela falou que só vamos ter contato íntimo só dps do casamento, mas ñ temos nenhuma estimativa de quando vai ser p casamento!! Como lidar com isso? Obrigado
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 08-09-2016 17:50
Julio, sua namorada está simplesmente buscado ser fiel a um valor evangélico essencial: a castidade. Pela forma como você fala com naturalidade da sua vida sexual fora do casamento, imagino que não recebeu a devida catequese sobre a moral sexual cristã. Seria muito importante você procurar, em uma Igreja Católica, ingressar em algum curso de catequese ou grupo que lhe ajudasse a aprofundar o conhecimento sobre a doutrina católica. Julio, o sexo é um dos de Deus exclusivo para os esposos. Sexo é para formar família, para apertar o laço entre os esposos, não para diversão descompromissada dos solteiros. Quem faz sexo fora do casamento peca gravemente e não pode comungar. Você já recebeu o sacramento do Crisma? Se não, seria muito importante ingressar em um curso de Crisma para receber a devida catequese e o sacramento. Você frequenta a igreja da sua paróquia: Tem algum padre que lhe pareça bom, que possa lhe orientar? Seria muito importante você buscar ajuda e aconselhamento com um sacerdote. Sua namorada está certa, está apenas buscando fazer a vontade de Deus. Se deseja mesmo ser companheiro dela - se a ama de verdade - ore e busque os meios de viabilizar o casamento o quanto antes. Caso isso não seja possível, respeite o desejo dela de seguir em castidade.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # ysa 29-08-2016 16:23
Tenho 21 anos, e meu namorado tem 23 anos. Ambos participamos diretamente e ativamente da caminhada de igreja. Há 1 mês comecei a transar com ele, e a partir de então parei de comungar, pois considero-me impura para receber a Comunhão. E o fato de não participar desse momento me deixa constrangida. Sempre quis iniciar minha vida sexual após o casamento, mas isso aconteceu antes (não me arrependo - AMO MEU NAMORADO - FALAMOS EM CASAMENTO, FILHOS... Mas algo futuro). O que devo fazer?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 29-08-2016 17:06
Oi, Ysa! Você age corretamente ao não comungar, pois fazer sexo fora do casamento é pecado grave. Se você comungasse nesse estado, apenas somaria mais um pecado grave às suas culpas - o pecado de sacrilégio. Quanto ao constrangimento de não comungar, não ligue para isso. Muito maior será, no Dia do Juízo Final, a vergonha que os sacrílegos passarão, ao ter seus pecados revelados e condenados diante de uma multidão. E veja, Ysa, o constrangimento (o medo do que as pessoas na Igreja vão pensar) está longe de ser o maior problema de quem não comunga. O mal está em não poder usufruir dessa imensa graça, que é a de unirmos o nosso corpo frágil com o Corpo Santo e sagrado do Deus vivo. O mal está em saber que se está longe da amizade com Deus. Você não lamenta por isso? Fico contente em saber que você e seu namorado se amam e têm planos para o futuro. Ao mesmo tempo, preciso abrir seus olho para uma coisa: inúmeros casais de namorados (que um dia foram apaixonadíssimos) e noivos terminam o relacionamento todos os dias. Fazer planos para o futuro, Ysa, é muito bom, mas não é garantia de que esses planos se concretizarão. Eu entendo o seu pensamento, porque a cultura de hoje faz com que vejamos o sexo fora do casamento como algo muito lindo, muito bom, e até mesmo como algo inevitável entre namorados. Mas Ysa, se você ama mesmo o seu namorado, procure conhecer melhor o Seu Senhor, Jesus Cristo. Procure saber o que Jesus significa em sua vida. Pois só Jesus Cristo pode dar ao seu namorado a vida eterna. Às vezes, passamos anos enfiados em atividades dentro da Igreja, mas não somos ajudados a conhecer e a amar Jesus Cristo. E a Igreja assim é como um clube, um lugar que vou para fazer amizades, para realizar algumas atividades que me fazem bem... Mas que não me ajudam nenhum centímetro a caminhar rumo ao Céu. Se você não se arrepende do pecado que cometeu, isso significa que não recebeu a devida catequese sobre a Teologia do Corpo. Assim, não entende e não vê o grande mal que está fazendo a si mesma e ao seu namorado. Porque o sexo tem uma finalidade - apertar o laço entre os esposos, dar alegria aos esposos e possibilitar a formação da família. Se você não pode formar uma família com seu namorado agora, então o sexo para vocês é um mero parquinho de diversões: um brinca e se diverte com o corpo do do outro. Um usa o outro para obter prazer, e só. Você mora no Rio de Janeiro? Se sim, posso me oferecer para te ajudar pessoalmente. Se não, me escreva, e veremos o melhor caminho, juntas. Meu email:
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Walquiria 29-08-2016 01:21
Boa noite, namoro a seis meses, eu e meu namorado não somos mais virgens e já fizemos sexo algumas vezes, só que estamos querendo adotar a castidade, é possível? Como podemos fazer isso? Quem devemos procurar? Precisamos muito da informação de vocês.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 29-08-2016 12:50
Sim, Walquíria! Certamente é possível! Aqui mesmo você encontrará nos comentários o testemunho de várias pessoas nesse sentido. Veja também esse vídeo com o testemunho desse arista, no programa da Fátima Bernardes: https://www.facebook.com/ocatequista/videos/1126757910677732/ Seria muito bom que vocês pudessem contar com o acompanhamento e orientação de algum diretor espiritual. Conhece algum bom padre, que seja bom conselheiro? Ou algum leigo que seja maduro na fé, e coordene algum grupo de jovens em sua paróquia?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Camila 28-07-2016 18:17
Olá, boa tarde! Gostaria de tirar uma dúvida. Namoro a 6 anos e sou virgem mas meu namorado tem me pressionado muito nos últimos tempos, apesar de até então me respeitar. Me sinto mal e arrependida depois de algumas "caricias" e fico dividida entre me manter casta até o casamento ou me entregar, apesar de não termos planos para o casamento tão cedo, pois não tempos condições financeiras para manter uma casa, uma família.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thaynara M. 19-07-2016 11:31
Oi, bom dia. Pfv tirem minha dúvida!! Eu tive relações com meu namorado quando fizemos 7 meses de namoro. Agora em setembro fazemos 1 ano juntos. No começo eu fiquei mt preocupada e as vezes temos relações. Eu pesquisei na internet sobre isso, vi que nao tem problema ter relações antes do casamento se você realmente ama seu parceiro. "Se você ama, não existe sexo antes do casamento, o sexo é o casamento." Eu realmente amo meu namorado e tenho toda certeza do mundo que ele também me ama. Eu estou errada? Estou pecando? E se eu não parar de ter relações? Me respondam pfv
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 19-07-2016 15:07
Oi, Thaynara! Vamos refletir juntas sobre essa frase: “Se você ama, não existe sexo antes do casamento, o sexo é o casamento.” É mesmo? Algumas perguntas: - Você e seu namorado estão dividindo uma vida juntos? - Vocês dividem as contas (educação, alimentação, saúde, transporte, vestuário etc.)? - Se você engravidar, vocês poderão sustentar e educar bem a criança? - Se você ficar muito doente ou acidentada, a ponto de ficar de cama por muitos meses, quem vai cuidar de você (alimentar, limpar as fezes, dar banho, levar ao hospital) é seu namorado? - Vocês são mesmo uma família? Thaynara, as pessoas estão deturpando e brincando com uma coisa muito séria: o conceito de casamento. Sinceramente: você acha que você e seu namorado têm uma relação equivalente a um casamento, com todo o comprometimento e as responsabilidades que um casamento exige? Espero a sua resposta. Depois que você me responder, eu respondo às suas demais perguntas sobre o pecado. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Amandha soares 14-07-2016 12:25
Muito obrigada!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amandha soares 10-07-2016 15:49
Olá. Tenho 17 anos, sou católica, e ultimamente tenho vivido experiências incríveis na presença do senhor,e recentemente recebi um chamado de Deus, o de ser missionária, e é o que mais quero! Porém, pequei contra a castidade há um tempo atrás, da qual me arrependo muito.Não tenho namorado, mas conheci um missionário que veio em missão aqui no meu lugar,estamos em oração, pedindo a graça de Deus por nossa união um dia, pois para isso preciso entrar na comunidade dele , a qual também sempre me interessei,mas enfim.Gostaria de saber se ainda posso continuar pedindo a graça de Deus,se ainda posso ser casta, e se posso ser missionária um dia?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # jordi soares 14-07-2016 02:57
Outra coisa, um Conselho de "irmão mais velho" Deus te chamou para ser uma missionária, mas não fica falando isso para todos nem se exaltando por isso, vai por mim quando mais você ocultar isso e é viver isso você vai ser grandiosa nas mãos, mas se ficar de exaltando vai ser humilhada, pois quem mais se exalta será humilhado e quem mais a humilha será exaltado,quando mais você fazer isso em silêncio mais o Senhor vai dar a conhecer você as pessoas, que Deus abençoe você
Responder | Responder com citação | Citar
0 # jordi soares 14-07-2016 02:52
Oi Amanda claro que você pode ser casta, você cometeu um erro todos cometem erros, mas não é por isso que você vai baixar a cabeça, se você se converteu, se você comunga, se confessa, e não peça mais contra a castidade, você pode ser uma pessoa "pura" e novo, você precisa morrer pro pecado e nascer para o Espírito, Deus nunca te deixará sozinha, Ele é tão bondoso que te enviou um anjo para te guiar, aconselhar, e proteger, você vai ser muito feliz se continuar trilhando o caminho da luz
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Polyana 15-06-2016 13:40
Boa tarde. Namoro há 8 anos, e há 3 anos passamos a morar juntos, mas com planos de casar futuramente (esperando a situação financeira melhorar). Sempre tivemos a vida sexual ativa. Acontece que agora resolvi fazer voto de castidade, pois não estou me sentindo bem, por estar indo contra os preceitos da igreja e ferindo a Deus. O fato de a gente estar morando juntos vai configurar pecado, mesmo fazendo voto de castidade? Abraços.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Michelle 15-06-2016 18:43
Olá Polyana, vou te dar um conselho que na verdade é meu testemunho: Quando eu e meu esposo nos convertemos e passamos a seguir a vontade e os ensinamentos de Deus em nossas vidas, descobrimos que vivíamos em pecado, pois éramos casados há 3 anos e meio somente no civil (na época não tínhamos dinheiro para fazer uma festa mesmo que simples na igreja) e também usávamos pilula para contracepção. Nos confessamos e fizemos voto de castidade. Marcamos nosso matrimônio na igreja e fizemos uma festa muito simples para poucas pessoas, realmente só os mais chegados. Nosso voto de castidade durou 3 meses, nesse período meu marido e eu vivemos como irmãos (essa foi a orientação de nosso padre), pois sair de casa escandalizaria nossos pais principalmente. Então dormíamos em camas separadas e não nos beijávamos, só beijinho rápido, nem trocávamos de roupa na frente um do outro. Por várias vezes foi bastante difícil, mas a vida em oração ajudou muito! Então te aconselho a fazer o mesmo: nós mulheres temos o sonho de um casamento de pompa, mas nada disso é importante aos olhos de Deus, e quando nos convertemos isso deixa de ser importante para nós também, o mais importante é o sacramento!Se o matrimônio é o objetivo de vocês, o façam o mais breve possível e vivam como irmãos até lá! Espero ter ajudado! Paz e bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João 15-06-2016 15:11
POLYANA, Outra coisa importante é saber a diferença entre castidade e celibato. Castidade é uma condição que TODO católico deve viver, seja ele padre, leigo, solteiro ou casado. É o uso do corpo para o Amor verdadeiro, ordenado pela razão. Assim, o casal que tem vida sexual ativa dentro do matrimônio está vivendo a castidade (desde que não use contraceptivos, por exemplo). CELIBATO é outra coisa. É não ter sexo. Não é o uso ordenado do sexo, mas simplesmente não ter sexo, a fim de se dedicar a objetivos maiores (dedicação exclusiva à obra de Deus, por ex.) Voltando à sua situação, imagino que você se determinou a ser casta, isto é, só vai ter sexo depois do Matrimônio. Sendo assim, agora você precisa se confessar a um sacerdote e se dispor a se afastar da ocasião de pecado (morar junto). O fato de morar junto não é, em si, pecado, mas pode LEVAR a outros pecados: > Ao escândalo: 99,99% das pessoas vão pensar que vcs têm sexo, já que moram juntos. > À tentação: você e, principalmente, seu namorado, ficarão na "boca do lobo" morando juntos. Para cair em tentação é um pulinho. Pra quê tentar a Deus? E não adianta. Pecados contra a castidade só são vencidos quando fugimos da ocasião. Experiência própria.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 15-06-2016 14:33
Polyana, se você conseguir mesmo viver a castidade nessa situação, não confugira pecado. Mas é preciso também evitar o escândalo, ou seja, ser discreta em relação ao fato de estar morando com seu namorado. Porque esse fato, por si só, já e um contra-testemunho, já que as pessoas, naturalmente, concluem que vocês têm vida sexual ativa. Então, o ideal é que você procure morar em outro lugar, assim que isso for possível. Se parecer impossível no momento, não desista: coloque essa situação aos pés de Jesus, em oração. Ele é Pai, Ele vai te escutar e te ajudar. Tenha fé! Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carol 15-06-2016 04:03
Olá! Desculpa pelo horário mas eu estava lendo uns comentários da sua postagem sobre castidade e resolvi pedir ajuda!! Eu tenho 19 anos me crismei vai fazer 1 mês agora. E em todas as minhas confissões eu ando confessando sempre ao padre que peco contra a castidade. Eu nunca tive relação, nunca namorei, mas tenho uma dificuldade enorme em resistir aos meus pensamentos impróprios, sabe o pecado da concupiscência? Pois é acho que frequentemente me deparo com ele e nunca consigo resistir aos meus pensamentos, é como se eu só pensasse besteiras o tempo todo, a imaginação vai longe, e toda essa imaginação me leva a uma prática física que é a masturbacao, sabe quando você sabe que não deve alimentar o pensamento mas continua? Sofro muito com isso, chego a não rezar por me sentir indigna, pois volto depois sempre a fazer, não consigo tornar o meu coração e sentimentos puros, parece que sempre vejo as pessoas muito físico sabe? Preciso de ajuda. E por isso não tenho comungado e isso me deixa aflita demais.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ovelha 30-10-2016 00:10
Reze o Terço da Libertação!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # jordi soares 14-07-2016 02:45
Oi Carol o que está acontecendo com você é o mesmo que aconteceu comigo a um tempo atrás que me fez perder muitas coisas por causa disso, mas isso não é algo impossível de se resolver, se quiser conversar melhor me add no Facebook estarei la para te ajudar, pois isso não é algo que se resolve apenas numa resposta de comentários e sim num diálogo para você tranquilizar o coração https://m.facebook.com/jordi.santos.soares?ref=bookmarks
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Nathália Pujol 08-07-2016 17:25
Querida Carol, sempre que temos o desejo de mudar, o desejo de caminhar na Graça de Deus, somos ainda mais tentados. Afinal de contas, o demónio não quer que vençamos nossos pecados, não é mesmo? Eu, pessoalmente, acho que os pensamentos impuros são especialmente mais irritantes do que as outras formas de tentações, porque não conseguimos fugir deles facilmente. Por isso, entendo bem o que deve sentir. É por isso que fiquei extremamente feliz quando descobri um segredo, que espero que te ajude também: sempre que houver esse tipo de pensamento, olhe para uma cruz (nem que seja preciso desenha-la em uma folha de papel), olha para uma imagem da Virgem Maria. Isso vai te ajudar à recordar qual é o seu objetivo e não cair em tentação. E quando a Cruz for muito forte para carregar, não tenha medo, Deus estará de braços abertos, pronto para te receber de volta. Digno, nunca somos de nos dirigirmos à Ele, mas quando há situações especificas, como estar em pecado, temos a Graça de poder nos dirigir diretamente ao nosso Anjo da Guarda e ele sim, é digno de levar nossas orações à Deus. Por isso, seja amiga do seu Anjo da Guarda e se aproxime cada vez mais da Virgem Maria, modelo de pureza, e eles te guiaram à uma vida pura em Deus. E nunca se esqueça: oração e penitencia sempre são as nossas melhores armas contra os pecados, se dedique à elas mais do que tudo nessa vida e peça que outras pessoas também rezem por você. Deus se alegra com nossos esforços e sempre vem ao encontro do pecador que nunca desiste! ;) Que Deus te abençoe! Conte com as minhas orações!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # José 19-05-2016 16:21
Oi por favor pode me ajudar? Tenho duvidas, prometi na igreja certa vez que nunca me masturbaria, mas aconteceu que fiz isso 5 meses depois de me confessar. Tenho muito medo de perder a confiança de Deus, pois me sentia muito abençoado nesses tempos. Não sei o que fazer, sinto um vazio grande depois de ter feito isso. Realmente amo Deus sobre todas as coisas, mas já pedi perdão tantas vezes e não consegui mudar, tenho muito disso acontecer de novo, não queria ter perdido a confiança do Pai.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 20-05-2016 21:56
Por vezes há promessas que nem sempre se fazem com a verdadeira noção da realidade, normalmente em duas situações: ou em momentos de grande desespero; ou em momentos de grande entusiasmo. É que nem uma coisa nem outra nos deixam, às vezes, ver a realidade com clareza… É claro que, quando nos confessamos, temos (devemos ter!) o propósito de não voltar a pecar (qualquer que seja o pecado, esse ou outro); mas também sabemos que a nossa natureza é frágil. De qualquer forma, quanto à questão da promessa, pode falar com o seu pároco ou apresentar o caso na confissão, pois, se for caso disso, o confessor ou o pároco têm o poder de comutar uma promessa que a pessoa não possa cumprir por uma outra obra. Perder a confiança de Deus é uma coisa que nunca acontece! É que Deus conhece-nos por dentro e por fora! Conhece-nos melhor do que nós mesmos! Foi Ele que nos fez! Como é que você pode ter medo de perder a confiança de Deus, como se Deus fosse como uma qualquer pessoa humana? Não, o que você tem a fazer não é ficar paralisado pelo medo que Deus perca a confiança em si; o que você tem a fazer é levantar-se cada vez que cai e seguir em frente com confiança. É que aquela coisa que nós dizemos de Deus ser amor infinito… isso não é balela, é mesmo assim! Não é uma realidade abstrata, mas concreta, mais concreta do que o seu pecado. Pecou? Então, aproveite para descobrir um pouco a dimensão da misericórdia de Deus: o amor de Deus por si é tão grande, é maior do que esse pecado que tanto o envergonha!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sylvia Braga 07-05-2016 09:57
Conheço alguém que fez união estável com o namorado e vão se casar no final do ano.. Esse procedimento na Igreja seria chamado de matrimônio ou santificação.. É correto? cada paróquia faz de um jeito. Quais são as orientações.. Depende do Bispo? Por favor, pode me mandar a resposta por e-mail?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Bella Riosa 28-04-2016 18:18
Eu e meu namorado passamos por um momento muito íntimo, não chegamos a cometer o ato, mas nos confessamos, arrependidos. Porém o padre na confissão me perguntou se houve contato com as partes íntimas e eu respondi que não, mas após fiquei pensando e houve contato, mas apenas por cima de roupas. Como proceder? Devo me confessar novamente?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Camila 26-04-2016 17:33
Olá, tenho uma dúvida, na hora de me confessar posso falar para o padre somente que pequei contra a castidade ou devo especificar se foi masturbação, vi pornografia ou tive relações sexuais?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 26-04-2016 22:40
Não precisa especificar. Pode falar genericamente "pequei contra a castidade", e a quantidade de vezes que cometeu tal pecado. A não ser que haja uma ou mais circunstâncias agravantes. Nesse caso, precisa especificar, sim. Por exemplo, estupro, incesto, pedofilia, obtenção de favores sexuais por meio de chantagens ou mentiras, se o pecado envolveu um religioso consagrado ao celibato etc.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Júlio César 23-04-2016 12:29
Eu tenho vida dedicada a Igreja, participo de vários movimentos da Igreja, no qual em alguns sou líder. Luto por uma vida de castidade, mas antes ainda criança, tive relações sexuais com outras crianças. Na juventude, tive também relações só que sem penetração (só masturbação e oral). Venho travando uma batalha forte, onde luto pelo desejo que as vezes tenho pelo mesmo sexo. Que graças a Deus estou vencendo, mas que aos poucos vem o desejo novamente, mas rezo para passar. Então ainda sou virgem? Pois na minha mente, a pessoa só não era mais virgem, quando houvesse penetração.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # G.R 21-04-2016 15:23
Eu mandei um e-mail para ti...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sthefany santos 21-04-2016 13:24
Uma amiga minha quer saber Ela convive com uma pessoa com 22 dois anos porque ela não pode comunga e ser madrinha de bastimo? Pois ela conhece uma pessoa que não e casada, não possue uma homem certo! Mais diz a ela essa amiga que ela perguntou ao padre se poderia comunga , o pdr falou que poderia!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 21-04-2016 16:04
Sthefany, eu não entendi muito bem o que você colocou, mas que pude entender que sua amiga vive com um homem, que não é casado a 22 anos, e ela não pode comungar e nem ser madrinha de batismo. Bem, se esta for a questão, então eu levanto outra questão, se sua amiga vivem com um homem que não é casado, então qual é o problema de regularizar esta união perante a Igreja?. Regularize e aí sim, ela poderá comungar e ser madrinha de batismo, não vejo grande problemas aí. Porém se sua amigar já perguntou a padre se ela poderia comungar e o padre disse que sim, aí eu vejo que este padre fez isto em vista de já está colocando em prática de maneira distorcida a exortação apostólica sobre a família do Papa Francisco, ou ele ignora por completo tudo o que a Igreja recomenda,e para ficar de bom na fita, libera geral, ou é ignorante quanto a matéria, pois todos os padres deveriam saber que casais que vivem em situações irregulares, não devem se aproximar da mesa da eucaristia sem antes regularizar tais uniões.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # G.R 20-04-2016 19:01
A catequista vc poderia passar seu e-mail por favor.? agradeço
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 21-04-2016 00:47
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sthefany santos 20-04-2016 02:17
Queria saber se e verdade que não podemos comungar depois de ter perdido a castidade? E se é depois do casamento ou do noivado que pode voltar a comungar?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-04-2016 11:39
Sthefany, fazer sexo fora do casamento é pecado grave, e quem está em pecado grave não pode comungar do Santo Corpo do Senhor. Porém, ninguém precisa ficar em estado de pecado para sempre. Para isso Jesus morreu na cruz, para tirar os pecados do mundo. Assim, se uma pessoa perdeu a virgindade e se arrependeu, basta ela procurar um sacerdote e confessar seu pecado. Depois que uma pessoa recebe o perdão do sacerdote, ainda que não seja mais virgem, pode voltar a comungar. Mas atenção: é preciso ter a intenção de não mais voltar a pecar. Não adianta ir confessar já tendo em mente que pretende cometer o mesmo pecado de novo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 18-04-2016 17:17
Deculpa, errei a postagem, culpa da internet hoje que está uma porcaria, mandei um F5 e, sabe-se lá porque, foi parar com reply para a pessoa errada. Por favor, tem jeito de mudar? A resposta acima era para a Mirele.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # gabriella 17-04-2016 18:44
gente se eu perder a virgindade no namoro n posso me crismar?? sou coroinnha s eu fizer isso eu n poderei mais ser coroinha me ajudem !!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # João Pedro Strabelli 18-04-2016 17:11
Ame e crie o seu filho o melhor que você puder. É o conselho de um cara bem mais velho que trabalha em escolas e já viu de tudo neste sentido, desde meninas que se tornaram péssimas mães até outras que se tornaram mães excelentes. Filho, não importa como veio, é um presente que Deus te deu. Arrependa-se do seu pecado, nunca dele.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 18-04-2016 14:25
Gabriella, tirei o seu sobrenome do seu comentário, para preservar sua identidade e não te expor (tome mais cuidado com isso). Jesus perdoa qualquer pecado, desde que a pessoa se confesse a um sacerdote, esteja sinceramente arrependida e tenha a intenção de não mais voltar a pecar. E n]ao ser virgem não impede uma pessoa de ser coroinha. Ou seja, se você já tiver pecado contra a castidade, se confesse e não volte mais a pecar. Mas se você ainda é virgem, seja zelosa, seja esperta e não caia na besteira de pecar contra a castidade. Tenha certeza: você vai se arrepender muito!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mirele Rose 10-04-2016 13:41
Tive meu primeiro namorado com 15 anos e ele me dizia q ter relação sexual era besteira e tal e eu nunca vi isso como uma coisa besta porém me deixei levar tive relação com ele e engravidei, hoje, com 16 anos, sou mae e nao estou mais com o pai do meu filho, porém, amo à Deus e se pudesse voltar atras nao teria me entregado assim e esperaria pra q as coisas acontecessem no tempo de Deus. Mas o que eu queria saber era se mesmo separada e ja sendo mãe, se eu ainda posso me comungar?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-04-2016 16:41
Sim, Mirele, você pode comungar! Basta fazer uma boa Confissão. Santo Agostinho, antes de se tornar cristão, teve um filho fora do casamento. Depois de convertido, passou a ter uma vida pura e se tornou um grande santo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # jeje 23-03-2016 19:12
tenho uma duvida alguem que nunca fez sexo mas ja se masturbou e ainda virgem ou nao com isso perdeu a virgindade ou nao contnua virgem so nao esta vivendo a castidade.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 20-04-2016 01:03
A masturbação em si, é um ato sexual que exige dois estímulos, um mental e outro corporal, porém, ambos voluntários, ou seja, possui o consentimento da pessoa que comete este pecado. Desta forma, como exige um ato físico, mesmo que auto infringido, a masturbação é uma ação do ato sexual. O sujeito faz nele mesmo, mas para a obtenção do prazer venéreo é necessário estímulos semelhantes ao ato sexual com uma mulher, no caso de um homem (que por via de regra é mais acometido por este pecado). Portanto, é um ato libidinoso que retira do homem a condição de nunca ter experenciado o prazer venéreo. Mais, tira a virgindade espiritual, pois, o espírito também presencia da experiência vivida e acaba por se tornar tristemente envolvido com o pecado da pornografia, esta mental. E imaginação não tem limites. Uma coisa vou dizer, funciona assim: nunca comi nem carne de panela nem churrasco, não sei do gosto que a carne tanto cozida como assada tem, por isto mesmo que esteja com muita fome, ainda assim posso passar na frente de uma cozinha repleta de todo tipo de churrasco que consigo resistir ao cheiro e ao visual com maior facilidade, virá a vontade de experimentar, mas será mais fácil de resistir caso eu não queira comer carne. Mas para quem já comeu um churrasco, o cheiro é diferente, visualmente torna-se mais atrativo, quase irresistível, se passar do lado de um com muita fome, come sem pestanejar, se precisar resistir, será muitíssimo mais difícil. Com o sexo é a mesma coisa, Quem nunca experimentou, fica longe, é mais fácil resistir, não sabe como é, do que quem já o fez, pois já conhece como é por tê-lo experimentado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kenia 04-03-2016 17:49
Oi Boa Tarde! Meu nome é Kenia tenho 24, tenho 3 e 9 meses de namoro. Graças a Deus estou noiva, já compramos a nossa casa e já estamos se preparando para nos casarmos. Sei que fomos muito errados, pois pecamos contra a castidade. Quando estávamos com um ano de namoro eu acabei perdendo a virgindade com meu namorado, como cada dia estava me sentindo muito triste e quando disse pra meu namorado que a partir daquele dia não ia acontecer mais nada entre a gente e sim só depois do nosso casamento, e disse tbm que não queria obrigar ele me esperar. E foi quando ele me disse que não ia ser fácil, mas que ele ia me esperar o tempo que fosse preciso. E pra honra e glória de Deus ja estamos a mais de um ano sem ter relações! Gente não e fácil, não posso mentir a falar isso pra vcs, mas posso garantir a todos que quando a gente coloca Deus em primeiro lugar em nossas vidas tudo da certo. Digo mais pessoal, se vcs querem mesmo lutar pra viver a castidade com seu noivo ou namorado rezem muito e principalmente o terço todos os dias e tenha Deus sempre com vcs. E quanto a vcs meninas, se vc falarem isso pra seu namorado e ele não aceitar, por mais difícil que for, se for pra perder o namorado perca, mas só não continue no pecado. E pode ter certeza Deus vai fazer vc muito mais feliz , e digo a vcs que receberam todo respeito do namorado siga e frente e providenciam o casamentos de vcs e sejam muito feliz , Que abençoe a todos ....Bjosss
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 04-03-2016 19:30
Kenia, amamos seu testemunho. Que Nosso Senhor Jesus Cristo lhe conceda um matrimônio rico de amor, fidelidade e sabedoria! Que seus filhos sejam como um tesouro ao redor de sua mesa. Publicamos agora seu texto em nossa fanpage. Um abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Raquel 27-02-2016 20:45
Eu namoro à 1 ano e quase dois meses. Perdi minha virgindade com um mês de namoro, eu não sabia exatamente se era o momento certo, acho que minha imaturidade que permitiu que acontecesse. As coisas foram acontecendo muito rápido precocemente. Hoje eu percebo isso. Tenho 18 e ele 24 anos. Com um tempo já, quando fazíamos o ato eu me questionava se aquilo estava certo ,(embora soubesse que não era certo).. me sentia muito afastada de Deus, aquela intimidade que eu tinha com Ele antes, (quando virgem) não era a mesma. A pior parte também é ter que mentir pra minha mãe em relação onde eu estava etc.. naqueles momentos. Eu senti algo muito forte em mim esses dias, pensamentos de mudanças.. Como se Deus estivesse realmente conectado comigo me instruindo a fazer a escolha certa. Que aquilo não é pra mim. Mas não sei também como inicio uma conversa com meu namorado em relação a isso. Queria conselhos, cristãos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-03-2016 20:19
Raquel, recebi seu email. Vou te responder por lá, ok? Assim podemos trocar mais ideias. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 10-02-2016 09:49
Bom dia, Daniel. Qualquer pecado nos afasta de Deus, principalmente os graves, como é o caso da masturbação. E a masturbação, em concreto, tem esse particularidade de nos fechar em nós mesmos, pois é uma vivência particularmente egoísta e individualista, pelo que contribui de forma especial para nos distanciar, tanto de Deus como do próximo (ao contrário da relação sexual entre pessoas casadas, que é a confirmação, de forma sexual, da entrega total que fizeram de si mesmos um ao outro para sempre). Quanto a saber se Deus deixa de nos atender por causa da masturbação, eu diria que deixa sim, mas não de forma absoluta, pois Deus, que sabe melhor do que nós o que é melhor para nós, é senhor de nos dar ou não os bens que Lhe pedimos, conforme julgar oportuno. Mesmo que nos guardemos de pecar, por muito que desejemos algo, há que dizer sempre "seja feita a Vossa vontade". Se bem que, segundo me parece, será mais fácil sermos atendidos se nos esforçarmos por levar vida santa. Mas não vale a pena fazê-lo de forma interesseira, para obter bens, pois isso não é amor. Mas não é por acaso que a confissão bem feita e a Comunhão estão sempre na lista das condições necessárias para receber indulgências, ou de devoções como as primeiras sextas-feiras, ou os primeiros sábados: é que, como diz o Salmo, «sacrifício agradável a Deus é o espírito arrependido».
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel Medeiros 07-02-2016 12:13
Como a masturbação se enquadra nessa questão da castidade? É considerada um pecado grave também? Se for, qual a melhor maneira de se livrar dessa hábito?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 08-02-2016 20:39
Respondendo a tuas perguntas, vamos lá: 1-Como a masturbação se enquadra nessa questão da castidade? Por ser um ato desordenado, provocado pela luxúria, onde a pessoa usufrui de um prazer egoísta, que para ser executado, existem estímulos. Para tais estímulos, são usados imagens mentais de qualquer mulher, exemplo: a vizinha, a filha da vizinha, as duas junto, a colega de trabalho, e assim por diante, como imaginação não tem limite. Problema que, com o tempo, não ficará só na imaginação, a pessoa começa a procurar a vizinha, a filha da vizinha, e se conseguir, a colega de trabalho e assim por diante, até em alguns casos o cara usar aro de carro, cabo de carrinho de mão e assim por diante, deu pra entender então. Não é que a masturbação seja um ato que inicie um monte de outros pecados, ela já é a consumação daquilo que primeiro foi uma tentação consentida. Além do mais, a masturbação é um ato que não tem caráter de entrega a outra pessoa, um ato que não é reprodutivo, tampouco unitivo. É considerada um pecado grave também? Sim, é um pecado grave, igual o adultério e ou sexo antes do casamento. Se for, qual a melhor maneira de se livrar desse hábito? Vichhhhheeeeee, já virou hábito, lascou (hehehe, digo isto porque já fui assim). Então um conselho de quem já foi habituado com esta nhaca e achava normal, aliás, mais que normal, salutar e necessário para a vida, como é a água e o arroz e feijão: mmmuuuuiiiiiiitaaaa vontade de mudar, de parar com isso, mas mmmuuuuuuuuuiiiiiiiiittttttttooooooo mais do que muita vontade, rezar, rezar, rezar, procurar um padre e acusar-se a ele confessando de cara como primeiro pecado, mas não só, acusar também as concupiscências, as imaginações, tentar fujir das ocasiões de pecado (isto significa quase ter que andar pelas ruas olhando só para o chão, nada de pornografia, videozinho malicioso, fotografia de uma mulher com um decote um pouquinho maior, e assim por diante, e quando começa a pensar na irmã do amigo, para tudo, corre pra geladeira, pega 10 gelos, enfia nas calças, volta correndo, pega o rosário e reza), pedir em oração ajuda a Nossa Senhora e confiar muito muito muito nela. Tenha certeza, Nossa Senhora dá um jeito na vida da gente e melhor, Ela conserta um monte de outras coisas que estão bagunçadas no coração da gente. Dominus vobiscum.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel Medeiros 09-02-2016 13:37
Ok. Entendido. Mais duas perguntas: Como a masturbação prejudica a minha relação com Deus? Deus pode deixar de ouvir minhas orações pelo fato de eu estar praticando masturbação? (me refiro a orações que tratem de outros assuntos, tipo alguma oração pedindo alguma coisa)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Boa noite 04-02-2016 04:05
Sou um adolescente, já fiz e recebi sexo oral com meu primo, meu irmão e um amigo quando criança. Ano passado tentei desonrar uma menina. Me confessei dizendo que havia pecado contra a castidade, incluindo todas essas coisas que eu disse... Ou devo confessar-me novamente dizendo o que eu fiz por detalhes?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 09-02-2016 16:41
Olá! Pelo visto, sua confissão foi correta, não precisa ser refeita. Quando confessamos, precisamos dizer o que fizemos e quantas vezes fizemos aquilo. Também falar dos agravantes, caso existam (por exemplo: "roubei duas vezes"; mas se roubou a mãe, o pecado é pior ainda, então é preciso declarar isso... "roubei minha mãe duas vezes".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # olá 25-01-2016 15:32
Olá! Sou solteira, e mãe de um menino de 2 anos. Namorei por um tempo e confesso que por carência, e falta de conhecimento do Amor Maior (Jesus), sempre me entreguei nos namoros que tive. Hoje, solteira, espero encontrar um pessoa e viver a castidade, hj não quero ninguém na minha vida, mas sonho e ter minha família por completo, e que a base seja Deus. Mas já ouvi pessoas dizendo que agora não adianta mais. Será uma luta inútil esta que estou querendo percorrer?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 26-01-2016 19:43
Oi! Veja, sou testemunha, na minha paróquia, de um namoro casto entre uma moça que já tinha uma filha, e um rapaz da comunidade. Hoje eles estão casados há mais de 12 anos, e bem felizes. Tenha fé, menina! Deus provê. Essas pessoas que disseram que não tem mais jeito, coitadas, elas não têm fé. Se for da vontade de Deus que você forme uma família com um rapaz disposto a viver um namoro casto, assim será! No nosso mundo, isso é muito difícil, mas para Deus NADA É IMPOSSÍVEL!!! Tenha fé. Jesus pede que você, em primeiro lugar, encontre alegria nEle, em fazer companhia a Ele, na oração, caridade e meditação da Sua Palavra. Depois, como filha, você pode e deve colocar nas mãos dele seus desejos, suas necessidades, seus sonhos. Confie. Como disse Jesus, um pai não dá pedra a um filho que pede pão. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Oi 23-01-2016 22:51
Boa noite Gostaria de saber se quem fez sexo antes do casamento pode se consagrar a Jesus por meio de Maria???
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-01-2016 11:03
Sim, pode! Alguns dos grandes santos que estão hoje em nossos altares - como Santo Agostinho - pecaram contra a castidade antes de se convertem. Porém, ao se entregarem a Cristo, foram purificados e deixaram o pecado para trás. Jesus veio justamente para resgatar e santificar para os pecadores.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Andressa Rosariana 23-01-2016 19:11
Olá Boa Tarde. Eu tenho 17 anos, e namoro a um mês, meu namorado não é mais virgem e até tem um filho. Eu disse a ele que queria viver a castidade, mais infelizmente eu não consegui, perdi minha virgindade e isso pra mim foi horrível, pois sempre foi meu sonho viver a casta. Não mim sinto digna d chamar Deus de meu Pai, pois nao sou mais pura. Mim sinto a pior pessoa do mundo. O que devo fazer pra acalmar meu coração.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 26-01-2016 19:37
Andressa, uma das coisas que Deus mais aprecia é um coração arrependido. "O médico veio para os doentes", disse Jesus. Você está com o coração contrito, e isso é muito bom! Confie em Jesus, Ele está de braços abertos para te receber, te purificar e te devolver a paz. Lembra-se da parábola do publicano e do fariseu? O fariseu entra no templo e se vangloria de ser "certinho". O publicano nem tem coragem de levantar os olhos, apenas bate no peito e diz ao Senhor que é pecador, pedindo misericórdia. Jesus diz que o publicano humilde foi justificado, mas o fariseu soberbo, não. Chame, sim, a Deus de Pai, porque Ele te ama e enviou Seu Filho Unigênito ao mundo para te salvar, para dar sentido profundo à tua vida. A Flávia disse bem: você deve procurar um sacerdote para se confessar. Peça também a Deus que te ajude a encontrar um bom diretor espiritual ou um bom grupo de amigos católicos, que te ajudem a amadurecer na caminhada da fé. Volte a nos escrever sempre que desejar. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Flávia 24-01-2016 22:47
Querida Andressa, se me permite dar uma sugestão para acalmar seu coração, eu a aconselharia a se confessar com um padre, contando o que houve entre vc e seu namorado e que se arrependeu, que isso lhe trouxe o desassossego espiritual. Deus nos perdoa desde que estejamos abertos a receber o Seu perdão e viver de acordo com a palavra. Um abraço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana 19-01-2016 21:59
Oi. Meu namorado se afastou de mim após termos relação e agora ele diz que quer viver a castidade. Eu estou vendo isso como rejeição. Mas ele diz que é pra viver de maneira correta. Como posso sentir que ele optou por isso pela fé e não como desculpa para não estar comigo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-01-2016 13:04
Ana, só há um modo de você saber isso: orar e dar tempo ao tempo. Jesus nos esclarece todas as coisas que nos parecem confusas, com o tempo. Então, é preciso que você peça a Deus o dom da paciência. Aguarde, reze, e tudo ficará claro. Especialmente para os homens, é muito difícil viver a castidade no namoro, ainda mais depois que o casal já teve relações sexuais. Talvez seu namorado esteja mesmo consciente dos limites dele, e não se ache capaz de viver a castidade ao seu lado, neste momento. Se ele gostar mesmo de você, quem sabe ele não se interesse futuramente em reatar o namoro, se perceber que você está mais fortalecida na fé e mais capaz de ajudá-lo a viver castamente? Mas, Ana, há algo bem mais importante do que saber se seu namorado usou a questão da castidade como desculpa ou não. A pergunta é: no futuro, você vai continuar se expondo ao risco de que essa situação se repita? Sempre se pode aprender algo útil de nossas frustrações na vida, então, é bom que você guarde isso em seu coração: quando iniciar um novo namoro, peça a graça de Deus para ser perseverante na castidade. Entre outros motivos para desejar isso, está esse que você está sentindo na pele; é muito dolorido se separar de alguém a quem você se uniu com tanta intimidade. Terminar um namoro casto pode ser sofrido, mas terminar um namoro em que havia sexo, obviamente, deixa marcas muito mais profundas. O sentimento de rejeição é bem maior. Veja, ainda que você tenha sido rejeitada (não sabemos se esse foi mesmo o caso), saiba que isso vai passar. Tudo passa! E Jesus pode renovar tudo, se você confiar e permitir que Ele faça isso. O importante é que você não caia nesse ciclo infeliz em que tantas meninas e mulheres caem nos dias de hoje: não conseguem viver um namoro casto, porque temem ficar sem namorado se se recusarem a fazer sexo; mas, paradoxalmente, mesmo cedendo aos desejos do namorado, acabam sendo rejeitadas mais cedo ou mais tarde, de qualquer modo. E depois engatam outro namoro, e outro, e a história se repete indefinidamente. Para fugir da solidão, acabam casando com o primeiro que lhes proponha casamento, ainda que ele não seja lá um grande homem... Da minha parte, o testemunho que posso lhe dar é que fui rejeitada diversas vezes por meninos, antes mesmo de começar a namorar. Quando sacavam que eu não era do tipo que estaria disposta a transar, meus pretendentes simplesmente sumiam. Eu ficava um tanto chateada na época, mas hoje digo: bendita rejeição! Minha postura espantou aqueles que não gostavam de mim de verdade, que não estavam dispostos a assumir um verdadeiro compromisso. Até o dia em que Deus colocou na minha vida um namorado disposto à castidade - hoje, meu atual marido. Jesus quer um destino muito mais belo e rico para você! Entregue seu coração e seus desejos a Ele, confie nEle! Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Helena 19-01-2016 01:06
Tive relações com meu namorado, mas não me sinto muito feliz, pois foi antes do casamento. Tenho muita vergonha de Deus, sempre tive o sonho de fazer sexo antes do casamento, pois achava lindo duas pessoas se guardarem uma para outra. Comecei a namorar com 19 anos, eu era virgem, meu namorado não tivemos relação após 7 meses de namoro. Tenho desejo de servir a Deus, gostaria de saber se posso mesmo tendo pecado contra a castidade. Me ajudem por favor, pois ficarei muito grata.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana 14-01-2016 06:21
Oi. Eu moro com meu namorado faz quase um ano e têm 4 anos que namoramos. Temos vida sexual ativa e estamos afastados da igreja. Nós brigamos muito e todos os dias eu prevejo que o término esteja próximo. Eu não tenho como morar em outra casa por causa da minha faculdade que não é na cidade em que meus pais moram. Mas começou a arder um desejo de me libertar desse pecado. Tem como me livrar disso mesmo morando com ele? Sinto que sou muito dependente emocionalmente dele, isso é por culpa do sexo? Também tenho tido crises depressivas, aí cada vez me agarro a isso como uma forma de esquecer as mágoas. Me ajude por favor.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 14-01-2016 15:23
Ana, que bom que nos escreveu! Em primeiro lugar, tenha a certeza de que Deus está olhando com ternura para o seu desejo de libertação. O primeiro passo, e mais importante, é esse desejo. Porque seguir as leis de Deus como resposta a um desejo que reconhecemos profundamente em nós é muito mais bonito do que seguir por moralismo, por "obrigação". Então, o desejo nasce dessa consciência clara que você tem, de que a vida do jeito que está não te realiza, não te dá paz. Apenas alivia de de forma precária às suas carências. Ora, Jesus pode te dar muito mais do que essas migalhas! O fato de você ser dependente emocionalmente dele não necessariamente tem relação com o sexo. Todos nós temos necessidade de nos sentir protegidos, amados. Então, se lhe faltam alternativas à atenção que seu namorado te dá, é normal que você fique dependente dele. Solução: em primeiro lugar, reconhecer que você é profundamente amada por Deus. Segundo: poder "sentir" esse amor por meio de uma companhia de amigos que caminham na fé. Seria muito bom que você procurasse uma comunidade em sua paróquia ou em outro lugar, em que pudesse apertar os laços com amigos católicos e também fortalecer sua espiritualidade. Mas fuja dos grupos com espiritualidade capenga, como certas pastorais da juventude que vemos por aí (não todas, mas muitas), que são verdadeiros antros marxistas! Se tem como você se livrar disso morando com ele? Em tese, tem sim. Mas só você pode saber de seus limites. De qualquer forma, é fundamental que você coloque esses problemas aos pés de Jesus e de Nossa Senhora, em devota oração. Como bem disse Jesus, o pai não vai dar pedra a um filho que pede pão. A quem bate, a porta se abre. Se você abrir seu coração com sinceridade, Jesus vai responder de modo concreto ao seu problema. Não sei como, mas esse problema da moradia vai se resolver. Deus é Pai! Outra coisa: um bom grupo católico, além de oferecer um bom conteúdo de catequese, sempre propõe ações de caridade contínua. Quando nos doamos gratuitamente ao próximo, fica mais difícil que a depressão tenha lugar em nós. Escreva-nos sempre que precisar. Meu email é: Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tais 03-01-2016 21:15
Oi... Eu e meu namorado tentamos viver um namoro santo, mas ultimamente esta muito difícil, eu sou virgem e ele já perdeu, mas faz muito tempo que ele não pratica. Mas mesmo com desejo de santidade não conseguimos controlar, ele me respeita muito, mais quando estou em meus dias férteis " eu do corda" já aconteceu dele passar a mão em meus seios. E depois nos ficamos muitos chateados por isso. O que podemos fazer? Alguém me aconselhe pelo amor de Deus???obg.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 13-01-2016 00:39
Oi Tais! Talvez a questão principal você já tenha: o arrependimento sincero e o desejo de não pecar mais. Isso é muito importante. A primeira coisa é reconciliar-se com Cristo através da confissão. Só que para não voltar a pecar, não basta a vontade. Somos fracos e temos que ter consciência disso. Os dois precisam se ajudar, quando um estiver tentado, o outro precisa ser forte e recusar. Mas se vocês perceberem que não vão conseguir se segurar, deem preferência a encontros em locais públicos, principalmente nos dias do período fértil em que é natural "dar mais corda". Além disso, procurem o acompanhamento (ao menos semanal) de um padre e sempre se lembrem de rezar pela santidade e pela vocação de vocês. Fiquem com Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Guilherme Gomes 23-11-2015 19:18
Olá Boa noite, estou acabei de ler o conteúdo sobre tema castidade, e confesso que tenho dificuldade de vive-lá, o problema é o ato da masturbação que começou muito cedo ao 13 anos, e hoje tenho 22 anos, mas devido ao passar do tempo eu comecei a me controlar e mesmo depois de convertido, infelizmente eu não consigo conversar com ninguém sobre sexualidade, castidade.. pois não tenho controle dos meus desejos, quando começo a tocar no assunto com amigos que também são da igreja e procurar viver e alguns tem dificuldades maiores que a minha, começa dia a dia as tentações e não consigo, pois sou fraco nessas feridas. Eu rezo a Deus pedindo a misericórdia e me confesso pois não quero essa vida de pecado , viver em transgressão e iniquidade... quero uma vida de santidade, felicidade. me ajudem por favor !
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabão 24-11-2015 13:34
Guilherme, sei bem como é isso. O que posso dizer é: 1) Não tenha medo! Outras pessoas venceram batalhas muito mais difíceis. Você também conseguirá. 2) O terço é seu melhor aliado nessa batalha. 3) Procure um diretor espiritual. Um padre piedoso e que possa lhe ajudar e lhe orientar. 4) Não menos importante, procure um psicólogo. Nâo para "curar sua loucura", mas para te ajudar a se entender e se aceitar. Pode parecer esquisito, mas aceitar-se é o primeiro passo para a mudança, porque você começa a entender que você não é o seu comportamento, e que você pode e deve cuidar melhor de si e deixar de lado o que não lhe faz crescer. ;-) Paz e Bem! Fabão
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Raiane Oliveira 05-11-2015 02:14
Boa noite. Não sou mais virgem. Perdi com 16 anos, quando ainda não "conhecia" Deus, a fé. Era uma pessoa totalmente do mundo, não orava, não pensava em Deus, não tinha a fé que tenho hoje. Passei por um tempo de muito sofrimento e nesse tempo descobri que Deus é tudo na minha vida, Ele é tudo que eu preciso, foi o único que esteve ao meu lado quando mais precisei. E desde então tenho tentado viver da maneira correta pra Ele. E gostaria de saber como faço voto de castidade ? Tenho que me confessar antes ?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # PAULA 09-10-2015 15:14
Obrigada pela orientação, ontem mesmo me confessei :)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 09-10-2015 15:25
Já confessou? Deus seja louvado!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # PAULA 08-10-2015 14:56
Boa tarde, acabo de ler quase tudo isso e tô morrendo de tanto chorar, eu namoro há quase 4 meses e há quase 2 mantemos relações sexuais. No início eu cogitei o fato de não me entregar, mas por questões mundanas e comuns hoje em dia, me entreguei. Pois bem, desde então eu não comungo, minha família é católica, fui criada dentro dos princípios e desde que minha irmã me disse que eu não poderia pois ela falou (Quem comunga sabendo que está em pecado, comunga sua própria destruição), eu antes, ignorava que eu não pudesse comungar, pois pra mim, já que éramos namorados, era permitido. Bem depois do que ela me disse e depois de ler a respeito, descobri meu pecado e abstive de comungar. Bem, eu frequento a igreja quase todos os domingos e terças, participo de grupo de oração e rezo o terço de segunda a sexta (sábado e domingo eu tenho esquecido, mas vou passar a rezar, amém) e isso, de não comungar passou a afligir o meu coração, sobretudo agora, lendo isso. Para piorar, meu namorado não é cristão, ele é um homem bom, trabalhador, honesto, tem caráter e sua família inclusive é evangélica, mas ele não acredita que temos Um Salvador (por ele ter descendência árabe e tbm se referir sempre aos sofrimentos dos judeus qdo tocamos nesse assunto, ele diz: Paula, "se Deus existisse, eles não teriam morrido", vem com uns argumentos tipo: Pq sofremos então?, a ultima foi:Se sabemos que Deus é maior q tudo, pq o inimigo perderia tempo tentando, pq esse jogo de gato e rato se sempre no final o bem vence?". Sabe, quanto à família dele, nos damos bem, a mãe me acolheu bem e nenhum deles nunca me impuseram nenhuma restrição, apesar de eu sempre estar com meu terço enrolado nos braços e ter tatuado o tau no meu braço, sinto que gostam de mim e acham que eu o faço feliz. Mas, voltando ao nosso namoro em pecado, o fato de eu optar agora, neste instante, em me confessar e buscar renunciar ao sexo mas ele não, como por exemplo, caso ele aceite mas se masturbe sozinho por exemplo. Isso não me afetaria né? Como alguém já me disse, a salvação é individual, o ideal seria se ele também renunciasse, mas considerando que por eqto nem cristão ele é acho difícil. Gente, quero que vejam que de fato ele é um homem bom, até agora não acredito como alguém não pode acreditar no óbvio, isso quase foi um empecilho para topar o namoro, mas pensei que eu talvez pudesse plantar Jesus em seu coração ou ao menos tentar (já que nem sua própria família consegue), o fato é que agora, com essa decisão impactante e verdadeira, de repente ele enxergue que a minha fé, Jesus, Deus, tudo isso é primordial para mim e que se eu for realmente importante para ele, irá me compreender ou ficarei apenas com Deus e sem ele. Desculpe o tamanho do texto, fique a vontade para me orientar não só quanto a salvação ser individual, mas quanto à existência e prosseguimento desse namoro, que só não me faz tão bem, pq ele não acredita e por isso não me acompanha na igreja. Obrigada e aguardo retorno ansiosa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 09-10-2015 12:06
Paula, O fato de você se afligir por estar afastada da Santa Comunhão é algo muito bom. Porque muitos estão a tal ponto com o coração endurecido pelo pecado, que ficam indiferentes a essa realidade. Se, com a graça de Deus e o auxílio da Virgem Maria, você tiver a liberdade, a fortaleza e a sabedoria de optar pelo namoro casto, e por isso seu namorado começar a se masturbar, isso será problema só dele. Aliás, é bom que você saiba: muitos homens com vida sexual pra lá de ativa se masturbam ainda assim, pois são viciados em pornografia. De vez em quando vaza um vídeo de algum homem famoso - daqueles que vivem cercados de mulheres - tocando uma pra alguma criatura na internet. Ou seja, quem não vive a graça da castidade, vira escravo do sexo de qualquer jeito. Sim, você pode ter a esperança de plantar Jesus no coração de seu namorado. Mas cuidado, porque na maioria das vezes o que se dá é o contrário: o namorado incrédulo afasta a namorada cristã da vida na fé (é o que vem acontecendo com você, não é mesmo?). Seja honesta consigo mesma, seja esperta, e observe bem que é que está influenciando quem. Se ver que está conseguindo viver a castidade em paz, ok. Se ver que seu namorado continua a lhe enredar em uma vida de pecado, caia fora. Jesus lhe proverá coisa bem melhor, não tenha medo! Volte a nos escrever sempre que quiser. Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # B.F 18-09-2015 21:37
Ola! Namoro a 2 anos e alguns meses, e agora eu e meu namorado decidimos ter um namoro santo. Nunca chegamos a fazer sexo propriamente, mas já fizemos sexo oral e passamos dos limites algumas vezes. Recentemente me confessei com um padre e ele disse que eu era muito nova não tinha idade pra namorar (vou fazer 16 anos) e deveria aproveitar minha adolescência, mas que isso não era normas, era apenas uma orientação. Amo muito o meu namorado, e sinto que ele também me ama, estávamos afastados da igreja e só agora eu comecei a ser realmente católica. O que devo fazer? Eu amo muito ele, e não vejo nenhum problema em namorar, já que agora decidimos seguir o caminho de Deus. Queria muito uma opinião! Obrigada
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 23-09-2015 19:35
Caríssima B. F., não tenha medo de confiar em Deus, pois a castidade é um tesouro precioso, e descobre-o quem a vive. Um namoro casto é sempre possível ser vivido, mesmo aos 16 anos (pois se até casar é possível aos 16 anos), por isso, PODEM NAMORAR, SIM, MAS DESDE QUE SEJA UM NAMORO CASTO. Sim, estão a ERRAR o caminho, mas NÃO É por namorarem: é pela forma como namoram. Erram quando passam “dos limites”, como você diz. Na verdade, namorar não implica sexo de qualidade nenhuma, nem sequer sexo oral. Experimentem renunciar ao sexo oral e ao “passar dos limites” e descobrirão que o vosso amor crescerá. O que devem fazer os dois é aceitar o desafio da castidade (de que fala este post) e deixar de fazer sexo oral e de passar outros limites. Experimente, e não tenha medo! Ganharão em amor autêntico! E, principalmente, não tenha medo de perder o seu namorado: se ele ficar consigo mesmo assim, é a prova de que ele a ama mesmo; se ele for embora, é a prova de que, afinal, esse amor era falso. Se o namoro não for purificado do sexo, há sempre a probabilidade de não ser amor verdadeiro, mas de alguém estar apenas interessado naquilo que o outro lhe pode dar. O verdadeiro amor sabe esperar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # B.F 27-09-2015 12:18
Obrigada padre! Desde que paramos de fazer essas coisas o nosso namoro tem melhorado muito, estamos mais amigos e deixamos de brigar por coisas pequenas. Ele disse que iria achar estranho e as vezes sente saudades, mas que me respeitava, que amor não é desejo vai muito além disso e valia a pena esperar. Estava pensando que por ser nova não seria certo namorar, até porque comecei a namorar com ele faz tempo, tava muito mal pensando nisso. Obrigada pela ajuda, que Deus lhe abençoe e a Virgem Maria esteja sempre a lhe proteger. Muito obrigada mesmo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 09-10-2015 13:09
Alegro-me imenso por saber desses bons frutos na vossa relação desde que optaram pela castidade! Esqueci-me de dizer (embora nem seja preciso, pois é evidente) que se devem confessar, caso ainda o não tenham feito. Que Deus vos abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Bianca 14-01-2016 12:41
Padre Orlando, como faço pra conversar com o senhor? Preciso de orientação. alguma rede social,whatsapp, email?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria 18-09-2015 16:29
Perdi minha virgindade a uns 8 meses atrás.. Me confessei, mais não consigo me perdoa pelo que fiz. Pois eu sonhava em casar virgem, pura, "" sem pecado "", mais hoje quando paro e penso que não vou mais casar do jeito que sempre sonhei isso me machuca mt. Muitas das vezes me sinto indigna de conversar com DEUS. Sempre tive um sonho de se casar na igreja, mas quando eu lembro que não sou virgem.. sempre falo que sou indigna de entrar na casa de DEUS..... O que eu faço para eu me perdoa.. Quando ouço pregações sob castidade, nossa isso me mata é como se estivessem colocando uma faca em meu peito !! Pois me machuca mt...
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Padre Orlando Henriques 19-09-2015 12:22
Esse sentir-se “indigna de conversar com Deus” é uma armadilha perigosíssima que o diabo lhe está a colocar. Não pense assim, pois é EXACTAMENTE AGORA QUE VOCÊ MAIS PRECISA DE REZAR!!! Se deixar de rezar por se sentir indigna, então é a sua desgraça! Esse sentimento de indignidade não vem de Deus, mas do demónio. É muito compreensível que se sinta magoada por ter perdido algo que já não pode recuperar, mas, Maria, você precisa de acreditar no perdão de Deus. Sim, esse também é um acto de fé que precisamos de fazer, crer na misericórdia INFINITA de Deus, mesmo que nos custe acreditar que Deus nos perdoa. Se sente que o seu pecado foi grande, então aproveite para meditar o quanto o amor de Deus e maior ainda; a partir da grandeza do pecado, maravilhe-se com a grandeza infinitamente maior do amor de Deus. Não estou a inventar, é Palavra de Deus: «…são perdoados os seus muitos pecados, porque muito amou; mas àquele a quem pouco se perdoa pouco ama.» (Lucas 7, 47) Deus já a perdoou; só falta que você se perdoe a si mesma. Felizmente, Deus não é cruel como nós, que, por vezes, nem a nós mesmos conseguimos perdoar… Releia este post d’O Catequista, e veja o vídeo do testemunho de Crystalina Evert: castidade NÃO É sinónimo de virgindade: é possível ser casto mesmo que já não se seja virgem; se interiorizar isto, as pregações sobre castidade já não lhe causarão essa aflição. Tantos Santos que, no seu passado, tiveram a vida mais imunda, sexualmente falando, mas que viveram a castidade depois da sua conversão! Santo Agostinho, que já foi citado várias vezes aqui nos comentários… Mesmo que ao erguer as mãos ao Céu sinta o amor de Deus a queimá-la interiormente por se sentir indigna, DEIXE QUEIMAR! Isso só nos PURIFICA, e torna-nos HUMILDES! E Deus exalta os humildes! Agora, deixar de rezar isso é que nunca!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Hiago 14-09-2015 20:36
Olá.. Depois q a mulher faz a laqueadura, dps q tem dois filhos! Aí ela pode tranzar com seu marido normalmente? N pode tranzar antes do casamento, mas qnd casar, só pode tranzar qnd for fazer filho? E dps da laqueadura pode tranzar??
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Laís 10-09-2015 20:44
Olá! Enquanto procurava sobre castidade, que é um assunto que tem me atormentado muito ultimamente, encontrei este site, e queria esclarecer algumas dúvidas. Tenho 15 anos, perdi minha virgindade no ano passado. Não tinha consciência do ato terrível que estava cometendo, e hoje, me arrependo muito, e não há um dia que eu não pense no erro que cometi. Estava afastada da Igreja, e não tinha muito conhecimento sobre esse assunto. Mas agora, tenho total consciência do que fiz, e me sinto tão mal com tudo isso... Mas tenho medo, vergonha de me confessar com um padre. Às vezes me pergunto: será que Deus me perdoará? Ainda posso viver a castidade mesmo não sendo virgem? Estou começando um namoro agora, e meu namorado sabe, mas diz que isso não muda nada, "passado é passado ", e que isso não muda nada entre a gente. Mas fico pensando: será que realmente não? Tenho medo do que ele pense de mim, ainda mais que ele já teve um relacionamento de 2 anos, e que nunca aconteceu nada entre eles. Tenho medo de me confessar, do que pensarão de mim. Será que ainda posso recomeçar? Fazer tudo diferente? Deus me perdoará? E eu estou comungando, mesmo sem me confessar. Devo parar?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-09-2015 00:10
Laís, Vou te dizer o nome de alguns santos que foram elevados aos altares pela Igreja: Santo Agostinho e Santa Margarida de Cortona. Ambos, antes de sua conversão, pecaram contra a castidade (Agostinho até mesmo teve um filho). Isso não os impediu de viver, depois, uma vida pura, em castidade. Então, a resposta é SIM: claro que você pode viver a castidade, ainda que não seja mais virgem! Tenha certeza de que Jesus se alegra com esse desejo do seu coração e está de braços abertos para andar ao seu lado nessa caminhada. Você certamente pode recomeçar com o coração cheio de paz! Sobre o seu namorado, eu não sei. Só Deus conhece o coração dele. Mas é possível que ele esteja sendo sincero. Veja o testemunho de Jason Evert: ele se casou com a Crystalina, mesmo sabendo que ela dormiu com vários rapazes antes. E eles são hoje um casal muito feliz, já têm um filho! Não tenha medo de se confessar, e o que o padre vai pensar de você não interessa. Ele deve guardar segredo, por obrigação sagrada, então... O que há a temer? Ademais, fique certa: todo padre já ouviu a confissão desse tipo de pecado mais de mil vezes. O mundo de hoje realmente está longe de promover uma cultura de valorização da castidade, então os jovens são os primeiros a cair na arapuca infeliz do sexo livre. Quanto à Comunhão, com certeza você deve parar. E deve confessar também que estava comungando, mesmo estando em pecado grave. Isso é sacrilégio! Confesse-se o quanto antes. Quem em dera ser sua amiga, eu te acompanharia amanhã mesmo a um confessionário. Receba de longe o meu abraço. Vá com fé, seja feliz, siga em paz! Você vai ver o quanto se sentirá leve e aliviada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Laís 11-09-2015 15:22
Obrigada pelas palavras! Irei me confessar o mais rápido possível
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Alessandra 12-08-2015 23:11
Olá, estou muito feliz de ter encontrado esse site, me tirou muitas duvidas! Eu sou católica e minha melhor amiga também, porém ela perdeu sua virgindade e sente que pulou uma parte da sua vida, e está angustiada. Eu sei que o que está feito não se pode mudar, mas eu quero aconselha-lá mas nao sei o que dizer, quero dar forças para ela seguir o caminho da castidade, mas não sei que palavras dizer! Senhor ilumina minha mente, amém!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jack 29-07-2015 08:07
Oi, estou conversando com um rapaz já fazem mais de dois meses. Gosto muito dele e o meu desejo é de que um dia a gente possa namorar... Mas depois que contei a ele que eu não era mais virgem (sendo que ele também não é mais virgem) ele ficou indiferente... pois pensava que eu ainda fosse e queria que se fosse pra acontecer, que acontecesse com ele... estou muito triste. O que posso dizer a ele? Como devo agir.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # dcmoreira 29-07-2015 14:36
Esse cara é um idiota, deixa ele pra lá.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tânia 17-07-2015 20:37
Saudações Catequista. Eu sou uma jovem daqui da África em Moçambique e infelizmente pequei contra a castidade. Comecei a namorar muito cedo com 12 anos e perdi a virgindade com essa idade. Hoje eu me arrependo disso e me sinto mal perante isso, mas eu tenho fé no nosso Deus e eu quero fazer o meu voto de castidade. A única coisa que me aflige o facto de a minha igreja não conceder que as pessoas se confessem e sigam o caminho de Deus livres da culpa. 1. Mesmo sem ser virgem posso fazer o voto de castidade? 2. o que é necessário para eu me tornar casta e seguir o caminho de Deus? 3. E esse sentimento de culpa que eu sinto pode acabar? por favor me ajude.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 17-07-2015 22:32
Oi, Tânia! 1. Claro que você pode fazer voto de castidade. O Senhor acolheria seu voto com grande alegria, e os anjos fariam festa. Veja, entre os santos que figuram em nossos altares, muitos perderam a virgindade, antes de abraçarem a fé em Jesus. Foi o caso, por exemplo, de Santo Agostinho, que até mesmo teve um filho com uma concubina. Também Santa Margarina viveu uma vida de ilusões, pois foi concubina de um homem rico, por nove anos; quando se converteu, fez voto de castidade. 2. Eu recomendo que você procure um bom diretor espiritual, que possa lhe orientar nessa caminhada. Peça a Deus que lhe dê um bom diretor espiritual, caso ainda não tenha um. 3. Sim, seu sentimento de culpa pode e deve acabar. Tenha a certeza de que Jesus está muito feliz com sua decisão de mudar de vida. Você alegra o coração de Jesus, tenha fé! Jesus veio para os pecadores, não para quem se acha todo puro e todo santo. Jesus veio para você! Jesus quer que você viva O PRESENTE, e não que fique rastejando sua alma nos pecados do passado. Ele quer aliviar teu fardo, para que você caminhe livremente. Reze para Santo Agostinho todos os dias, entregando a Ele o seu sentimento de culpa. Tenho certeza de que ele vai te compreender e interceder por você. É para a liberdade que Cristo nos libertou, não para uma vida de ressentimentos. Grande abraço! Sempre que desejar, volte a nos escrever.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carmo 06-07-2015 05:32
Gostaria de saber quais são os mecanismos para unir uma comunidade cristã. Faço parte de uma que vai perdendo a união a cada ano que passa. Gostaria de obter umas ideas, soluções e tbm algumas atividades juvenis.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maxhado 04-07-2015 08:45
Saudações!! Gostaria de saber se é possível ser catequista ou lider religioso tendo um filho e não ser casado e nem viver maritalmente. O que a bíblia nos fala sobre isso??
Responder | Responder com citação | Citar
0 # O Catequista 04-07-2015 10:57
Oi, Max! Sim, ainda que um homem tenha um filho fora do casamento, ele pode ser catequista. É claro, desde que esteja buscando viver de forma casta. A Bíblia não entra nesses meandros, mas a Tradição da Igreja nos ensina de modo claro e seguro. Santo Agostinho, um gigante da cristandade, teve um filho com uma concubina, antes de sua conversão e consagração sacerdotal.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maxhado 05-07-2015 18:29
Muito obrigado Sr Catequista.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # francielle 21-06-2015 16:22
Ele falou ontem comigo e disse que ele quer viver um namoro em santidade e eu fiquei mto feliz
Responder | Responder com citação | Citar
0 # francielle 20-06-2015 18:49
É possível viver um namoro em santidade quando o namorado não é da igreja?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-06-2015 22:08
Sim, é possível. Mas olha... Se entre os rapazes católicos já é difícil encontrar rapazes dispostos a viver um namoro santo, imagine entre os pagãos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Bruno 12-06-2015 16:06
Boa tarde ! A dois meses eu e minha namorada depois de uma pregação do Tony allysson, fomos muito tocados pelo espirito santo e resolvemos não mais ter relações sexuais antes do casamento, porém temos um filho de 1 aninho, porém durmo no mesmo quarto que ela para ajudar a olhar ele, ainda sim estou em pecado grave ?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 14-06-2015 17:17
Oi, Bruno! Se vocês estão realmente conseguindo manter-se castos, certamente não pecam. Vocês têm planos de casar em breve? Têm a ajuda de algum direitor espiritual?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tais 22-05-2015 23:39
Viviane muito obrigada! É por isso mesmo.Te mandei um email. Deus abençoe.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tais 22-05-2015 17:38
Oi Catequista, Achei incrível os comentários e a maneira sincera, e fime que você responde. Também me encantou as palavras do padre. Em minha cidade não tenho um padre que possa me acompanhar em direção espiritual, mas sou serva em um grupo onde me ajudam muito a seguir com a caminhada. Também em minhas confissões sempre peço, com a permissão do padre, uma direção. Sofri como a menina acima, pois também já tive o pensamento como ela, e sofri por terminar meu namoro, mas foi preciso, não sei como o fiz, mas Deus me deu a força e fiz. Nesse tempo Deus me mostrava muitas religiosas, e eu via ali a pureza, o brilho da castidade, e isso me incomodava mas ao mesmo tempo foi o ponto crucial para o término, aliás, que até hoje é...no sentido de presevar-me, pois depois de um tempo Deus me presenteou com um homem lindo por dentro e por fora, um homem que ama a Deus e as coisas do Senhor...que me ajuda na caminhada e serve comigo. Por diversas falhas humanas, pecamos, mas nos arrependemos e agora posso dizer que vivemos um namoro que em meio as dificuldades busca a santidade em sua radicalidade!! A única coisa que me incomoda é que nessas experiencias passadas, acabei sentindo alguns medos relacionado ao sexo. E me coloco a questionar por muitas vezes se o considerarei puro ao me casar. Tenho esse medo, me entende? Não sei se você passou por dúvidas vocacionais antes de seu casamento, mas tenho medo de fazer uma escolha errada. Não quero magoá-lo e pensar que depois de casada posso não me entregar e ser feliz, ou fazê-lo feliz. E principalmente agradar a Deus. É tão complexo. Não desejo ser freira, tenho até um certo medo de encontrá-las e pensar ser um sinal, fico cismada com isso. O amo, amo a vida matrimonial e acredito que a viveria muito bem, e vejo que não posso me pertubar, e também deixar de ter uma decisão firme. Mas como fazer isso tendo a certeza que serei feliz e agradarei a Deus?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 22-05-2015 18:05
"Por diversas falhas humanas, pecamos, mas nos arrependemos e agora posso dizer que vivemos um namoro que em meio as dificuldades busca a santidade em sua radicalidade!!". LOUVADO SEJA DEUS! Fico muito contente em saber que você teve forças para se libertar do namoro anterior, que te escravizava no pecado. O cristão caminha em Cristo não somente quando não peca nunca, mas quando, mesmo caindo eventualmente, não perde a esperança de prosseguir em santidade; não se acomoda no pecado, pede perdão e segue adiante, confiante em Sua misericórdia e auxílio. "A única coisa que me incomoda é que nessas experiencias passadas, acabei sentindo alguns medos relacionado ao sexo. E me coloco a questionar por muitas vezes se o considerarei puro ao me casar. Tenho esse medo, me entende?". Não sei se entendi bem, acho que sim. O que você está querendo dizer é que, por causa de suas experiências anteriores, talvez o sexo tenha se tornado, em sua mente, uma coisa "suja", e isso pode vir a prejudicar sua vida matrimonial. É isso? Você tem medo de fazer uma escolha errada. Bem, vou te repetir uma coisa que aprendi na Igreja (não lembro quem é o autor desse pensamento): podemos errar em tudo nessa vida, podemos errar até na escolha da nossa vocação. Só numa coisa não podemos errar: na opção de permanecer sempre ao lado de Cristo! Entende? Você quer a certeza de que será feliz? Persevere dia a dia em suas práticas de meditação, oração, penitência e caridade (e estudo da doutrina também, é claro). Todo caminho - seja religioso ou matrimonial - é cheio de espinhos, frustrações, dúvidas... A alegria em si, nós encontramos em Jesus Cristo. Sim, a questão é complexa. Mas vá rezando, vá pedindo a Deus sinais, se é pra você se casar com esse rapaz ou não. Sobretudo, jamais se deixe dominar pelo medo. Jesus te chama para um caminho de liberdade, não de medo. Ademais, problemas sexuais no casamento (se realmente vierem a acontecer) podem se resolver com o tempo, com amor e paciência. Se precisar escrever mais, eis o meu email: Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Janayna 05-05-2015 15:22
Acho que um dos piores sentimentos do mundo é se sentir sujo, repugnante, e é exatamente assim que eu me sinto. Eu tento e quero seguir de mãos dadas com Deus, fazendo tudo certo, mas parece que "algo" me prende. Parece não, realmente prende. Namoro há 3 anos com um rapaz que conheci ainda no tempo da escola. Hoje nós fazemos faculdades distintas e também muitos planos para nos casar, tanto que noivamos há mais de 1 ano, graças a Deus. Antes dele eu tive 1 namorado, mas sexo propriamente dito nunca aconteceu, apesar de já termos passado dos limites algumas vezes. Como naquele tempo eu não me sentia "pronta", não aconteceu nada. Hoje agradeço a Deus por isso. Porém, com o meu noivo foi diferente. Perdi a virgindade com ele. Nós nos amamos muito, mas eu sei que foi errado, que é errado. Fui criada e educada na Igreja Católica, mas não consegui resistir. O pior é que hoje eu tento "puxar" o meu noivo para o caminho de Deus, falo coisas, converso com ele, mas ele parece muito perdido... é como se não conhecesse Deus, embora acredite nEle. Isso é muito difícil para mim. Eu queria parar de fazer sexo e viver a castidade, mas ele pede. E eu também sinto muito a falta dele. Uma solução seria o casamento, mas se ainda estamos estudando, como vamos nos casar? Pois para isso, precisamos trabalhar e sermos independentes dos nossos pais. Outra coisa que me deixa triste é o fato de não poder conversar com a minha mãe, isso porque ela já me disse que, no dia em que ela souber que eu perdi a virgindade antes de me casar, ela vai lamentar pelo resto da vida. Já pensei em ir me confessar junto com o meu noivo, mas tenho vergonha. Sem falar que, neste momento, ele não aceitaria, porque acha sexo fora do casamento "normal", tanto que perdeu a virgindade muito antes de mim. Queria encontrar uma forma de abrir os olhos dele, pois está sendo muito difícil. Me arrependi, não de ter me entregado a ele, mas de ter infringido um mandamento tão puro e bonito que é o da castidade. Quero ser uma jovem diferente nesse mundo comum, mas quero que me noivo me acompanhe. Se vocês puderem me ajudar com alguns conselhos, agradeceria muito, pois o meu coração está atormentado demais. Eu sinto Jesus me chamando, mas o pecado me prende. Enquanto escrevia esse texto, chorei e senti o meu coração apertado. Não sei o que faço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 13-05-2015 14:12
Janayna, vamos lá... Você dá graças a Deus por estar noiva, mas deixa eu te dizer uma coisa sobre isso: hoje em dia, estar noiva sem dia marcado pro casamento não significa absolutamente nada. Na verdade, é só uma forma de dizer que o namoro é sério. Mas é um compromisso fragilíssimo, tanto que o que mais tem é noivado se desfazendo. Não é como antigamente, em que a promessa do noivado era um compromisso dificílimo de ser quebrado. Em suma, as garantias que você tem de que realmente irá casar com esse rapaz são bem frágeis. Seu noivo e você estão adiantando, no namoro, um aspecto que é exclusivo do casamento. Se vocês vierem a se casar, a vida matrimonial cobrará o preço por esse adiantamento indevido. Imagino que você use métodos contraceptivos para evitar filhos. Duvi-de-o-dó que, depois de casada, consiga convencer a si mesma e a seu marido a se libertar dessa rotina de contracepção. Se seu namorado não consegue ser casto agora, como conseguirá se conter nos seus dias férteis, caso vocês precisam usar o método natural (como o Billings) para espaçar a vinda de filhos? Ele não vai querer abrir mão do prazer sexual em certos dias, e vai exigir que você use contraceptivos, muito provavelmente. Então você, que vive um namoro em pecado grave, também viverá um casamento em pecado grave, imagino eu. Hoje, vocês estão construindo o casal que serão amanhã. E pelo visto essa construção não vai bem, como seu coração mesmo sinaliza. "Quero ser uma jovem diferente nesse mundo comum, mas quero que me noivo me acompanhe". Entendo, eu no seu lugar desejaria o mesmo. Mas eu queria entender melhor a sua frase. Ela pode significar: 1) Quero ser uma jovem diferente nesse mundo comum, E quero que me noivo me acompanhe. Mas se ele não me acompanhar, não vou desistir de ser fiel ao meu coração. Eu vou seguir Jesus com ou sem ele. 2) Quero ser uma jovem diferente nesse mundo comum, MAS A CONDIÇÃO INDISPENSÁVEL É QUE me noivo me acompanhe. Se ele não em acompanhar, vou ficar nessa mundanidade mesmo, vivendo como todos vivem. Meu namorado é o sentido da minha vida. Então, Janayna, qual das suas frases acima explica melhor o seu estado de espírito? Essa resposta, que você precisa dar a si mesma, é a chave da questão. Veja, são duas vertentes puxando pra lados diferentes da corda: Jesus, que te chama à santidade (que inclui, entre muitas outras coisas, a castidade); e seu namorado, que não se interessa por Deus e coloca toda a sua esperança de felicidade em coisas materiais (transar com a namorada - isso ele não pdoe abrir mão - e correr atrás dos estudos e carreira. Deus pra ele não é nada muito relevante). Seu namorado pode mudar? Claro que pode! Mas do jeito que as coisas vão, com você tornando a vida dele fácil e dando tudo o que ele quer, você acha que ele vai mudar? Procurar Deus pra que? Não interessa se essa jovem está triste e em conflito consigo mesma: o importante é que ele está bem tranquilo com seus planos de vida, e sexualmente satisfeito. A solução do dilema, Janayna, portanto, não depende de seu namorado: está em suas mãos. Você precisa fazer uma escolha, precisa decidir qual é o PONTO INEGOCIÁVEL, o que você não pode arriscar: a sua fé e sua amizade com Deus, ou a possibilidade de se casar com seu noivo? O que você acha que não pode viver sem? Onde está tua felicidade? Qual dessas duas coisas é imprescindível pra você? Chegou o momento da escolha. Com as duas coisas, do jeito que está, você sabe que não dá pra ficar. Se você decidir pela fé, é possível que seu namorado resolva respeitar a sua escolha e fazer um sacrifício para continuar a seu lado. Mas também é possível que ele não queira mais ficar com você. Então... veja o que não sua vida é mais importante. Só deixo aqui uma dica: seu namorado é pó, e mais cedo ou mais tarde, ao pó ele vai retornar. Mas a decisão é sua. É sempre sua. Grande abraço! Se precisar, nos escreva novamente.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 05-05-2015 15:44
Oi, Janayna! Desejamos estar unidos ao seu sofrimento nesse momento e ajudarmos no que pudermos. Uma dúvida: quanto tempo falta para vocês se casarem? Não sei se entendi certo, mas me parece que vocês noivaram sem perspectiva de data para o casamento. É isso? Afinal, é complicado estudantes saberem quando realmente terão dinheiro para saírem de casa e se sustentarem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Janayna 06-05-2015 00:32
Exatamente. Noivamos porque queríamos estabelecer um compromisso maior do que o do namoro. Nós falamos sobre casamento, mas apenas nós dois. Ainda não conversamos nada com a família e, enquanto estudamos, não podemos fazer tal coisa, embora não falte "muito" para concluirmos nossas faculdades. Está nos meus planos casar com ele daqui a uns 4 anos mais ou menos, que é quando teremos concluído nossos estudos e estaremos com condições para nos manter. Pelo menos se assim Deus permitir.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # zanny 11-04-2015 23:16
Olá, quando alguém perde a virgindade e se arrepende, se confessa e decide seguir a castidade, ainda pode comungar ?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 12-04-2015 11:21
Nesse caso, pode comungar, sim. Jesus sempre acolhe com alegria um coração arrependido.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natália 17-03-2015 22:44
Boa noite, a mais ou menos 4 meses perdi minha virgindade com meu ex namorado (já havíamos praticados outros atos sexuais, porem não de fato a penetração), ele foi o meu primeiro relacionamento serio, apesar de acreditar que não teríamos de fato um futuro juntos decidi me entregar pelos desejos e talvez a pressão de ser diferente de todo o resto. Sempre tive dentro de meu coração esta necessidade da castidade, mas sempre achei algo muito distante de mim, e a alguns dias estive pensando mais nisso e estou lendo um livro "Respostas para o jovem PHN" da canção nova que me ajudou muito a tomar a decisão de buscar a castidade... Porém me vieram as duvidas, eu posso ser casto mesmo sem ser virgem? Será que tenho força pra vencer este pecado? E meu namorado, o que vai achar? (ainda não tivemos nenhuma relação, a não ser verbal... Porém ele também não é mais virgem). Fiquei muito aflita e resolvi buscar informações, foi quando achei a matéria de vocês e ela sem duvidas me deu forças para prosseguir neste ideal, inclusive já conversei com meu namorado, acho que ele ainda não entende bem o porque faço isso, mas diz que me apoia e que estamos juntos nisso, isso também me fortaleceu muito... Ainda preciso me confessar para continuar a caminhada, mas estou decidida apesar do medo e de todas as dificuldades. Agradeço a vocês por me apresentar um novo lado da castidade e me fazer compreender que ainda tenho salvação e que não devo desistir.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Priscila 17-03-2015 02:39
Eu preciso muito de ajuda, eu não sou virgem, mais o meu namorado é, e a gente quer seguir a castidade, mas o maior obstáculo é esse desejo de fazer sexo, a gente as vezes não consegue se controlar, a gente só quer fazer isso depois do casamento, mas nós dois nos amamos muito, não é só desejo sexualidade é amor junto, então eu gostaria de saber se caso nós dois acabar fazendo sexo se estamos cometendo um erro? Se quando duas pessoas que se amam de verdade vai ser castigado por isso? E se puder me ajudar eu agradeço muito.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luís 23-09-2015 16:46
Priscila, se é amor de verdade faça o seguinte, proteja seu namorado de você mesma. Sei que parece duro, mas é a realidade. A Igreja não coloca que o sexo tem que ser vivido apenas com o amor, mas sim após o matrimonio, dentro da vida conjugal. Reze minha irmã , e evite os momentos que lhe proporcionem que o ato aconteça. Você terá a recompensa quando estiver caminhando no altar. Deus lhe abençoe e coragem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria 10-03-2015 02:30
Eu e meu namorado já nos masturbamos... Por insistência dele. Só que depois eu me sinto suja, imunda, uma prostituta, e faço mais por ele que por prazer próprio... Mas minto para não chateá-lo... Um vez eu disse que só tinha feito por ele, e ele ficou arrasado... Mas quando ele tentou me fazer sexo oral, não deixei de jeito nenhum... E no meio em que vivo, sou uma "atrasada", mas não consigo me entregar para meu primeiro namorado, e não consigo fazer qualquer oração por vergonha de encarar Deus pela imundície que fiz... O que faço?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 10-03-2015 13:45
Maria, se deixar de rezar por causa disso, tornar-se-á como um doente que não se cura por causa de não tomar o medicamento, que era precisamente aquilo que o curaria: a oração é o primeiro passo para se curar; se não rezar não achará luz para sair do túnel. Por isso, encare Deus, mesmo que isso lhe faça sofrer; melhor ainda, encare um confessor, que a acolha e absolva, que é a solução mais eficaz, o único meio de se sentir verdadeiramente limpa: o amor de Deus é maior do que qualquer pecado que possamos cometer e vai sentir-se aliviada. Todo o pecado será um episódio do passado e pode começar de novo, sentindo-se totalmente limpa. A violência sexual não é só quando se consuma a penetração: no campo sexual, qualquer coisa que seja obrigada a fazer ou que faça por favor, só para não desagradar, já é uma forma de violência. ISSO NÃO É AMOR! EXIJA-LHE UMA PROVA DE AMOR: “se me amas, então vamos parar com isso; se me amas vamos viver um namoro casto”. Está na hora de deixar de ser à maneira dele. Basta de violência! Vale mais por logo tudo “em pratos limpos” e dizer-lhe que não se sente bem a fazer isso e que nunca mais quer fazê-lo. Ele ficou arrasado quando lhe disse que só tinha feito por causa dele? Pois é preciso que ele fique arrasado mesmo, é preciso que ele saiba a verdade, é preciso que ele saiba que a está a fazer sofrer! Por que há-de você andar a aguentar uma situação imunda e que lhe repugna? E por quanto tempo mais? E se um dia se casarem vai continuar a sofrer violências a vida inteira só para não desagradar? E se não se casarem, já viu? Tenha coragem! Siga o caminho da pureza que Deus não a vai deixar desamparada! Nós rezamos por si.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 10-03-2015 14:37
Esta sua orientação é preciosa, Padre Orlando. Sim, Maria, tenha coragem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 10-03-2015 11:06
Maria, Jesus veio para salvar os pecadores, Ele morreu na cruz justamente para que você encontre a Paz e a felicidade. Portanto, JAMAIS deixe de fazer suas orações! Jesus te ama muito, não se afaste dele por nada! Lembre-se do publicano que, na parábola de Jesus, entra no templo e, se humilhando, bate o mão no peito, e se diz pecador. Jesus disse que Ele saiu do templo justificado. Maria, você tem algum diretor espiritual? Há algum bom padre a quem você possa abrir o coração? Seria maravilhoso que você contasse com a amizade e os conselhos de um bom sacerdote. Reze continuamente para que Jesus te dê um bom diretor espiritual, caso você ainda não o tenha. Você me pergunta o que fazer. Eu te peço para você perguntar a si mesma. A resposta está gritando no seu coração. Está evidente que você está sabotando a sua própria felicidade ao ceder a certos apelos do seu namorado. Que bom que você não se entregou a seu namorado! Assim, fica muito mais fácil retomar sua caminhada em uma vida pura. Maria, você sabe, você sente que está se violentando. Pare com isso! Pense em agradar a sua verdade acima de tudo, não se pise mais! Não deixe ninguém pisar na sua dignidade. Imagino que seu namorado esteja cobrando essas coisas de você não por maldade, mas porque "todo o mundo" faz e ele acha isso normal. Porém, você sabe que isso não tem a ver com o desejo mais profundo do teu coração, e Seu Pai, que está nos Céus, deseja um caminho de amor muito mais puro e belo para a sua vida. Quanto a ser "atrasada", deixa eu te contar uma coisa: graças a Deus, sempre fui uma jovem muito "atrasada". E hoje, enquanto sou casada com um homem maravilhoso, algumas de minhas amigas "avançadas" da adolescência estão encalhadas, outras casaram e já separaram, outras pulam de namoro em namoro e não conseguem ficar com ninguém por muito tempo, outras engravidaram de qualquer um e vivem penando para conseguir o pagamento da pensão dos filhos, outras fizeram aborto... Agradeço à Virgem Maria por ter me ajudado a ser fiel ao meu coração, que sempre desejou um namoro casto. Se seu namorado terminar o namoro com vc por vc se recusar definitivamente a fazer essas coisas, não se preocupe: confie em Jesus! Tenha fé em Deus! Ele proverá tudo o que vc precisa, e não deixará faltar nada a uma filha amada. Você nunca ficará só. Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria 15-02-2015 19:20
gostaria de saber se a castidade envolve todo e qualquer tipo de apetite sexual?Devemos evitar eses tipos de desejos carnais ou apenas ter relacoes sexuais com namorado,noivo antes do casamento?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 17-02-2015 00:02
Não sou modelo nenhum de nada, mas as vezes o exemplo, a história de vida pode ajudar-nos na caminhada, falo isto por experiência. Primeira pergunta sua, a castidade envolve sim abster-se de todo e qualquer tipo de vontade de fazer sexo (se tiver vontade lascou, porque será feito, eu sei disto, a gente não consegue se desvencilhar disso), e de todo e qualquer ato libidinoso, contudo como A Catequista lhe respondeu, o simples ato de pensar em si não diz nada, é uma tentação, o negócio é, dar crédito a ela, conversar com ela, alimentar ela, pois a luxúria é a única que um fio de imaginação a mais te vence. Ha, mas eu sou forte e resistente, mesmo é? Duvido, eu mesmo tenho a experiência disto, graças a Deus e somente a Ele é que me mantenho livre de qualquer ato imoral relacionado a luxúria, correndo, virando as costas e dando no pé e pedindo ajuda a Virgem Maria pra não deixar eu olhar nem de canto de zóio, porque, quando penso sou forte, aguento, podes se insinuar pra mim que não cedo, lasca, hoje pode ser, mas amanhã ou depois vai o boi pro brejo, resultado, confessionário, com cara de trouxa, cheio de vergonha, e isto é Deus me dizendo, vistes? Tu acha que pode alguma coisa sem mim? Pode nada manganão. Castidade significa manter-se sem ato libidinoso. Evitar ter pensamentos carnais é humanamente impossível, mas por graça e dom de Deus, imerecido por nós, é possível nunca mais nem os ter, veja a vida de São Tomás de Aquino. Agora, desejo já passou do pensamento, já virou algo que eu quero, não deixa chegar no desejo não, corre antes que é melhor pra ti, e reza, porque isto é algo que não se vence sem ajuda de Deus, as demais tentações a outros tipos de pecados também, mas a luxúria em expecial. E antes do casamento, banho gelado, água fria e muita Ave Maria pra não fazer isto, transar antes de casar é sim pecado, grave, mortal, fere muitíssimo a Deus. Um pecado venial (dizer que você é o melhor do melhor do melhor do mundo em assoviar, ou seja, gabar-se de algo que sabes fazer) é um cravo transpassando o coração de Jesus, um pecado mortal (cinco contra um), são 200 cravos de uma só vez.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 16-02-2015 12:12
Não sei se entendi bem a sua pergunta, mas vou tentar responder conforme o que entendi: é comum que as pessoas tenham desejos sexuais, que lhe venham pensamentos à mente. Isso não é pecado. Pecado é consentir nos pensamentos luxuriosos, e ficar os alimentando. Tanto maior o pecado quanto mais for o ilícito o desejo alimentado (por exemplo, ficar alimentando maus pensamentos com um homem casado). O cristianismo é a religião do coração. Importa a Cristo, acima de tudo, a pureza do nosso coração, das nossas intenções. Pois é essa pureza que guia as nossas ações de modo autêntico.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Caroline 11-02-2015 13:08
no meu namoro houve sexo oral ambos somos da igreja e a mãe dele é mto adepta da castidade. será que perdemos a virgindade por inteiro?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 17-02-2015 17:45
Sim, vocês não são mais virgens. Vocês praticaram um ato de grande intimidade sexual, apesar de não ter havido penetração. Confesse-se e siga adiante firme na castidade, com a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 05-07-2015 00:03
Estou arrasadíssima. Não tinha consciência disso. Fiz uma, duas vezes antes de realmente me tornar católica. Meu Deus do céu, que tristeza horrível, eu tenho me esforçado tanto pra proteger a minha castidade. Essa informação destruiu o meu dia. Incrível as coisas que a gente faz por ignorância, né. Mas obrigada por nos ensinar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anon 31-08-2015 13:21
Siga em frente, Amanda! Respira fundo e lê tudo de novo nesse artigo. Corra atrás de sua castidade e pureza, Deus tem o dom de transformar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # William G. 29-01-2015 00:57
[Não tão off-topic assim] A Catequista, há um tempo me perguntaram se ainda podia ser padre depois que se perde a virgindade. Eu não soube responder. Você poderia me dar essa resposta?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # William G. 30-01-2015 17:28
Obrigado pela informação, A Catequista e Pe. Orlando!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 29-01-2015 20:05
Santo Agostinho foi bispo, após a sua conversão, depois de uma juventude completamente depravada no campo sexual (e não só).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 29-01-2015 10:38
Pode sim.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # S. 24-01-2015 12:06
Quem dera se eu levasse os meus desejos tão a serio como ele leva os dele rs Perdi até os dedos diante da verdade, não sabe o quanto isso me toca, eu passei horas tentando digitar a situação justamente com medo da verdade. Muito obrigada, que Deus continue te cobrindo de muitas luz e jogue suas graças sobre você, porque eu sei q como comigo você já deve ter aliviado o coração de muitas pessoas. Os anjos, com certeza, fazem festa por você também.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # S. 22-01-2015 17:39
Sou nova, tenho 20 anos e namorei apenas duas vezes, 4 anos com meu primeiro namorado e agora 1 ano e meio mais ou menos com meu atual; recebi o chamado de Deus para viver a castidade no meu primeiro namoro e continuei firme. Mas depois de algum tempo terminei e comecei a namorar o meu atual e foi com ele que eu perdi a virgindade. Eu me sinto muito confusa quanto a essa decisão, pois ao mesmo tempo em que é confortável não abdicar do prazer, não ter que segurar os impulsos, me sinto muito mal. Eu deixei de me confessar por sempre levar o mesmo "pecado de estimação" ao Padre, deixei de comungar porque não confesso e perdi a vontade de orar, porque não sinto mais a presença de Deus. E apesar de tudo isso, sei que as coisas ruins estão mais próximas de mim e essa zona de conforto vai ter reflexo no meu futuro. Essa minha aceitação se dá pelo fato do meu namorado ser mais velho do que eu e ele não ser tão próximo da igreja. Já conversamos sobre esse assunto por algumas vezes e ele até já me viu chorar por isso, me disse que respeitaria, mas não aguentaria essa situação por muito tempo. Eu fico muito triste porque nós construímos uma relação, mesmo que sendo de pouco tempo, em bases concretas, nos amamos, somos convergentes em quase tudo e temos objetivos similares e isso nos faz querer pensar no matrimônio como um futuro bem possível. Morro de medo de perder ele por isso e também não sei se conseguiria levar essa situação sozinha, entendo que com ele seria mais fácil :/ mas parece que ele nunca vai compartilhar disso comigo. E além disso, vivemos uma fase de construção profissional e ele leva esse assunto ao pé da letra, ao ponto de eliminar o que o tira do seu foco, mas não por egoísmo e sim por alguns fatores externos que nossa escolha nos coloca. Eu chego a temer pela alma dele, porque sei o que a distância de Deus faz com a vida das pessoas. Já tentei diversas coisas, mas nunca consegui a solução.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 22-01-2015 21:52
Oi, S.! São Pedro deixou muitas coisas para trás por causa de Jesus: sua casa e até seu pequeno negócio de pesca. E ele fez uma pergunta a Jesus, na maior cara-de-pau: "Eis que deixamos tudo para te seguir. Que haverá então para nós?" (Mt 19,27). Ou seja, de um modo muito educado, mas também muito franco, Pedro disse: "Jesus, ó, larguei um monte de coisas pra te seguir. E aí, vou ficar no prejuízo? O que que eu ganho com isso?". Jesus não se ofendeu com a pergunta, muito pelo contrário! Respondeu de forma muito objetiva, dizendo: "Em verdade vos digo: ninguém há que tenha deixado casa ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou terras por causa de mim e por causa do Evangelho que não receba, já neste século, cem vezes mais casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e terras, com perseguições e no século vindouro a vida eterna." (Mc 10,29) CEM VEZES MAIS AINDA NESTA VIDA (com perseguições), e depois a felicidade eterna. Não lhe parece uma boa proposta, S.? Não lhe parece bastante conveniente e vantajoso deixar qualquer coisa para trás - qualquer coisa que nos impeça se segui-Lo? O ponto é: você tem fé nessa promessa de Jesus? Você tem fé em Cristo? S., hoje Jesus te convida: "Não se perturbe o vosso coração. Credes em Deus, crede também em mim" (João 14,1). Você diz que teme perder seu namorado. Só uma aviso, S.: mais cedo ou mais tarde, você vai perdê-lo. Ele pode te abandonar, ou, na melhor das hipóteses, ficar contigo até o fim da vida, até te deixar viúva. O ponto é: no fim da história, você serão salvos e serão restituídos um ao outro na eternidade? Ou se perderão um do outro para sempre? Essa é uma pergunta essencial. Você teme perder seu namorado agora, e esse temor é justo. Entretanto, seu maior temor deveria ser o de perdê-lo para todo o sempre. Tenha maior temor de perder Jesus do que de perder qualquer outra coisa nesta vida. Por que, se perdemos Jesus, perdemos tudo! Perdemos a nós mesmos e perdemos aquilo que desesperadamente tentamos segurar, mas em vão. Então vc e seu namorado são convergentes em quase tudo, não é mesmo? Em quase tudo... menos no que mais interessa: A TUA VERDADE, A TUA SALVAÇÃO. Esse homem não se habilita nem a menos a TENTAR te ajudar a ser fiel àquilo que você acredita ser melhor pra vc - a castidade. Ele pode viver vendo você triste e insatisfeita com sua espiritualidade, mas não pode viver sem ralar o tchan. E você diz que ele te ama. Ah tá. Seu namorado é bem inteligente. Ele sabe o que quer da vida - construir a carreira - e tem força de vontade e foco para tirar de seu caminho qualquer coisa que o impeça de alcançar esse objetivo (qualquer coisa, talvez até você). Dentro de uma visão materialista, ele está certo! Quem dera se você, S., levasse os seus desejos tão a sério quanto ele leva os dele! Seu namorado sabe bem o que quer da vida. E você? Você sabe mesmo o que quer da vida, S.? Está focada em realizar seus objetivos? Ou desistiu de buscar realizar os desejos mais profundos de seu coração, para ser escrava dos desejos de outra pessoa? S., você tem 20 anos? É muito novinha! Imagino também que seja bonita e doce. Acho que tá mais do que na hora desse cara saber que a fila anda. Certamente você está com um grande problema moral. Porém, mais do que um problema de moralidade - ou de castidade - este é, acima de tudo, um problema de fé. O que posso te aconselhar é: todos os dias, ajoelhe-se e faça essa pergunta: "Jesus, quem Tu és? Quem és para mim? Que ganho eu Te seguindo?". Se puder fazer isso diante do Santíssimo Sacramento, tanto melhor. Pergunte, insista. Ele vai te responder. Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # B. 29-11-2014 16:02
Sou virgem e vivo a castidade por muito tempo. Comecei a me relacionar com uma menina católica. Sempre vivemos a castidade tranquilamente. Mas depois ela me contou do seu passado, pois ela teve um passado deturpado e não era mais virgem. E eu não consegui aceitar o passado dela, principalmente por eu ter vivido a castidade por tanto tempo esperando por alguém... Quando estava com ela, sempre ficava a lembrança do passado dela.. Infelizmente é complicado...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # simone caetano 28-11-2014 23:25
tenho 21 anos sou católica e fui catequista por 5 anos na minha comunidade,temo a Deus quero me redimir do pecado pequei antes do casamento e quero ter uma vida santificada em cristo,tive dois namorados e pecamos assim quero ter um namoro santo então me abstinei do sexo enquanto não casar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thayanne 26-10-2014 03:40
Boa noite! Eu namoro ha um ano e seis meses, sou virgem, mas meu namorado não é. Ele quer que tenhamos relações sexuais desde o começo do nosso namoro; mas não aceito por honrar a Deus, esperar pelo casamento e também por querer conhecê-lo cada vez mais. Mas a tentação vem e por querer agrada-lo também, pelo fato de não transarmos, nós namoramos avançado. Mas eu sei que e errado e no final de tudo sempre fico mal por ter magoado ao Senhor Deus. Depois de um Retiro da Crisma, tomei a decisão de que não namoraria mais avançado, que eu seria casta ate o dia do meu casamento; mas uma semana depois tornei a pecar contra a castidade e dai em diante pequei direto... fiquei umas quarto missas sem comungar e com a consciência pesada. Com o tempo senti um vazio dentro de mim, já não transparecia santidade; minha forma de falar, de agir e pensar havia mudado e o pior de tudo e que eu sentia como se Deus tivesse distante de mim, fiquei mega arrependida, com medo e me sentindo indigna de futuramente habitar o Reino dos Céus. Confessei, orei, me aprofundei mais na Bíblia, e aos poucos minha Fe esta se fortalecendo e estou me esforçando para buscar a santidade,porque estou certa de que quero ter uma vida casta e seguir as leis de Deus em tudo e não agradar meu namorado nesse caso. Essa matéria de vocês me ajudou a bastante, me mostrando que Deus vai estar sempre ao meu lado, nunca vai me abandonar; que mesmo eu pecando, se eu tiver arrependida e com sede de começar do zero, Ele estará comigo. Muito obrigada!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 26-10-2014 21:23
Thayane, Fico feliz que o post tenha te ajudado. É bem verdade que a misericórdia de Deus jamais te abandonará, desde que você não abandone Jesus. E abandonamos Jesus de muitas e variadas formas, e a mais sutil delas é dizer a nós mesmos que não queremos mais pecar (e às vezes não queremos mesmo, por experimentamos que isso nos deixa tristes), mas fazemos um jogo duplo, ao não evitarmos as ocasiões de pecado. Explico: você diz que tomou certa vez a decisão de não mais "namorar avançado", o que é ótimo. Mas não basta! É preciso que você determine COMO fará isso, como vai agradar e Deus e não ao seu namorado. Por exemplo, se eu disser: quero comprar minha casa própria... Isso é bom, mas não basta. Eu preciso saber COMO vou ganhar dinheiro, em que coisas posso gastar menos, enfim, preciso estabelecer um planejamento e ser fiel a ele. Também você, se não estabelecer um plano de COMO vai conseguir seu objetivo - a santificação do seu namoro - não terá sucesso. Acima de tudo, você depende da graça de Deus, e não de seus próprios esforços (por isso a oração é fundamental). Mas, se a sua liberdade não se mover para deixar Deus agir, a coisa fica mais complicada. Por tudo o que já vi na vida, tudo me leva a crer que você continuará pecando sistematicamente com seu namorado, se não tomar algumas medidas simples. Se você entrar em um quarto e ficar sozinha com ele, é quase certo que voltará a pecar (em um quarto ou em outros ambientes nos quais essas coisas costumam acontecer entre vocês). E se você não aceitar pecar, seu namoro vai virar um fardo, porque você terá que refrear os avanços inevitáveis de seu namorado, que não tem o menor comprometimento com seus objetivos de castidade. Ele se mostrará frustrado, e você se sentirá a "malvada" causadora das frustrações dele. Então você continuará nesse eterno dilema, de tentar agradar a Deus e se se sentir culpada por desagradá-lo tantas vezes; e continuará tentando agradar seu namorado ao ceder em algo, mas sem nunca agradá-lo completamente. Como Jesus bem disse: "Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro" (Mt 6,24). Converse todos os dias com Nossa Senhora, que é sua Mãe e quer o sem bem. Ela te dará fortaleza e sabedoria para crescer em fidelidade a Cristo! Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana 13-10-2014 12:06
Sou casada há quatro anos e namorei meu marido durante seis anos. Juntos, decidimos viver a castidade. O que importava para nós era a vida que vivemos juntos; o que aconteceu antes não fazia diferença. Atualmente trabalhamos com jovens e eventualmente damos palestras sobre namoro, noivado, casamento e sexo. Sempre procuramos esclarecer isso: Deus ama o pecador, não o pecado. Sempre é tempo de mudar de vida! E Ele sempre está de braços abertos para nos receber e nos ajudar na caminhada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mariana 11-10-2014 22:46
Vocês não sabem como me ajudou este post. Eu namoro há mais de um ano e no começo tinha certeza que meu namorado entenderia eu querer viver a castidade ou até mesmo ele mesmo mudaria de ideia e começasse a viver a castidade também, porém como foi dito no primeiro vídeo, o namoro começou a ficar muito físico e me deixei levar, depois de uns meses me senti muito mal, suja mesmo me confessei e agora meu namoro vive em conflito pelo fato de eu querer me preservar e meu namorado não entende o porque. Tenho rezado para que Deus mostre o melhor caminho para nosso relacionamento e que acima de tudo seja feita a vontade do Senhor!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # eliane 10-10-2014 21:38
Quero deixar meu testemunho, para aqueles casais de segunda união, que querem muito receber a Deus e não podem pela eucaristia, pois eu e meu companheiro nos convertemos, e vivemos na castidade, já faz 1 ano, e vivemos em pecado durante 21 anos, é muito díficil mas não é impossível, pq pra mim e pra ele o que importa é o amor de Deus, a relação sexual, se tornou uma coisa muito, mais muito secundária, e se realmente sair a nulidade de casamento dele, com a primeira exposa, pq eu tenho fé que vai sair, mas até lá não podemos mais ficar sem Jesus eucaristico em nossas vidas, por isso que vivemos em castidade, mas claro a oração, penitencias, novenas, adorações ao Santíssimo e confissões, nos ajudam. Um grande abraço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Robson 10-10-2014 18:42
Meu Deus! Só posso louvar a Deus por esse artigo e também responder o chamado de Cristo à castidade. Alimento sólido.... Viva a Igreja de Cristo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Patrícia 10-10-2014 14:16
Olá, meu nome é Patrícia. Há mais ou menos 4 anos atrás perdi minha virgindade com meu namorado. Eu era uma menina muito atoa e não levava a sério as coisas de Deus, apesar de minha família ser religiosa e de sempre ter ido à igreja, desde pequena. Usava roupas curtas, gostava de festas e não tinha conhecimento da palavra. Eu e meu namorado ficamos juntos por três anos quase e depois terminamos, ficamos um ano e meio separados e aconteceram muitas coisas nesse tempo. Me envolvi com dois rapazes (que também transei) e entre esse meio tempo senti a necessidade de procurar a Deus. Tive minha primeira experiencia com Deus em 2013 e foi lindíssimo. Fiquei um tempo sem namorar até que voltei com aquele meu primeiro namorado e estamos até hoje (tem 10 meses). Meu relacionamento com ele mudou muito, mas entre esse tempo caí em tentação e acabamos transando de novo... a primeira vez fiquei super mal, me confessei e consegui ficar mais algum tempo sem fazer. Mas outras vezes aconteceram e já não me sinto digna de receber Jesus... Nós pretendemos casar nos próximos dois anos, mas até la sei que vai ser difícil, ele vai à igreja mas nunca teve uma experiencia real com Cristo, fico sem saber o que fazer e gostaria de um conselho!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rafael 10-10-2014 11:33
No início do meu namoro perdi minha virgindade, após cerca de 1 ano e meio decidimos viver em castidade até o casamento que só aconteceu com 9 anos de namoro. Estamos casados a 3 anos, somo muitos unidos e nossa relação é muito sólida. Grande parte disso graças à castidade, pois para se ter castidade é necessário acima de tudo respeito mútuo e amor. Digo a todos, mesmo quem não é cristão, a castidade no namoro pode salvar seu futuro casamento por muitos aspéctos!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # D. 10-10-2014 03:44
Por motivos pessoais cheguei nessa matéria. Tenho 25 anos. Sou batizada católica, mas nunca pratiquei religião alguma. Minha família é conservadora e de certa forma cresci com alguns princípios cristãos, dentre eles a virgindade. Ultimamente me sinto só e desolada, e sinto vontade de procurar Deus ou alguma ajuda do tipo, mas tenho vergonha. Tive meu primeiro namorado há 2 anos e desde o começo deixei muito claro como as coisas eram comigo. Ele sempre fingiu ser um cara respeitador, na verdade ele fingia ser uma pessoa completamente diferente do que ele é realmente, acho que fui tipo vítima de um sociopata. Ele fingia ser respeitador, mas ao mesmo tempo ficava tentando me convencer sutilmente a dormir com ele. Acabei cedendo mais pra deixá-lo feliz num momento de infelicidade, porque era algo que ele queria muito. Pra mim foi mais um ato de compaixão e dedicação. Apesar de que depois eu me senti péssima, e um mês e pouco depois ele terminou comigo por um motivo bem besta (porque quis passar o Natal com minha família). Parecia até que estava comigo só pra tirar minha virgindade. Quando cobrei dele da minha virgindade e que ele tinha prometido casar comigo e me dado até aliança a resposta foi essa: "Ah! Mas essa história de virgindade era uma besteira mesmo..." Depois disso não nos falamos mais, e percebi pelas redes sociais como ele mudou, simplesmente é outra pessoa. Mal educado, bagaceiro, baixo nível e retardado que faz piadas de mal gosto. Quando estava comigo agia como um lord, jamais falou um palavrão. É outra pessoa... Me fez um mal danado ele. Porque eu era uma menina correta, e não merecia isso :( Quatro meses depois que terminamos ele começou a namorar outra guria, que é do mesmo nível dele. Fala palavrão e coisas baixo nível o tempo todo na internet. E o pior é que a mãe dele diz que eles são feitos um pro outro -_-' (detalhe é que de mim ela não gostava) Essa história me deixou numa baixa auto estima incrível. Engordei 12 kilos e não me cuido mais. Acho que descontei no meu corpo tudo que sinto de ruim: Me sinto suja, decaída, uma porcaria... Foi horrível! E sinto muita vergonha de procurar ajuda. Não consigo imaginar como se fosse só chegar numa igreja e contar tudo que aconteceu comigo pra alguém que vai me julgar. Eu nunca quis um namoro desse jeito, as coisas foram acontecendo, eu fui envolvida por uma pessoa que sabe fingir muito bem e me enganou, um sociopata. Tudo que eu queria era ter um namoro como de antigamente. Um homem que me tratasse como uma dama e me respeitasse, que casasse comigo, me desse seu sobrenome e fosse pai dos meus filhos e nunca se divorciasse. Me sinto como se eu não tivesse oportunidade de ter isso nunca mais. Aquele namoro puro, sem segundas intenções. Quem vai querer isso com uma não virgem? x.x
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 10-10-2014 11:09
Oi, D.! Lamento muito o seu sofrimento! Sobre o seu comentário: "Me sinto como se eu não tivesse oportunidade de ter isso nunca mais. Aquele namoro puro, sem segundas intenções. Quem vai querer isso com uma não virgem?". Olha, a Crystalina (a moça americana do vídeo) teve fé, e Jesus realizou a Sua obra na vida dela. E veja que a situação dela era bem mais degradada do que a sua, pois ela havia dormido com vários homens. Sendo resgatada do mundo e liberta por Jesus, ela foi levada em Seu sangue, e pôde se apresentar digna para o seu noivo, apesar das cicatrizes. D., Jesus dizia que "o médico veio para os doentes". Ele pode te devolver a alegria de viver, a esperança! Ele quer te ajudar a chorar seus erros - sim, você errou ao não ser fiel a seus princípios até o fim - , e você poderá chorar com a cabeça apoiada no Seu ombro santo. Ele quer te receber de braços abertos, como fez com o filho pródigo; Ele quer tirar suas vestes sujas, te colocar uma roupa limpa e nova, te colocar um anel de ouro no dedo e dar uma festa para celebrar a sua nova vida: uma vida vivida dentro da Casa do Pai, sob a sua proteção, sustento e amparo. Tenha certeza de que, ao colocar sua vida nas mãos de Jesus, o mal que esse fulano lhe fez sofrer será superado em muito pelas graças que você receberá. Jesus, que é Deus é vê os corações, conhece bem toda essa história e sabe todos os atenuantes da sua culpa. Ele quer aliviar você desse fardo de culpa e amargura, para te dar uma vida de filha de Deus. Esse fulano continua a te dominar, talvez muito mais do que quando você namorava com ele. Não deixe mais que isso aconteça, não seja mais espiritualmente escrava desse homem. Entregue sua vida a Jesus, seja serva de Cristo, que trata seus servos como amigos e os eleva. Você terá, a partir de então, um Pai para te defender de todos esses cafajestes, e uma Mãe para te confirmar no espírito de pureza. Sim, Nossa Senhora, nossa poderosa Mãe, se apiedou dois noivos nas Bodas de Caná, cuja festa estava indo para o fiasco, pela falta de vinho. E então pediu a Seu Filho um milagre, e Ele fez. Imagine se ela não se apiedará de você! Confie nessa doce Mãe, converse com ela! Ela vai cuidar de você, ela vai te ajudar, ela será sua intercessora junto a Jesus Cristo. Você já fez a primeira comunhão? Se sim, procure um sacerdote e se confesse o quanto antes. Não tenha medo! O pior já passou. Não precisa contar a história em detalhes. Diga somente: "Padre, eu pequei contra castidade. E foram X vezes. Estou profundamente arrependida e imploro o perdão de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo". Ponto! Irmã, Jesus te chama para casa. Não perca mais tempo, corra para Ele! Se quiser, me escreva: Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lilica 16-06-2014 12:58
Olá, Este post está me auxiliando na decisão que eu e meu noivo tomamos. Nós já moramos juntos há dois anos. Mas fomos tocados de forma especial e decidimos pelo sacramento do matrimônio, a fim de nos reconciliarmos com Deus e vivermos conforme a Sua vontade. Faremos curso de noivo em Agosto, e o matrimônio acontecerá em Dezembro. Decidimos que iremos nos purificar e viver a castidade até o nosso casamento. É uma luta diária contra os desejos da carne, mas não há nada impossível para Deus! E ele nos fortalece dia após dia. O que percebo é que até a forma de olhar um para o outro melhorou, parece mais puro. Ficarei feliz em daqui há alguns meses olhar de novo este post e dizer: "Sim! Com a ajuda de Jesus Cristo nós conseguimos!". E é isso que vai acontecer. Agradeço muitíssimo por exemplos inspiradores!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # L 08-06-2014 03:10
Olá Catequista! Li o post, e me identifiquei bastante. É realmente tudo o que sinto! Tenho 19 anos e namoro a quase 4 anos, eu e meu namorado já tivemos relações diversas vezes, perdi a minha virgindade com ele e assim foi a dele também, é o meu primeiro namorado, o amo demais, nos conhecemos no Crisma. Confesso que antes de ler este post, já estava convencida que não teria mais chances de viver um namoro santo, viver a castidade. Já tentamos "dar uma pausa", mas sempre damos brecha e caímos no pecado. Confesso que desisti de tentar viver a castidade, pois não sei mais o que fazer. Ultimamente ando desanimada, pq sei q não tá certo viver assim, tudo dá errado na nossa vida devido ao desânimo q vem do pecado, até a "vontade de rezar" enfraqueceu em mim, faz tempo de não comungo e isso me deixa ainda mais pra baixo, pois estou todos os domingo na missa, e sei q não posso comungar, pois preciso encontrar uma solução em relação a isso, e não encontro solução, tenho vergonha (ou medo) de dizer a ele que quero viver a castidade, não sei qual será a reação, preciso de ajuda! Ainda estou a procura desta solução! E hoje a chama da esperança de que ainda é possível viver a castidade no namoro se acendeu ao ler este post... já procurei tantas respostas. Mas até hj, nada tinha me trazido de volta a esperança de que é possível! Li muitos testemunhos que me deram forças tbm! Quero muito viver a castidade junto com o meu namorado, quero que nossa vida e nosso relacionamento seja cada vez mais de Deus! Tenho o sonho de me casa com ele e construir uma família. Eu o amo demais porém não quero continuar vivendo assim, não deixá-lo viver desse modo também. Preciso de um conselho sobre o que eu devo fazer... necessito sair dessa situação. Me ajudem :(
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Camila 23-04-2014 21:46
Sempre namorei muito, tive alguns parceiros de sexo, alguns fixos alguns de uma noite. Hj tudo isso dói em mim, pois me estraguei e não me guardei. Fui tocada por Jesus há 7 meses e decidi pelo meu SIM a Jesus e reneguei a tudo o que me afastava dele. Já faz mais de um ano que não me deito com ninguém, confesso que não está nada fácil, sinto que se tivesse um namorado que me apoiasse ele iria me ajudar a superar esse momento de provação, porém sou solteira e a carne nesses últimos dias está gritando dentro de mim... Sinto uma vontade gigantesca, pois conheci uma pessoa muito especial que sabe do meu propósito, ele entendeu mas não quis assumir um namoro santo, porem ele gosta de mim e eu gosto dele, estou enlouquecendo!! me ajudem
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Arlindo 10-10-2014 18:04
Outro bom remédio é fugir das ocasiões de pecado. Não fique à sós com seu namorado,não viaje com ele, não faça nada que instigue sua libido. Mortifique seus sentidos:vire o rosto para qualquer coisa que te atraia no sexo oposto,nada de cheiros que instigam sua sexualidade. Nada de imagens que te lembrem sexo ,nem que tenha que jamais assistir tv. Se vc se sentir tentada em dobro,como é comum,dobre as orações e penitencias.Com o tempo essas vontades vão passar. Infelizmente,não posso dizer que elas vão cessar,pois se vc fizer tudo:orações,penitencias,mortificações,mesmo assim devido sua superexposição a prazer sexual vc terá que ser sempre vigilante,senão vc cairá. Camila aceite essa falta de namorado e o possível desprezo dos homens como uma penitência e tente fazer disso uma forma de santificação pessoal. Fale pra si mesma:”Se for da vontade de Deus terei um namorado e um marido,mas se eu nunca conseguir pego essa dor e coloco sobre a cruz como prova de meu amor por Deus”
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Arlindo 10-10-2014 17:56
Camila ,asceticismo e oração ajudam.Jejuns ,penitencias são bons para esse fim,educar a carne. Vc a deseducou e agora precisa disciplina-la,pois vc está como viciado ,ou seja,tem uma especie de "crise de abstinência".Eu mesmo quando dar essas vontades eu pego uma régua e bato com força na mão
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 24-04-2014 09:16
Camila, já passei (e ainda passo, mas com menor intensidade) pela mesma situação que você e sei exatamente como você se sente. Posso te dizer que você está passando pela "crise de abstinência", afinal não é fácil para o corpo mudar de hábito, não é mesmo? É quase como quando começamos uma reeducação alimentar, a diferença é que é a saúde da alma que está em jogo. Na verdade um namorado iria apenas prejudicar neste momento, porque sua carne ainda está gritando. Quando ela apenas gemer de vez em quando, aí sim estarás preparada e fortalecida para viver um relacionamento, vai por mim. Estou há quase dois anos vivendo a castidade e acredite, quanto mais você se aproximar da Eucaristia, quanto mais você dobrar os joelhos em oração, quanto mais você evitar as situações que levem a sua carne a gritar (aí entram leituras, novelas, filmes, fotos, festas, roupas, companhias, tudo!), mais fácil vai se tornar para você essa cruz. Sim, é uma cruz, mas quando a abraçamos com amor ela deixa de ser um pesar e se torna uma oblação. Ofereça esse "gritar do seu corpo" pela salvação das almas, inclusive a sua. Nunca tire da mente que este sacrifício tem um propósito, e este propósito te fortalecerá. Esse rapaz foi extremamente honesto com você, ponto pra ele por não querer assumir namoro se não tem condições de vivê-lo em santidade. Dobre os joelhos por ele, porque pode ser que através do seu exemplo ele também dê o seu SIM para o Senhor. Aí, quem sabe vocês não viverão uma linda história de amor santo? Espero ter te ajudado, um grande abraço pra você!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-04-2014 00:57
Camila, Tenha fé em Jesus. Ele só precisa que você tenha fé. Ele promete dar o cêntuplo, ainda nesta vida, a tudo o que renunciarmos por amor a Ele. Você crê nessa promessa? crê que Jesus não vai te desapontar se vc se mantiver fiel? Esse é o ponto central. Sobre a situação específica que vc está passando agora, temos um post que pode te ajudar a refletir: Periquita: se eu não der, vou encalhar? http://ocatequista.com.br/archives/6026 Esse rapaz gosta de você? Mesmo? Mais ou menos, né? Parece que não passa muito de atração, já que ele nem cogita namorar sem fazer sexo. Imagine se um dia você vier a se casar com ele, e não puder fazer sexo por um longo período, por motivo de doença, viagem a trabalho ou qualquer outra situação. Ele conseguirá ser fiel? Já Jesus, esse sim gosta MUITO de você. Aperte os laços de amizade com Jesus, Camila! E peça a Deus um bom diretor espiritual, que possa lhe dar forças para se manter em castidade e crescer em santidade. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Everllym 08-04-2014 17:47
Olá,gostaria de agradecer pelo tema abordado e pelos testemunhos isso me motivou bastante. em breve completarei 19 anos e depois de tantas recaídas no meu namoro, já estava me sentindo um "lixo" com todos os frutos do pecado na minha vida. Agora decidida a mudar o rumo do meu relacionamento, procurei na internet sobre o assunto. Amo meu namorado e quero lhe propor essa vida nova juntos, uma vida casta. Mais uma vez obrigada pelo incentivo e pela oportunidade que muitas das vezes nós jovens não a temos de debater claramente nossas dúvidas e partilhar experiências. Fiquem na paz do Senhor e no amor de Maria
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cláudio 06-04-2014 13:34
Estava relendo esse post, e "por acaso" vi esse vídeo no youtube. Olha o programa quase educacional da década de noventa. https://www.youtube.com/watch?v=lp53cHBVE3k
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Livia 26-03-2014 14:22
Tenho 26 anos, meu primeiro beijo foi com 18 anos. Eu não gostava nem de pensar em relação sexual, acho que tenho um trauma, mas quando eu estava com 21 anos, minhas amigas me levaram para o mau caminho, elas colocaram na minha cabeça que eu deveria ter relações com o garoto que eu estava saindo e acabei aceitando. Na hora travei, fiquei com medo, mas o cara acabou me dominando, repreendendo e isso aconteceu com outros 3 meninos que saí depois da minha primeira vez, eu acabava me sentindo culpada, mas nunca deixei Deus de lado. Nunca namorei sério, mas hoje em dia não quero ficar com qualquer um. Quero me confessar com o sacerdote e me sentir abençoada por Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # A Catequista 26-03-2014 14:33
Livia, Sinto muito por tudo o que lhe aconteceu! Pelo que entendi, sua primeira relação sexual foi quase um estupro! De fato, muitos jovens possuem bons valores, mas se não são ajudados a fundamentar esses valores em Deus, de modo que a influência do mundo não os leve com o vento, acabam sucumbindo à pressão da mentalidade dominante. Em suas poucas palavras, sinto que sua alma tem grande desejo de pureza. O Senhor lhe espera de braços abertos como um Pai carinhoso, para te limpar de todo pecado e para e fazer viver na esperança, deixando a culpa para trás. Sim, procure o quanto antes um sacerdote para se confessar, e se consagre de coração a Nossa Senhora. Nunca mais permita que um homem faça de você um objeto, pois você é filha amada de Deus. Ele derramou Seu sangue na cruz pelo bem de todos nós, inclusive pelo seu bem. Fomos comprados com sangue caríssimo! Eis que o Senhor faz novas todas as coisas. Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Paula 06-03-2014 10:52
Oieee, Bom... chorei com a palestra aki :'( Eu tenho 18 anos e sempre quis viver uma vida casta, demorei para dar meu primeiro beijo, ele aconteceu aos meus 15 anos de idade, depois disto comecei a namorar sério com 16 anos e acabei perdendo minha virgindade aos 17, bom depois do acontecido eu me sentir um lixo, mas não desistir da minha vida casta, às vezes eu "escorregava" e acabava fazendo de novo, mas eu não desistia do meu propósito, me arrependia e tentava me guardar o máximo q eu podia de novo. O lado bom da História é que o cara q me deu primeiro beijo, o cara q eu tive meu primeiro relacionamento sério, o cara q eu perdi minha virgindade e o meu atual namorado q está querendo viver uma vida casta comigo, todos eles são o mesmo cara, e agora depois de já temos pecado ele aceitou viver uma casta comigo, sinto q ele vai ser o único homem da minha vida!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 06-03-2014 10:57
Que a Virgem Maria e São José os mantenham firmes em seu propósito, Ana!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kelly 07-01-2014 08:59
Bom dia!!! Tenho uma historia complicada em relação a castidade e gostaria de uma informação. Realmente eh pecado comungar não estando casada mantendo relações no namoro? Mesmo havendo amor? Pedindo perdão no momento do ato penitencial? Gostaria de contar minha historia. Mas não publicamente . Para qual e-mail posso mandar? obrigada!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-01-2014 10:08
Bom dia Kelly! Quem se relaciona sexualmente fora do casamento peca gravemente, e não pode comungar até que se arrependa e se confesse com um sacerdote. No caso de pecados graves, não basta pedir perdão no ato penitencial. Pode mandar email para Abraço, fique com Jesus e Nossa Senhora!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # NAYARA 26-12-2013 14:41
Boa tarde amigos! Quero contar meu testemunho a vocês, também não sou mais virgem, já tive 5 namorados mais não me entreguei pra todos, ate que um dia senti o amor de Deus em mim, e sabia que tudo isso me afastava dele e não queria nunca mais me afastar do meu SENHOR. Até que decidi orar e pedir pra Deus um namorado que quisesse viver o mesmo que eu queria a castidade, pedi a Deus tudo o que eu queria em um homem, orei muito. Até que um dia um rapaz queria namorar comigo, o problema é que ele tinha 17 anos e eu tinha 21 anos, rsrs e não aceitei namorar com ele, mais ele não desistiu de mim sempre atrás obs( ele me disse que gostava de mim desde os 13 anos kkkkk) daí disse a ele também pra orar e perguntar qual a vontade dele, ai comecei a gostar dele, ele era do mesmo ministério que eu nas celebrações rapaz de igreja tbm. Até que eu coloquei pra intercessão o que estava acontecendo e a mesma começou a orar por nós até que Deus confirmou em nossos corações começamos a namorar. Ele tinha 18 anos e eu 22. Tanto ele quanto eu lutamos dia a dia para termos forças contra o desejo carnal e no caso ele é virgem, mas aceita perfeitamente fazer a vontade de Deus, a uns 2 meses atrás ele me pediu em casamento, temos 1 ano e 8 meses e ele diz que não temos que esperar mais nada Deus já confirmou em nosso coração o matrimônio e vamos nos casar em janeiro de 2015 estamos muito felizes e confessamos ao menos 1 vez em cada 2 meses. Amei o post pois eu vivo essa realidade , e louvo e agradeço a Deus por tantas pessoas que querem ser castos e santos. OBRIGADO SENHOR.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 26-12-2013 15:00
Nayara, Agradecemos demais o seu testemunho. Você fez o que deve fazer uma pessoa de fé: entregar a vida nas mãos do Senhor e orar. E a sua oração foi ouvida. Desejo que o casamento de vocês seja instrumento de santidade para os filhos e para todos os que os cercam.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Renata 14-11-2013 01:44
Oi, irmãos. Tbm gostaria de deixar meu testemunho, a fim de testemunhar que com a Graça de Deus a castidade é possível. No próximo mês faço 27 anos e, já tive alguns namorados, com os quais mantive relações sexuais. Alias, infelizmente, até com "ficante" tive relação sexual. Fui batizada e até confirmada na Igreja, mas lá na adolescência parei de ir a missa, até por nao conhecer de vdd a fé da Igreja, catequese q recebi mto falha, relativismo de valores do mundo, influencia protestante, etc, etc. Mas ainda era ""católica"". Mas longe da Igreja, de Deus, vivendo sexo desregrado, e foi assim por 10 anos. Atualmente estou namorando ha quase 3 anos. Após mais de 1 ano de namoro, me encontro com o site do Pe Paulo Ricardo e começo a redescobrir a Santa Igreja, minha fé. E tudo por Providência Divina, pois o video que me redirecionou ao site do Pe. era justamente sobre intercessão dos santos, assunto q inquietava meu coração devido essas besteiras protestantes. Enfim, voltei a ir a missa, ao menos todos os domingos. Mas ainda nao podia me confessar e, consequentemente comungar, pois estava em pecado grave e nao me via com forças para deixar o pecado e, ainda tinha receio da reação do meu namorado que nem catolico é! Pensava "como ele vai entender?". Enfim, comecei a orar a Deus, pedir a Graça da castidade, pedi para que me desse coragem de abordar o assunto com meu namorado e que o coracao dele estivesse aberto para o que eu iria dizer. Até o dia que abordei o assunto com meu namorado, que nao via sentido algum naquilo, mas que respeitaria minha decisão. Uns dias depois enviei uns materiais catolicos sobre a castidade por email à ele. Me disse que achou interessante o ponto de vista, mas que nao via nenhum mal, pois éramos namorados. Mas enfim, essa foi a reação inicial dele, mas que até me surpreendeu positivamente, até pq nem catolico ele é. Mudamos o rumo do nosso namoro e vivemos a castidade ha quase um ano, Graças a Deus. Se vamos casar, nao sei. Mas só sei que longe de Deus nao quero mais viver. Só Ele é a Suprema felicidade, nosso Porto seguro e paz. De fato, hoje entendo que, só há verdadeira liberdade (e felicidade) quando se é obediente. Desculpe por ter me prolongado demais. Podem até apagar meu comentário se acharem melhor.. Abraço a todos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Everllym 08-04-2014 17:33
Olá Renata!! Tenho que lhe agradecer muito pelo seu testemunho. Namoro a exatos 2 anos e 2 meses, somos bem participantes da Igreja e já caímos várias vezes em pecado.Tenho um desejo imenso e ardente de viver a castidade e aproximar-me mais do Senhor, ele também tem esse desejo, porém sente que não conseguirá. Ao ver seu post, me animei a não desistir de nós na oração. Obrigada e Deus te abençoe.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 14-11-2013 09:53
Renata, que testemunho lindo! Deus seja louvado! Tenho certeza de que os anjos se alegram com isso, fazem festa. Obrigada por compartilhar, pois muita gente, já tendo um passado de vida sexual fora do casamento, acha impossível ser casto.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 30-10-2013 14:54
Deixei um recado pra voce la no email, obg. To tao aflita que nem pensei nessa quastao de preservacao de intimidade
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 30-10-2013 12:27
Olá catequista, eu estou namorando tem 02 anos, eu conheci meu namorado, ele já não era mais virgem, ele foi meu segundo namorado e eu a segunda dele, no entanto eu não tive relação com meu ex, e ele pelo contrario teve. Eu não me focava muito nos assuntos da igreja, sabia o que era pecado e o que não era, mas sabia. Enfim, eu com 1 ano de namoro me deixei levar pelo pecado acabei perdendo a virgindade, continuei pois gostava de tocá-lo e entre tantas carícias fui me viciando, aquilo parecia alimentar nosso amor. Desde então começamos a brigar muito, qualquer motivo era pra brigar ou terminar o namoro... Ele sempre foi atencioso, amoroso comigo, carinho, ele é um amor de pessoa. Um dia eu fui fazer a leitura na igreja, e me senti ruim pelo fato de todas do meu lado irem comungar e eu não, depois fiquei muito ruim com isso. Conversei com ele, ele questionou não conseguir viver em castidade, por conhecer cada parte do meu corpo e desejar. Fui em um encontro e lá dei meu testemunho com a intenção de voltar pra casa mudada, e ele já tava ciente que eu voltaria com esse pensamento. Confessei e fui pra casa... Conversamos e ele aceitou, falando que iria até o limite dele, porem ele não vai em encontros, somente na missa... Quando completamos 02 anos de namoro ele me levou pra Caldas Novas, e me afundei de novo, quando retornamos nem tive coragem de confessar, agora eu estou disposta a viver em castidade, mas eu quero do lado dele, por mais que seja difícil eu quero viver ao lado dele, mas eu não sei mais o que fazer pra ele seguir meu caminho. É eu não quero obrigar ele a fazer nada por mim, e sim por ele e por Deus. O que devo fazer diante disso tudo, e ele chora e fala que me ama, assim como eu amo ele. Ele tá distante de Deus, eu sei disso, ele nem tem mais ânimo de ir a missa, coisa que ele gostava muito.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 30-10-2013 13:39
Oi, Amanda! Que bom que em seu coração continua vivo o desejo sincero de viver em castidade. Seria muito importante contar com um bom diretor espiritual (um padre de sua confiança) e também com amigos da sua idade, maduros na fé, para te orientar e te dar força. Você participa de algum grupo ou movimento na Igreja? Se seu namorado está distante de Deus, reze o terço com devoção, faça adorações diante do Santíssimo ao menos uma vez por semana. Persista na oração, para que ele se converta. Se apegue à Virgem Maria! E pense numa coisa, Amanda: se o namoro já está dramático assim, imagina como será no casamento, onde há filhos e muitas contas para pagar... Se Deus não está no centro da vida, o destino das coisas, mesmo as mais belas, é ruir. Mas Deus tem um plano muito mais bonito pra você, tenha certeza disso. Não é bom você expor mais a sua história aqui, é importante preservar a sua intimidade. Se quiser, pode nos escrever, vamos trocando umas ideias. Meu email é: Grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 14-10-2013 17:36
Olá Daniel, agradeço a observação. Acho que me expressei mal, quis dizer que acho importante tanto a castidade como a abstinẽncia!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # katia 13-10-2013 19:42
Namoro a 11 anos, nunca tive um namoro cristão, comecei a caminhar na igreja a uns 4 anos atrás, e quando comecei a ouvir sobre castidade comentei com o meu namorado sobre isso e que estávamos pecando, como ele não caminha como eu, na época ele se afastou de mim, falou que estava ficando fanática e nós entramos numa crise e acabamos terminando, ficamos 6 meses afastados, eu sofri muito, já namorava com ele 8 anos nessa época e o meu sonho de me casar com ele desmoronou, foi a fase mais difícil da minha vida, orava muito pra que fosse feita a vontade de Deus pois eu confiava nele, e acabamos voltando mas com o mesmo namoro antigo sem castidade. Mas hoje estou muito triste, pois preciso tomar uma decisão importante, preciso por a prova o amor que ele diz sentir por mim, mas temo muito em perdê-lo, preciso conversar com ele que quero me guardar, acho que ele vai achar loucura e não vai entender, mas enfim, que seja feita a vontade de Deus na minha vida.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 14-10-2013 18:02
Oi, Kátia! Conforme a Amanda disse, seria muito bom que você procurasse a ajuda de um bom diretor espiritual. Vou escrever pro email que você indicou aqui, para tentar entender melhor sua a situação. Veja se recebeu minha mensagem. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 14-10-2013 17:55
Katia, sugiro que você converse com um sacerdote sobre isso (se é que já não o fez) e exponha sua situação. Realmente não é fácil. Você diz que não caminha na igreja como vc, mas ele vai ao menos? caso sim, tenta chamá-lo para algum encontro ou algo do tipo. Bem, de toda forma se fortaleça na sua fé e não perca a confiança em Deus! Ele sabe o que é melhor para você.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 11-10-2013 17:11
Adorei o post, e gostaria de dizer que realmente é muito importante e libertador viver a castidade em qualquer relacionamento. Inclusive, mesmo no matrimônio, não digo castidade, óbvio, mas tirar alguns momentos para oração e fazer abstinência também fortalecem o casal. Abraços!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel 13-10-2013 21:56
"não digo castidade, óbvio" Você confundiu castidade com abstinência. Tirar uns momentos para oração e fazer abstinência é viver a castidade na vida matrimonial, que inclui a relação sexual, fundamental para o casamento cristão. Muita gente se enrola com isso
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gabi 25-09-2013 21:15
Texto excelente!! Estou noiva e vou me casar daqui a seis meses, meu noivo e eu estamos buscando constantemente pela castidade no nosso namoro. Devo confessar que no inicio foi muito difícil, e muitas vezes tropeçamos, porém começamos a colocar aos pés da cruz de Cristo e hoje estamos conseguindo!! Nem sempre é fácil, mas é possível e a "Teologia do Corpo" nos ajudou bastante. Abraços e fiquem com Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paula 25-09-2013 17:48
Nossa estou com 30 anos, sou catequista e errei muito já nessa parte e achava que não tenho direito de encontrar um amor verdadeiro por causa dos erros do passado, me ajudou muito
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Adriana 25-09-2013 15:55
Amei esse post. Sempre quis viver a castidade, mas perdi a virgindade aos 16 anos e confessei o pecado, porém não conseguia resistir. Namorei quase 5 anos e acabei terminando pq não dava mais certo. Continuei até o início desse mês me envolvendo com meu ex e sentia muita culpa. Ainda amo ele ou sou apegada ao passado. Estou tentando evitar pecar contra castidade e oro à Deus para que ele me envie um homem íntegro que queira caminhar comigo. Semana passada o Profissão Repórter falou sobre a virgindade. Foi muito interessante. É necessária uma discussão aprofundada com os jovens sobre esses temas. Sou catequista e vejo que tem questões mal esclarecidas. Agradeço pelos esclarecimentos. Abraço
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 19-09-2013 10:42
Olá, fico feliz ao ler tantos testemunhos de castidade. Namoro a 1 ano e 3 meses, e lutamos muito para não cair, meu namorado não é mais virgem mas ele resolveu viver a castidade junto comigo! Temos um Padre maravilhoso que nos auxilia também. Enfim fico emocionada de ver pessoas que tentam da mesma forma que eu, é bom saber que não estamos sozinhos. Que Deus abençoe muito vocês! Amei achar este blog, vou indicar para todos os meus catequizandos :D
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Katieli 10-07-2013 15:41
Adorei!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # poliana 04-07-2013 01:16
Sou casada há 1 ano e 3 meses, e confesso, fiquei surpresa com os testemunhos de jovens que receberam esse chamado. Também tive uma vida muito louca e nem pensava em viver a castidade, achava isso absurdo, ainda mais pelo fato de eu não ser mais virgem, mas quando comecei a namorar meu marido foi um namora errado, mas o Espírito Santo me fez esse chamado a castidade. Então, passando por um período de conversão plena, eu e meu esposo vivemos a castidade e hoje recebemos as graças de ter vivido isso , pois meu casamento e uma bênção em todos os sentidos. Sou catequista e da renovação carismática católica, e buscando um tema para falar de sexualidade com os meus catequisandos da perseverança encontrei esse site e fiquei muito feliz. Olha Deus amo o pecador, Ele só não amo o pecado, então a castidade é uma graça de Deus. Se vc é chamado a essa graça , acolha de coração aberto e o próprio Deus que está te convidado. paz e bem a todos e obrigada! esse foi só um minúsculo testemunho de conversão e chamado a sermos santos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Nicolas 09-06-2013 18:48
Caros catequistas,pergunto a vocês:Na sua opinião,para namorar deve sempre existir a possibilidade de um compromisso mais sério?Por exemplo,eu estou me aplicando seriamente nos estudos e na carreira,e com isso a chance de eu noivar/casar é nula a curto/médio prazo.Fico com dó de começar a namorar e ter que ficar 'enrolando' a dita cuja ou ficar namorando durante 8 ou 10 anos por puro comodismo.Abraços
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 10-06-2013 09:14
Nicolas, a paz! A ideia do namoro gira, e deve sempre girar, na possibilidade da construção de uma família; isso não significa que um namoro venha necessária e logicamente a se consumar num matrimônio, ao passo que é importante que se diga que a pesar de todo Matrimônio nascer num namoro, nem todo namoro resulta em Matrimônio, e é justamente essa a ideia. Se você acha ser neste exato momento algo muito difícil para se projetar algo mais sério, recomendo oração e realmente uma prova de caráter cristão que seria sem dúvida essa impossibilidade para um relacionamento sério. Namorar é algo que faz muito bem se gravita em torno de possibilidades reais de um relacionamento à longo prazo, e como parece ser difícil para você que assim o seja, pelo menos por enquanto, aconselho a você de fato se resguardar por um tempo como prova de sua fidelidade à vontade de Cristo. Certa bonum certamen fidei!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Francisca de Paula Alvim 09-05-2013 18:05
Os grupos de oração tem a oração a palavra o ensino e o testemunho! eu aprendi muta coisa no grupos de oração, graças a Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sócrates Farias 18-04-2013 17:12
É lendo textos e testemunhos como os que foram deixados aqui pelos leitores, que vejo que Jesus pode tocar o coração de várias formas e que SIM temos jovens que procuram a santidade, não estamos sozinhos. :D Parabéns a equipe do "O Catequista", melhores a cada post! Abraços!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Elen 24-03-2013 01:27
Nossa, estou tão feliz de ver que a minha dica deu tantos frutos no blog!!! Descobri o Jason Evert em 2010 quando EU mesma procurava por respostas (época em que estava na Crisma). Mas eu jurava que vocês o conheciam ou já tinham ouvido falar dele. É uma alegria poder, mesmo que indiretamente, ajudar O Catequista e A Catequista no blog. E é uma alegria maior ainda perceber que essa pequena ajuda faz as pessoas entenderem melhor (ou chegarem mais perto de entender) o verdadeiro sentido de se viver a castidade. Mas não é mágica! É um caminho a ser percorrido e cada um de nós deve decidir percorrê-lo. Assim amadurecemos na fé: fazendo a experiência e verificando o que de fato corresponde às exigências do nosso coração. Fiquem com Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 24-03-2013 11:50
Obrigada, Elen!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 22-03-2013 00:26
Essa sacanagem nojenta de alguns de dizer que o sexo seria "prova de amor" é argumento pra muitos pecarem infelizmente. Se um dia eu pedir uma prova de amor à minha namorada/noiva por favor eu peço que ela pegue o crucifixo do Madeiro santo que me livrou das garras do pecado e da morte, alguém que realmente me ame vai me lembrar do tamanho do amor dAquele que me amou desde sempre e que entregou sua vida por mim!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Juleano 21-03-2013 23:22
Excelente texto, Catequista! Mas estou em dúvida, conseguiria eu viver minha vida cristão mesmo mantendo relações sexuais frequentes com minha namorada ou alguma garota? Ou só vale quando eu estou envolvido com a garota? Ou nem isso? Abraços, adoro os textos de vocês e sempre falam de um monte de tabus e ideias erradas que nós mesmo cristãos temos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 21-03-2013 23:55
Oi, Juleano! O que quisemos com este post foi reanimar os jovens católicos que já não são virgens. A estes, dizemos: restaurar a castidade é preciso, e é possível! Tivemos aqui a preocupação de diferenciar castidade de virgindade: não é porque uma pessoa pecou e não é mais virgem, que está fadada a continuar pecando. Vários santos pecaram contra a castidade antes de se converterem, e no entanto foram capazes, depois, de viver a sua sexualidade conforme o plano de Deus. Então, achamos relevante mostrar o testemunho do casal Jason e Crystalina: no período em que o vídeo da palestra foi gravado, eles estavam há poucos dias do casamento, e nunca tinham transado. E foram capazes de se manterem em castidade durante todo o tempo de namoro, mesmo diante do fato de Crystalina já ter se entregado a outros caras antes. Então, vendo o testemunho desse casal, fica mais fácil entender o quanto é libertador, o quanto pode ser bom para nós viver aquilo que ensina a Igreja: esperar o casamento para fazer sexo. Recomendo que você veja o vídeo da palestra deles na íntegra (tem uma hora de duração), é bem legal: https://www.youtube.com/watch?v=FJt0CQVG6-0&playnext=1&list=PL3D42AC435369EBBF&feature=results_main Amanhã publicaremos mais um post sobre esse assunto. Espero que ajude as coisas a ficarem mais claras. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Janislei 21-03-2013 19:49
Excelente poste! "A castidade depende do coração, quanto à sua origem, mas sua prática exterior consiste em moderar e purificar os sentidos; por isso podemos perdê-la tanto pelos sentidos exteriores como por pensamentos e desejos do coração. É impudicícia olhar, ouvir, falar, cheirar, palpar coisas desonestas, quando nisso o coração se demora e toma gosto." São Francisco de Sales Viver com pureza e ter a capacidade de dizer que " Sou livre" Porque sei que tudo o que ofende a Deus nos aprisiona.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago Puccini 21-03-2013 17:26
Pois é Danilo... Quando participava da PasCom, eu escrevia alguns artigos sobre o assunto. Atualmente, tenho intenções de escrever um livro (diferenciado) sobre assuntos como castidade e namoro. Sei que há alguns materiais muito bons e outros com pouca profundidade. Mas espero contribuir de alguma forma... Estou lendo um livro que, na verdade, é uma pesquisa sobre a formação dos jovens da Igreja relacionada à afetividade e sexualidade. Infelizmente, o índice é baixo em vários aspectos, sendo algo preocupante. Diante disso, sinto-me impulsionado a ajudar a Igreja nesta lacuna mesmo que seja de forma pequenina e simples.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago Puccini 21-03-2013 15:08
Lembro de uma frase de Aristóteles em que ele dizia que onde está seu dom e a necessidade da sociedade, aí está sua vocação. Fico muito feliz por ter lido este texto e os testemunhos. Isso inflama ainda mais meu coração para seguir o caminho de instruir-me, ser exemplo, e também instruir os jovens sobre o caminho correto da afetividade e sexualidade. Sinto uma grande vontade de ajudar os jovens carentes desse tipo de formação. Partilhando com vocês, sinto que este é um dos chamados de Deus para mim hoje! Identifico-me muito com o tipo de trabalho do Jason e da Crystalina! Era isso! rss... Abraços!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Danilo 21-03-2013 15:39
Thiago Puccini, eu também sinto esse desejo de ajudar outros jovens a perceber esse valor da castidade. Eu sou coordenador de Liturgia da minha comunidade e percebo que algumas jovens querem viver a vida à toa, se entregando pra qualquer namorado. Peço luz sempre pra inflamar nos corações delas o sentido real e verdadeiro de ser manter fiel e perceber que nosso corpo é templo vivo do espírito Santo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 21-03-2013 14:20
Que belo post em favor da santíssima castidade, vocação e seguro porto de nossa Fé!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Danilo 21-03-2013 13:19
Sinto que esse post foi feito pra mim! Eu sou jovem, tenho apenas 24 anos. Aos 18 comecei a namorar uma garota e com 6 meses de namoro ela ficou grávida. Começamos a construir uma vida familiar juntos e depois tivemos mais uma filha. Meu filho mais velho tem 4 anos e a mais nova 2. Sempre busquei vivenciar minha vida cristã. Tentei buscar o sacramento do matrimônio. O empecilho maior é que a família da minha esposa é da Assembléia e quando a gente fosse casar, minha esposa queria também receber a "bênção do pastor", mas eu ficava desanimado e dizia que não precisava. Minha esposa ficava triste, apesar de não ser praticante da fé dela. Ela tinha até me confessado uma vez, que achava bonito ser católico, mas não queria desagradar a mãe. Eu vivo numa sinuca de bico, pois, ela nunca foi de caminhar pra Igreja comigo e sempre ficava com raiva quando eu ia a algum compromisso, mas ela sempre dizia e diz que minha atenção maior é pela Igreja. Tivemos vários desentendimentos e separamos, porque morávamos perto dos meus pais e eles nunca foram satisfeitos com a situação, devido a questão religiosa da família dela. Sempre busquei a castidade, como busco hoje! Estamos separados, mas somos muito amigos. Esses dias fiquei pensando nessas questões: "será que tô pecando por separar dela? Será que se futuramente eu arrumar outra esposa e ter filhos, isso vai ser bom?" Separamos a mais ou menos, um mês e penso nisso o tempo todo. Tenho receio que meus filhos cresçam e sintam por isso. Dos 5 anos de convívio com ela, fiquei só fazendo comunhão espiritual, como faço até hoje. Vendo o post me deparei com essa questão de erros passados por não ter vivido castamente o meu relacionamento com ela. Não me arrependo dos filhos porque são uma bênção em minha vida e sempre busco ser modelo de santidade pra eles. Peço ajuda todo dia a Deus, pra não viver na impureza e no pecado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 21-03-2013 16:55
Danilo, O fato de você ter um verdadeiro arrependimento de seus pecados e desejar ser santo por amor a Deus e aos seus filhos já é uma graça maravilhosa. Certamente o Espírito Santo inspira estas coisas no seu coração. Se você não tem um bom diretor espiritual, um sacerdote no qual confie como um pai, recomendo que se ajoelhe aos pés da cruz do Senhor até que ele te mostre um bom diretor. Assim, você poderá compartilhar a sua vida, e ser ajudado por alguém mais maduro na fé a tomar as melhores decisões. O direitor espiritual não é alguém que vive te dizendo o que fazer, que toma decisões no seu lugar. Mas sim alguém capaz de te ajudar a ver as coisas de modo mais claro. A quem bate, a porta se abre. Acaso Deus dará uma pedra a um filho que pede pão? Assim diz Jesus na Bíblia. Peça a Nossa Senhora que cuide do seu caso, tenho certeza de que você receberá as respostas de que precisa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gizelle Aparecida Galvão 21-03-2013 13:09
Achei o máximo Vivi!! Estou sendo ridicularizada pelas minhas amigas quando falei que queria viver a castidade até o casamento. Eu que nunca fui namoradeira e agora que falei isso, imagina? Elas já me chamavam de Beata e agora estão dizendo pra eu relaxar e viver a vida como elas...podem desistir!! Quero ser só de Deus até eu ter um marido abençoado como São José!! Ontem fiz 34 anos e estou pedindo muito a Deus um namorado que aceite minha opção de viver a castidade. Obrigada pelo incentivo!! Bjos
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel 21-03-2013 12:20
Rapidinho: Só eu fikei querendo ver a palestra completa deles? ^^
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 21-03-2013 13:42
Daniel, A palestra completa é muuuuuito boa. Tem duração de uma hora e está aqui: https://www.youtube.com/watch?v=FJt0CQVG6-0&playnext=1&list=PL3D42AC435369EBBF&feature=results_main
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fernando Henrique 21-03-2013 11:49
Caramba adorei o post meu esta muito esclarecedor quero passar aos meus crismandos esse videos valeu.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel 21-03-2013 11:46
Viviane, você mais uma vez fez um texto desse blog ser o instrumento de Deus em minha vida :) Muitíssimo obrigado
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cléber Donato 21-03-2013 11:32
Pra quem realmente quiser ser "austero", fica o incentivo de Sto. Afonso: http://bibliotecasaomiguel.files.wordpress.com/2009/08/tratado_da_castidade_-_sto-afonso_maria_de_lig_rio.pdf
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabiana 21-03-2013 11:20
OBRIGADA Tenho 24 anos, estou noiva há quase um ano e vou me casar em breve. Meu noivo é meu primeiro namorado. Eu era virgem mas me deixei convencer que nos amávamos e iríamos nos casar - e que se havia amor, não poderia haver pecado. Afinal, todos amigos e colegas tinham isto – Mas eu pensei assim, eu errei. Eu me deixei aliciar. Após algumas frustradas tentativas eu não conseguia, porque simplesmente sabia que era errado e ficava cada vez pior - não entendi se era porque eu não queria ou se era porque queria pelo motivo errado e as vezes simplesmente não entendia mesmo. Deixei de comungar porque sabia que estava em pecado mortal, não conseguia mais orar e com isso entrou tantas coisas ruins em minha vida – Mentira, Inveja, Raiva - Sentimentos ruins que passaram a me rodear. Eu sabia que precisava me confessar porque estava arrependida, mas por muitas vezes me deixei vencer pela vergonha, porque conheço o pároco da minha igreja há muitos anos. Então, depois de algum tempo meu noivo percebeu como eu estava péssima e também observou as coisas ruins que nos cercavam – porque elas não pareciam mais acaso. Conversamos, não sei ainda bem se ele compreendeu o real sentido da castidade quando eu disse para ele que ainda não podia ser sua mulher, porque ainda pertencíamos a Deus e não um ao outro. Tomei coragem e apenas ontem me confessei. De inicio após a confissão ainda me sentia mal por tudo aquilo que havia vivido e me sentia tão indigna. Cheguei em casa e orei a Deus pedindo perdão, porque ainda me sentia aflita. Hoje de manhã quando abri a página do catequista não tive como não me emocionar. Porque sim, eu estou pronta para viver o chamado de Deus á castidade. Deixo meu sincero agradecimento por cada matéria aqui dedicada tão sábia e carinhosamente a nós jovens. Abraços.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sharlyton 14-06-2013 12:18
Fabiana também sou solidário a você e assim como a catequista digo que os anjos vibraram pela sua decisão e compreensão do seu namorado. Como você partilhou quando nos redemos ao erro o que entra em nossa vida é justamente isso, a raiva, inveja, mentira...; os frutos do pecado são essas desgraças que nos roubam de DEUS e nos desfiguram. O bom de tudo isso é que o SENHOR não nos abandona e sempre coloca situações para que voltemos o nosso olhar para ELE e uma vez nos reconhecendo necessitados de sua misericórdia e suplicando o seu perdão, força ELE nos ajuda e nos dá força para vencermos as tentações e suportamos as provações. Seja testemunha para outros casais de namorado que sim, é possível quando se decide por DEUS as coisas voltam ao seu lugar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 21-03-2013 13:30
Fabiana, Você é muito abençoada. Muitos seriam bem mais felizes se pudessem entender o que você está entendendo agora. Tenha certeza de que os anjos, ontem, vibraram com a sua confissão. Muito obrigada pelo seu testemunho!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # P.Novais 04-02-2016 16:25
Oi, boa tarde! Tenho 18 anos e namoro a quase três anos. Já tivemos relaçoes sexuais, mas somos acompanhados e já fomos adeptos a castidade. Ficamos um tempo mmas não durou muito, depois de um tempo,voltammos e novamente caímos. Recentemente decidimos voltar e estamos firmes. Porém, estamos sem diretor espiritual por aagora e eu estou buscando forças e qualquer tipo de ajuda para que não caiamos novamente. Li varios posts e já me deu uma força, mas também gostaria da ajuda de vocês com esse assunto, em dicas,, conselhos, palavvras, oraçoes e outros. Gostaria também de tirar uma duvida sobre a comunhão. Me confessei em novembro do ano passado, depois disso pequei contra a castidade e tambem pequei contra outras coisas e me confessava apenas na missa e mesmo assim comungava por achar que assim estaria mais proxima de Deus e tambémm por me dar forças para não pecar mais. Estou errada? Não devo comungar? Me causa duvida este assunto. Aguardo retorno, obrigada. Abraços!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 09-02-2016 16:52
Desculpe a nossa demora! Estamos bem enrolados nas últimas semanas. Em alguns dias responderemos ao seu comentário. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luís Fernando Nascimento 21-03-2013 12:22
Viu só? Eita lasqueira! Esses Catequistas tão de nota MIL! Testemunho instantâneo de reavivamento - e olha que ela não precisou de NENHUMA SESSÃO nos grupos de oração pra perceber isso (nada contra - até porque tenho amigos que são da Cura e Libertação -, mas ninguém disse que SÓ as orações fervorosas que acordam a pessoa): bastou uma matéria bem escrita! Boa confissão, amada! Jesus te espera no caminho da santidade! :)
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade